Funcionários de hospital público são suspeitos de cobrar para atender vítimas de acidentes

Segundo o Ministério Público Estadual, esquema envolvia um médico ortopedista, uma enfermeira e um técnico de enfermagem. Caso teria acontecido no Hospital Regional de Augustinópolis.

Três profissionais do Hospital Regional de Augustinópolis são suspeitos de cobrar propina para atender pacientes vítimas de acidentes de trânsito na unidade. Segundo o promotor Paulo Sérgio Ferreira de Almeida, do Ministério Público Estadual, os três chegaram a pedir pouco mais de R$ 3,6 mil de um dos doentes.

Segundo o MPE, alguns pacientes tinham baixa renda e precisaram fazer empréstimos bancários para pagar pelo atendimento que deveria ser gratuito. O esquema, de acordo com as investigações, envolvia um médico ortopedista, uma enfermeira e um técnico de enfermagem. Eles ainda não tiveram os nomes divulgados.

A denúncia foi apresentada pela esposa de uma das vítimas e por outros profissionais do hospital, que teriam ficado indignados com a situação. Os três teriam vários anos de serviço no local. Dois são funcionários concursados e um foi contratado.

Em um dos casos apurados, o paciente pagou R$ 2,3 mil por uma cirurgia no braço. Ele teve fratura no braço e uma queimadura no pé após um acidente de trânsito. Apenas o médico e o técnico de enfermagem teriam atendido ao homem.

Já no segundo caso denunciado, que envolve os três profissionais, a propina teria sido de R$ 3,6 mil para fazer a cirurgia na perna de uma vítima de acidente de carro.

O MPE apresentou denúncia à Justiça e pediu que os três percam os cargos e tenham a prisão preventiva decretada. Na mesma ação, a promotoria pede que o Estado seja condenado a indenizar os pacientes.

A Secretaria Estadual da Saúde disse que ainda não foi notificada sobre o caso e que tomará a ‘atitude administrativa adequada’ assim que isto acontecer.

G1 Tocantins.

Zezé Di Camargo visita obra do Hospital do Câncer de Goiás

Nomeado embaixador do projeto, cantor desafiou Jorge e Mateus, Bruno e Marrone, Leonardo e outros artistas a fazerem doações. Unidade de saúde deve começar a funcionar este ano.

O cantor Zezé Di Camargo, da dupla com Luciano, visitou, na segunda-feira (6), o canteiro de obras do Hospital do Câncer de Goiás, localizado em Inhumas, na Região Metropolitana de Goiânia. O artista, nomeado embaixador do projeto, convocou colegas sertanejos, como Jorge, Mateus, Bruno, Marrone e Leonardo a fazerem doações. A unidade de saúde deve começar a funcionar até o fim de 2018.

“Ninguém é tão rico que não precise de ninguém, ninguém é tão pobre que não possa ajudar alguém. Acho que a minha figura vai chamar atenção das pessoas que, de repente, têm condições de ajudar. Aqui é a “Meca” da música sertaneja. Zezé Di Camargo e Luciano são daqui, Leandro e Leonardo, Christian e Ralf, Jorge e Mateus, Bruno e Marrone, tem tanto nome forte para a gente usar, então, eu não sou embaixador, a música sertaneja vai ser embaixadora”.

“Está lançado o desafio, viu? A sertanejada toda, os que vem morar aqui, fazer a carreira aqui, deixem a contribuiçãozinha aqui também”, disse Zezé.

A primeira etapa do Hospital do Câncer de Goiás foi concluída na segunda-feira. A unidade está sendo construído às margens da GO-070, a 5km do Centro de Inhumas e deve ser concluída até 2022. No entanto, segundo o idealizador do projeto, o médico Wagner Miranda, os atendimentos devem começar a ser feitos este ano, gradativamente.

Segundo ele, a princípio serão realizadas consultas e procedimentos mais simples. A previsão é que, quando concluído, sejam feitos mais de 1 mil atendimentos por dia, tudo pelo Sistema Único de Saúde.

“É por isso que ele está estratificado em oito etapas e não precisa tudo isso estar pronto para começar a atender”, explicou.

Hospital do Câncer de Goiás está sendo construído em Inhumas (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Hospital do Câncer de Goiás está sendo construído em Inhumas (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Hospital do Câncer de Goiás está sendo construído em Inhumas (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Projeto

As obras começaram a ser executadas em abril deste ano, mas o projeto é pensado desde 2014. O custo estimado é de R$ 350 milhões. Para buscar fundos para que a unidade saísse do papel, os idealizadores fundaram uma associação e, desde então, buscam obter recursos advindos de parcerias e com o próprio poder público.

A unidade deve realizar, a partir de 2022, mais de mil atendimentos por dia, totalizando 3 mil cirurgias por mês e oferecendo à sociedade 720 leitos de internação, sendo 50 de vagas em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

G1 Tocantins.

