Estado tem redução no número de acidentes e mortes nas rodovias federais

Dados foram divulgados pela Polícia Rodoviária Federal em balanço da temporada de férias. Por outro lado, houve aumento no número de pessoas feridas.

Tocantins teve pelo menos oito mortes de bebês que aguardavam cirurgias em 2018

Levantamento é da Defensoria Pública e leva em consideração apenas os casos que já estavam na Justiça quando as crianças morreram. Mãe que aguarda transferência fala sobre a angústia da espera.

Pelo menos oito bebês já morreram no Tocantins a espera de cirurgias cardíacas em 2018. Este tipo de procedimento não é feito no estado e sempre que alguma criança precisa do serviço o governo tem que procurar vagas em outros hospitais e fazer a transferência. O problema é que o processo costuma ser demorado e em muitos casos os pequenos não resistem a espera.

Existe uma decisão judicial que determinou que as transferência fossem imediatas, mas segundo a Defensoria Pública ela não está sendo cumprida pela Secretaria de Saúde. Uma das mães, que aguarda pela transferência a mais de 15 dias, falou sobre a angústia da espera.

“Quando eu vejo eles vindo na hora do boletim, quatro horas da tarde, antes deles chegar [SIC] eu já estou chorando. Porque todo dia eles me falam isso: que o coração dela está fraco, que ela pode via a óbito a qualquer momento”.

Alzira da Conceição é a mãe da Isadora, a pequena foi diagnosticada com um problema cardíaco logo que nasceu, há menos de um mês. Ela está internada na UTI da Maternidade Dona Regina, em Palmas.

O levantamento que mostrou que já são oito bebês mortos leva em consideração apenas casos que já estavam na Justiça quando a morte aconteceu. Na semana passada o Ministro da Saúde, Gilberto Occhi, esteve em Palmas e falou sobre o problema, mas não deu prazo para resolver a situação.

Levantamento aponta crescimento de 110% no número de mortes por afogamento

De janeiro a esta terça-feira (10), 21 pessoas morreram afogadas nos rios do Tocantins; no mesmo período do ano passado foram 10. Bombeiros dão dicas a banhistas nesta temporada de praias.

Ao todo, 21 pessoas morreram por afogamento no Tocantins, de 1º janeiro até esta terça-feira (10). Os dados são do Corpo de Bombeiros e revelam ainda que houve um crescimento de 110% em relação ao mesmo período do ano passado, quando 10 pessoas morreram afogadas.

O mês de julho ainda está no início, mas já registrou três mortes nos rios de água doce do Tocantins. O último caso aconteceu em Formoso do Araguaia, na região sul do estado, no último domingo (8). José Júnior Pereira Araújo, de 25 anos, desapareceu após mergulhar no Rio Javaés. O corpo dele foi encontrado nesta segunda-feira (9).

Em junho, o pastor Alpiniano Ferreira Campos, de 55 anos, também morreu afogado no rio Tocantins, entre Esperantina e São Sebastião, no norte do estado. Ele se afogou ao tentar ajudar dois adolescentes que também estavam se afogando. Fábio Carvalho da Conceição, de 15, e Maria Vitória Sousa Matos, de 13, também não resistiram. O caso aconteceu durante encontro de membros de uma igreja evangélica.

Em abril, Dhefferson Crystian Vieira Alves, de 15 anos, morreu afogado no momento em que nadava na praia da Graciosa, em Palmas. Ele estava no local com amigos de uma igreja. Os Bombeiros informaram que Alves foi nadar depois de comer e passou mal. Ele afundou e não foi mais visto. Pessoas que estavam no local tentaram localizá-lo, mas não conseguiram.

São Sebastião do Tocantins e Porto Nacional registraram o maior número de vítimas. Em cada cidade, três pessoas morreram este ano, conforme o levantamento.

