Quatro pessoas morrem após batida entre carro e caminhão no Tocantins

Colisão frontal foi registrada entre as cidades de Silvanópolis e Porto Nacional. Vítimas ficaram presas nas ferragens e bombeiros precisaram serrar veículo para fazer resgate.

Um acidente entre um caminhão e um carro de passeio provocou a morte de quatro pessoas na TO-050, entre Silvanópolis e Porto Nacional, região central do Tocantins. A colisão aconteceu por volta das 5h deste domingo (10).

Os veículos bateram de frente. Segundo o Corpo de Bombeiros, as quatro vítimas estavam dentro do carro e ficaram presas nas ferragens. Os Bombeiros precisaram serrar parte do veículo para retirá-las.

Os corpos foram levados para o IML de Porto Nacional. As vítimas são o motorista Edson Custódio de Assunção, de 34 anos, Eziel de Carvalho, de 25 anos, David Brito de Matos, de 22 anos, e Arlene Batista Guedes, de 33 anos. O motorista do caminhão não sofreu ferimentos.

Quatro pessoas morrem e nove ficam feridas após ônibus bater de frente com caminhão

Acidente foi registrado no km 232, da BR-153, em Colinas do Tocantins. Os feridos foram levados para o Hospital Municipal da cidade.

Quatro pessoas morreram e nove ficaram feridas após um ônibus da empresa Real Sul bater de frente com um caminhão na madrugada deste sábado (5), por volta das 4h30. O acidente aconteceu no km 232, da BR-153, em Colinas do Tocantins, região norte do estado.

Entre os mortos estão o motorista do ônibus, Jonas Pereira da Silva, 44 anos; o motorista do caminhão, Lázaro Franciel Lima de Souza, 30 anos e as passageiras Ildene Marinho de Abreu, de 47 anos e Clarinda da Silva Cunha, que não teve a idade divulgada. O ônibus saiu de Picos (PI) com destino a Brasília e levava 13 passageiros.

Quatro pessoas morreram após ônibus bater de frente com caminhão

A primeira informação divulgada pela Polícia Rodoviária Federal foi de que três pessoas morreram no local. Conforme o Corpo de Bombeiros, os corpos estavam presos às ferragens e já foram levados para o Instituto Médico Legal.

Ainda de acordo com os Bombeiros, uma das passageiras que foi socorrida e levada para o hospital com vida, morreu na unidade.

Segundo o Hospital Municipal de Colinas, além da mulher que morreu na unidade, outros 9 feridos deram entrada no local. Um deles, o motorista reserva do ônibus identificado como Francisco Gama, foi socorrido com traumatismo craniano.

A Secretaria do Estado da Saúde confirmou que ele foi transferido para o Hospital Regional de Araguaína e está internado em estado estável. Três feridos tiveram alta e outros cinco seguem internados na unidade, em observação.

Parte dos feridos foi socorrida pelos Bombeiros e outra parte por populares que chegaram ao local antes da corporação.

Esse trecho da rodovia ficou completamente bloqueado por um período, mas já foi totalmente liberada.

Por telefone, a empresa de ônibus informou que vai prestar o auxílio necessário às famílias das pessoas que morreram e aos feridos.

G1 Tocantins

Vicentinho Júnior entrega quatro caminhonetes para atender povos indígenas no TO

Os recursos são oriundos de emenda individual do parlamentar no valor total de R$ 425.558,00 que atenderão os povos indígenas de várias etnias do Tocantins.

O deputado federal Vicentinho Júnior (PR/TO) entregou na segunda, 16, quatro caminhonetes Triton 4×4 para a Coordenação Regional da Fundação Nacional do Índio (Funai) de Palmas, sob o comando do coordenador regional Eduardo Macedo.

Os recursos são oriundos de emenda individual do parlamentar no valor total de R$ 425.558,00 que atenderão os povos indígenas das etnias Carajá Xambioá da Coordenação Técnica Local (CTL) de Araguaína, etnia Apinajé da CTL de Tocantinópolis e as etnias Javaé, Carajás e Krahô-Kanela da CTL de Gurupi.

