Moradores interditam ponte que liga Palmas a Paraíso e causam congestionamento

Protesto começou por volta de 6h30 e trânsito foi liberado às 7h30. Ato é realizado por moradores que cobram melhorias para o distrito de Luzimangues.

A ponte Fernando Henrique Cardoso, que liga Palmas a Paraíso do Tocantins, foi interditada na manhã desta segunda-feira (28). O bloqueio começou por volta das 6h30 e terminou às 7h30. O ato é realizado por moradores que cobram melhorias no distrito de Luzimangues e não está relacionado à greve dos caminhoneiros.

Por causa do protesto, uma fila gigante de carros se formou no local. A ponte tem um alto fluxo de veículos principalmente no início da manhã e fim da tarde. Os moradores pedem, entre outras medidas, transporte escolar de qualidade, creches e a redução dos valores no IPTU.

Luzimangues é distrito de Porto Nacional e tem 20 mil habitantes. Após o ato na ponte, moradores foram até a subprefeitura e esperam para falar com o prefeito de Porto Nacional, Joaquim Maia. “A urgência é com relação a entrega da UPA, que não foi concluída. Esperamos a entrega da unidade há mais de um ano. Nós só temos uma unidade e ela atende 20 mil moradores. Quem precisa, muitas vezes, precisa ir a Palmas”, disse um dos organizadores do movimento, Roberto Sousa.

A população também pede outras melhorias. “Nós queremos que os recursos captados sejam aplicados aqui. Nós não temos escolas suficientes, têm crianças fora das escolas, a coleta de lixo é ineficiente e o transporte escolar é precário”, reclamou o presidente da Associação Comunitária de Luta pela Emancipação do distrito de Luzimangues, Edson Pires de Almeida.

Gaguim protocola PFC na Câmara Federal e cobra o destino do recurso para construção da Ponte de Xambioá

A fim de apurar o destino de R$ 100 milhões da emenda impositiva da Bancada de Tocantins, e o atraso injustificado do início das obras de construção da Ponte de Xambioá, na BR 153-TO, o Deputado Federal Carlos Henrique Gaguim (DEM/TO) protocolou nesta quinta, 10, junto à Comissão de Fiscalização, Finanças e Controle (CFFC) uma Proposta de Fiscalização e Controle (PFC).

Na proposta, o parlamentar questiona sobre eventuais prejuízos para a Administração Pública com possíveis alterações das condições originalmente estabelecidas no edital de licitação; eventual ganho financeiro indevido decorrente de possível redução das obrigações constantes estabelecidas, bem como possíveis prejuízos para a população decorrentes de atos oriundos de alterações das condições e obrigações previstas.

 “O recurso para esta obra tão importante ao Tocantins e para logística do país, principalmente para o desenvolvimento da região Norte, foi destinado, porém, ela não teve continuidade porque sempre havia uma impossibilidade técnica a ser sanada. Uma atitude tem que ser tomada. A obra foi iniciada em 2009 e são quase 9 anos de espera”, destacou o parlamentar, acrescentando que em 14 de setembro de 2017, a construção da ponte foi lançada com a presença de o Presidente Michel Temer, e ministros, entretanto ainda não saiu do papel.

Segundo Gaguim, a PFC servirá para elucidar diversas dúvidas suscitadas e apresentar com clareza o verdadeiro motivo que posterga sempre o início dessa obra tão importante para o Brasil.

As ações do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) relativas às etapas do processo licitatório da construção da Ponte de Xambioá sobre o Rio Araguaia e do atraso injustificado do início dessa obra deverão ser fiscalizadas com o auxílio do Tribunal de Contas da União (TCU).

O que é PFC?

Proposta de Fiscalização e Controle: um instrumento de controle do Poder Legislativo sobre o Poder Executivo.

Assessoria de Imprensa deputado Carlos Gaguim

Moradores se arriscam ao atravessar ponte que foi incendiada entre Peixe e São Salvador

Estrutura dá acesso a dezenas de fazendas e pousadas das cidades de Peixe e São Salvador. Parte da ponte desabou e não é possível passar de carro pelo local.