Alerta

A quantidade de banhistas nas praias durante a temporada de férias acende um alerta. É que nessa época, os casos tendem a aumentar ainda mais. Das 36 praias do estado, 33 têm guarda-vidas.

Os Bombeiros recomendam aos banhistas que evitem nadar em áreas desconhecidas e que escolham praias sinalizadas e com guarda-vidas.

Outra orientação é que os pais não percam as crianças de vista e que elas sejam estejam usando um colete salva-vidas. Além disso, o ideal é que o banhista não entre na água para nadar, após consumir bebida alcoólica ou alimento de difícil digestão.

Os Bombeiros ainda orientam que caso ocorra um afogamento, a vítima deve manter a calma, tentar flutuar e acenar por socorro. E se alguém for prestar socorro a quem esteja afogando, o ideal é não se lançar na água, mas fornecer objetos flutuantes.

G1 Tocantins.

Brasil pode ter 20 mil mortes a mais de crianças até 2030

Aumento seria em razão do corte de verbas nos programas sociais, como o Bolsa Família e o ESF.

O aumento seria em razão do corte de verbas nos programas sociais, como o Bolsa Família e o ESF (Estratégia de Saúde da Família). O primeiro beneficia 21% da população brasileira, e o segundo, 65%.

A pesquisa, publicada nesta terça (22) na revista internacional Plos Medicine, utiliza modelos matemáticos e estatísticos para medir os efeitos da crise econômica e o impacto do corte de verbas na saúde infantil em todos os 5.507 municípios brasileiros para o período 2017-2030.

Segundo a pesquisa, se mantidos os atuais níveis de proteção social, as mortes na infância poderiam seriam reduzidas 8,6% (cerca de 20 mil a menos).Também poderiam ser evitadas até 124 mil hospitalizações por causas como desnutrição e diarreias (quando comparadas a um cenário de austeridade fiscal). Foi constatado que os municípios mais pobres do país seriam os mais afetados.

“Está claro que os programas sociais têm um impacto altamente benéfico na saúde das crianças brasileiras. Por isso, é preciso reverter propostas de medidas de austeridade que os afetam”, diz o professor Christopher Millett, do Imperial College of London e um dos autores do estudo.

Dados do Ministério da Saúde já apontam uma tendência de queda na taxa da mortalidade na infância. Em 2016, o número de mortes evitáveis de crianças entre um mês e quatro anos aumentou 11%. A taxa global oficial de mortalidade infantil de 2016 ainda não foi fechada pelo ministério, mas o Observatório da Criança e do Adolescente, da Fundação Abrinq fez uma consolidação dos dados brutos que aponta que houve uma piora na taxa, de 12,7 mortos em mil nascidos vivos. Em 2015, o índice foi de 12,4.

Segundo o pesquisador da Fiocruz Davide Rasella, que liderou o estudo, as projeções foram feitas com base em relatórios do Banco Mundial e do Ipea que mostram um aumento da pobreza e o impacto na saúde das populações mais vulneráveis.

Projeções semelhantes já foram feitas (e confirmadas) durante crises econômicas na Europa. Por exemplo, a Grécia já registra aumento das taxas de incidência de HIV, após redução orçamentária em programas de prevenção.

Para Rasella, a situação brasileira é ainda mais preocupante porque as medidas de austeridade, anunciadas em 2015, terão longa duração (até 2030). “Nos outros países, elas duraram apenas no período da crise. Eles também não tinham o nível de mortalidade infantil que temos no Brasil.” Com informações da Folhapress.

Noticia ao Minuto

Véspera de Carnaval começa com duas mortes em acidentes nas rodovias do Tocantins

Um acidente foi registrado na BR-242, em Peixe e outro na BR-153, em Wanderlândia. Os dois casos são de batidas entre carros e motocicletas.

Duas pessoas morreram e três ficaram feiras em acidentes na noite desta quinta-feira (8) em rodovias federais do Tocantins.

As batidas envolviam carros e motos e aconteceram em Peixe e Wanderlândia.

