Vaqueiro que teve queimaduras durante combate a incêndio morre em UTI

Ele estava internado no Hospital Regional de Araguaína em estado grave. O homem teve 65% do corpo queimado.

O vaqueiro Carlos Alberto da Silva, um dos homens que ajudou a combater a queimada que devastou oito fazendas e matou mais de mil animais em Carmolândia, morreu nesta quarta-feira (27). Ele estava internado em estado grave no Hospital Regional de Araguaína.

Segundo a Secretaria do Estado da Saúde (Sesau), o Serviço de Regulação Estadual chegou a conseguir vaga para transferência do paciente na última segunda-feira (25), mas por causa da piora significativa no quadro clínico, ele não pôde ser transferido.

O homem sofreu queimaduras em 65% do corpo. O proprietário da fazenda onde ele trabalha informou que Carlos tentava apagar um foco de incêndio quando foi atingido pelas chamas.

O mês de setembro já é o pior em sete anos em número de queimadas, foram mais de 10 mil focos de fogo. Áreas ambientais também estão ameaçadas e mais de 70% do Parque Nacional do Araguaia foi destruído. Os brigadistas desistiram de combater o fogo na região, que já consumiu uma área quase três vezes o tamanho da cidade de São Paulo.

No dia 19, o Ibama anunciou que está assumindo custos do combate ao fogo no Tocantins e que vai investir R$ 4 milhões no trabalho dentro do estado. A medida só foi tomada depois que a queimada já tinha destruído metade do parque e quase no fim do período de seca, que deve terminar em outubro.

G1/TO

Incêndio em escola deixa sala destruída e alunos sem aula no Tocantins

Cadeiras, mesas, livros e quadro de sala ficaram completamente destruídos, em São Sebastião do Tocantins. Secretária municipal diz que curto-circuito pode ter provocado as chamas.

Um incêndio na Escola Estadual Dr. Pedro Ludovico, em São Sebastião do Tocantins, deixou uma sala completamente destruída e outras duas parcialmente queimadas. O fogo comprometeu parte da estrutura e por causa disso os alunos ficaram sem aula nesta quarta-feira (27). Ninguém se feriu. Segundo a Secretaria Municipal da Educação.

O fogo foi registrado na noite desta terça-feira (26). Populares ajudaram no combate às chamas. Um carro-pipa da prefeitura da cidade também foi usado na ação. Os Bombeiros de Araguatins também foram chamados.

A secretária Arie-Valda Maracaípe disse que o fogo pode ter sido provocado por um curto-circuito. Informou que a sala onde ficam os alunos do 6º ano ficou completamente destruída. Todas as cadeiras, mesas, quadro e livros, além do telhado, foram consumidos pelas chamas. Duas salas que ficam ao lado foram parcialmente queimadas.

A escola atende mais de 400 alunos, do 1º ao 9º ano. A estrutura é antiga e foi construída quando o estado pertencia ao norte goiano. A secretária disse que os alunos que ficavam nas salas atingidas devem ter aula na biblioteca ou na sala de informática. Disse também que outros ambientes, como quadras, foram disponibilizados pelo município.

G1/TO

Professores da rede municipal decidem suspender greve após 22 dias

Maioria dos profissionais votou pela suspensão do movimento, todos devem voltar às escolas na quinta-feira (28). Greve foi marcada por impasse entre os professores e a prefeitura.

Os professores de rede municipal de Palmas decidiram suspender a greve da educação por tempo indeterminado. A decisão foi tomada em uma assembleia na noite desta terça-feira (26). A paralisação durou 22 dias e foi marcada pela falta de diálogo entre a prefeitura e os grevistas. Os educadores devem voltar aos postos de trabalho na próxima quinta-feira (28).

A Câmara de Vereadores da capital deve ser desocupada após os professores passarem 14 dias acampados no local. Uma greve de fome de alguns servidores também deve ser encerrada. A medida só foi tomada após a prefeitura chamar professores contratados para cobrir os grevistas e ameaçar cortar da folha de pagamentos os dias faltados. A Justiça havia decidido que a paralisação era abusiva.

Os grevistas dizem que o movimento está apenas suspenso e que se não houve uma negociação a greve pode ser retomada.

Entenda

A greve da educação começou no dia 5 de setembro e afetou o funcionamento de algumas escolas na cidade. Os números do Sindicato e da Prefeitura sobre à adesão ao movimento a as escolas paralisadas eram bem diferentes.

