Padrasto é preso suspeito de estuprar e engravidar enteada de 12 anos em Goiás

Segundo a PM, crime foi descoberto pela mãe da vítima devido às mudanças no corpo da menina.

Um homem de 30 anos foi preso suspeito de estuprar a enteada, de 12 anos, em Senador Canedo. Segundo a polícia, a adolescente está grávida dele. A hipótese é que os abusos aconteciam há mais de um ano.

A Polícia Militar informou que o homem morava com a mãe da vítima na Região Metropolitana de Goiânia. O crime só foi descoberto após a mãe perceber as mudanças no corpo da menina devido à gestação.

Pressionada, ela relatou os abusos que aconteciam dentro da casa. “Ela contou que foi seduzida por ele e ficou mantendo esse relacionamento durante esse período, mas como é criança, não tem como se posicionar”, disse o tenente Daniel Resende.

De acordo com a PM, quando a mãe da vítima descobriu o crime, expulsou o suspeito de casa. Porém, o homem ainda a ameaçava. A polícia, então, foi acionada. O suspeito foi encontrado próximo à residência da adolescente e disse que estava tentando uma reconciliação com a mãe.

A corporação disse que o suspeito confessou o crime. “Ele disse que morava com a mãe, mas que com o tempo, começou a se envolver com a filha, se sentir atraído por ela. Ele fala com uma certa naturalidade, como se fosse algo normal”, disse o tenente da PM.

Ele foi levado para a Delegacia da Mulher de Goiânia e autuado por estupro de vulnerável.

 G1 Goiás

Jovem é preso suspeito de abusar e manter adolescente em cárcere privado em Goiás

Vítima contou à polícia que também era agredida e ameaçada pelo rapaz. Na casa foram encontradas munições e porções de drogas.

Uma adolescente de 15 anos foi resgatada na noite de terça-feira (5) de uma casa onde era mantida em cárcere privado no setor Nova Esperança, em Goiânia. A vítima relatou aos policiais que era agredida e abusada por um jovem de 20 anos. O suspeito foi preso em flagrante.

A Polícia Militar conseguiu resgatar a adolescente após receber uma denúncia de que um imóvel estava sendo usado como ponto para tráfico de drogas. “Quando chegamos, ouvimos os pedidos de socorro. A equipe arrombou a porta e encontrou a menor. Ela nos informou que o suspeito limitava sua comida e bebida, a agredia, fazia atos libidinosos sem o seu consentimento, ameaçava furar os olhos dela, cortou o cabelo dela”, relatou o tenente Guilherme Gonzaga.

Na casa, com o suspeito, a polícia achou munições, porções de maconha e crack. Todo o material foi apreendido. O jovem e a vítima foram levados para a Central de Flagrantes.

Segundo a Polícia Civil, a jovem era mantida em cárcere privado há três meses. Ela tinha medo de fugir, pois o suspeito ameaçava matar sua família. Ela foi levada ao Instituto Médico Legal (IML) para fazer exames.

“De um lado, ela se sente aliviada, mas por outro, ela ainda está muito abalada”, disse o delegado Antônio Ferreira.

O suspeito foi autuado por posse de munições, tráfico e cárcere privado.

G1/Goiás

Adolescente suspeito de gerenciar boca de fumo é apreendido em Palmas

Adolescente tem 17 anos e foi apreendido após receber objetos furtados em troca de drogas. Ponto de venda de drogas foi encontrado na região sul da capital.

m adolescente de 17 anos foi apreendido em Palmas suspeito de comandar uma boca de fumo no setor Santa Fé IV, na região sul da capital. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, o menor foi encontrado após descobrir que objetos furtados de uma casa tinham sido trocados por drogas no local.

Os policiais civis foram até a casa e encontraram o adolescente, que teria confessou ter recebido um dos eletrodomésticos furtados. Porém, disse que tinha vendido o objeto para outra pessoa.

Com o suspeito também foi encontrada uma porção de maconha e R$ 250, além de vários objetos de origem ilícita. O adolescente foi levado para a 5ª delegacia da Polícia Civil e apreendido em flagrante por tráfico de drogas. O caso deve ser repassado para Delegacia da Criança e do Adolescente (DECA). 

G1/Tocantins

Polícia prende grupo suspeito de roubar defensivos agrícolas e causar prejuízo de R$ 30 milhões

Investigação aponta que crimes eram cometidos nos estados de Goiás, Maranhão, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Minas Gerais.