Peixe

Um jovem de 23 anos, que não teve o nome divulgado, morreu em um acidente de trânsito no km 325, da BR-242, em Peixe. O caso aconteceu por volta das 19h45.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, ele estava em uma motocicleta que bateu de frente com uma caminhonete.

De acordo com a PRF, a motocicleta teria invadido a contramão, provocando a batida. O motorista da caminhonete, um jovem de 22 anos, que também não teve a identidade divulgada, não se feriu.

Wanderlândia

Em Wanderlândia, uma pessoa morreu e três ficaram feridas após uma motocicleta bater de frente com um carro.

O acidente aconteceu no km 123, da BR-153, na noite desta quinta-feira (8), por volta das 19h35.

Os nomes das vítimas não foram divulgados.

Uma pessoa morreu e três ficaram feridas após carro e moto baterem de frente (Foto: PRF/Divulgação)

Irmão de Cristiano Araújo diz que condenação de motorista por mortes é exagerada: ‘Nada o trará de volta’

Ronaldo Miranda foi condenado por homicídio culposo pelas mortes do sertanejo e a namorada dele, Allana Moraes.

O irmão mais velho do cantor Cristiano Araújo, Nelson Faleiro da Silva Neto, afirmou, nesta quinta-feira (18), que achou “exagerada” a condenação do motorista Ronaldo Miranda pelas mortes do sertanejo e da namorada dele, Allana Moraes. Ele afirma que recebeu a notícia com surpresa e que a sentença “não trará o irmão de volta”.

“Eu não tenho nada contra o Ronaldo e diria que foi um pouco puxada, exagerada a condenação. Foi triste o que aconteceu, todo o sofrimento pela perda do meu irmão, da Allana, tudo isso abalou muito todo mundo. O Ronaldo é muito querido por várias pessoas da minha família e nenhuma sentença vai trazer o Cristiano de volta”, afirmou.

A decisão da juíza Patrícia Machado Carrijo foi tomada em 11 de janeiro, mas só foi divulgada nesta quinta-feira (18). A magistrada substituiu a pena privativa de liberdade pela prestação de serviços à comunidade e pela prestação pecuniária de 10 salários minímos para uma entidade social que ainda será definida.

Além disso, a juíza determinou que Miranda pague R$ 25 mil a título de reparação dos danos causados aos sucessores de cada uma das vítimas. O motorista ainda teve a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa por dois anos.

Miranda informou, por telefone à TV Anhanguera, que ainda não foi informado sobre a medida. O jornal tenta contato com o advogado do motorista, Ricardo Oliveira, mas as ligações não foram atendidas.

O casal morreu em um acidente na madrugada do dia 24 de junho de 2015, quando o sertanejo voltava para Goiânia após um show em Itumbiara, no sul do estado. Além dos namorados, que seguiam no banco traseiro sem cinto de segurança, também estavam no veículo o motorista e o empresário Victor Leonardo. Os dois últimos ficaram feridos, mas deixaram o hospital dias depois.

Motorista de Cristiano Araújo, também vítima do acidente que matou o cantor, está abalado Goiás Goiânia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Negligente, imperito e imprudente

O delegado Fabiano Henrique Jacomelis, responsável pela investigação do caso, disse, na época, que o motorista foi negligente e imprudente, por, respectivamente, transitar com as rodas com danos e por dirigir em excesso de velocidade. Por isso, o indiciou por duplo homicídio culposo na direção de veículo automotor. Em seguida, o Ministério Público de Goiás denunciou Miranda pelos mesmos crimes.

Na decisão, a magistrada da Comarca de Morrinhos reforça que Miranda agiu com imprudência, negligência e imperícia. Para a juíza, ficou comprovada a autoria do crime por vários relatos, exames e laudos periciais.

Patrícia considera que o motorista foi negligente uma vez que “tinha plena ciência sobre as condições precárias das rodas instaladas no veículo e do risco inerente da sua utilização no momento de sua condução”.

