Jovem é preso em flagrante suspeito de estuprar a própria mãe, no Goiás

Crime foi denunciado pela própria vítima. Polícia Civil informou que horas antes, ele tentou violentar outra mulher que mora perto da casa dele.

Um jovem de 24 anos foi preso no domingo (12) suspeito de estuprar a própria mãe, em Flores de Goiás. Segundo a Polícia Civil, antes do crime, ele teria tentado violentar outra mulher, mas a vítima conseguiu fugir. Ele foi detido quando tentava deixar a cidade.

Segundo a corporação, nenhum advogado se apresentou até a manhã desta segunda-feira (13) para defender o suspeito. O G1 não conseguiu localizar a defesa do jovem.

De acordo com a polícia, durante a madrugada, o rapaz bateu na porta da casa de uma mulher de 53 anos que morava nas imediações por volta de 4h e, quando ela atendeu, tentou estupra-la. Porém, a vítima conseguiu fugir pulando pela janela de casa e pedindo socorro aos vizinhos.

“O rapaz é usuário de drogas e voltou para casa muito alterado por volta de umas 6h. Ao chegar, com uma faca, ameaçou e estuprou a própria mãe. A vítima procurou a polícia e denunciou o caso”, disse a escrivã da polícia, Juliana Xavier Bastos.

O rapaz foi encontrado no momento em que tentava fugir da cidade. Ele foi preso em flagrante por estupro e tentativa de estupro. Ele foi encaminhado para o Presídio de Formosa, onde vai aguardar pela audiência de custódia.

G1 Tocantins.

Homem é preso suspeito de estuprar a filha adolescente durante seis anos, no Goiás

Caso foi descoberto após vítima contar sobre os abusos para a mãe, que denunciou à Polícia Civil. Em depoimento, o detido negou os fatos.

Um pedreiro de 38 anos foi preso suspeito de estuprar a filha, de 15 anos, durante seis anos, em Valparaíso de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. O caso foi descoberto após a vítima contar dos abusos para a mãe, que denunciou o crime à Polícia Civil. Em depoimento, o detido negou os fatos.

Segundo a polícia, os abusos aconteceram entre 2010 e 2017. “No início, ele apenas passava a mão pelo corpo dela, eram atos libidinosos. Porém, quando ela fez 11 anos, houve a primeira conjunção carnal. Não eram abusos regulares, eram esporádicos, mas perduraram todo esse tempo”, disse a delegada Isis Santana Leal, responsável pelo caso.

O nome do suspeito não foi divulgado pela polícia para proteger a vítima. Segundo a delegada, o homem estava acompanhado de um advogado no momento da prisão, mas ela não soube informar o nome do defensor.

O caso só foi denunciado há dois meses, quando a adolescente teve coragem de contar o caso para a mãe. “A mãe já tinha se separado do marido em novembro do ano passado, mas por outros motivos. A menina durante muito tempo andava triste, chegou até a falar para uma amiga que queria cometer suicídio. No início desse ano, então, ela falou sobre o estupros e a mãe nos procurou”, disse.

O homem foi preso na sexta-feira (10). Na delegacia, negou o crime e disse à delegada que as acusações foram inventadas pela ex-mulher como uma forma de represália por ele já estar em um outro relacionamento.

Exames comprovaram que a adolescente teve relações sexuais antigas e não há registro de que ela tenha tido nenhum namorado. Ele está respondendo pelos crimes de estupro de vulnerável, cometidos quando ela ainda era menor de 14 anos, e por estupro, devido aos crimes depois que ela fez 14 anos.

G1 Tocantins.

Homem é preso suspeito de matar o próprio pai a facadas e ferir mãe

Colônia Agrícola Samambaia, no Distrito Federal.

A PM foi acionada e os agentes arrombaram a porta da residência da família para tentar impedir o crime. As duas vítimas e o suspeito foram encontrados no local.
O casal foi socorrido e levado ao Hospital Regional de Taguatinga (HRT). O homem não resistiu aos ferimentos e morreu. A mulher continua internada.

De acordo com o portal ‘Metrópoles’, o suspeito foi autuado por homicídio e tentativa de homicídio na 12ª Delegacia de Polícia (Taguatinga).

