Homem é preso após amarrar grávida de nove meses e arrastá-la por matagal

Suspeito foi preso pela Delegacia da Mulher de Porto Nacional em cumprimento a um mandado de prisão. Caso estava sendo investigado há cerca de um mês.

Uma investigação da Delegacia da Mulher de Porto Nacional levou à prisão de Maycon Rodrigues da Silva. Ele é suspeito de agredir e manter a companheira grávida de nove meses em cárcere privado. Uma vez, a mulher chegou a ser amarrada e arrastada por um matagal. O homem foi preso em cumprimento a um mandado de prisão, no final da tarde desta quinta-feira (16)

Segundo a delegada Milena Santana, a investigação começou há cerca de um mês após denúncia anônima. Os policiais foram até a casa da mulher, que negou ter sido agredida por medo do companheiro. Porém, dias depois ela conseguiu fugir da casa e procurou a polícia.

A vítima sofria constantes agressões físicas e em uma determinada vez foi arrastada pelo mato com os pulsos amarrados, sem qualquer chance de se defender das agressões.

A polícia pediu a prisão do suspeito, que ficou foragido por cerca de um mês e foi preso na tarde desta quinta-feira (16) em Porto Nacional.

G1 não conseguiu contato da defesa do suspeito.

Outros casos

Nesta quarta-feira (15), uma mulher foi agredida pelo marido após uma discussão. Conforme o Corpo de Bombeiros, o marido jogou água fervendo no pescoço e abdômen da vítima, que teve queimaduras de primeiro e terceiro grau.

A delegada Milena Santana conta que os casos tem se tornado cada vez mais comuns. “No interior do estado, no geral, esses casos estão sendo muito corriqueiros porque as vítimas tem muito medo. As vítimas precisam procurar, precisam denunciar”, disse.

G1 Tocantins.

Jovem encontrada morta em matagal pediu ajuda para amiga no Whatsapp: “Yure quer me matar”

O principal suspeito do crime é o namorado da vítima Iury Italo Medanha que ainda não foi encontrado. Na casa dele os policiais apreenderam duas espingardas e munições.

A Polícia Civil apontou Iury Italu Medanha como principal suspeito do assassinato de Patrícia Aline dos Santos, ele era namorado da vítima. A jovem de 29 anos foi encontrada morta e seminua em um matagal nesta quinta-feira (9), perto de um shopping, na quadra 107 Norte, em Palmas. Dias antes do crime, ela pediu ajuda para uma amiga pelo Whatsapp, afirmando que o namorado queria matá-la.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Israel Andrade, o corpo de Patrícia tinha marcas de tiros e ferimentos no rosto. Testemunhas disseram que a vítima e o namorado estavam juntos há dois meses e tinham um relacionamento conturbado.

“Na nossa linha de investigação, o principal suspeito do crime é o atual namorado da Patrícia, o Iury. Várias testemunhas apontam que era um relacionamento conturbado. E que eles tinham terminado e voltado, então ele descobriu que ela tinha ficado com alguém, não gostou e passou a ameaçá-la, inclusive com um revólver. Há vários pedidos dela de socorro, reclamando da agressividade do Iury”, disse Andrade.

A polícia procura pelo suspeito que ainda não foi econtrado. Na casa dele, os policiais apreenderam duas espingardas e munição.

“Nem a família dele consegue contato com ele desde ontem. Estamos à procura dele para ser ouvido. Há fortes indícios contra ele e se encontrado vai ser preso em flagrante. Caso ele não seja encontrado, tomaremos as medidas necessárias para que ele seja preso em qualquer outro momento.”

Patrícia pediu ajuda a amiga antes de ser morta (Foto: Reprodução/Whatsapp)Patrícia pediu ajuda a amiga antes de ser morta (Foto: Reprodução/Whatsapp)

Patrícia pediu ajuda a amiga antes de ser morta (Foto: Reprodução/Whatsapp)

Entenda

O corpo de Patrícia Aline Santos, de 29 anos, foi encontrado num matagal, perto de um shopping na região norte de Palmas, na manhã desta quinta-feira (9). O corpo foi achado por funcionários que trabalham na construção da avenida NS-15. A Polícia Militar e o Instituto Médico Legal (IML) foram ao local e as informações da testemunha estão sendo investigadas.

Testemunhas acreditam que o corpo tenha sido deixado na região, pois os funcionários que chegam cedo para trabalhar não o viram pela manhã.

Corpo de Patrícia foi encontrado em matagal (Foto: Arquivo Pessoal)Corpo de Patrícia foi encontrado em matagal (Foto: Arquivo Pessoal)

Corpo de Patrícia foi encontrado em matagal (Foto: Arquivo Pessoal).

G1 Tocantins.

Corpo de mulher é encontrado em matagal perto de shopping em Palmas

O caso foi registrado na quadra 107 Norte, na avenida LO-04. Funcionários que trabalham próximo à região localizaram o corpo e chamaram a polícia.