Mulheres com meningite são internadas no Hospital de Doenças Tropicais

Três casos foram confirmados e há outro sendo investigado. As vítimas são da mesma família e moram em Colinas do Tocantins; uma delas tem 12 anos e está em estado grave esperando UTI.

Tês casos de meningite foram confirmados em Colinas do Tocantins e outro está sendo investigado. Todas as vítimas são mulheres, pertencem à mesma família e são moradoras do bairro Santo Antônio. Elas foram levadas para o Hospital de Doenças Tropicais de Araguaína, entre os dias 5 e 11 deste mês.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, uma das vítimas é uma menina de 12 anos e está em estado grave, aguardando vaga na UTI. Ela foi diagnosticada com meningite bacteriona meningocócica.

As outras mulheres estão, uma com meningite viral e a outra com meningite bacteriana não especificada. Segundo informou a Secretaria de Estado da Saúde (Ses) foi realizado o isolamento dos pacientes e cuidados preventivos foram tomados com os parentes.

Um monitoramento deverá ser feito na vizinhança nos próximos 30 dias para verificar se há mais pessoas com a doença.

G1 Tocantins.

Polícia investiga estupro após bebê morrer em hospital com intestino perfurado

Segundo informações preliminares da Secretaria de Segurança Pública (SSP), a menina teve o intestino perfurado e há suspeita de que tenha sido estuprada.

A Polícia Civil está investigando nesta terça-feira (3) a morte de um bebê de 1 ano e 11 meses no hospital de Colinas do Tocantins, na região norte do estado. Segundo informações preliminares da Secretaria de Segurança Pública (SSP), a menina teve o intestino perfurado e há suspeita de que tenha sido estuprada, devido apresentar hematomas nas partes íntimas.

De acordo com a polícia, a vítima morava em Couto Magalhães. A criança foi levada ao hospital de Colinas na noite desta segunda-feira (2) e morreu durante a madrugada de terça-feira (3).

A SSP não informou quem levou o bebê para o hospital para não atrapalhar o trabalho dos investigadores. A investigação está sendo feita pela delegacia de Colinas do Tocantins e buscas estão sendo feitas em Couto Magalhães.

G1 Tocantins.

Aécio Neves é internado em hospital de Brasília, diz site

Segundo fontes ligadas ao senador, ele teria sentido um mal-estar; assessoria do tucano se pronunciou e disse que ele está na unidade de saúde apenas para realizar exames.

Após sentir um mal-estar, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) foi internado no Hospital Sanata Lúcia, na capital federal, nesta quinta-feira (12), segundo fontes ligadas ao político. 

A assessoria o tucano, no entanto, se pronunciou e disse que ele está bem e foi à unidade de saúde apenas para realizar alguns exames. O hospital foi procurado, mas ainda não divulgou qualquer comunicado.

A denúncia contra o Aécio, por corrupção passiva e obstrução da Lava Jato, será analisada pelos ministros da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), na próxima terça-feira (17).

A decisão de pautar o inquérito foi do relator do caso na Corte, ministro Marco Aurélio Mello. Além dele, formam a Primeira Turma os ministros Alexandre de Moraes, Rosa Weber, Luís Roberto Barroso e Luiz Fux.

Na denúncia oferecida ao STF, a Procuradoria Geral da República (PGR) acusa o tucano de solicitar R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista, um dos delatores da JBS.

A irmã do parlamentar, Andrea Neves, o primo de Aécio, Frederico Pacheco, e Mendherson Souza Lima, ex-assessor do senador Zezé Perrela (PMDB-MG), também foram denunciados.

Noticias ao Minuto/As informações são do site Metrópoles.

Após 30 dias internada em hospital em Araguaína, deputada Amália Santana recebe alta

Amália ficou internada por 30 dias, sendo 12 deles na UTI, após ter sofrido um Acidente Vascular Cerebral.

Em nota oficial enviada à imprensa neste domingo, a assessoria de comunicação da deputada estadual Amália Santana informou que a parlamentar recebeu alta do Hospital Dom Orione, em Araguaína, neste final de semana.

Amália ficou internada por 30 dias, sendo 12 deles na UTI, após ter sofrido um Acidente Vascular Cerebral.

De acordo com a nota, a deputada seguirá se recuperando em casa e iniciará seu processo de reabilitação com realização de sessões de fisioterapia. “A família agradece as manifestações de carinho dos tocantinenses”, finaliza a nota.

A deputada Amalia Santana foi internada em coma após sofrer um AVC no dia 15 de fevereiro, quando estava em sua casa, no município de Colinas do Tocantins, e chegou a passar por procedimentos cirúrgicos.