Por Noticia ao Minuto

PM de folga é preso suspeito de atirar em autônomo durante briga em posto de combustíveis

A vítima foi socorrida e encaminhada para o hospital. Amigo do homem baleado também foi agredido e diz que militar estava bastante alterado.

Um policial militar foi preso na noite de sexta-feira (10) suspeito de atirar contra a cabeça do autônomo Silvio César da Costa Júnior, de 27 anos, durante uma briga em um posto de combustível em Goiânia. A vítima foi socorrida e encaminhada para o hospital. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, “o caso será apurado pelos órgãos competentes”.

Um amigo da vítima, que estava no local, disse em depoimento à Polícia Civil que que a confusão começou quando o militar Bruno Correia de Araújo chegou no posto de combustíveis muito alterado e tentou puxar conversa com um grupo de pessoas. Como eles não deram atenção a ele, se irritou, sacou a arma e começou a atirar.

“Ele deu uma coronhada na minha cabeça. Todo mundo correu. Ele disse que já tinha chamado a viatura e correu atrás da gente com a arma. Eu corri na frente e só escutei o tiro. Quando olhei para trás, vi que ele tinha atirado no Júnior”, relatou Heberson de Souza.

Em nota, a assessoria de Comunicação da PM informou que uma equipe foi ao local e conduziu o militar até a Central de Flagrantes. Ele ficou à disposição da Polícia Judiciária para a realização dos procedimentos legais.

O Bruno Correia é aluno soldado da PM. Segundo a Polícia Civil, ele já atuava nas ruas. Ele foi preso em flagrante por tentativa de homicídio. A delegada Caroline Paim disse que o policial confirmou que atirou contra Sílvio. “Ele relatou que estava bebendo em um posto e travou uma discussão e efetuou disparo numa forma de tentar se defender de agressões”, disse.

A assessoria de imprensa do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) informou que o estado de saúde dele é gravíssimo e está em cirurgia com a equipe neurológica.

G1 Tocantins.

Caminhão-tanque bate em árvore e motorista fica preso à ferragens

O homem precisou ser resgatado pelo Corpo de Bombeiros e teve fraturas nas pernas. Acidente aconteceu na rodovia entre Palmas e Lajeado.

Um caminhão tanque saiu da pista, desceu uma ribanceira e bateu em uma árvore no km 22 da rodovia da TO-010 entre Palmas e Lajeado. O acidente aconteceu por volta das 5h50 desta sexta-feira (10), os Bombeiros e Samu resgataram o motorista que ficou preso à ferragens depois do acidente.

O Samu informou que o motorista teve fratura nas duas pernas e relatou ter dormido ao volante e perdido o controle da direção. Ele foi levado para Hospital Geral de Palmas onde deve passar por cirurgia.

Motorista ficou preso às ferragens após o acidente (Foto: Divulgação)

Foragido é preso após apresentar carteira falsa ao ser parado pela PRF

Francisco Nery da Silva tinha dois mandados de prisão por roubo em aberto. Ele chegou a ser preso por assaltar banco 2010, mas foi inocentado por falta de provas.

A Polícia Rodoviária Federal de Araguaína prendeu Francisco Nery da Silva no começo da noite desta quarta-feira (8). Ele tinha dois mandados de prisão em aberto por roubo à mão armada. Segundo a PRF, Nery tentou apresentar uma Carteira de Habilitação falsa quando foi parado durante uma fiscalização de rotina.

Os policiais já desconfiavam da autenticidade do documento apresentado. Quando consultaram a placa da caminhonete que ele dirigia viram que ela pertencia a um foragido. Ao comparar as fotos, a farsa ficou comprovada.

Além dos dois assaltos pelos quais Nery era procurado, ele também respondeu por um assalto ao Banco do Brasil de Taguatinga em 2010.

Durante o crime, três homens entraram na casa do gerente do banco e levado dois filhos e a mulher dele. Eles exigiram que a vítima sacasse R$ 300 mil e dirigisse até a Bahia para deixar o dinheiro antes de libertarem os reféns. A família foi deixada acorrentada em um cativeiro na zona rural de Aurora do Tocantins.

Nery chegou a ser preso após ser reconhecido por uma das vítimas, mas foi inocentado por falta de provas. O advogado que defendeu ele durante o processo disse que ainda não foi comunicado da nova prisão e que não sabe quais são as acusações dos mandados que estavam em aberto.