No total, o senador Vicentinho Alves e deputado federal Vicentinho Júnior já destinaram sete caminhões e doze caminhonetes para atender os indígenas. “Os veículos vão garantir o trabalho de assistência social, direitos sociais, monitoramento e fiscalização em terras indígenas, com o objetivo de coibir atividades ilícitas com o apoio de parceiros. Como o combate ao desmatamento e ao corte das florestas, repressão à caça e pesca ilegal e invasões”, disseram os parlamentares.

T1noticias

 

Quebradeiras de quatro estados farão ato no Tocantins contra projeto que ameaça atividade

A praça dos Girassóis, coração de Palmas, será tomada no próximo dia 08 de março, a partir das 8h, por um Ato Unificado que rememora a luta pelos direitos das mulheres.

Armadas com flores e vozes, as mulheres do Tocantins, por meios dos movimentos feministas e das quebradeiras de coco babaçu, expressarão mais uma vez a necessidade de acabar com a violência contra elas e denunciarão a desvalorização do trabalho intensificado com a aprovação da reforma da previdência e o desrespeito com o meio ambiente, com a cultura tradicional e o modo de vida das milhares de mulheres que secularmente retiram do coco babaçu o sustento das famílias. A atividade celebra mais um Dia Internacional da Mulher.

Comitivas de várias partes do Tocantins se deslocarão para a atividade, que terá concentração inicial na Estação Apinajé. Às 8h, será a acolhida das caravanas de mulheres que vêm de outras cidades e às 9h, a concentração para o Ato Unificado.

O Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu do Maranhão, Pará, Piauí e Tocantins (MIQCB) reunirá dezenas de quebradeiras de coco babaçu da região do Bico do Papagaio, além de contar durante o Ato Unificado com a presença de 12 coordenadoras regionais do Maranhão, Pará, Piauí e Tocantins.

Para o MIQCB será a consolidação de uma luta contra o Projeto de Lei do Tocantins que incentiva a queima total do coco babaçu. “Este projeto de lei é um total desrespeito ao modo tradicional de vida das quebradeiras de coco. Querem nos transformar em meras coletoras do fruto, sem levar em consideração a nossa relação de existência com o território e toda a cadeia produtiva que envolve o coco babaçu e que gera renda para milhares de famílias”, enfatizou Francisca Nascimento, coordenadora geral do MIQCB.

Desrespeito ao modo tradicional das quebradeiras de coco babaçu

Queimar o coco babaçu inteiro é eliminar a mulher quebradeira de qualquer cadeia produtiva, pois, o fruto é vendido direto para as carvoarias. Retirando, assim, dessas mulheres a possibilidade do beneficiamento agroecológico realizado pelas coletividades das quebradeiras.

Ou seja, é retirar o sustento das quebradeiras por meio dos produtos derivados do coco (farinha, azeite, artesanato, sabonete, óleo). “O Projeto de Lei 194/2017 ameaça a nossa sobrevivência e nega nossa identidade como comunidade tradicional, além de ser uma ameaça para todas as quebradeiras de coco do país,” complementou dona Maria do Socorro Teixeira Lima, coordenadora regional do MIQCB no TO.

Na prática, a economia defendida pelo Projeto de Lei do Tocantins, estimula a venda de um saco de coco babaçu (cerca de 250 frutos) para as carvoarias por R$ 2,50 (dois reais e cinquenta centavos) deixando a quebradeira de coco totalmente fora da cadeia produtiva.

Do mesmo saco de coco babaçu vendido para as carvoarias e transformado em cinzas, as quebradeiras o transformam sustentavelmente em produtos que podem render até R$ 200,00 (Duzentos Reais) para o sustento da família e principalmente, para a manutenção de um mode de vida tradicional.