Durante a greve, o sindicato da categoria insistia que 50 das 72 unidades da rede municipal estavam sem aulas e 22 funcionando de forma parcial. A Secretaria Municipal de Educação, porém, contestou esse número e disse que apenas duas escolas ficaram totalmente paradas.

Os professores reivindicavam o cumprimento da data-base, retroativos, progressões, titularidades e Plano de Cargo, Carreira e Remuneração em dia.

G1/Tocantins

Ônibus que transportava alunos da zona rural pega fogo e fica destruído

Incêndio foi em veículo da Prefeitura de Itaguatins, na região norte do estado. Alunos conseguiram sair a tempo e ninguém se feriu; perícia vai investigar as causas do fogo.

Um ônibus escolar de Itaguatins, na região norte do estado do Tocantins, ficou totalmente destruído depois de pegar fogo. Segundo a prefeitura da cidade, no momento que as chamas começaram o veículo levava crianças e adolescentes da zona rural para escolas do centro do município. Ninguém se feriu.

O incêndio ocorreu na tarde desta segunda-feira (25). A prefeita de Itaguatins, Maria Ivoneide Barretos (PR), informou que todos os alunos saíram do veículo a tempo.

Segundo ela, os alunos não ficarão prejudicados. “Hoje nós providenciamos um ônibus que vai ser alugado para fazer esse percurso a partir de amanhã [quarta-feira (27)]”, disse.

A Polícia Civil disse registrou a ocorrência e a perícia vai investigar as causas do incêndio.

G1/TO

Adolescente que acusa pastor e esposa de estupro relata ‘pedido de sacrifício’

Segundo garota de 16 anos, suspeito citou suposta ‘maldição’ que recaía sobre sua família. Casal, que está preso e que teria cometido o crime contra outras mulheres, nega acusações.

A adolescente de 16 anos que acusa um pastor de estupro, sob a conivência da esposa dele, disse que o casal alegava que os atos seriam um “sacrifício” que ela teria de fazer para quebrar uma “maldição” sobre sua família. O caso aconteceu em Edeia, região sul de Goiás. A vítima contou ainda que era obrigada a se deitar com o suspeito e que sua mãe e seu irmão poderiam ser penalizados caso a garota revelasse os abusos a alguém. Os suspeitos estão presos, mas negam as acusações.

A menina revelou que o crime começou a ser praticado quando ela tinha 13 anos e perdurou por cerca de dois anos. A Polícia Civil estima que os abusos ocorreram ao menos 20 vezes. A menina ia para a igreja, e o pastor a levava para a casa dele, que fica nas proximidades.

“[Ele] falou que Deus estava pedindo um sacrifício da minha parte e que era para quebrar uma maldição hereditária de prostituição na minha família. Ele disse com todas as palavras que o sacrifício seria a minha virgindade. Que eu teria que me deitar com ele. Eu sentia pavor”, disse à TV Anhanguera.

“Se eu contasse para alguém, a minha mãe ia para a cadeira de rodas, que tinha sido revelado em um sonho, e o meu irmão ia chegar a falecer”, completa.Adolescente que acusa pastor e esposa de estupro relata ‘pedido de sacrifício’ e ameaças: ‘Sentia pavor’ em Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

O casal foi preso na última sexta-feira (22) após denúncia da vítima. Na ocasião, o delegado Quéops Barreto, responsável pelo caso, já havia citado a suposta maldição como justificativa para o crime.

“O pastor disse que ela deveria fazer o ‘Sacrifício de Abraão’ porque ela tinha a maldição de sexo e só quebrava com sexo. Ele falava que, se não fizesse, a mãe e os irmãos iam morrer, usava a fé e o medo”, explicou.

Mudança de comportamento

A mãe da garota conta que descobriu os estupros após notar uma mudança no comportamento da filha. “Sempre ficava agressiva dentro de casa. Gritava. Ela era uma menina amorosa. Dava beijo para ir para escola, [falava] ‘mãe eu te amo’. Aí ela foi parando de me dar beijo”, conta.

A mulher revela ainda que o pastor chegou a fazer a mesma proposta para ela, mas não obteve êxito. Depois dessa situação, ela e a garota deixaram a igreja.

“Aí ele pegou e falou para mim que eram sete vezes, aí eu vim embora. Entrei em desespero, que eu não acreditava naquilo que estava acontecendo. Quero justiça, para que ele seja punido na lei do home e na lei de Deus vai vir sobre ele, eu creio”.

