ATR fiscaliza qualidade da água ofertada em Paraíso do Tocantins

Núbio Brito / Governo do TocantinsDSC_4619

Uma equipe com Biólogo, Engenheiro Civil e Técnico em Saneamento da Agência Tocantinense de Regulação e Fiscalização (ATR) iniciou, em fevereiro, a vistoria da qualidade da água ofertada nas 47 cidades operadas pela Odebrecht Ambiental/Saneatins. Palmas já foi recebeu a fiscalização.

O trabalho tem por objetivo verificar a qualidade da água fornecida à população. Atendendo aos parâmetros de potabilidade, exigido pelo Ministério da Saúde. São realizadas análises do Ph, cor, turbidez e cloro residual.

Na tarde desta sexta-feira, 18 a equipe da ATR esteve em Paraiso do Tocantins. Entre os pontos verificados, foi constatada alteração no nível de cloro da água ofertada à Escola Estadual Juscelino Kubistchek de Oliveira. “A pressão da água apontou 35mca, sendo que o mínimo é 10mca e o máximo 50mca, portanto excelente, já o nível de cloro estava bem abaixo do permitido, a análise apontou, 0,07 miligramas por litro, sendo que o mínimo é 0,20 miligramas por litro”, destacou a bióloga da ATR, Izabela Raposo.

DSC_4599A coordenadora pedagógica da Escola Estadual Juscelino Kubistchek de Oliveira de Paraiso do Tocantins acompanhou de perto todo o trabalho de inspeção da água ofertada à escola, feito pela equipe da Agência de Regulação. Ela reagiu com preocupação ao saber que a água ofertada à escola está com baixo teor de cloro. “Estou muito preocupada, afinal é a água que bebemos que fazemos a merenda das crianças, eu espero que tenhamos um retorno da Saneatins/Odebrecht para ver como vai ficar essa situação”.

De acordo com o presidente da Agência de Regulação, Jota Patrocínio é fundamental a fiscalização da qualidade da água que a população tocantinense está recebendo em suas residências, escolas, hospitais e empresas. “Vamos incrementar, ainda mais, esse trabalho de fiscalização, e qualquer alteração encontrada a concessionária será notificada para que tome as providencias necessárias para sanar o problema detectado”, ressaltou.

A Odebrecht Ambiental | Saneatins esclareceu, em nota, que, em função de um vazamento em uma tubulação deDSC_4598grande porte (adutora), um dos reservatórios que distribui água tratada para a área onde está localizada a Escola Estadual Juscelino Kubitschek de Oliveira teve seu nível de cloro alterado. No último sábado, o vazamento foi retirado e o problema resolvido. Durante todo o final de semana a empresa informou que manteve monitoramento de qualidade que atestou o atendimento dos níveis exigidos pelo Ministério da Saúde.

Núbio Brito
Gerente de Comunicação
nubiobrito@secom.to.gov.br
(63) 9972-3819 / (63) 8480-0275

Secretaria da Comunicação Social
http://http://secom.to.gov.br

Governador Marcelo Miranda vistoria obras do Hospital Regional de Gurupi e visita obras de centros de ensino

Cláudio Paixão / Governo do Tocantins

Marcelo Miranda - Obras Hospital Geral Gurupi - Foto Pedro Barbosa (2)

“Estamos nos empenhando para dar um salto de qualidade na saúde”. O destaque foi feito pelo governador Marcelo Miranda, no final da manhã dessa segunda-feira, 21, quando vistoriou o andamento das obras da primeira etapa do Hospital Geral de Gurupi (HGG). Serão aproximadamente 12 mil m² de área construída, distribuídos em pronto-socorro, ambulatório e bloco administrativo.

“O governo Marcelo Miranda colocou o pé na estrada. Vamos mudar o cenário atual do Tocantins. Obras e ações como as entregues hoje à população de Gurupi representam nosso empenho e compromisso com os tocantinenses”, disse o governador. Segundo ele, o novo hospital vai melhorar a qualidade da saúde na região sul. “Estamos trabalhando para vencer este desafio”, reforçou.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), já foram executados 43,14% da primeira etapa da obra, que contará com 38 leitos de pronto-socorro para adultos e seis infantis para atendimento de baixa complexidade, além de 10 leitos destinados aos pacientes que necessitem de cuidados de urgência e emergência.