A Polícia Civil de Goiás prendeu quatro homens suspeitos de roubar defensivos agrícolas de fazendas e revender em lojas especializadas. Segundo a investigação, os crimes causaram um prejuízo de pelo menos R$ 30 milhões e a corporação acredita que essa era uma das maiores organizações criminosas especializada neste tipo de ação no país.

Os roubos dos defensivos agrícolas eram cometidos em grandes fazendas nos estados de Goiás, Maranhão, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Minas Gerais e revendidos na cidade mineira.

“O prejuízo é muito grande, às vezes dava prejuízo de R$ 3 milhões a uma única fazenda. O valor total dos roubos é estimado em R$ 30 milhões. Só em Goiás foram R$ 10 milhões”, disse o delegado Glaydson Carvalho, responsável pelas investigações.

Os quatro suspeitos foram presos em Araguari (MG) na última terça-feira (14) durante a segunda fase da Operação Terra Verde, mas a apresentação do caso ocorreu na manhã desta sexta-feira (17), em Goiânia. Em maio, na primeira etapa da ação, outras doze pessoas foram detidas em Goiânia quando se preparavam para roubar uma fazenda.

“Esse grupo era dividido. Tinha quem escolhia e monitorava as fazendas que seriam os alvos, tinha os que roubavam e também os receptadores, que são esses que foram presos agora”, disse o delegado Glaydson Carvalho.

Carvalho pelas investigações conta que os crimes eram encomendados. “Os quatro são proprietários de lojas que comercializam defensivos agrícolas. Então, eles sabiam exatamente o que precisavam, então encomendavam a quantidade e o tipo de cada produto e, depois, revendiam o material roubado, emitindo inclusive nota fiscal aos clientes”, explicou.

O delegado explicou que os quatro homens presos vão responder pelos crimes de roubo e associação criminosa.

G1/TO

Curandeiro é preso em Novo Alegre suspeito de praticar abuso sexual em Taguatinga

Ao ser abordado, o suspeito não resistiu à prisão, afirmando apenas que estaria em Novo Alegre realizando cirurgias espirituais e que naquele mesmo dia estaria voltando para a cidade de Inhumas (GO).

Policiais civis da Delegacia de Taguatinga prenderam nesta quarta-feira, 15, em Novo Alegre, Mauro J. dos S., de 57 anos, suspeito pela prática do crime de estupro de vulnerável ocorrido em Taguatinga, em 2015, e foi capturado mediante cumprimento de mandado de prisão preventiva.

Conforme o delegado Márcio Duarte Teixeira, após tomar conhecimento do paradeiro do indivíduo, agentes da Delegacia de Polícia de Taguatinga com apoio da PM, foram até a cidade de Novo Alegre, onde o suspeito foi localizado e preso na zona rural do município.

Ao ser abordado, Mauro não resistiu à prisão, afirmando apenas que estaria em Novo Alegre realizando cirurgias espirituais e que naquele mesmo dia estaria voltando para a cidade de Inhumas (GO). Após ser capturado, o suspeito foi conduzido para Taguatinga e recolhido à carceragem da Cadeia Pública da cidade, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário. 

T1noticias

Polícia prende penúltimo foragido suspeito de articular ‘máfia dos concursos’ do DF

Alvo de prisão preventiva, ele fica detido por tempo indeterminado. Detenção ocorreu em chácara na Cidade Ocidental, no Entorno.

 A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu nesta terça-feira (7) outro suspeito de fazer parte da “máfia dos concursos”. Segundo as investigações, Edney de Oliveiria Santos estava foragido desde o dia da segunda fase da operação Panoptes. Ele fica detido por tempo indeterminado. O G1 e a TV Globo tentam contato com a defesa dele, flagrado pela polícia em uma chácara na Cidade Ocidental, no Entorno.

De acordo com os investigadores, ele agia “aliciando” candidatos e atuava como laranja – fornecendo as contas bancárias à organização criminosa para receber o pagamento pelas provas e lavar o dinheiro.

A polícia ainda apura a extensão do esquema. No entanto, a instituição já notou um depósito de R$ 50 mil na conta dele por um canditato no concurso de auditor do Tribunal de Contas de outra unidade da federação, em 2016.

“Todo mundo que está envolvido na organização trabalhava como ‘corretor de vagas’. Se tivesse oporutunidade, ganhava comissão para aliciar as vítimas, ou seja, um percentual em cima do dinheiro”, afirma o delegado Brunno Ornelas, da Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado (Deco).

