Idoso morre após ser atropelado às margens de rodovia no sul do Tocantins

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, vítima estava desaparecida e sofria de Alzheimer. Motorista do caminhão fugiu do local e ainda não foi encontrado.

Adão Ribeiro Feitosa, de 69 anos, foi encontrado morto às margens da BR-153, na noite deste domingo (20), na região sul do estado. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, a vítima estava desaparecida há alguns dias e sofria de Alzheimer. O acidente aconteceu próximo de Cariri do Tocantins, na região sul do estado.

Ainda conforme a PRF, o idoso teria sido atropelado por um caminhão enquanto andava nas margens da rodovia. Porém, até o momento o motorista do veículo não foi identificado.

O corpo do idoso foi levado para o IML de Gurupi e depois entregue para a família. O velório está sendo no setor João Lisboa da Cruz, onde o homem morava.

Paraquedista morre após cair em rodovia e ser atingido por carreta

Segundo a polícia, Diego Camargo Martins, de 37 anos, caiu na altura do quilômetro 115 da Rodovia Castelo Branco. Ele morava em São Paulo e saltava com frequência.

Um paraquedista de 37 anos morreu na manhã deste domingo (19) ao cair no quilômetro 115 da Rodovia Castello Branco, em Boituva (SP). Diego Camargo Martins foi atingido por uma carreta que passava pela rodovia, não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

O caminhoneiro Nelson Hidemi Imot informou para a reportagem da TV TEM que seguia sentido capital, quando o paraquedista apareceu de repente na frente do veículo. Ele não conseguiu desviar a tempo e parou no acostamento cerca de 200 metros a frente do local onde a vítima caiu.

A pista não precisou ser interditada, mas a equipe levou quase três horas para retirar o corpo e fazer a perícia no local.

Diego era paraquedista e morreu na hora após acidente em Boituva  (Foto: Facebook/Reprodução)Diego era paraquedista e morreu na hora após acidente em Boituva  (Foto: Facebook/Reprodução)

Diego era paraquedista e morreu na hora após acidente em Boituva (Foto: Facebook/Reprodução)

Investigação

De acordo com a polícia, o paraquedas que abriu foi o de emergência, que é acionado automaticamente depois que o atleta já está a aproximadamente 750 metros do chão.

Por isso, a suspeita é de que por algum motivo Diego tenha desmaiado ou um problema na queda pode ter feito com que ele parasse na rodovia.

O caso foi registrado na delegacia e será investigado. Agora, a polícia procura a câmera que estava acoplada no capacete do paraquedista, que pode ajudar o que causou o acidente.

A reportagem da TV TEM procurou a Confederação Brasileira de Paraquedismo, mas ninguém quis comentar o assunto.

G1 Tocantins.

Andarilho morre atropelado por caminhão em acostamento de rodovia

Segundo a PRF, motorista do caminhão tentou desviar de outro veículo que fazia uma ultrapassagem indevida. Pista estava molhada no momento do acidente.

Um andarilho morreu atropelado na BR-153 próximo a Colinas do Tocantins nesta quarta-feira (15). Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o motorista de um caminhão jogou o veículo para o acostamento tentando desviar de outro carro que fazia uma ultrapassagem e acabou atingindo a vítima. O homem ainda não foi identificado.

Chovia no momento do acidente e a pista estava molhada. O trecho tem sinalização de faixa contínua, o que significa que não é permitido fazer ultrapassagens no local. A PRF não informou o que houve com o motorista do outro veículo.

A trava que mantinha a cabine do caminhão no lugar foi danificada no acidente. A parte da frente tombou e o para-brisa acabou quebrando. 

G1 Tocantins.

Caminhão tomba e deixa parte de rodovia interditada em Miranorte

Segundo a PRF, a seguradora da transportadora está cuidando do transbordo e remoção do veículo no km 415 da BR-153. O motorista não se feriu.

Um caminhão tombou na manhã desta segunda-feira (13), por volta das 07h20, no km 415 da BR-153, em Miranote. A rodovia está parcialmente interditada. A Polícia Rodoviária Federal não soube informar as causas do acidente. O motorista não se feriu.

Segundo a PRF, a seguradora da transportadora está cuidando do transferência da carga e remoção do veículo.

Moradores fazem protesto e fecham rodovia após povoado ficar 15 dias sem água

Cerca de 180 famílias que moram em povoado de Babaçulândia estão sem água. Problema aconteceu porque uma bomba queimou.

Moradores do povoado Vila Corrente, na zona rural de Babaçulândia, estão convivendo com a falta de água há mais de duas semanas. Nesta segunda-feira (6), um grupo bloqueou uma rodovia TO-442 em protesto ao problema. Eles atearam fogo em pneus, galhos de árvore e impediram o trânsito. 

O desabastecimento começou a cerca de duas semanas, após a bomba que abastece o povoado queimar. No local vivem cerca de 180 famílias. “A gente tá cansado. Tem que ficar carregando água, sofrendo. Beber água suja, sem ser tratada”, reclamou a lavradora Ana Lúcia Pereira.

A única água que os moradores recebem é de um caminhão-pipa. “Às vezes não vem. A gente fica economizando a água porque não é certeza que ele vai vir [o caminhão]”, lamenta a estudante Tamires Alves.