O secretário de Estado da Saúde, Marcus Musafir, destacou que o governador Marcelo Miranda determinou celeridade na construção. “Ele autorizou a liberação de recursos para que possamos acelerar as obras. Essa é uma unidade bem estruturada, que será um hospital de referência para toda população dessa região. O que vai dar mais unidade para a saúde de toda população tocantinense”, pontuou.

EstruturaMarcelo Miranda - Obras Hospital Geral Gurupi - Foto Pedro Barbosa (1)

O Hospital Geral de Gurupi, após a conclusão das obras, contará com uma estrutura semelhante a do Hospital Geral de Palmas, que atualmente é o maior do Tocantins. A estrutura contará com 200 leitos de internação; 30 leitos de UTI adulta e 10 leitos de UTI pediátrica; sete salas no centro cirúrgico; pronto-socorro; imaginologia; laboratório; e apoio logístico (lavanderia, cozinha e central de material esterilizado).Marcelo Miranda - Obras Hospital Geral Gurupi - Foto Pedro Barbosa (4)

Com investimento total previsto em cerca de R$ 71 milhões, o hospital contará ainda com seis consultórios, sendo um específico para o atendimento psiquiátrico e ainda duas salas para realização de procedimentos especiais invasivos; três salas cirúrgicas ambulatoriais; sala de sutura, curativo, gesso; e 12 leitos de observação.

VisitasMarcelo Miranda - Obras Hospital Geral Gurupi - Foto Pedro Barbosa (3)

Acompanhando o prefeito do município, Laurez Moreira, o governador Marcelo Miranda visitou as obras do Centro Municipais de Educação Infantil (Cemei) de Gurupi e da Escola Municipal Lenival Correia.

Presenças

Acompanharam o governador Marcelo Miranda em Gurupi, a deputada federal Josi Nunes; o deputado estadual, Mauro Carlesse; o prefeito de Gurupi, Laurez Moreira; além do secretário de Estado do Desenvolvimento  Econômico, Ciência,  Turismo e Cultura, Alessandro de Castro; a secretária de Estado do Trabalho e Assistência Social, Patrícia Amaral; o comandante-geral da Polícia Militar, Glauber  Santos; o secretário da Casa Militar, coronel Raimundo Bonfim; o secretário de Estado da Infraestrutura, Sérgio Leão e o secretário de Estado da  Comunicação Social, Rogério Silva.

Fotos: Jéssica Matos

 

 

———————

SECRETARIA DA COMUNICAÇÃO SOCIAL DO TOCANTINS – SEC

Twitter: @GovernoTO
Fone (63) 3212-4160 /3212-4162

Jornalismo
Twitter: @GovernoTO
jornalismo@secom.to.gov.br
(63) 3212-4160

Secretaria da Comunicação Social 
http://secom.to.gov.b

 

 

 

 

 

Vontade de comer certos alimentos

Sentir uma vontade incontrolável de comer um doce, chocolate, queijo ou carne pode significar que o seu organismoespetos necessita de alguns nutrientes. Descubra quais neste artigo.

A vontade constante em ingerir determinado alimento pode indicar um certo tipo de carência nutricional. Este tipo de sinal dado pelo cérebro é, aliás, bastante comum entre pessoas que não possuem uma alimentação equilibrada.

Embora ainda não existam estudos que comprovem com veemência a relação entre o desejo e carência de nutrientes, sabe-se que o cérebro costuma sinalizar quais os componentes em falta.

Além disso, todos os alimentos estão associados a uma relação afetiva, podendo “carregar” sensações que nos lembram a infância ou outros momentos que promovem a nossa sensação de bem-estar.

cerebro_alimentos_alimentacao_ssQuem é muito stressado ou ansioso, por exemplo, costuma sentir vontade de comer alimentos salgados.

De acordo com os especialistas, esta necessidade surge da incapacidade do nosso organismo produzir tanto cortisol quanto aquele que é libertado num momento de stress. Com a exigência a que estamos sujeitos, nos dias de hoje, é frequente haver uma sobrecarga do nosso organismo.

O forte desejo de comer chocolate, por outro lado, pode indicar carência em magnésio – um mineral vital para a pele e cabelo.

Sabe-se, por exemplo, que os níveis de magnésio descem durante a segunda metade do ciclo menstrual, o que sugere uma possível ligação com muitos dos sintomas da Tensão Pré-Menstrual (TPM).

De acordo com Nicola Lowe, professor de Ciências Nutricionais da University of Central Lancashire, beber muito café, chá, refrigerantes ou álcool pode ser responsável por esta quebra de magnésio no organismo.