Outras vítimas

A polícia já localizou mais três vítimas do casal. O delegado responsável pelo caso, informou que elas ainda devem ser ouvidas na delegacia.

“Outras pessoas se pronunciaram dizendo ou que aconteceu com elas, ou que tentaram. Acreditamos que existam ainda mais, mas não foram localizadas ainda. Essas meninas ainda não prestaram depoimento formal, então ainda não sabemos se a situação foi a mesma apresentada pela primeira vítima ou se houveram outras alegações”, afirmou o delegado.

O casal está detido na unidade prisional de Edeia. Eles devem responder por estupro de vulnerável, já que ela era uma criança quando o crime ocorreu.

G1/GO

Motorista fica preso às ferragens e morre após acidente entre carretas

Batida aconteceu na BR-226, entre Wanderlândia e Darcinópolis. Um dos veículos estava carregado com pó de carvão, que ficou espalhado pela pista.

O motorista Jerdione Gomes da Silva, 45 anos, morreu e ficou preso às ferragens após um acidente envolvendo duas carretas, na BR-226, entre Wanderlândia e Darcinópolis, região norte do estado. A batida aconteceu por volta de meia-noite desta segunda-feira (25).

A vítima estava em um carreta carregada com tubos de cabos para rede elétrica. O outro veículo carregava pó de carvão. A carga espalhou pela rodovia e cobriu as faixas de sinalização da pista. Depois de retirar o motorista, que ficou preso às ferragens, os Bombeiros fizeram a limpeza da rodovia com água.

G1/TO

Queimadas devastam zona rural e mudam rotina de moradores

Setembro já é considerado o mais quente da história do estado, foram mais de 9,5 mil focos de fogo no mês. Efetivo não é suficiente para atender todas as ocorrências.

O mês de setembro de 2017 é tido como o mais quente da história do Tocantins. Em 25 dias o número de focos de fogo registrados superou o acumulado dos oito primeiros meses do ano. Foram mais de 9,5 mil incêndios monitorados, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Especiais (Inpe). As chamas deixaram um restro de destruição e muitos prejuízos na zona rural.

Em algumas áreas, as imagens podem ser confundidas com cenas de guerra. Helicópteros cruzam o céu e atacam as chamas. Em Pedro Afonso, na região central, um incêndio atingiu trinta fazendas e matou 100 cabeças de gado. Em uma das propriedades o prejuízo chegou a R$ 400 mil. O fogo começou em uma plantação de cana.

Em Miracema do Tocantins as chamas apareceram em uma área de eucalipto. O incêndio atingiu a rede elétrica e 22 cidades chegaram a ter o fornecimento comprometido. Em Luzimangues, distrito de Porto Nacional, a preocupação foi com uma distribuidora de combustíveis. Uma queimada também causou transtornos numa comunidade quilombola em Araguatins.

O Tocantins tem 551 bombeiros, divididos nove cidades, para os 139 municípios. “Todo município deve ter a sua brigada de incêndio para dar a primeira resposta… quando um município daqui a 50 quilômetros tem um incêndio lá ai eles nos solicitam, fica difícil nós atendermos ao mesmo tempo nossas ocorrências”, conta o Major João Neto. 

Em Carmolândia os funcionários de fazendas da região levaram dois dias pra apagar o fogo. Mil animais morreram. Na tentativa de conter as chamas um deles acabou sendo atingido, teve a metade do corpo queimado e está na UTI em estado gravíssimo. 

O Ibama suspeita que o incêndio tenha começado por causa de um rompimento no cabo de alta tensão. Um helicóptero do governo faz um levantamento da área devastada. O prejuízo disso tudo vai muito mais além do que se pode calcular.

“Impotência. É aquilo que você não tem muito o que fazer, realmente um sentimento muito ruim, muito ruim mesmo. A gente pede a Deus, procura uma explicação, um motivo neh? Eu acho que a gente tem que pesquisar para saber, que situações dessas não ocorram… é muito triste”, comenta o pecuarista Nasser Yunes.

G1/TO

Menino tem parte de dedo arrancado por macaco criado em cativeiro

Animal vivia preso a uma corrente em uma casa em Lagoa da Confusão. Naturatins faz alerta sobre doenças transmitidas por animais silvestres.