Apoio Nacional

No Ato em Palmas, o MIQCB também apresentará os apoios recebidos no âmbito nacional contra o Projeto de Lei n°194/2017, de autoria do deputado José Bonifácio Gomes de Sousa (PR/TO) que autoriza a incineração do coco babaçu inteiro, alterando dispositivos da Lei Estadual do Tocantins 1.959/2008 que protege os babaçuais e seu fruto. A pauta foi debatida no Conselho Nacional de Segurança Alimentar

Considerando o projeto enviado de ilegalidade, uma vez não observado o artigo 6º da Convenção 169 da OIT, internalizada no Direito brasileiro pelo Decreto nº 5051/2004, que dispõe sobre a aplicação das disposições da presente Convenção, que os governos deverão entre outras ações consultar os povos interessados, mediante procedimentos apropriados e, particularmente, através de suas instituições representativas, cada vez que sejam previstas medidas legislativas ou administrativas suscetíveis de afetá-los diretamente.

A proposta apresentada “padece de inconstitucionalidade flagrante” considerou também o MPF do Tocantins. Nesse sentido, o Ministério Público Federal aguarda que o Projeto de Lei nº 194/2017 seja definitivamente arquivado na Assembleia Legislativa do Estado do Tocantins.

Estima-se que haja atualmente cerca de 300 mil quebradeiras de coco babaçu no Brasil. Apesar do Projeto de Lei estar em andamento no estado do Tocantins, todas as quebradeiras de coco do país podem sofrer os efeitos decorrentes da propagação dessa lógica de destruição socioambiental.

“Destruir o coco babaçu é uma ameaça concreta à segurança alimentar e ao sustento familiar das quebradeiras. “Temos aqui relatos que representam as 300 mil mulheres quebradeiras de coco babaçu de todo o país. Esse encontro é determinante para visibilidade da nossa luta”, finalizou Francisca Nascimento.

Gazeta do Cerrado

Um morre e quatro ficam feridos após carro e moto baterem de frente na BR-153

Acidente foi na região de Gurupi, no sul do Tocantins. Isael Martins Soares, de 24 anos, chegou a ser socorrido, mas não resistiu e morreu no hospital.

Uma batida de frente matou Isael Martins Soares, de 24 anos, e deixou outras quatro pessoas feridas na BR-153, em Gurupi. O acidente foi na altura do km 678.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, a motocicleta em que Isael estava fazia uma ultrapassagem no momento da batida.

Outra pessoa que estava na motocicleta teve ferimentos graves e foi levado ao Hospital Regional de Gurupi (HRG).

Os três ocupantes do carro também ficaram feridos, mas com menor gravidade. O veículo tinha placas de Gurupi, já a motocicleta era de Tucumã (PA). A batida foi na noite deste sábado (17).

O corpo de Isael Martins foi levado ao Instituto Médico Legal de Gurupi e liberado no começo da tarde.

Os demais envolvidos no acidente, que não tiveram os nomes divulgados, foram atendidos no HRG. Não há informações sobre o estado de saúde deles.

Um dos ocupantes da moto morreu após a batida (Foto: Divulgação/PRF)

G1 Tocantins

Quatro jovens são baleados e esfaqueados dentro de barraco em Porto Nacional

Eles foram encontrados caídos no chão, mas conscientes. As vítimas não souberam dizer quem cometeu o crime porque no local não havia iluminação.

Conforme a PM, Alfredo Eduardo Ferreira Neto, de 20 anos, foi esfaqueado nas costas e atingido por dois tiros no tórax. Reginaldo Barbosa dos Santos, de 24 anos, foi atingido por dois disparos na cabeça, mas segundo um médico local, sem gravidade. Ailton Barbosa dos Santos, de 27 anos, foi atingido com golpes de faca no braço e baleado no punho. Renne dos Santos Santarem dos Anjos, que não teve a idade informada, foi baleado na cabeça e esfaqueado no tórax.