Caso não consiga resistir ao chocolate escolha um que contenha 75 por cento de cacau, mais rico em magnésio e mais pobre em açúcar.

Nozes, vegetais verdes, sementes da abóbora, pão ou arroz integrais são boas opções para repor os valores deste mineral.

A carne vermelha poder sugerir falta de proteína, vitamina B12, ferro e zinco. A carência destes nutrientes pode levar a uma anemia.

Marisco, lentilhas, pão integral, espinafre, queijo e sementes de abóbora são ricos nestes nutrientes.

A vontade de consumir café está relacionada com a diminuição dos níveis de potássio. Esta carência gera fraqueza e hipoglicemia. Tonturas e desmaios podem ser a consequência desta condição.

Os especialistas explicam que, nestes casos, os níveis de dopamina diminuem e a cafeína ajuda estimular o sistema nervoso central.

A falta de crómio – um mineral que age com a insulina para facilitar a absorção de glicose do sangue – é responsável pelo desejo de comer doces.

Vários estudos demonstram a capacidade deste mineral em equilibrar os níveis de açúcar no sangue em doentes diabéticos.

De acordo com o especialista, Nicola Lowe, optar por doces quando se tem níveis baixos de açúcar acabar por agravar o problema, uma vez que, faz com que o organismo produza insulina e com que exista uma queda mais acentuada de açúcar, como consequência.

Neste caso deve optar por consumir carnes ricas em crómio como fígado, rim e frango. Cenoura, brócolos, espargos ou batata são, ainda, excelentes fontes deste mineral.

A necessidade de comer queijo significa carência de cálcio. Este nutriente, para além de ajudar a formar e manter dentes e ossos saudáveis, tem ainda um papel essencial para o sistema nervoso central e muscular.

Leite, iogurte, sardinha em lata, salmão, amêndoas e brócolos são boas fontes de cálcio.

Ana Santos
Nota:
As informações e conselhos disponibilizados no Atlas da Saúde não substituem o parecer/opinião do seu Médico, Enfermeiro, Farmacêutico e/ou Nutricionista.
Foto:
ShutterStock

‘Vamos sair, não vamos morrer’: brasileira narra desespero em trem atingido por bomba

Moradora de Bruxelas há quase 20 anos, a jornalista brasileira Samla da Rosa, 53, estava no trem do metrô que foi atingido em um dos atentados na manhã desta terça-feira.

mulher bruxelas
Brasileira estava no vagão à frente dos que foram atingidos por explosão em Bruxelas

Ela estava no vagão à frente dos que foram destruídos pela explosão. “Tínhamos medo de outra explosão e estávamos certos de que íamos morrer”, conta.

“A solidariedade nessa hora é imensa. Agarrei uma moça que estava queimada no rosto e chorava muito. Ela não conseguia sair do lugar. Eu amparei-a e falei: vamos sair, não vamos morrer”, diz ela.

Os ataques a bomba em Bruxelas deixaram pelo menos 30 mortos – 20 deles no metrô, de acordo com o prefeito da cidade.

O nível de alerta para terrorismo foi elevado ao máximo. A ação ocorreu dias após a prisão, em Bruxelas, de Salah Abdeslam, principal suspeito pelos ataques de Paris em novembro.

atentado
Imagem mostra pessoas saindo do metrô (Crédito: Samla Rosa)

Em entrevista à BBC Brasil, Samla contou que o vagão no qual se encontrava estava lotado, e os passageiros rapidamente se deram conta de que se tratava de um atentado.

“Foi um desespero. Imediatamente os paramédicos chegaram. Eu tive apenas intoxicação”, relata. “Eles (paramédicos) estavam correndo para os mais feridos. Tinha muita gente queimada. Ninguém fez lista de vítimas. Só os mais feridos ficaram lá”, afirmou, já em sua casa.

“Amigos, hoje vivi um momento daqueles que tentamos entender… mas é muito difícil. Eu estava no trem do metrô que sofreu o atentado. Ia de casa ao centro de Bruxelas.

O trem já havia dado partida da estação Maalbec. Tudo se passou muito rápido. A explosão foi surda e só nos demos conta que estávamos no meio de um atentado quando os vidros das janelas caíram sobre nossas cabeças e vimos fogo do lado de fora do trem, além de trilhos destruídos. Alguns gritaram de pânico: ‘é um atentado terrorista’. Eu e as pessoas sentadas à minha frente nos deitamos no chão e nos abraçamos. Tínhamos medo de outra explosão e estávamos certos de que íamos morrer.