Um macaco prego, que passou 12 anos preso em um cativeiro, foi entregue ao Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) após arrancar parte de um dedo de uma criança. Segundo o órgão, o animal vivia em uma casa em Lagoa da Confusão, era alimentado de forma errada e ainda mantido preso a uma corrente.

O Naturatins contou que o caso aconteceu na última terça-feira (19), mas a informação só foi divulgada nesta segunda-feira (25). A Guarda Municipal de Lagoa da Confusão, que fez o atendimento, informou que o macaco teria ficado com ciúmes de uma mulher que cuidava dele. O menino também teve ferimentos no braço e na perna. Ele foi levado para o Hospital Regional de Paraíso do Tocantins.

O Naratins alerta a população para não retirar os animais da natureza e não mantê-los em cativeiro, pois eles podem transmitir várias doenças e causar acidentes graves.

A supervisora da Fauna do Naturatins, a veterinária Grasiela Pacheco, explica que muitas pessoas, ao encontrarem um filhote de primata, podem achar o animal dócil e muito atraente devido às características próximas ao ser humano. Mas segundo ela, quanto maior as semelhanças, maior é a facilidade na transmissão de zoonoses através do convívio.

A gestora disse ainda que com a maturidade sexual, o extinto selvagem do animal aflora, e com o manejo errado, ele pode ficar agressivo e provocar acidentes.

O macaco prego foi levado para Palmas, onde receberá os cuidados. De acordo com a supervisora, quanto mais tempo o animal silvestre fica em confinamento domiciliar, mais longa é a reabilitação para retornar a natureza, o que gera custos e um trabalho especializado.

“Eles já sofrem com a perda do ambiente natural, as queimadas, caça, barramentos nos rios, tráfico de animais silvestres, já que o Tocantins está na rota. E ainda existe essa cultura de retirar os animais da natureza e criar ilegalmente em casa”, disse.

G1/TO

Jovem morre atropelado após deitar em rodovia para descansar no Tocantins

Ele seguia a pé para de Muricilândia à Santa Fé e parou em acostamento, onde acabou pegando no sono.

O jovem Edinovan Barbosa de Souza, de 22 anos, morreu atropelado no km 165 da TO-222, no norte do Tocantins. Ele seguia a pé de Muricilândia à Santa Fé e decidiu parar no acostamento da rodovia para descansar. O acidente aconteceu neste domingo (24).

De acordo com a Polícia Militar, ele estava acompanhado pelo amigo Samuel Ferreira Silva, de 21 anos, e os dois pegaram no sono. O amigo acordou com o barulho do atropelamento. Ele disse que motorista fugiu sem prestar socorro e não foi possível identificar o veículo. O corpo da vítima foi levado para o IML e a perícia vai investigar as causas do acidente.

G1/TO

Acidente entre ônibus de turismo e caminhão deixa feridos na BR-153

Dois homens foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros e levados para o Hugo; segundo hospital, pacientes estão com estado de saúde estável.

Duas pessoas ficaram feridas após um ônibus de turismo bater na traseira de um caminhão, nesta segunda-feira (25), na BR-153, em Goiânia. De acordo com o Corpo de Bombeiros, um jovem de 28 anos e um homem de 31 foram socorridos e levados para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a pista está parcialmente interditada.

A assessoria de imprensa do Hugo informou em nota que os dois pacientes estão estáveis e são atendidos pela equipe médica da unidade. Ambos já passaram por exames e respiram de forma espontânea.

O acidente aconteceu por volta das 5h30, no km 503 da rodovia, no Bairro Santo Antônio, região sul da capital. Conforme a assessoria de comunicação da PRF, ainda não há informações sobre o que pode ter causado a colisão. Além dos dois feridos levados ao hospital, um passageiro do ônibus sofreu escoriações e foi atendido pelos bombeiros no local.

Em entrevista à TV Anhanguera, um dos motoristas do ônibus, que estava descansando enquanto o colega dele pilotava, disse que o veículo estava com oito passageiros e, como todos estavam dormindo, ninguém sabe dizer o que pode ter provocado a colisão. O ônibus saiu de Curitiba e desembarcaria os passageiros na Rodoviária de Goiânia.

Por conta da interdição parcial da pista, o trânsito é lento no trecho. “É importante redobrar a atenção no trecho, que enfrenta um grande engarrafamento por conta deste horário de fluxo intenso na rodovia”, alertou o inspetor Newton Morais.

G1/GO