Os quatro foram levados para o Hospital Geral de Palmas. O site solicitou o estado de saúde das vítimas, mas até a publicação dessa reportagem não teve resposta.

Por causa da violência na cidade, a prefeitura chegou a pedir reforço no policiamento da festa de réveillon. A algumas horas da virada de ano, um adolescente de 15 anos tentou matar um jovem de 18 anos. O crime foi registrado na madrugada deste domingo (31), por volta das 00h10.

Violência

A cidade de quase 50 mil habitantes teve seis homicídios desde o dia 22 de dezembro. As mortes começaram com o cabo da PM Rubim Monteiro Lopes sendo atacado a pauladas e pedradas e depois assassinado com tiros em uma emboscada na rua onde ele morava no setor Novo Horizonte.

O suspeito de matar o policial, Daniel Ferreira de Souza, também foi executado após a ambulância em que ele estava ser interceptada por um grupo de homens armados ainda não identificados. O crime foi na TO-050, enquanto ele era transferido para Palmas.

Os últimos crimes foram na noite da segunda-feira (25), quando três pessoas morreram e duas ficaram feridas em um tiroteio. Elas estavam sentadas na porta de uma casa no setor Tropical Palmas e foram atacadas por dois homens encapuzados que chegaram atirando.

Pedro Oliveira Filho, de 47 anos, foi atingido na cabeça e nas costas e morreu no local. O sobrinho dele, Douglas Alexandre Costa de Oliveira, de 22, levou um tiro na cabeça, chegou a ser levado para o Hospital Regional de Porto Nacional, mas não resistiu. Danilo Batista Rodrigues, de 16 anos, foi atingido na coluna e também morreu.

No domingo (31) um morador encontrou o vizinho morto após perceber que a porta da casa dele estava aberta enquanto passava pela rua. A Polícia Militar informou que a vítima é o autônomo Juarez Rosendo dos Santos, 38 anos. Ele recebeu quatro facadas antes de morrer.

G1 Tocantins

Câmara Municipal de Montividiu do Norte Goiás, entregou certificado de Honra ao Mérito à quatro pessoas

O Poder Legislativo e a sociedade sentem-se orgulhosos em homenagear estas pessoas que muito fez pelo município durante toda sua trajetória.

A sessão solene aconteceu na manhã desta sexta-feira (08), no plenário da Câmara Municipal Thalmires Carneiro Cardoso no Centro da cidade.

Com o recinto lotado, a Câmara Municipal de Montividiu entregou quatro (4) diplomas de Honra ao Mérito, para personalidades que vêm contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico do município.

Geraldo Leite Pimentel, prefeita Cirinha da Farmácia, deputado Júlio da Retífica e Luiz Raimundo de Souza.

 

Nesse sentido, foram homenageados: Geraldo Leite Pimentel (Geraldo Furtado), Luiz Raimundo de Souza, a prefeita Jacira Martins Fernandes Paiva (Cirinha da farmácia) e o deputado Júlio Sergio de Melo (Júlio da Retífica).

O presidente da Câmara Neurivan Barbosa do Vale (Dêga), disse que o projeto partiu em comum acordo com os colegas ao decidir homenagear os convidados.

Como é seu último mês como presidente, quer deixar a Casa organizada e com todas as contas pagas. Agradeceu todos seus colegas vereadores e os convidados confiante de dever cumprido.

O presidente da Câmara Neurivan Barbosa (Dêga), ao lado da prefeita Cirinha.

Na ocasião, o presidente do Legislativo Dêga, afirmou que foi um ano de muita luta, trabalho, conquistas, debates, reuniões e audiências, em que buscou o melhor para a comunidade de Montivididu. “Encerramos o nosso mandato com um balanço altamente positivo. Os números falam por sí só, foi um ano muito produtivo, baseado no volume de projetos indicados e votados e no número de proposituras dos vereadores, uma pena que a verba foi pouca para ter feito um trabalho melhor”, concluiu.

