Empresário que aparece agredindo a mulher em vídeo ganha liberdade após decisão de juiz

Em imagens fortes, homem agride a mulher com socos, chutes e puxões de cabelo. Segundo decisão, homem não apresenta risco ao cumprimento da lei; juiz abriu mão da fiança estipulada pela polícia.

O empresário Giorgio Alan Bortolin dos Santos, preso após ser flagrado por uma câmera de segurança agredindo a própria mulher, foi solto pela Justiça menos de 24 horas após a prisão. O juiz responsável abriu mão da fiança e permitiu que o suspeito responda ao crime em liberdade.

A agressão foi registrada na noite de sexta-feira (17) em Araguaína, norte do Tocantins. O G1 ainda tenta contato com os advogados do suspeito.

Segundo a Polícia Civil, o casal é dono de um restaurante que funciona no hotel onde o espancamento ocorreu. No vídeo, é possível ver que a mulher foi atacada com socos, derrubada e chutada por Bortolin e ainda puxada pelo cabelo.

Após a prisão, segundo a polícia o homem confessou as agressões. O delegado estabeleceu uma fiança de R$ 50 mil, mas o valor foi desconsiderado pela Justiça. 

A liberdade de Bortolin teve parecer favorável do Ministério Público e segundo o juiz plantonista Fabiano Ribeiro, o suspeito não representa risco para o cumprimento da lei.

“Ao meu sentir, no presente momento, não encontro elementos para conversão da prisão em flagrante em preventiva. É de se ver que as medidas cautelares diversas da prisão atualmente são suficientes a garantir a aplicação da lei penal, da instrução criminal e a garantia da ordem pública e econômica”, diz em trecho da decisão.

O juiz estabeleceu algumas medidas restritivas para o marido: comparecer aos atos processuais, não mudar de endereço ou sair da comarca por mais de cinco dias sem autorização da justiça, assim como manter distância mínima de 200 metros da mulher.

Também não poderá fazer contato com parentes da mulher ou frequentar os mesmos locais que a vítima, entre outras proibições.

Entenda

Durante depoimento, a vítima disse que não era a primeira agressão que sofria. O marido não tinha passagens pela polícia até o boletim de ocorrência do caso ser registrado. Ele é natural de Santa Catarina e alegou que a discussão foi motivada por ciúmes da esposa.

O vídeo mostra que após as agressões a vítima ainda foi puxada pelos cabelos até uma área escura, onde não é possível ver o que acontece.

O homem foi preso em flagrante e prestou depoimento. O delegado de plantão, Alexander Costa, estabeleceu fiança de R$ 50 mil para que ele respondesse em liberdade, mas valor não foi pago.

Bortolin foi levado para a Casa de Prisão Provisória de Araguaína. Porém, ganhou liberdade após decisão da Justiça.

A mulher foi atendida em um pronto socorro e depois liberada.

G1 Tocantins.

Em São Salvador do Tocantins, homem é suspeito de atear fogo em casa após discussão com mulher; veja o vídeo

Homem coloca fogo em casa inconformado com fim de casamento.

De acordo com a polícia, um homem queimou a própria casa nesta quarta-feira (15) no Povoado do Retiro, município de São Salvador do Tocantins.

Inconformado com a separação, após discutir com a mulher, com quem vivia, Marivan (sobre nome não informado), pegou os documentos pessoais e em seguida ateou fogo no barraco.

Com o tempo seco e a casa de palha, a grande proporção do incêndio queimou tudo – as chamas se alastraram. A PM foi acionada, mas o homem já tinha fugido do local.

A mulher e os três filhos ainda pequenos, um menino de (7) anos, e duas meninas, sendo uma de (4) e outra de um ano e meio, que estavam na residência, nada sofreram.

Ficaram apenas com a roupa do corpo. Com ajuda de vizinhos tentaram salvar alguns móveis, mas no calor, as chamas consumiram tudo em volta da casa.

A perícia esteve no local e o caso passou para polícia civil investigar.

Quem puder e quiser fazer doações de roupas, alimentos, utensílios, móveis, material escolar, pode falar com Ana Lúcia pelo telefone: (63) 98483-1262.

Da redação

Mulher é morta com golpes de faca no pescoço em restaurante às margens da BR-153

O crime aconteceu no estabelecimento da vítima, próximo a Xambioá. A Polícia Civil investiga o caso e acredita que possa se tratar de um latrocínio, que é o roubo seguido de morte.

Maria Domingas Pereira foi morta com golpes de faca no pescoço. O corpo foi encontrado no início da manhã desta quarta-feira (15), no restaurante dela, que fica às margens da BR-153, próximo a Xambioá.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, a bolsa com todos os documentos, uma televisão e dinheiro foram levados do estabelecimento. A Polícia Civil investiga o caso e acredita que possa se tratar de um latrocínio, que é o roubo seguido de morte.