A magistrada reforçou que todos os laudos atestaram excesso de velocidade. Um dos documentos, elaborado pela empresa Land Rover, fabricante do veículo, constatou que o automóvel trafegava a uma velocidade de 179 km/h cinco segundos antes do acidente. “Assim, inexiste dúvidas de que estaria em velocidade superior ao da permitida para o trecho do acidente, qual seja 110 km/h”, enfatizou a magistrada na decisão.

Durante audiência de instrução do processo, realizada em julho do ano passado, Miranda contestou a velocidade apontada pela Land Rover. Para ele, o veículo estava a 120 km/h, e não a 179 km/h. Na ocasião, o advogado do motorista explicou à equipe da TV Anhanguera que há três laudos sobre a velocidade do veículo e que cada um apontava um número diferente. 

“Um contesta o outro. São três laudos feitos por órgãos competentes e cada um apontando uma velocidade. Então a velocidade real não está determinada, não é conclusiva. A velocidade era de 179 km/h no [laudo] da Land Rover, 112 km/h na pericia da Triunfo Concebra [concessionária que administra a via], e 120 km/h na perícia da SSP [Secretaria de Segurança Pública], do Estado”, alegou Oliveira, na época.

Cristiano Araújo e a namorada, Allana Moraes morreram em acidente em Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Sem cinto de segurança

Em relação à imperícia, a juíza ressaltou, na decisão, que ela ficou caracterizada pela “ausência de qualificação ou treinamento adequado para exercer ou desempenhar a função” de motorista.

Durante a audiência, Miranda disse que o casal viajava sem cinto de segurança. Ele afirmou à magistrada que o cantor não colocou o item porque “gostava de vir deitado” e que não insistiu para que usasse porque “era seu patrão”.

“Se Cristiano e Allana estivessem utilizando o cinto de segurança poderiam, com 99% de chance, estarem vivos. Me sinto como vítima do acidente, pois foi uma fatalidade”, disse Miranda à magistrada.

Apesar da alegação do motorista, a magistrada defende que o réu, na condição de motorista, também tinha responsabilidade pelo fato de os passageiros não estarem com o cinto de segurança.

Range Rover Sport sofreu estragos em acidente que matou o cantor Cristiano Araújo (Foto: Renato Melo / Arquivo Pessoal).

G1 Goiás

Feriado termina com duas mortes e sete acidentes nas rodovias federais do TO

A PRF registrou aumento no número de mortes e redução de acidentes e feridos se comparado com 2016. A operação Ano Novo foi realizada de 29 de dezembro de 2017 a 1° de janeiro.

O feriado de fim de ano terminou com duas mortes e cinco feridos em sete acidentes. De acordo com o balanço da Operação Ano Novo, realizada pela Polícia Rodoviária Federal, houve aumento no número de mortes e queda nos registros de acidentes.

Na operação do ao passado, de 2016 para 2017 uma morte foi registrada nas rodovias do estado, contra duas neste ano. Já quanto ao número de acidentes e feridos houve redução. No período de 2017 para 2018 ocorreram 7 acidentes, enquanto de 2016 para 2017 foram 14. Esse ano cinco pessoas ficaram feridas em rodovias federais e 15 na operação passada.

A operação Ano Novo foi realizada do dia 29 de dezembro de 2017 ao dia 1° de janeiro deste ano.

A PRF também intensificou a fiscalização no combate à embriaguez, 178 pessoas fizeram o teste do bafômetro. Uma pessoa foi detida dirigindo sob efeito de álcool e teve a Carteira Nacional de Habilitação recolhida. A multa por embriaguez ao volante tem o valor estabelecido de R$ 2.934,70.

G1 Tocantins

Mortes e feridos após carros baterem de frente no Tocantins

Acidente aconteceu perto do povoado Ponte, em Araguaína. A suspeita é que a colisão tenha sido provocada por uma ultrapassagem indevida.