Prefeita homenageda Cirinha da Farmácia, vice-prefeito Vanderlei da Nogueira e vereador Dêga

Um dos homenageados com o diploma de Honra ao Mérito, foi o deputado Júlio da Retifica, por ser o representante da região norte na Assembléia Legislativa, e sempre lembrar de Montividiu. Recebeu o apelido de “Leão do Norte”, pelos moradores, por cuidar desta região. “É com muita satisfação que recebo na Câmara Municipal de Montividiu do Norte uma homenagem de Honra ao Mérito, uma das mais alta condecoração oferecida pelo Legislativo Municipal, como forma de reconhecer pessoas e entidades que contribuem com o avanço da sociedade e a melhoria das condições de vida da população deste município”, pontuou.

Prefeita Cirinha e o deputado Júlio da Retífica Bandeirantes.

A entrega do título foi feita pelo vereador José Antônio dos Santos(PSDB), durante sessão presidida pelo presidente da câmara, Neurivan Barbosa do Vale ( PPS) e no plenário, estavam amigos e autoridades como a prefeita Cirinha da farmácia (PTB), vereadores, e demais lideranças da região.

Continuou o deputado: “Quero agradecer a todos que colaboraram com nosso mandato, sem o companheirismo e dedicação de todos em especial a prefeita Cirinha que sempre vai em busca de recursos para o município, parte de nossas conquistas não seriam possíveis. É preciso batalhar a cada dia para garantir à população mais segurança, educação e serviços de saúde com qualidade, pois, o papel do político é atuar em defesa de todos”, disse Júlio da Retífica em seu discurso.

Deputado Júlio recebendo os parabéns da prefeita Cirinha.

A prefeita Cirinha da Farmácia, como é conhecida, é filha de Montividiu do Norte, pois sempre morou no local com seus pais e constituiu sua família.

Ao lado do seu esposo, tem uma história de uma cidadã que sempre colocou à disposição de servir ao próximo.

Ela foi homenageada, por ser a primeira mulher a ter o cargo como prefeita no município. “Me sinto muito feliz e honrada por estar recebendo este Diploma de Honra ao mérito, confesso que não esperava. Graças a Deus estamos indo bem na nossa administração, mesmo com muitas dívidas e dificuldades, conseguimos fazer um poço artesiano no Assentamento Santa Júlia, com dinheiro próprio, lá não tinha água e precisávamos atender aquela comunidade. Enfim, fizemos várias outras obras, e vamos fechar o ano com a folha de pagamento em dia”, finalizou.

 

Os outros homenageados também expressaram a alegria de serem lembrados pela Câmara de Montividiu e agradeceram seus familiares.

Além dos homenageados e suas famílias, estiveram presentes no evento os vereadores da Casa, o vice-prefeito Vanderlei da Nogueira, o vereador de Palmeiropolis Fábio Gonçalves, a comunidade e autoridades civis e eclesiásticas.

Os pais e a filha da  prefeita Cirinha, Jacilene Martins, dona Antônoia Martins Fenandes e seu Jaci Fernandes.

O presidente encerrou o evento e em seguida ofereceu um delicioso café da manhã.

VEJA MAIS FOTOS

Da redação

Quatro parentes do governador do Tocantins são indiciados pela Polícia Federal

Inquérito da operação Reis do Gado foi concluído pela Polícia Federal. Governador Marcelo Miranda não foi indiciado, mas ainda está sendo investigado em outro inquérito da PF.

O inquérito da Operação Reis do Gado foi concluído pela Polícia Federal e está nas mãos do vice-procurador geral da república em Brasília (DF).

A investigação apurou fatos dos dois primeiros mandatos do governador Marcelo Miranda (PMDB). A PF indiciou 17 pessoas, entre elas o pai do governador, Brito Miranda, o irmão, José Edmar Brito, e a irmã Maria da Gloria. Além da cunhada Marcia Pires Lobo e o empreiteiro Luiz Pires.