Alguém reagiu e gritou que tínhamos que sair dali porque íamos morrer sufocados pela fumaça. Pouco a pouco começamos a pular a janela do trem, protegendo o nariz para não respirar aquele ar sufocante. As portas estavam bloqueadas. Quando saí dei-me conta que haviam muitos feridos, os outros vagões de trás do nosso estavam destruídos… a esta altura, a fumaça já havia tomado tudo.

atentado 1
Segundo Samla, havia muita fumaça

O condutor do trem falava ao rádio e mostrava ferimentos ao rosto. Dizia que havia evacuado seu trem e ia começar a guiar as pessoas para fora da estação. Ele começou a abanar sua pequena lanterna para mostrar o caminho. Não conseguíamos ver nada, porque a fumaça era muito forte. Alguns degraus da escada rolante faltavam por causa da explosão e a gente tentava encontrar a saída.

A solidariedade nessa hora é imensa. Um abraça o outro. Eu agarrei uma moça que estava queimada no rosto e chorava muito. Ela não conseguia sair do lugar. Eu amparei-a e falei: vamos sair, não vamos morrer. Deixei-a nas mãos dos paramédicos ao lado de fora e espero que ela um dia consiga ter uma vida normal.

Finalmente estávamos todos lá, na calçada. A polícia começou a chegar e logo fomos cercados por ambulâncias. Muitos feridos, gente queimada e um braço solto na calçada que jamais esquecerei.                                                                                                                                                                                                                                      Colaborou Marcia Bizzotto, de Bruxelas para a BBC Brasil

Estudo comprova que irritação e estresse são inimigos da memória

estress-no-trabalhoTais traços promovem um envelhecimento cerebral de mais de 10 anos, apontam os autores

Jovens com atitudes hostis frequentes ou que não lidam bem com situações adversas podem ter risco aumentado de sofrer com problemas de memória e raciocínio décadas mais tarde, sugere um estudo publicado na revista Neurology, editada pela Academia Americana de Neurologia. Segundo cientistas dos Estados Unidos, pessoas mais hostis ou incapazes de enfrentar o estresse de momentos desagradáveis apresentaram um desempenho significativamente pior em testes que medem as duas habilidades cognitivas. Tais traços promovem um envelhecimento cerebral de mais de 10 anos, apontam os autores.

Jovens com atitudes hostis frequentes ou que não lidam bem com situações adversas podem ter risco aumentado de sofrer com problemas de memória e raciocínio décadas mais tarde, sugere um estudo publicado na revista Neurology, editada pela Academia Americana de Neurologia. Segundo cientistas dos Estados Unidos, pessoas mais hostis ou incapazes de enfrentar o estresse de momentos desagradáveis apresentaram um desempenho significativamente pior em testes que medem as duas habilidades cognitivas. Tais traços promovem um envelhecimento cerebral de mais de 10 anos, apontam os autores.

Os voluntários foram, então, divididos em grupos de acordo com seus níveis de hostilidade e dificuldade de lidar com situações estressantes. Duas décadas e meia depois, quando a média de idade era de 50 anos, as pessoas que ainda podiam ser contatadas foram submetidas a testes de raciocínio e memória, nos quais aqueles que apresentavam na juventude níveis altos de hostilidade e de dificuldade de lidar com desafios apresentaram pior desempenho.

Por exemplo, no exame em que os indivíduos eram orientados a recordar uma lista de 15 palavras, os mais hostis lembravam, em média, 0,16 palavra a menos do que os mais tranquilos. O desempenho dos pouco resistentes ao estresse foi ainda pior quando comparados aos resilientes, com média de 0,3 palavra a menos.

http://www.correiobraziliense.com.br/

Saúde libera R$ 4,8 milhões para testes rápidos de gravidez

De acordo com o ministério, com os resultados do teste, profissionais de saúde podem detectar precocemente a gravidez para início do pré-natal em tempo oportuno, identificar situações para uso de anticoncepção de emergência

O Ministério da Saúde liberou R$ 4,8 milhões para custear testes rápidos de gravidez no Sistema Único de Saúde (SUS). O objetivo, segundo a pasta, é reforçar a atenção e o cuidado ao grupo, facilitando o diagnóstico precoce da gestação. A autorização dos repasses, que serão pagos em parcela única aos gestores locais, foi publicada no Diário Oficial da União.