Moradores precisam se arricar para atravessar a ponte sobre rio Almas, que fica na TO-491, entre Peixe e São Salvador. O rio divide os dois municípios. A estrutura de 30m de comprimento, que dá acesso a dezenas de fazendas e pousadas da região, foi incêndiada na madrugada da útima quinta-feira (3) e parte desabou.

Tem gente que se arrisca a passar de motocilcieta pelo local. “Dá muito medo passar numa pinguela dessas. Muito perigoso, mas tem que arriscar, precisa”, diz transportador rural, Adélio Karis.

“Dá muito medo. A gente tem medo de cair e machucar. Acontece um acidente e acontecer o pior”, diz a lavrador Leonino Rodrigues.

Até as mães se arriscam passando com as crianças. Segundo os moradores, a ponte foi incendiada duas vezes em uma semana.

Está impossível passar pelo local de carro. “A gente precisa bastante da ponte para passar as coisas. Estamos com água, gasolina, gelo para passar porque precisamos abaster a pousada. Vamos passar de que jeito aqui com essa ponte desse tipo?”, questiona o comerciante Divimar Kojak.

Moradores e comerciantes precisam carregar a mercadoria até o outro lado. O trabalho de formiguinha é feito todos os dias, por eles e por quem precisa escoar a produção.

“A outra opção é pegar a estrada no sentido contrário, passar pela cidade de São Salvador, Palmeirópolis, dando uma volta de quase 240 km de desvio para a gente chegar aqui”, diz o empresário Mariozan Gomes do Nascimento.

Outro problema é a rodovia onde fica a ponte. A TO-491 não é asfaltada e está cheia de buracos. “A gente é que faz a manutenção porque é muito difícil vir uma máquina para nos ajudar na estrada”, afirma o empresário Silas Ribeiro.

Os moradores estão preocupados porque não sabem por quanto tempo a situação vai durar. “A gente apagou o fogo duas vezes e voltaram a colocar fogo. A solução seria fazer um negócio definitivo e ver se a gente arruma as placas de concreto”, opina Kojak.

A reforma da ponte está prevista para começar essa semana. 

G1 Tocantins

Ponte entre São Salvador e Peixe no sul do Tocantins é destruída por incêndio

Estrutura era de madeira e ficava na TO-491. Ainda não há previsão de instalação de outra ponte no local.

Uma ponte de madeira no interior do Tocantins ficou destruída depois de ser incendiada na madrugada desta quinta-feira (3). A ponte fica na TO-491 entre os municípios de São Salvador do Tocantins e Peixe, no sul do estado. A suspeita é que o incêndio tenha sido criminoso. A estrutura já estava com problemas estruturais antes do incêndio. 

A gerente de uma pousada na região, Deidiane Couto Amorim conta que ninguém tem informações de quem teria provocado o incêndio. “Ela estava em péssimas condições e nunca conseguimos solução, mas hoje fizeram isso. Tava ruim, mas agora piorou”, informou.

Ela disse ainda que agora os motoristas da região estão tendo que passar por um desvio de 90 km e que a empresa foi prejudicada, já que esse trecho era o que dava acesso às pousadas.

O site procurou a Agência Tocantinense de Transportes (Ageto) e aguarda um posicionamento.

G1 Tocantins

Acidente entre motocicletas em cima de ponte deixa três feridos no sul do Tocantins

Um dos condutores teria tentando fazer um retorno quando foi atingido pela outra motocicleta. Uma das vítimas precisou se levada para o Hospital Regional de Gurupi.

Um acidente entre duas motocicletas deixou três pessoas feridas em Gurupi na noite desta sábado (7). A batida foi na ponte que liga o centro da cidade ao setor industrial, na Avenida Goiás. Um dos condutores teria tentando fazer um retorno quando foi atingido pela outra motocicleta. As três pessoas foram socorridas pelo Samu.