 O corpo de Patrícia Aline Santos, de 29 anos, foi encontrado num matagal, perto de um shopping na região norte de Palmas, na manhã desta quinta-feira (9). O caso foi registrado na avenida LO-04, na quadra 107 Norte. Ela foi baleada e apresentava vários ferimentos no rosto.

Um homem foi ao local e identificou a vítima como uma moradora da quadra 307 Norte. O corpo foi achado por funcionários que trabalham na construção da avenida NS-15. A Polícia Militar e o Instituto Médico Legal (IML) foram ao local e as informações da testemunha estão sendo investigadas.

Testemunhas acreditam que o corpo tenha sido deixado na região, pois os funcionários que chegam cedo para trabalhar não o viram pela manhã. A mulher pode ter sido arrastada até ser largada no matagal. Não foram encontrados documentos da vítima.

Corpo de mulher é encontrado perto de shopping em Palmas (Foto: Antoniel Silva/TV Anhanguera)Corpo de mulher é encontrado perto de shopping em Palmas (Foto: Antoniel Silva/TV Anhanguera)

Corpo de mulher é encontrado perto de shopping em Palmas (Foto: Antoniel Silva/TV Anhanguera)

G1 Tocantins.

Sargento da PM é encontrado morto em matagal com marcas de tiros

Corpo foi encontrado na zona rural de Porto Nacional. A polícia informou que o militar estava de folga e ainda não há confirmação do que pode ter acontecido.

O terceiro sargento Junivaldo Pereira de Melo foi encontrado morto na zona rural de Porto Nacional, a 52 quilômetros de Palmas, na manhã desta terça-feira (7). A Polícia Militar informou que ele tinha marcas de tiros, mas ainda não há confirmação do que pode ter acontecido.

O militar estava de folga e o corpo foi encontrado em uma área de chácaras, dentro de um matagal. Ainda segundo a PM, o sargento estava na corporação desde 2004 e trabalhava no 6º Batalhão da PM, em Taquaralto.

A perícia foi chamada e começou os trabalhos de investigação.

G1 Tocantins.

Corpo encontrado queimado em matagal é identificado em Paraíso do Tocantins

A vítima é Lucas Costa Pereira, de 18 anos. Ele foi identificado após exames, mas enterrado como indigente porque o IML de Paraíso não tem câmara fria.

O corpo do homem encontrado queimado dentro de um matagal em Paraíso do Tocantins foi identificado. Segundo a Polícia Civil, trata-se de Lucas Costa Pereira, de 18 anos.

Ele foi achado no último sábado (17) e enterrado como indigente no dia seguinte, já que o IML da cidade não tem câmara fria.

Horas depois do enterro, uma mulher apareceu no instituto e se apresentou como a mãe do rapaz. Ela entregou um documento de identidade.

Foram realizados exames que constataram ser Lucas. Antes do sepultamento, o IML colhe materiais para DNA e impressões digitais.

Segundo informações do IML, o enterro aconteceu porque o instituto não poderia acomodar o corpo que já se encontrava em estado de decomposição.

Em muitos casos, os cadáveres são encaminhados para Palmas, mas funcionários disseram que a câmara fria do IML da capital está sem funcionar há meses.

Entenda

O corpo de Lucas foi encontrado na tarde de sábado. Segundo a Polícia Civil, ele teria sido assassinado na madrugada em uma chácara no setor Vila Regina, e tinha marcas de perfuração pelo corpo.

O rosto dele estava deformado. Ele pode ter sido agredido a pedradas.

Uma pedra foi encontrada no local manchada de sangue. A suspeita é que a vítima tenha tido o corpo queimado depois de morrer. Ninguém foi preso pela participação nesse crime.

G1 Tocantins

Corpo de homem é encontrado queimado em matagal em Paraíso do Tocantins

Polícia disse que encontrou uma pedra ao lado do corpo. Ela pode ter sido usada no assassinato. Crime foi em uma chácara, no setor Vila Regina.

O corpo de um homem foi encontrado queimado na tarde deste sábado (17) dentro de um matagal de uma chácara no setor Vila Regina, em Paraíso do Tocantins.

Segundo a Polícia Civil, ele teria sido assassinado nessa madrugada e tinha marcas de perfuração pelo corpo.

Os policiais informaram que ao lado da vítima havia uma pedra, manchada de sangue. Ela pode ter sido usada no crime e foi levada pela perícia, que deve investigar a causa da morte.

A suspeita é que a vítima tenha tido o corpo queimado depois de morrer. De acordo com os policiais, ninguém foi preso pela participação nesse crime.

O corpo da vítima foi levado para o instituto Médico Legal (IML) de Paraíso, mas deve ser transferido para o IML de Palmas e aguarda o reconhecimento da família.