Em função dos casos de microcefalia associados ao vírus Zika, o Ministério da Saúde reforça, com os testes rápidos, a importância do diagnóstico precoce de gravidez e as ações de planejamento reprodutivo com o devido acompanhamento pré-natal, essencial para a qualidade de vida da mãe e da criança”, informou a pasta, por meio de nota. Segundo o comunicado, o teste rápido de gravidez é indicado para mulheres adultas, jovens e adolescentes que apresentem atraso menstrual igual ou superior a sete dias. O exame será disponibilizado em todas as unidades básicas de saúde do país e pode ser feito dentro ou fora das instalações, conforme desejo da mulher.

De acordo com o ministério, com os resultados do teste, profissionais de saúde podem detectar precocemente a gravidez para início do pré-natal em tempo oportuno, identificar situações para uso de anticoncepção de emergência (caso tenha havido relação desprotegida num prazo de até cinco dias), orientar sobre o planejamento reprodutivo e acolher mulheres adultas, jovens, adolescentes e casais que estão em situação de gravidez indesejada.

“No pré-natal, são oferecidos todos os exames, vacinas e acompanhamentos necessários para uma boa gestação, além de ser o momento ideal para investigar sinais de infecção pelo vírus Zika e outras doenças, com os devidos registros na Caderneta da Gestante e no prontuário médico”, concluiu a pasta.

http://www.correiobraziliense.com.br/

Correio Braziliense

Balanço parcial aponta morte de ao menos 21 pessoas em explosões na Bélgica

Ainda não há confirmação de motivação terrorista, mas as autoridades do país declararam estado de alerta máximo

size_810_16_9_aeroporto-belgica-explosao
Francois Lenoir/Reuters

Ao menos 21 pessoas morreram, segundo um balanço provisório, em várias explosões na manhã desta terça-feira (22/3) em Bruxelas, informou Pierre Meys, porta-voz dos bombeiros. São 11 mortos no Aeroporto Internacional de Zaventem, segundo o balanço. Há também uma dezena de mortos estação de metro Maelbeek em Bruxelas, onde aconteceu uma explosão. Pessoas relataram ter ouvido gritos em árabe antes dos incidentes, mas as autoridades ainda não confirmam motivação terrorista. O país declarou alerta máximo de terrorismo.

Foram duas explosões no principal terminal aeroportuário da Bélgica e uma no metrô. Equipes de resgate atuam nos dois locais, onde há informações de feridos. As autoridades esvaziaram as estações de metrô e suspenderam o deslocamento de trens em Bruxelas. O aeroporto foi fechado para pousos e decolagens e o tráfego aéreo foi interrompido e desviados para outras regiões. As rodovias de acesso ao terminal também foram bloqueadas por policiais.

Segundo informações preliminares, dois dispositivos foram explodidos perto da área do check-in da American Airlines. “Ocorreram duas explosões na sala de embarque e uma equipe de primeiros socorros já está no local”, afirmou Anke Fransen, porta-voz do aeroporto.

Alerta máximo
O ministro do Interior da Bélgica, Jan Jambon, declarou o alerta máximo de terrorismo devido às explosões. O fato ocorre quatro dias depois da prisão de Salah Abdeslam, um dos principais suspeitos de ter comandado os atentados em Paris, no fim do ano passado. A suspeita é de que os atos de hoje tenham ocorrido por retaliação.

Algumas autoridades europeias já declaram que os ataques são de natureza terrorista. A presidente da Lituânia, Dalia Grybauskaité, disse através da conta oficial da presidência no Twitter que aconteceram “atos terríveis de terrorismo em Bruxelas”. “A minha solidariedade com todos os atingidos”, disse a política nesta manhã.

O ministro de relações exteriores da Letônia, Edgars Rinkevics, também usou a rede social Twitter para dizer que tinha o horrível sentimento de “não se, mas quando” haveria ataques contra Bruxelas. “A Letônia está junto com Bruxelas e a Bélgica em solidariedade contra o terrorismo”, disse.

Com informações da France Presse e da Agência Estado

Impressionante como um político muda de partido para ficar no poder

Senador estaria ajudando o vice-presidente nos primeiros diálogos sobre o chamado Plano de Reconstrução Nacional

jose serra
Futura Press José Serra afirma que o PSDB deve esperar para discutir cargos em um possível novo governo

O senador José Serra (PSDB-SP) disse que o vice-presidente Michel Temer (PMDB) deve assumir compromissos com a oposição e com o País caso a presidente Dilma Rousseff seja afastada da Presidência. O tucano afirmou que o vice tem de se comprometer a não concorrer à reeleição, não interferir nas disputas municipais deste ano, não promover uma caça às bruxas e montar um Ministério “surpreendente”.