Duas pessoas morreram e duas ficaram feridas após um acidente entre dois carros na BR-153, perto do povoado Ponte, em Araguaína, na manhã deste domingo (29). Segundo a Polícia Rodoviária Federal, os veículos bateram de frente. A suspeita é que o acidente tenha sido provocado por uma ultrapassagem indevida.

O corpo de Bombeiros foi chamado para fazer o atendimento. Um dos carros tinha placas de Xambioá. Nele havia duas pessoas: o passageiro Marcelo Lopes de Oliveira morreu no local. Já o motorista Hudson Duarte Ferreira, 52 anos, ficou ferido e foi levado para o Hospital Regional de Araguaína.

No outro veículo, com placas de Mogi das Cruzes (SP), também tinham duas pessoas: a passageira Sandra Maria de Oliveira ficou presa nas ferragens e não resistiu aos ferimentos. Já o motorista José Augusto Santos do Nascimento, 49 anos, foi conduzido pelo Samu ao hospital.

Após a batida, a pista ficou molhada por causa de uma camada de óleo. Os Bombeiros fizeram a limpeza e liberaram a rodovia após cerca de duas horas. 

G1/Tocantins

Número de mortes reduz em rodovias do estado durante mês de férias

No ano de 2016, 19 pessoas morreram e em 2017 foram sete mortes. No geral, o número de acidentes também reduziu.

O número de mortes nas rodovias do estado reduz, de acordo com um balanço divulgado pela Polícia Rodoviária Federal, nesta terça-feira (1°). No ano de 2016, 19 pessoas morreram e em 2017 foram sete mortes.

No geral, o número de acidentes também reduziu. Em 2016 foram 78 registros: 29 deles sem vítimas, 39 com feridos e 10 com mortes. Este ano foram 69 registros: 20 sem vítimas, 42 com feridos e sete com mortes.

A PRF registrou ainda diminuição no número de flagrantes por excesso de velocidade: 79 este ano e 203 no passado. Ultrapassagens em local proibido também sofreu queda: 311 em 2016 e 262 em 2017.

Flagrantes por embriagues ao volante também reduziram. Em 2016 40 registros com 10 pessoas presas. Já em 2017 foram 32 registros com oito pessoas presas.

A Operação Balneário foi desenvolvida do dia 1° a 31 de julho, período de férias escolares e da temporada de praias fluviais no Estado do Tocantins.

G1/TO

Polícia revela identidade do terrorista de Londres

Khalid Masood é um cidadão britânico; Estado Islâmico reivindicou autoria do ato

A Polícia Metropolitana de Londres informou, na tarde desta quinta-feira (23), a identidade do responsável pelo ataque ao Parlamento, que começou na Ponte de Westminster: Khalid Masood era de Kent, na Grã-Bretanha. O homem de 52 anos vivia, no entanto, na região das Midlands Ocidentais.

Massood já tinha sido condenado, segundo lista da Scotland Yard, por roubo, posse de arma e por desordem pública, entre 1983 e 2003. 

O atentado foi reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI), que anunciou na agência Amaq News: “Um soldado do Estado Islâmico realizou o ataque, respondendo a um apelo para atacar cidadãos de estados da coligação [uma referência aos países que lutam contra o EI]”, segundo tradução de Björn Stritzel, jornalista do Bild.

Quatro pessoas morreram no ato, incluindo o terrorista. Outras pessoas ficaram feridas e 29 ainda seguem hospitalizadas. Sete delas, em estado grave. Os mortos são, de acordo com o chefe de operações especiais da polícia de Londres, Mark Rowley: Aysha Frade, de 43 anos, que seguia para buscar os filhos, de 8 e 11 anos, na escola; o turista norte-americano, Kurt Cochran, que estava de férias com a mulher; além do policial Keith Palmer.Fonte:Noticias ao Minuto