O suspeito foi levado para a Polícia Federal em Araguaína e deve continuar preso até ser ouvido em audiência de custódia.

Preso há dois dias, presidente da Câmara de Palmas presta depoimento em delegacia

José do Lago Folha Filho chegou à sede da Polícia Civil e acenou para as câmeras. Ele é suspeito de ser um dos mentores de um esquema que desviou R$ 7 milhões da Prefeitura de Palmas.

O presidente da Câmara Municipal de Palmas, José do Lago Folha Filho (PSD), prestou depoimento na manhã desta quinta-feira (8). Ele foi levado pela Polícia Civil para a sede da Delegacia Especializada na Repressão a Crimes de Maior Potencial contra a Administração Pública (Dracma), onde foi ouvido.

O vereador chegou na delegacia com o uniforme padrão da Casa de Prisão Provisória de Palmas e acenou para as câmeras.

Ele é suspeito de ser um dos mentores de um esquema criminoso que desviou R$ 7 milhões da Fundação Municipal de Esporte e Lazer (Fundesportes) e da Secretaria de Governo e Relações Institucionais da capital. Folha está preso desde segunda-feira (6), quando se apresentou à polícia.

A verba seria destinada a projetos sociais, mas o dinheiro teria sido usado em campanhas eleitorais de 2014. Folha e outros dois vereadores foram alvos da 2ª fase da operação Jogo Limpo.

Ao todo, 26 mandados de prisão temporária foram cumpridos desde a última sexta-feira (3), sendo que 24 pessoas foram liberadas, entre elas o vereador Rogério Freitas. O último mandado foi cumprido na manhã desta quarta-feira (8), contra o vereador Major Negreiros, no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro.

O esquema

O esquema envolve quatro núcleos compostos por servidores, políticos, empresas fantasmas e entidades. Segundo a decisão judicial, 10 entidades investigadas admitiram o uso de notas frias fornecidas por sete empresas fantasmas.

As notas seriam para justificar despesas e serviços não realizados. Depois, o dinheiro seria desviado para servidores e agentes políticos ou para terceiros indicados por eles.

A polícia informou na última sexta-feira (3) que encontrou R$ 40 mil na conta do vereador Rogério Freitas oriundos de uma empresa fantasma utilizada no esquema e R$ 10 mil na conta pessoa do vereador Folha.

Outro lado

O presidente da Câmara de Palmas disse que teve ciência das denúncias através da imprensa. Falou que desconhece e que não autorizou que fossem feitos depósitos na conta dele e garante que é inocente. A defesa dele informou que fez o pedido de liberdade.

A Prefeitura de Palmas informou que está à disposição da Justiça e da investigação para contribuir com qualquer esclarecimento. O vereador Rogério Freitas disse em entrevista à TV Anhanguera que até o momento não foi acusado de nada e é inocente.

O vereador Major Negreiros ainda não se posicionou sobre as acusações.

1ª fase da operação

A primeira fase da operação foi realizada em fevereiro deste ano contra uma organização criminosa suspeita de lavagem de dinheiro. O crime era praticado por meio de entidades sem fins lucrativos e empresas fantasmas, conforme as investigações. Ao todo, 10 federações e organizações não governamentais (ONG) podem estar envolvidas, além de quatro empresas.

Na época, os policiais cumpriram 24 mandados de prisão temporária e 33 mandados de busca e apreensão em Palmas e em mais quatro cidades do Tocantins: Paraíso do Tocantins, Nova Rosalândia, Paranã e Miracema.

Jovem é preso suspeito de agredir e ameaçar a avó com uma foice

Mulher de 79 anos se escondeu na casa de uma amiga com medo do neto. Ela disse à polícia que o rapaz fica agressivo por causa do uso de drogas.

Vereador investigado por desvio na Prefeitura de Palmas é preso no aeroporto do RJ

Delegado informou que Major Negreiros foi detido pela Polícia Federal no Rio de Janeiro. Ele estava no Chile com a família e é suspeito de fazer parte de um suposto esquema criminoso.

O vereador Major Negreiros, investigado por fazer parte de um suposto esquema criminoso que desviou R$ 7 milhões da Prefeitura de Palmas, foi detido pela Polícia Federal no aeroporto do Rio de Janeiro. A informação é do delegado da Polícia Civil, Guilherme Rocha, responsável pelas investigações.