Serra tem conversado com empresários, nomes do mercado e do Judiciário e com políticos sobre a possibilidade de Temer assumir, caso Dilma seja afastada pelo Congresso. Entre esses interlocutores estão os ex-ministros Nelson Jobim e Armínio Fraga, o deputado Roberto Freire (PPS-SP) e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Apesar de sempre ser apontado como provável ministro de Temer, ele diz que o PSDB deve esperar para discutir cargos. No entanto o senador, economista de formação, está ajudando Temer nos primeiros diálogos sobre o chamado Plano de Reconstrução Nacional, e aponta as áreas da infraestrutura e de exportações como vitais para o sucesso da empreitada. Na avaliação de Serra, “o novo governo não deve realizar nenhum tipo de retaliação a nenhuma força política”.

O vice-presidente Michel Temer também se manifestou sobre a fala de Serra. Por meio de nota, ele disse que não discute cenários políticos para uma eventual saída da presidente Dilma Rousseff.

“Michel Temer não tem porta-voz, não discute cenários políticos para futuro governo e não delegou a ninguém anúncio de decisões sobre sua vida pública. Quando tiver que anunciar algum posicionamento, ele mesmo o fará, sem intermediários”, diz a nota, enviada pela assessoria de Temer.

http://www.ig.com.br/

Duas explosões no aeroporto de Bruxelas. Há vítimas mortais

Duas explosões foram ouvidas esta manhã no aeroporto de Zaventem, em Bruxelas, na Bélgica, avança a CNN.

Foram registadas, esta manhã, duas explosões no Aeroporto Zaventem, em Bruxelas, na Bélgica.bruxelas

Segundo dados reportados à SkyNews, as explosões aconteceram junto à zona de partida de uma companhia aérea norte-americana.

De acordo com o jornal belga L’Echo há registo de 13 mortos e, pelo menos, 35 feridos. Segundo a Sky News, o local está a ser evacuado. Todos os voos foram suspensos, bem como a circulação de comboios.

Não são ainda conhecidas as causas do incidente, refere a CNN.

As explosões acontecem precisamente quatro dias depois de Salab Abdeslam, principal cúmplice dos ataques de 13 de novembro em Paris, ter sido detido naquela cidade.

https://www.noticiasaominuto.com/mundo

 

Mercado estima que inflação feche o ano em 7,43%

calculadoraAnalistas e investidores do mercado financeiro reduziram  pela segunda semana seguida a estimativa de inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). A nova perspectiva agora é de 7,43% ante os 7,46% previstos anteriormente.

Para 2017, a estimativa segue em 6%, de acordo com o boletim Focus, publicação divulgada semanalmente às segundas-feiras pelo Banco Central (BC), com base em projeções de instituições financeiras para os principais indicadores econômicos. O cálculo inflacionário permanece distante do centro da meta de 4,5% e, neste ano, supera o teto de 6,5%. Em 2017, o limite superior da meta em 2017 é 6%.

A projeção para a taxa básica de juros, a Selic, permanece em 14,25% ao ano, em 2016, e, para 2017, em 12,50% ao ano. Os preços administrados, regulados pelo governo, como a gasolina e o gás de cozinha, tiveram suas estimativas reduzidas de 7,40 % para 7,20%. A taxa de câmbio esperada em dezembro chega a R$ 4,20.

Crescimento

A projeção de instituições financeiras para a queda da economia este ano piorou mais uma vez e passou de 3,54% para 3,60%. Para 2017, a estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todas as riquezas produzidas pelo país, foi reduzida para 0,44%. Para a produção industrial, a estimativa é de uma queda de 4,50% em 2016.

Setor Externo

As perspectivas para o déficit em conta corrente, um dos principais indicadores das transações do Brasil com outros países, melhoraram e passaram de US$ 24,10 bilhões para US$ 21,21 bilhões, com o saldo da balança comercial em US$ 42,40 bilhões. Não houve alteração na projeção para os investimentos estrangeiros diretos, mantidos em US$ 55 bilhões.

http://www.jornaldotocantins.com.br/?ref=logo