G1 Tocantins.

Mulher leva tiro nas costas e pede ajuda de mototaxista para ir a hospital

Vítima estava numa calçada com outras pessoas quando foi surpreendida com os disparos. Caso aconteceu no setor São João, em Araguaína.

Uma mulher, de 39 anos, foi atingida por disparos de arma de fogo em Araguaína, na noite desta terça-feira (14). Segundo a Polícia Militar, mesmo ferida, ela procurou um mototaxista, que prestou socorro e a levou para o Hospital Regional da cidade.

A PM informou que o caso aconteceu por volta das 23h no setor São João. Testemunhas relataram aos policiais que havia várias pessoas conversando em uma calçada, quando um carro se aproximou, os ocupantes desceram com armas e atiraram várias vezes contra a vítima.

A mulher foi atingida nas costas com pelo menos dois tiros. Ela tem passagens pelo crime de furto. A polícia disse que fez patrulhamento na tentativa de encontrar os suspeitos, mas nenhum foi localizado. No local, a perícia encontrou nove cápsulas de arma de fogo, calibre 380.

G1 Tocantins.

Mulher fica com bala alojada no braço após homem atirar várias vezes contra bar

Polícia Civil informou que cliente que foi acompanhado para fora do estabelecimento é suspeito do crime. Ele teria ameaçado gerente e anunciado que atiraria contra o local.

A assistente social Fernanda Lopes ficou com uma bala alojada no braço após ser atingida durante disparos feitos contra um bar no Setor Sudoeste, em Goiânia. Ela estava com a mãe quando foi baleada e ambas relataram que a situação foi desesperadora. A Polícia Civil investiga o caso e está em busca de um suspeito, que seria cliente do estabelecimento e foi acompanhado para fora do local.

Segundo a vítima, a bala não pode ser removida para evitar riscos. “O médico disse que não podia tirar ela porque poderia lesionar os nervos”, contou em entrevista à TV Anhanguera.

Os tiros foram disparados por volta das 21h, no Buteco do Simprão, na Avenida Pedro Ludovico. Ao lembrar de quando foi atingida, Fernanda relatou que a situação toda foi caótica. “Muita criança lá chorando, perdidas dos pais. Foi uma cena horrível”, disse.

A mãe de Fernanda, a aposentada Maria Aparecida Silva, também estava no bar e recordou de quando a filha sentiu que havia sido atingida por um dos tiros.

“Na hora que estávamos debaixo da mesa ela virou para mim e falou: ‘mãe, eu levei um tiro’. Na hora eu fiquei em estado de choque. Eu nunca tinha visto uma coisa tão horrorosa. Um terror mesmo”, contou.

Investigação

Um cliente que foi acompanhado por um segurança até a saída do bar é suspeito de ser o autor dos disparos. Segundo o delegado que investiga o caso, Gilberto Ferro, o homem teria feito ameaças pouco antes de ir embora.

“Pelo que eu já colhi ele estava embriagado e chegou a ameaçar cortar o pescoço do gerente. Fez grave ameaça dizendo que voltaria para encher aquela casa de bala”, afirmou.

O advogado que representa o estabelecimento, Wellington Telles, também suspeita do homem. Ele narrou que após uma situação dentro do bar, ele pagou a conta, saiu e os tiros foram disparados minutos depois.

O delegado informou à TV Anhanguera que não pode divulgar o nome ou imagens dele para não atrapalhar as investigações.

G1 Tocantins.

Homem é preso após ameaçar matar a própria mulher e preparar cova para enterrá-la

Caso foi registrado em Arapoema, norte do Tocantins. Após a prisão, delegado descobriu que homem é acusado de matar uma ex-companheira e estava foragido.

Ildo Francisco de Viveiros, de 34 anos, foi preso na manhã desta terça-feira (14) em Arapoema, no norte do Tocantins. Segundo a Polícia Civil, ele teria agredido a própria mulher e preparado uma cova no fundo da casa deles para enterrá-la. Após a prisão, o delegado responsável pelo caso descobriu que o homem tinha um mandado de prisão em aberto no Maranhão, onde é acusado de matar uma ex-companheira.

O delegado Marco Aurélio Barbosa Lima informou que a atual mulher do suspeito procurou a delegacia durante a manhã e denunciou as agressões. Momentos depois, o homem passou na frente da delegacia e acabou sendo preso.

“Ela foi fazer um B.O. por violência doméstica. Contou que já tinha sido agredida algumas vezes e que ele tinha cavado uma cova no fundo do quintal e prometido enterrá-la no local após matar”, contou o delegado Marco Aurélio.