A Polícia Federal quer que eles sejam condenados por lavagem de dinheiro e corrupção. Isso porque teriam recebido propinas de empresários que tinham contratos com o governo.

O governador não foi indiciado, mas ainda é investigado em outro inquérito da Policia Federal que uniu as operações Reis do Gado e Ápia. Brito Miranda negou as acusações no dia em que foi levado para depor.

No relatório final da operação, a Policia Federal aponta que a casa do governador e da irmã dele teriam sido construídas pela Feci Engenharia ltda, em troca de contratos com estado.

A empresa é dos sócios Alex Peixoto dos Santos e José Miguel Santos Peixoto. Eles foram presos e liberados depois de pagar fiança.

A polícia também citou o presente do empreiteiro Rossine Aires Guimarães, um cheque de R$ 40 mil, para bancar despesas da festa de 15 anos da filha de Marcelo Miranda. A doação foi em 2010, após ele ter o mandato cassado.

Mesmo assim, os investigadores acreditam que o governador vinha recebendo benefícios há mais tempo.

O inquérito investigou também um contrato de prestação de serviços entre o governo e uma empresa de transporte aéreo.

Os valores eram tão altos que se fossem dimensionadas em horas de voo, obrigariam os pilotos a abastecerem as aeronaves no ar para poder suprir o valor integral do contrato.

A polícia calculou que cerca de R$ 200 milhões foram movimentados de forma ilegal. Segundo as investigações, a ocultação do dinheiro desviado era feita por meio de contratos de gaveta e manobras fiscais ilegais, como a compra de fazendas e de grandes quantidades de gado.

Além disso, peritos da PF concluíram que em um desses contratos a quantidade bois comprados não caberia sequer dentro da fazenda onde o rebanho seria destinado. Os policiais chamaram isso: “gados de papel”.

Outro lado

A advogado de Brito Miranda, José Edmar Brito, Maria da Glória e Márcia Pires Lobo afirmou que eles sempre agiram dentro da lei. Até agora a defesa de Alex Peixoto dos Santos e José Miguel Santos Peixoto não respondeu nossos questionamentos. Não conseguimos contato com Rossini Ayres e Luiz Pires.

Entenda

A Operação Reis do Gado investigou fraudes em licitações e lavagem de dinheiro. Ao todo, foram expedidos oito mandados de prisão temporária, 24 de condução coercitiva e 76 de busca e apreensão.

O suposto esquema de fraudes em licitações públicas envolvia empresas de familiares e pessoas de confiança do governador e aconteceu entre 2005 e 2012, segundo a PF. Foram identificados pelo menos R$ 200 milhões efetivamente lavados.

Segundo a PF, a ocultação do dinheiro desviado seria feita por meio de transações imobiliárias fraudulentas, contratos de gaveta e manobras fiscais ilegais, como a compra de fazenda e de gado.

A polícia informou ainda que parte do valor foi destinado a formação de caixa dois para campanhas realizadas no estado.

G1/Tocantins

 

Quatro homens ficam feridos em acidentes no interior do estado

Casos aconteceram em um trevo de Porto Nacional, na região central, e na zona rural de Dianópolis, no sudeste. Bombeiros dizem que um dos motoristas apresentava sinais de embriaguez.

Quatro pessoas ficaram feridas em acidentes no interior do Tocantins nesta segunda-feira (23). O primeiro caso aconteceu por volta das 1h30 em um trevo de Porto Nacional. O Corpo de Bombeiros informou que a caminhonete saiu da pista e capotou na saída da cidade para a capital, na TO-050. Dois homens, de 42 e 45 anos, estavam no veículo. O homem de 45 anos ficou com o braço preso entre o teto do carro e o chão.

Após o resgate da vítima que estava presa às ferragens, os dois feridos foram levados para o Hospital Regional de Porto Nacional. Parte da carga que estava na carroceria ficou espalhada pelo mato seco no local.