O parlamentar tinha um mandado de prisão em aberto. Ele estava viajando para o Chile com a família, quando foi deflagrada a 2ª fase da operação Jogo Limpo. Três parlamentares teriam participado do esquema.

Major Negreiros está sob custódia da PF do Rio de Janeiro e será encaminhado para Palmas. O site aguarda contato com a defesa do vereador.

Ao todo, 26 mandados de prisão temporária foram cumpridos na última sexta-feira (3), sendo que 24 pessoas foram liberadas, entre elas o vereador Rogério Freitas. Apenas o presidente da Câmara de Vereadores, José do Lago Folha, segue preso na Casa de Prisão Provisória de Palmas.

As investigações apontam que eles fazem parte de um suposto grupo criminoso que desviou R$ 7 milhões da Fundação Municipal de Esporte e Lazer (Fundesportes) e da Secretaria de Governo e Relações Institucionais da capital. A verba seria destinada a projetos sociais, mas o dinheiro teria sido usado em campanhas eleitorais de 2014.

O esquema

O esquema envolve quatro núcleos compostos por servidores, políticos, empresas fantasmas e entidades. Segundo a decisão judicial, 10 entidades investigadas admitiram o uso de notas frias fornecidas por sete empresas fantasmas.

As notas seriam para justificar despesas e serviços não realizados. Depois, o dinheiro seria desviado para servidores e agentes políticos ou para terceiros indicados por eles.

A polícia informou na última sexta-feira (3) que encontrou R$ 40 mil na conta do vereador Rogério Freitas oriundos de uma empresa fantasma utilizada no esquema e R$ 10 mil na conta pessoa do vereador Folha.

Outro lado

O presidente da Câmara de Palmas disse que teve ciência das denúncias através da imprensa. Falou que desconhece e que não autorizou que fossem feitos depósitos na conta dele e garante que é inocente. A defesa dele informou que fez o pedido de liberdade.

A Prefeitura de Palmas informou que está à disposição da Justiça e da investigação para contribuir com qualquer esclarecimento. O vereador Rogério Freitas disse em entrevista à TV Anhanguera que até o momento não foi acusado de nada e é inocente. O G1 ainda não conseguiu contato com a defesa dos demais citados na reportagem.

1ª fase da operação

A primeira fase da operação foi realizada em fevereiro deste ano contra uma organização criminosa suspeita de lavagem de dinheiro. O crime era praticado por meio de entidades sem fins lucrativos e empresas fantasmas, conforme as investigações. Ao todo, 10 federações e organizações não governamentais (ONG) podem estar envolvidas, além de quatro empresas.

Na época, os policiais cumpriram 24 mandados de prisão temporária e 33 mandados de busca e apreensão em Palmas e em mais quatro cidades do Tocantins: Paraíso do Tocantins, Nova Rosalândia, Paranã e Miracema.

Preso suspeito de perseguir e estuprar mulher dentro da casa dela, em Cristalina

Segundo Polícia Civil, vítima foi surpreendida dentro de casa e ameaçada com uma faca, no entanto, conseguiu fugir e pedir ajuda.

Um homem foi preso pela Polícia Civil nesta terça-feira (7) por ser suspeito de perseguir e estuprar uma mulher em Cristalina, no Entorno do Distrito Federal. A corporação informou que a vítima foi ameaçada com uma faca enquanto o autor tocava suas partes íntimas, mas ela conseguiu fugir e pedir ajuda.

G1 não conseguiu informações sobre a defesa do suspeito ou contato com a mesma para comentar o caso.

Conforme relato da vítima à Polícia Civil, o suspeito tinha por ela um “amor platônico” e já a havia perseguido pelas ruas da cidade em outras ocasiões. Nesta terça-feira, a mulher contou à corporação que o homem a surpreendeu dentro da casa dela, quando “investiu contra ela com violência e começou a ameaçá-la”.

A vítima, ainda de acordo com o relato da Polícia Civil, conseguiu se desprender e saiu correndo na rua pedindo por socorro, até que foi amparada por pessoas desconhecidas. Ela foi levada por esse grupo a uma delegacia e registrou o crime. Horas depois, o suspeito foi preso na casa da mãe.

G1 Tocantins.