Ainda segundo a polícia civil, após a prisão os agentes pesquisaram o nome de Viveiros e descobriram que ele é acusado de matar a ex-companheira Vera Lúcia Crispim dos Santos. A mulher foi morta com golpes de foice enquanto estava deitada em uma cama, em 2015.

Viveiros chegou a ser preso em flagrante pela morte, mas fugiu após arrebentar a porta da cela de uma delegacia no Maranhão. “Ele ainda é suspeito de tentar abusar da filha de 11 anos que teve com essa mulher. Na época ele foi indiciado por homicídio qualificado, que hoje corresponde ao crime de feminicídio, e estava foragido desde 2016”, contou o delegado.

O suspeito tinha fugido para o Tocantins e vivia com a atual companheira em um povoado na zona rural de Arapoema. O delegado afirmou ainda que ele vai responder por violência doméstica. Porém, deve ser transferido para o Paraibano (MA), onde responderá pelo homicídio.

G1 não encontrou nenhum advogado que represente o suspeito.

G1 Tocantins.

Homem é amarrado na rua por moradores após invadir casa e tentar estuprar mulher,diz PM

Suspeito foi encontrado amarrado deitado na rua com a camiseta rasgada e as calças abaixadas. Moradores ouviram gritos de socorro e conseguiram defender a vítima.

Um homem foi preso suspeito de ter tentado estuprar uma mulher na manhã desta sexta-feira (10) em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá. Segundo a Polícia Militar, o suspeito, de 39 anos, invadiu uma casa e tentou atacar a vítima.

Moradores ouviram os gritos de socorro dela, agrediram o suspeito e o amarraram com cordas.

A situação ocorreu no início da manhã na Rua Nacional, no Bairro Jardim Potiguar.

Testemunhas disseram que o homem entrou no quarto onde a mulher estava e tentou abusar dela. A mulher, de 39 anos, conseguiu gritar, pediu socorro e os moradores correram para defendê-la.

Moradores ouviram os gritos de socorro dela, agrediram o suspeito e o amarraram com cordas (Foto: Polícia Militar de MT)Moradores ouviram os gritos de socorro dela, agrediram o suspeito e o amarraram com cordas (Foto: Polícia Militar de MT)

Moradores ouviram os gritos de socorro dela, agrediram o suspeito e o amarraram com cordas (Foto: Polícia Militar de MT)

O suspeito foi arrastado até a rua onde foi amarrado com cordas. Quando os policiais chegaram o encontraram deitado na rua com a camiseta rasgada e as calças abaixadas. O suspeito tinha machucados pelo corpo, principalmente na cabeça.

A polícia encaminhou o suspeito até o Pronto-Socorro Municipal de Várzea Grande (PSMVG). A vítima foi encaminhada para a Central de Flagrantes.

G1 Tocantins.

Preso suspeito de perseguir e estuprar mulher dentro da casa dela, em Cristalina

Segundo Polícia Civil, vítima foi surpreendida dentro de casa e ameaçada com uma faca, no entanto, conseguiu fugir e pedir ajuda.

Um homem foi preso pela Polícia Civil nesta terça-feira (7) por ser suspeito de perseguir e estuprar uma mulher em Cristalina, no Entorno do Distrito Federal. A corporação informou que a vítima foi ameaçada com uma faca enquanto o autor tocava suas partes íntimas, mas ela conseguiu fugir e pedir ajuda.

G1 não conseguiu informações sobre a defesa do suspeito ou contato com a mesma para comentar o caso.

Conforme relato da vítima à Polícia Civil, o suspeito tinha por ela um “amor platônico” e já a havia perseguido pelas ruas da cidade em outras ocasiões. Nesta terça-feira, a mulher contou à corporação que o homem a surpreendeu dentro da casa dela, quando “investiu contra ela com violência e começou a ameaçá-la”.

A vítima, ainda de acordo com o relato da Polícia Civil, conseguiu se desprender e saiu correndo na rua pedindo por socorro, até que foi amparada por pessoas desconhecidas. Ela foi levada por esse grupo a uma delegacia e registrou o crime. Horas depois, o suspeito foi preso na casa da mãe.

G1 Tocantins.

Mulher fica ferida após carro bater em meio-fio, capotar e cair em vala

Acidente aconteceu no perímetro urbano da BR-153, em Araguaína, norte do Tocantins. De acordo com a PRF, acidente aconteceu durante uma tentativa de ultrapassagem.

Homem é condenado após ameaçar criança com deficiência e obrigar mulher a sacar R$ 21 mil

Mulher foi sequestrada e suspeitos teriam ameaçado o filho dela. Crime aconteceu em Araguaína, em 2017.