Caminhonete capotou em trevo na TO-050, em Porto Nacional (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)

Algumas horas mais tarde, por volta das 6h30, o segundo acidente foi registrado na zona rural de Dianópolis. O caso foi na TO-040, próximo ao povoado Novo Jardim, a 25 quilômetros da cidade. Os Bombeiros informaram que dois veículos bateram de frente e que os ocupantes de um deles apresentavam sinais de embriaguez.

Dois homens ficaram presos às ferragens no segundo carro e os militares precisaram cerrar o metal retorcido para fazer os resgates. As vítimas têm 52 e 21 anos e foram levados para o Hospital Regional de Dianópolis. Os Bombeiros também utilizaram serragem para evitar que o combustível que vazou de um dos veículos colocasse a mata em risco.

 G1/TO

Dono de postos de combustíveis se entrega à polícia após quatro meses foragido

Eduardo Augusto Rodrigues Pereira, o Duda Pereira, é acusado de mandar matar um concorrente. Ele se entregou na delegacia de homicídios de Palmas.

Empresário do ramo de combustíveis, Eduardo Augusto Rodrigues Pereira, conhecido como Duda Pereira, se entregou à polícia na manhã desta segunda-feira (7) após quatro meses foragido. Duda é suspeito de mandar matar um concorrente em Porto Nacional e de formar um cartel que controlava os preços dos combustíveis em Palmas. Ele se entregou na Delegacia de Homicídios da capital.

Duda Pereira chegou a delegacia por volta das 11h20 e chorou ao conversar com jornalistas. Ele deve prestar depoimento e ir ao Instituto Médico Legal antes de participar de uma audiência de custódia em Porto Nacional, onde corre o processo.

O empresário estava foragido há quase quatro meses, desde que teve a prisão decretada. O nome dele chegou a ser mandado para a lista da Interpol depois que o Ministério Público Estadual informou à Justiça que ele poderia ter fugido para os Estados Unidos.

Na semana passada, a defesa do empresário fez um pedido para que ele fique preso em uma cela no Quartel do Comando Geral da Polícia Militar, já que outro suspeito de participação no crime foi assasinado dentro da Casa de Prisão Provisória de Palmas.

O crime

O empresário é suspeito de mandar matar Wenceslau Leobas, que era dono de postos de combustíveis em Porto Nacional. Ele morreu aos 77 anos, no dia 14 de fevereiro após ficar 17 dias internado. Ele foi baleado em Porto Nacional no dia 28 de janeiro, no momento em que saía de casa para trabalhar. No mesmo dia da tentativa de homicídio, dois suspeitos foram presos. A polícia disse que um deles chegou a confessar a participação no crime.

Os dois acusados de executar o crime Alan Sales Borges e José Marcos de Lima iriam a júri popular, mas José Marcos foi encontrado morto dentro da Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP) na manhã do dia 3 de março deste ano.

No mês de junho do ano passado, o juiz aceitou a denúncia contra Duda. Ele é acusado de ser o mandante do crime. Segundo o promotor Abel, o processo contra o Duda corre separadamente. A audiência de julgamento dele já estava marcada para o mês de maio. Na época, Duda disse que estava sendo acusado injustamente.

Cartel

O ex-presidente do sindicato dos postos Eduardo Augusto Rodrigues Pereira, o Duda, e o empresário Benedito Neto Faria foram denunciados por supostamente estabelecer um cartel na venda de combustíveis em Palmas. Conforme investigação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), o alinhamento de preços foi verificado entre 2009 e 2011 e continuou entre 2014 e 2015.

A denúncia foi aceita pela Justiça nesta quinta-feira (3). Segundo foi apurado, Eduardo Augusto, impôs “não só aos seus associados, mas também a todo e qualquer proprietário de posto de combustíveis, alinhamento dos preços em Palmas. Para tanto, contou com a indispensável colaboração do também denunciado Benedito Neto de Faria.”

G1/TO