Os nomes das vítimas não foram informados. A Polícia Civil disse que não foi chamada para o caso e que por isso não foi feita perícia no local. A ponte em questão é estreita e não tem indicação de retorno.

Os ferimentos são de natureza leve, os condutores tiveram escoriações nas mãos. A passageira que estava na garupa da segunda moto teve machucados nos pés e no ombro e precisou ser levada ao Hospital Regional de Gurupi, mas está fora de perigo.

G1 Tocantins

Ponte em situação precária e estradas intransitáveis levam líderes a reivindicar melhorias em Pedro Afonso Tocantins

Durante o encontro foi entregue um ofício detalhando as necessidades pontuais dos produtores de Pedro Afonso.

O presidente da Coapa – Cooperativa Agroindustrial do Tocantins), Ricardo Khouri, participou de uma audiência com o secretário estadual de Infraestrutura, Sérgio Leão, na tarde desta quarta-feira, 7 de fevereiro, em Palmas.

Também estiveram na reunião os vereadores de Pedro Afonso Agnaldo Lima Sodré, o Gordo do Lavajato, e Pedro Belarmino, além do deputado estadual Olyntho Neto.

Na ocasião, o dirigente cooperativista e os parlamentares reivindicaram ao secretário de Infraestrutura que sejam disponibilizadas máquinas para reparar estradas vicinais e também a recuperação da ponte do ribeirão Lajeado.

Durante o encontro foi entregue um ofício detalhando as necessidades pontuais dos produtores de Pedro Afonso.

“A audiência foi satisfatória, fizemos reivindicações de caráter emergencial. A ponte do ribeirão Lajeado, importante via de escoamento de grãos, está em situação precária, e os caminhões não passam mais, aumentando os custos dos produtores rurais. Além disso, trechos de algumas estradas vicinais estão praticamente intransitáveis. Agradeço aos vereadores Gordo e Pedro Belarmino, e ao deputado Olyntho Neto por abraçarem essa causa que é de todos os produtores de Pedro Afonso”, disse Ricardo Khouri, destacando que os serviços de infraestrutura precisam ser realizados o mais rápido possível já que faltam menos de 15 dias para o início da colheita da Safra de Soja 2017/2018.

A boa notícia é que o secretário Sérgio Leão se comprometeu a tomar as providências necessárias para atender a demanda dos produtores pedroafonsinos. Para isso, conforme o gestor estadual, pretende firmar uma parceria com a Prefeitura de Pedro Afonso.

Gazeta do Cerrado

Caminhão sai da pista e cai de ponte em rodovia federal

Segundo os Bombeiros, o motorista foi resgatado por terceiros e não precisou de atendimento. Cinco acidentes foram registrados nas rodovias federais em seis horas.

Um caminhão saiu da pista e caiu de uma ponte na BR-010 em Colinas do Tocantins, norte do estado. O acidente aconteceu por volta das 5h da madrugada.

Este foi um dos cinco acidentes registrados pela Polícia Rodoviária Federal apenas entre a meia-noite de segunda-feira (5) e manhã desta terça-feira (6), nas rodovias federais.

Testemunhas contaram que chovia no momento do acidente. Um vídeo feito no local mostra o caminhão tombado e parte da proteção da ponte danificada. Conforme o Corpo de Bombeiros, o ocupante do veículo foi resgatado por terceiros e não precisou de atendimento.

A semana que antecede o Carnaval tem sido de muitos acidentes nas rodovias federais. Também na manhã desta terça-feira um ciclista morreu após ser atropelado por um ônibus na BR-153, em Nova Olinda.

Durante o final de semana, foram outros 12 acidentes nas rodovias federais. Ainda conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), 10 pessoas ficaram feridas e uma morte foi registada.

O alerta é para que os motoristas fiquem atentos às condições dos veículos e da pista, pois a semana deve ser de chuva em todas as regiões do estado. Algumas cidades inclusive registraram praticamente todo o volume de chuva esperado para o mês durante três dias.

