Estudo afirma que a anestesia geral pode atrasar a amamentação e o contacto físico entre a mãe e o bebê.

Mulheres que recebem anestesia geral durante as cesarianas têm uma probabilidade significativamente maior de sofrer depressão pós-parto grave, resultando em hospitalização, pensamentos suicidas ou danos pessoais, de acordo com um estudo publicado na semana passada, e citado pela CNN. 

Segundo os investigadores, isto acontece porque a anestesia geral pode atrasar a amamentação e a interação física entre mãe e bebê, e muitas vezes resulta numa dor mais aguda e persistente após o parto.

“Essas situações são frequentemente associadas à insatisfação da mãe com a anestesia em geral e podem levar a resultados negativos na saúde mental”, disse Jean Guglielminotti, principal autor e professor assistente de anestesiologia na Universidade de Columbia.

O estudo é o primeiro a examinar como tipos específicos de anestesia afetam o risco de depressão pós-parto.

Para chegar a esta conclusão, os investigadores analisaram registros de alta hospitalar de casos de parto por cesariana nos hospitais de Nova Iorque entre 2006 e 2013. Dos 428.304 casos examinados, 34.356 mulheres – ou 8% – receberam anestesia geral durante o parto. 

O estudo constatou que 1.158 das mulheres que receberam anestesia geral, ou cerca de 3%, sofreram depressão pós-parto grave que exigiu hospitalização. 

Notícias ao Minuto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here