A Joseânea Arruda está há mais de 15 dias sem água. Para sobreviver, ela tem estocado água em garrafas pet para fazer comida e tarefas essenciais do dia a dia. “Quando cheguei, à tardinha, minha menina disse que a bomba queimou. Eu desesperei.”

Segundo os moradores essa não é a primeira vez que o equipamento estraga.

O prefeito de Babaçulândia, Aleno Dias (MDB), garantiu que uma nova bomba de água seria instalada ainda nesta segunda-feira (6). “Ela já foi providenciada. O rapaz já está se dirigindo de Araguaína para o local para instalar a bomba. Foi comprada e está a caminho.”

Apesar disso, a água que os moradores recebem por meio da bomba não é tratada. Sobre isso, a prefeitura disse que não tem uma previsão de resolver a situação.

Motociclista fica ferido após atropelar vaca solta em rodovia

Em 2018 foram pelo menos 92 acidentes envolvendo animais de grande porte soltos em rodovias. Segundo a PM, 26 pessoas ficaram feridas e três pessoas morreram.

 

Soldado do Exército morre após ser atropelado por caminhonete em rodovia

Acidente aconteceu na TO-020, próximo a área do batalhão do Exército. Jovem voltava para casa após o serviço.

Um soldado do Exército morreu após ser atropelado na TO-020, próximo a área do 22º Batalhão de Infantaria do Tocantins, na zona rural de Palmas. Lucas Gabriel Pinheiro de Carvalho, de 19 anos, foi atingido por uma caminhonete quando voltava para casa no final da tarde desta segunda-feira (30).

Conforme a assessoria do Exército, o jovem chegou a ser socorrido pelo Samu e foi levado para o Hospital Geral de Palmas, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada desta terça-feira (31).

A Polícia Militar informou que ao chegar no local encontrou o jovem caído às margens da rodovia e a caminhonete parada próximo da vítima. Além disso, fez teste de bafômetro no motorista, mas não constatou embriaguez. Porém, não informou como o acidente aconteceu.

O velório do jovem será realizado na casa de parentes em Taquaralto.

Lixo nas margens de rodovia causa mau cheiro e atrapalha rotina de moradores

Sofás, móveis velhos e até restos de animais são jogados em terreno ao lado da TO-374, no sul do estado.

Caminhão pega fogo e chamas atingem vegetação às margens de rodovia

Caso foi registrado na BR-153, entre Paraíso do Tocantins e Barrolândia. Bombeiros foram chamados e conseguiram controlar o fogo; ninguém se feriu.

Ação na justiça pede providências contra lixão a céu aberto às margens de rodovia

Problema é antigo e agora é alvo de uma ação do Ministério Público Estadual. No Tocantins, 129 cidades ainda descumprem a lei e mantém lixões.

Quem passar pela TO-134 certamente vai avistar um lixão às margens da rodovia. O local é destino de todo lixo produzido em Axixá do Tocantins, na região do Bico do Papagaio. Os resíduos não recebem qualquer tratamento além do fogo que é ateado rotineiramente. A situação é antiga e agora virou alvo de uma ação na justiça.

Urubus dividem o espaço com carcaça de animais mortos e é possível encontrar todo tipo de lixo. Não é preciso ficar muito tempo para ver caminhões da prefeitura e os próprios moradores descartando no local o que não serve mais para uso.

“Quando coloca lá na rua demora muito para passar [o caminhão de lixo] e fica causando um mau cheiro. Fica atrapalhando os vizinhos, que reclamam”, argumentou Breno Silva, estudante.

A situação do município não é isolada. Segundo dados da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, somente três municípios do Tocantins possuem aterros sanitários adequados. São 129 municípios que possuem lixões a céu aberto.

A política nacional de destinação dos resíduos sólidos é de 2010. As prefeituras de todos os municípios do Brasil tiveram prazo de quatro anos para se adequar. Em Axixá, a atual área do lixão foi aberta em 2011 porque o antigo já estava incomodando os moradores.

De acordo com o Ministério Público Estadual (MPE), a Prefeitura de Axixá nunca seguiu a regulamentação e nem os critérios técnicos. A situação é acompanhada desde 2002. Em 2016, o Instituto Natureza do Tocantins esteve no local e constatou vários crimes ambientais. Em 2018, o MPE voltou a notificar o município.

Agora, uma ação civil foi aberta com pedido de providências.

“Não há projeto do município. Houve um em 2011, mas não houve continuidade. Nada impede que cada gestor faça seu projeto e busque as verbas necessárias. É claro que a instalação de um aterro não é algo barato. Os municípios estão sucateados, mas poderia haver um esforço maior através de convênio com outros municípios para que haja um esforço conjunto para fazer.”

O terreno onde os resíduos são descartados tem cinco hectares e foi comprado para ser um aterro sanitário, mas se transformou em um lixão a céu aberto. O lixo é jogado no local e queimado.

“O certo seria um aterro sanitário, mas infelizmente municípios sozinhos, igual à Axixá, não têm condições de conseguir manter um aterro sanitário. Teria que ser um consórcio com outros municípios”, comentou o secretário de administração Bruno Fragata Cordeiro.

G1 Tocantins.