segunda-feira, dezembro 6, 2021

Últimas Notícias

Áreas queimadas têm redução de 21% no Tocantins e 70% em Palmas

A Prefeitura de Palmas também fez um balanço e informou que no município esta redução foi de 70% no período.

O Centro de Apoio Operacional de Habitação, Urbanismo e Meio Ambiente (Caoma), do Ministério Público (MPE), divulgou durante a reunião do Comitê do Fogo nesta terça-feira, 23, que o Tocantins reduziu em 21% a quantidade de áreas queimadas em 2021, comparado ao ano passado. A Prefeitura de Palmas também fez um balanço e informou que no município esta redução foi de 70% no período.

De julho a outubro

O monitoramento do MPE abrange o período mais crítico da estiagem, no qual o uso do fogo é proibido. De julho a outubro deste ano foram registrados incêndios em 1,65 milhão de hectares. No mesmo período de 2020 o total de área queimada chegou a 2,44 milhões.

O relatório final foi apresentado em reunião virtual que teve como pauta o balanço das ações dos integrantes do Comitê Estadual do Fogo.

Queda de 48,6% em unidades de conservação

De acordo com o levantamento, a maior redução de queimadas foi verificada nas unidades de conservação estaduais. Em 2020, o total atingido foi de 25.419 hectares, contra 13.055 em 2021, o que representa uma queda de 48,6%. “Estamos notificando e fazendo recomendações aos responsáveis pelas áreas atingidas pelos incêndios. Todos vão saber que as áreas estão sendo devidamente monitoradas”, afirmou o procurador José Maria da Silva Júnior, coordenador do Caoma.

Capital

Já a Prefeitura de Palmas afirma que a área atingida este ano foi de 10.096,51 hectares (ha), contra 32.857,14 ha queimados em 2020 (70%) no município. Em 2021, a Brigada Previncêndios da Capital atendeu 96 ocorrências, com 20 brigadistas. Já o o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) registrou 44 focos de calor, enquanto que, no ano passado, foram 81 focos.

Atividades preventivas

Conforme o Paço, a redução da área queimada em 2021 resulta de ações iniciadas ainda em 2020. De agosto a dezembro, as atividades preventivas em campo alcançaram mais 400 quilômetros entre aceiros, limpeza de acessos, mapeamentos e monitoramento, priorizando áreas públicas municipais (APMs) e de preservação permanente (APPs). Também foram realizadas visitas em mais de 500 propriedades rurais, palestras educativas e blitz educativa, além de capacitações de proprietários rurais.

“O cuidado com o meio ambiente não é tarefa de um único órgão público e essa construção coletiva feita pelo Comitê Previncêndios de Palmas possibilitou o resultado positivo”, avalia a secretária municipal de Segurança e Mobilidade Urbana (Sesmu), coronel Alaídes Machado.

CT.

Últimas Notícias

spot_imgspot_img

Não deixe de ler

RECEBA NOSSAS NEWSLETTERS

Quer ficar informado em primeira mão? Se cadastre na nossa Newsletter e receba o Mapa da Notícia no seu e-mail.