G1 Tocantins

Motociclista cai de ponte após bater em buraco e perder controle de veículo

Acidente aconteceu na ponte do setor Itaipú, em Araguaína, norte do Tocantins. Jovem foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros e levado para hospital consciente.

O motociclista Pedro Henrique Fernandes da Cruz, de 18 anos, caiu de uma ponte na tarde desta segunda-feira (8) enquanto dirigia pelo setor Itaipú, em Araguaína, norte do Tocantins. A queda foi de uma altura de aproximadamente seis metros.

Ponte ameaça cair e alunos precisam descer de veículo e atravessar a pé no sul do Tocantins

Para evitar acidente, estudantes descem do veículo e atravessam a pé. “É arriscado para a gente passar todo os dias carregando vidas”, diz o motorista.

Uma ponte de madeira é um dos principais acessos para 10 propriedades na zona rural de Gurupi. Mas a estrutura começou a cair e os moradores da região temem que ela caia. O lugar é rota para o transporte escolar e para evitar acidente, os alunos precisam descer do veículo e atravessar a pé.

“Está muito perigoso. É arriscado para a gente passar todo os dias carregando vidas”, diz o motorista Jeciclei Moreira.

Os pais temem que a situação piore. “Eu fico com medo pelo meu filho vir porque é perigoso. Ninguém toma providência. Tem que arrumar porque o trajeto é esse”, reclama Tatiane Xavier.

O pecuarista Dirceu Romera precisa passar pelo local todos os dias e não está mais confiante na estrutura de madeira. “A maioria está podre e a parte de concreto está rachada em baixo. Ela não caiu porque tem um pau atravessado que fica sustentando, senão já tinha caído. Para caminhão pesado é um risco”, diz.

Segundo os moradores da região, a situação da ponte começou a piorar depois que uma viga caiu quando um caminhão tentou passar. O veículo ficou preso e só foi retirado com a ajuda de um trator. O problema pode ficar ainda pior porque outras vigas ameaçam cair, pois estão deterioradas por cupins. Além disso, também há madeiras podres.

A dona de casa Salete do Nascimento não arrisca e desce da motocicleta para atravessar. “Eu sempre desço porque eu tenho medo de cair no buraco”, conta.

Em baixo da ponte tem problema também. Uma das cabeceiras de concreto está rachada e isso tem preocupado o trabalhador rural Jailson Santana. “Tem que fazer alguma coisa, é uma estrada bem movimentada. É um risco porque chega a passar mais de 30, 35 mil toneladas”, afirma.

Em nota, a Prefeitura de Gurupi informou que a recuperação da ponte começará nesta terça-feira (28) e até quinta-feira (30) estará pronta.  

G1/Tocantins

Grupo queima pneus e fecha ponte em protesto por asfalto no sul de Palmas

Eles fecharam a Avenida Teotônio Segurado e queimaram pneus. Manifestantes também cobravam da Prefeitura a entrega de documentos de imóveis.

Um grupo de moradores do Jardim Taquari realizou um protesto na Avenida Teotônio Segurado, em Palmas, na tarde desta segunda-feira (21). Com faixas, eles fecharam a via na altura da ponte que liga o plano diretor aos bairros da região sul da capital. O motivo da manifestação é a falta de serviços como asfalto no setor e a entrega de documentos de imóveis.

“No verão é poeira. Queremos o asfalto. No inverno é lama e alagamento”, escreveram os moradores em faixa.

Segundo a Polícia Militar (PM), os manifestantes queimaram pneus e tentaram impedir completamente a passagem de veículos, causando congestionamento. Após a chegada dos policiais, parte da avenida foi liberada.

A PM disse que a manifestação foi pacífica e que não houve feridos, mas não informou a quantidade de pessoas no protesto. O Corpo de Bombeiros também esteve no local.

A Prefeitura de Palmas informou que prevê para as próximas semanas a regularização dos imóveis da região e a entrega dos documentos e disse ainda que após essa etapa os serviços de pavimentação devem ser iniciados, mas isto ainda não tem data para acontecer. 

G1/Tocantins