Os pés não são sem dúvida alguma a parte mais limpa do corpo humano. Andar descalço, usar ténis suados e esquecer de lavá-los bem durante o duche são só algumas coisas nojentas que, provavelmente, já fez (ou faz).

“Não se preocupe. A maioria dos problemas que surgem nos pés são completamente normais e tratáveis”, garante Brian Fullem, podólogo e autor do livro ‘The Runner’s Guide to Healthy Feet and Ankles’ (‘Guia do Corredor para Pés e Tornozelos Saudáveis’).

De seguida, o especialista descreve alguns dos problemas mais comuns (e nojentos!) que afetam os pés e como tratá-los:

1. Pele que cresce ao redor da unha
Quando a pele começa a crescer nas zonas laterais da unha, causando vermelhidão e desconforto, é porque tem uma unha encravada. Existem dois tipos principais de unhas encravadas, de acordo com Fullem: aquelas causadas pelo corte inadequado e aquelas que ocorrem naturalmente.

Para evitar ter unas encravadas, corte sempre a unha levemente arredondada. E não corte nos cantos. “Muitas vezes, fica uma borda afiada que vai crescer em direção à pele e isso pode causar uma infeção”, diz Fullem.

2. Unhas espessas e descoloridas
Se as unhas dos pés estiverem super espessas e causarem dor, é provável que tenha um fungo. “O fungo na unha é conhecido como onicomicose”, revela Fullem.

Apesar de inestético e desconfortável, o fungo não é uma ameaça para a saúde e não irá espalhar-se para outras partes do corpo, segundo o profissional. Embora não existam curas totalmente eficazes para o fungo, Fullem observa que a cada seis a nove meses, a unha é completamente substituída por uma nova. No entanto, vale a pena notar que a nova também pode nascer infetada. “Pulverizar um pouco de spray antifúngico nos sapatos e nos pés pode ajudar a prevenir este problema”, diz ele.

3. Unhas pretas
Trata-de uma condição muito comum entre corredores e dançarinos. “As unhas podem ficar apertadas na ponta dos sapatos, criando uma bolha de sangue sob a unha, que lhe dará a aparência preta”, explica Fullem.

“Se tiver uma bolha na ponta da unha, esterilize uma agulha e perfure-a para libertar o fluido”, orienta o especialista. Isso deve aliviar a dor, observa.

4. Crescimento de pele mais grossa
Tem inchaços ‘carnudos’ nos pés? Então, provavelmente tem verrugas plantares. “Não são tão diferentes das verrugas de outro lugar do corpo”, explica Fullem. “As verrugas são causadas pelo vírus verrca vulgaris e podem multiplicar-se e espalharem-se para outras partes do corpo – isso é conhecido como fenómeno de Koebner”, explica o profissional.

Infelizmente, a maioria das verrugas não responde bem aos tratamentos existentes. “Nos Estados Unidos, toda a medicina das verrugas é vendida sem receita médica e não passa de uma concentração fraca de ácido salicílico, que não funciona bem na parte inferior do pé devido à espessura da pele”, explica o profissional.

“Os podólogos, no entanto, podem realizar excisões e também prescrever tratamentos tópicos, injetáveis e orais”, observa. A vitamina A, por exemplo, ajuda a pele a renovar-se mais rapidamente e pode afetar o vírus, enquanto o zinco ajuda o corpo auto imunizar-se.

5. Pés rachados e com sangramentos
Trata-se de uma característica marcante da condição conhecida como tinea pedis ou pé de atleta.

Trata-se de uma infeção fúngica que pode causar vermelhidão, descamação e hemorragias na palma dos pés. “O fungo requer três elementos para se desenvolver na pele: escuridão, calor e humidade”, diz Fullem. Por exemplo ambientes como piscinas, chuveiros públicos ou o balneário do ginásio são altamente propícios para o aparecimento e proliferação destas bactérias.

Felizmente, o problema trata-se facilmente com cremes e loções de uso tópico. Experimente utilizar um creme antifúngico uma ou duas vezes por dia durante um mês.

Notícias ao Minuto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here