G1 Tocantins/Foto ilustrativa

Agricultor é eletrocutado enquanto roçava matagal no norte do Tocantins

Segundo a polícia, o fio da roçadeira enrolou em um fio solto de energia que estava caído. Jânio Silva, de 29 anos, morreu no local.

O agricultor Jânio Silva Fernandes, de 29 anos, morreu após levar um choque nesta terça-feira (6). Segundo a Polícia Militar, ele roçava um matagal, às margens da TO-201, em Axixá do Tocantins.

O fio da roçadeira enrolou em um fio de energia que estava caído ao chão e o trabalhador foi eletrocutado.

O caso aconteceu perto da casa onde o agricultor vivia. A polícia informou que uma ambulância foi chamada, mas quando chegou ao local, a vítima já estava morta.

G1 Tocantins

Imagem ilustrativa

Suspeito de assaltar casa de prefeito no Tocantins é preso em matagal

Outros dois homens que participaram da ação seguem foragidos. Durante o roubo, o prefeito de Tocantínia e o motorista dele foram baleados.

Um dos suspeitos de participar do assalto na casa do prefeito de Tocantínia, Manoel Silvino Gomes Neto (SD), foi preso na noite deste domingo.

Durante o roubo realizado neste mesmo dia, o político e o motorista dele João Mascarenhas Barros foram baleados.

O jovem de 18 anos foi identificado como Mateus, mas a polícia não divulgou o sobrenome. Outros dois suspeitos seguem foragidos. O caso aconteceu no dia do aniversário do prefeito.

A Polícia Militar informou que a prisão aconteceu por volta das 18h. Os militares que faziam as buscas viram o jovem saindo de um matagal perto da ponte que liga Miracema a Lajeado, onde o carro usado durante a ação foi abandonado.

A polícia disse que ele confessou ter participado do assalto. Policiais militares e civis seguem na região na tentativa de capturar os outros dois suspeitos.

Entenda

Segundo testemunhas, o prefeito estava em casa com parentes e amigos se preparando para comemorar o aniversário dele. Nesta manhã, ele pediu para que o motorista o levasse até a padaria. Os criminosos se aproveitaram do momento para entrar na casa e renderam quem estava no local, inclusive os três filhos dele, todos menores de idade. Três homens participaram da ação, dois entraram e um ficou do lado de fora da casa.

Testemunhas contaram ainda que os homens agrediram a esposa do prefeito e outras pessoas. Quando o prefeito e o motorista retornaram, perceberam o assalto. Segundo a PM, o político reagiu e tentou tomar a arma de um dos assaltantes. Ele e o motorista foram baleados.

Manoel Silvino foi encaminhado para o Hospital Geral de Palmas e passou por cirurgia para a retirada da bala na barriga. Criminosos reviraram casa antes de atirar no prefeito de Tocantínia. O estado de saúde dele é estável.

Já João Mascarenhas que foi baleado no peito direito está internado no Hospital Regional de Miracema. A mulher dele, Josiane Santana, disse que ele não precisou passar por cirurgia porque a bala não ficou alojada.

A Polícia Militar disse que está fazendo buscas na região para encontrar os outros suspeitos.

Manoel Silvino foi presidente da Associação Tocantinense de Municípios (ATM) e está no terceiro mandato à frente da Prefeitura de Tocantínia, cidade localizada na região central do estado.

G1 Tocantins

Incêndio em matagal atinge prédio da antiga Assembleia Legislativa em Palmas

Prédio histórico foi sede provisória do parlamento estadual quando a capital foi construída em 1989. Fogo obrigou alunos a usarem máscaras em escola próxima.

Uma queimada em um matagal causou um princípio de incêndio no prédio da antiga Assembleia Legislativa do Tocantins no final da manhã desta sexta-feira (23). O fogo começou na quadra 508 Norte, que fica ao lado do prédio histórico. A fumaça também atrapalhou as aulas em uma escola da região. O edifício foi sede provisória do parlamento quando a capital foi construída em 1989.

O Corpo de Bombeiros informou que o fogo atingiu apenas parte do prédio e já foi controlado. Não houve feridos no incidente, já que a estrutura está abandonada. Na Escola de Tempo Integral Daniel Batista, que fica na região, alguns pais foram buscar os filhos mais cedo por causa da fumaça. Vários deles usavam máscaras no final das aulas.

O prédio incendiado nesta sexta pelo serviu como centro do poder legislativo durante cinco anos, até a inauguração da sede definitiva, na praça dos Girassóis, em 1995. O local é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Em março, o G1 mostrou que o local tinha uma série de problemas, com muito mato e lixo em volta da antiga estrutura.

O imóvel é de madeira e passou por um princípio de reforma em 2010, quando foram investidos cerca de R$ 500 mil na troca do madeiramento. A reforma parou e o prédio voltou a ficar esquecido.

G1/TO