Com a prisão de Santos, há apenas um alvo de prisão considerado foragido. O prazo de cinco dias pelos quais deve ficar detido só começa a ser contado a partir do dia em que for preso.

Entenda a operação

Investigação

No dia 30 de outubro, as polícias civis do DF e de Goiás deflagraram duas operações paralelas contra 33 suspeitos de liderar a chamada “máfia dos concursos” pelo país. Entre os alvos, 15 são de Brasília e 18 de Goiânia. Segundo os investigadores, eles tinham intenção de fraudar o Enem.

Em entrevista à TV Globo, o advogado do Cebraspe, Marcus Vinícius Figueiredo, negou a participação do centro em irregularidades. “É uma instituição que tem respeito no mercado por conta dessa prestação constitucional que exerce, e vai continuar cooperando com a autoridade policial em tudo o que ela precisar”, afirmou.

Responsável pela aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em todo o país, o Inep afirmou em nota que “foram adotadas todas as medidas para uma aplicação segura, que garanta isonomia entre os participantes e tranquilidade para realização das provas”.

A suspeita é de que esse ex-funcionário do Cespe/Cebraspe age desde 2013, e de que mais de cem pessoas tenham se beneficiado do esquema. Os investigadores agora trabalham para identificar essas pessoas para prendê-las e fazer com que percam a função pública.

G1/GO

Trio é preso suspeito de furtar 12 mil litros de combustíveis em Goiás

Combustível era armazenado em uma casa no Setor Marista Sul; Polícia Civil tenta identificar compradores do produto.

Três homens foram presos, nesta sexta-feira (3), suspeitos de furtar, armazenar irregularmente e vender combustíveis em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. De acordo com a Polícia Civil, em menos de um mês foram desviados mais de 12 mil litros de diesel de uma transportadora. O produto era vendido mais barato para consumidores, que podem ser responsabilizados.

De acordo com o delegado André Fernandes, responsável pelas investigações, os tanques clandestinos ficavam dentro de uma residência, e que o ponto foi descoberto pela polícia após vizinhos reclamarem do forte cheiro do combustível. Segundo ele, o funcionário de uma transportadora desviava a rota, e passava pelo local para vender o produto a R$ 2 o litro para os receptadores.

“Nós descobrimos que este caminhão, que é responsável por abastecer a frota desta transportadora, saía antes do horário, para desviar a rota, e vender para os receptadores. Nós conseguimos pegar o exato momento em que estava ocorrendo o desvio do caminhão para estes tanques em uma residência”, contou o delegado.

A operação foi deflagrada nesta madrugada, em Aparecida de Goiânia. Os suspeitos foram encontrados em um dos pontos onde havia o armazenamento clandestino do combustível, no Setor Marista Sul. Foram presos o motorista do caminhão, o gerente responsável pelo controle numerário, para organizar a fraude do combustível, e o receptador.

“No momento em que realizamos a prisão, entramos em contato com o dono da empresa, que ficou surpreso. Ele nos informou que aquela rota não pertencia à rota habitual do caminhão, então ficou clara a questão do furto qualificado pelos empregados desta empresa de transporte”, contou.

Conforme o delegado, cada vez que o caminhão-tanque parava no depósito clandestino, eram armazenados cerca de 1,5 mil litros de diesel. Além da casa onde eles foram presos, a polícia identificou outros dois pontos de venda clandestina. O próximo passo das investigações, segundo Fernandes, é identificar os consumidores.

“Estas pessoas estão sendo investigadas. A investigação já perdurava por dois meses, então temos muitas filmagens ao longo deste período. Alguns caminhoneiros paravam em ruas pouco movimentadas, para transferir o combustível de um para o outro”, completou.

Os envolvidos foram levados para o 1º Distrito Policial de Aparecida de Goiânia e devem responder por crime ambiental, furto qualificado e receptação.

G1/Goiás

Jovem é preso suspeito de matar os pais a pedradas dentro de casa em Goiás

Rapaz foi detido após sofrer um acidente de carro na BR-153, na saída da cidade.

Um jovem de 27 anos foi preso suspeito de matar os pais dentro de casa em Jaraguá. Os corpos foram encontrados com marcas de pedradas e perfurações no pescoço. Vizinhos ficaram assustados com o crime.

“O filho foi preso em flagrante e é o suspeito do crime. Ele segue detido na delegacia da cidade depois de sofrer um acidente de carro”, afirmou o delegado Glênio Alves.

Segundo testemunhas, o corpo do auxiliar de serviços gerais José Antônio da Silva estava caído na cozinha e o da esposa, a merendeira Sirlene Ferreira da Silva, no quarto. Foram encontradas ferramentas dentro da casa. A polícia vai investigar se elas foram usadas no crime.

O filho, que morava com o casal, foi preso após sofrer um acidente de carro. De acordo com o boletim de ocorrências da Polícia Militar, o jovem bateu o carro na BR-153, na saída da cidade. Ele foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e levado para o Hospital Municipal de Jaraguá.

Ele teria invadido a pista contrária e batido contra uma carreta. Com o impacto, o carro pegou fogo.
Foto: Reprodução/ PRF

Ele foi preso na unidade após receber o atendimento médico e levado para a delegacia. O delegado ainda não informou o que motivou o crime e nem quais os indícios que tornam o jovem suspeito do assassinato dos pais. 

G1/GO

Quarto suspeito de participar da morte de empresário em Palmas é preso no Pará

Janiscleiton Batista foi encontrado carbonizado dentro de um carro, perto da Praia dos Buritis. Outras três pessoas foram presas suspeitas de envolvimento no crime.

Foi preso na manhã desta terça-feira (17) mais um suspeito de envolvimento na morte do empresário Janiscleiton Batista. A vítima foi encontrada carbonizada em abril deste ano próximo da Praia dos Buritis, em Palmas, dentro de um veículo. O suspeito é Rômulo Silva Araújo, de 19 anos. Ele foi detido no Pará e foi transferido para a Casa de Prisão Provisória de Palmas. As informações são da Secretaria de Segurança Pública.

Na época do crime, um irmão da vítima disse que Batista foi sequestrado e que os suspeitos ligaram para a família pedindo dinheiro. A prisão do quarto suspeito foi feita após investigações da Delegacia Estadual de Investigações Criminais. Araújo seria o executor do crime.

Outros três suspeitos de envolvimento no crime foram presos: Tiago dos Santos Bezerra, Ailton Reis da Silva e Clara Lúcia Ribeiro Gama.

Segundo a parentes, o empresário Janiscleiton Batista trabalhava com mídias visuais e desapareceu após sair de casa para fazer um orçamento no setor Taquari, região sul da capital. O irmão dele contou que criminosos fizeram várias ligações para a família pedindo dinheiro e ameaçavam matar o empresário.

“Começaram a ligar para todos da família ameaçando e dizendo que se botasse polícia iria matar, ameaçando bem e batendo nele. Sei que judiaram bastante do meu irmão” contou Maxuel Batista.

Por volta das 16h30 de sexta-feira, 7 de abril, a família decidiu pagar o resgate. Foi quando a polícia prendeu a mulher, que iria pegar o dinheiro. Logo, o outro suspeito também foi capturado, mas eles não confessaram o paradeiro do empresário.

As buscas seguiram pela noite, mas o corpo só foi encontrado na manhã do dia seguinte. A vítima estava dentro do carro, que também foi incendiado.

G1/TO

Fazendeiro é preso suspeito de furtar e abater gado dos vizinhos no sul do Tocantins

Cova com 25 carcaças queimadas e a cabeça de uma vaca com marca de outro rebanho foram encontradas na propriedade dele. Ao menos 100 animais desapareceram na região no último ano.

Um fazendeiro de 48 anos foi preso na região sul do Tocantins suspeito de furtar gado de vizinhos e abater os animais. De acordo com a Polícia Civil, a cabeça de uma vaca marcada com o símbolo do rebanho de outra propriedade da região foi encontrada no local. Além disso, uma cova com 25 carcaças de outros animais também foi identificada dentro da fazenda.

A propriedade em questão fica a cerca de 30 km de Dueré, próximo a Gurupi Tocantins. Segundo as investigações, pelo menos 100 cabeças de gado desapareceram na região no último ano. O homem teria enterrado as carcaças dos animais na tentativa de destruir provas. Os vizinhos contam que o gado desaparecia pouco a pouco e que algumas fazendas perderam mais de 30 animais no ano.

A suspeita é de que a carne era vendida em estabelecimentos da região. Os ossos eram queimados antes de ser enterrados, para dificultar a identificação. De acordo com a Polícia Civil, o homem confessou os crimes. Ele está preso na Casa de Prisão Provisória de Gurupi.

G1/TO