T1noticias

Notícias sobre:

amália sa

Morre 8ª paciente após surto de H1N1 no Hospital Vila São Cottolengo, em Goiânia

Rosa Maria dos Santos, 54, era uma das três diagnosticadas com influenza A que estavam no Hugo; além dela, outros sete pacientes morreram em 9 dias, mas as causas não foram confirmadas.

Ocorreu, no domingo (11), a oitava interna do Hospital Vila São Cottolengo após um surto de influenza A, causado pelo vírus H1N1 na unidade, em Trindade, na Região Metropolitana da capital.

Rosa Maria dos Santos, de 54 anos, era uma das três pacientes diagnosticadas com o vírus da doença e estava internada em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Urgências de Goiânia.

Além dela, outros sete pacientes da unidade morreram em um prazo de nove dias, mas as causas das mortes deles não ainda foram confirmadas.

Em nota, a assessoria de comunicação da Vila São José Bento Cottolengo, em Trindade, informou que a morte foi ocasionada por sepse, que “pode ter sido agravada por complicações do quadro de H1N1, já que o paciente havia sido diagnosticado com a doença.” A unidade disse que aguarda vaga para que outro paciente seja encaminhado a uma UTI.

De acordo com a assessoria de imprensa do Hugo, Rosa Maria havia sido internada por conta de uma infecção pulmonar.

Ela estava em estado grave, em tratamento em uma UTI, respirando com ajuda de aparelhos, e morreu por volta das 17h40 de domingo.

Outros três internos da Vila São Cottolengo seguem internados no Hugo. Os pacientes têm 39, 43 e 50 anos, estão em estado grave e não possuem, segundo o hospital, previsão de alta.

O Hospital Vila São Cottolengo atende atualmente a 320 pessoas. Entre elas estão crianças, jovens e adultos em situação de vulnerabilidade social e comprometimento da saúde mental e motora.

Mortes

As outras 7 mortes ocorreram entre os dias 24 de fevereiro e 5 de março. O hospital informou, no sábado (10) que “não era possível informar se os óbitos estão diretamente relacionadas com o H1N1” identificado nos três pacientes hospitalizados.

De acordo com o diretor da unidade, Sandro Gomes Albino, das sete mortes, quatro foram motivadas por pneumonia.

Um caso encaminhado ao Serviço de Verificação de Óbito (SVO) teve resultado negativo para H1N1. Os outros dois óbitos foram por outras causas não informadas.

Por sua vez, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou em nota divulgada no sábado que ainda não é possível afirmar o motivo das sete mortes.

Conforme o órgão, elas seguem sob investigação. As amostras já foram encaminhadas para um laboratório e não há prazo para que os laudos fiquem prontos.

A Secretaria de Saúde de Trindade também acompanha o caso. Em nota, a Vigilância Epidemiológica da cidade informou que acompanha a evolução dos pacientes e aguarda o resultado dos laudos.

Segundo a SES, após as análises apontarem três casos de Influenza A pelo vírus H1N1, medidas de tratamento foram adotadas. Entre elas está a quimioprofilaxia com o medicamento tamiflu.

O surto da doença foi confirmado por uma nota informativa divulgada pelos técnicos responsáveis pela investigação.

G1 Goiás

Amália Santana continua sob observação em UTI de hospital particular de Araguaína

A deputada tem 55 anos e o seu estado de saúde atual é considerado estável.

A deputada estadual Amália Santana (PT) continua internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital de rede privada de Araguaína.

A parlamentar sofreu um aneurisma cerebral hemorrágico na noite da última quinta-feira, 15.

Ele teve um mal estar e foi levada às pressas ao hospital, onde passou por cirurgia após o imediato diagnóstico.

A deputada tem 55 anos e o seu estado de saúde atual é considerado estável.

Confira nota na íntegra

A deputada estadual Amália Santana continua internada na UTI do Hospital Dom Orione em Araguaína.

Durante a noite ela teve uma sensível melhora. Sua situação é estável, mas ela continuará sendo monitorada até expirar o prazo de 72 horas, considerado pelo médico como período de maior risco.

A família agradece o apoio dos amigos, conhecidos e a todos aqueles que estão torcendo pela recuperação da deputada Amália Santana.

T1noticias

Suspeito de matar técnica de enfermagem e atirar na própria cabeça morre no hospital

José Humberto Nogueira estava internado no Hospital Geral de Palmas desde a semana passada. Informação foi confirmada pela Secretaria de Saúde, mas causa da morte ainda não foi divulgada.

Morreu na tarde desta quinta-feira (8) o suspeito de ter matado a técnica de enfermagem Juvenia Cunha de Sousa, 36 anos.

José Humberto Nogueira estava internado em estado grave no Hospital Geral de Palmas desde o último dia 31 de janeiro, quando foi encontrado com um ferimento de tiro na cabeça.

A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado da Saúde, mas a causa ainda não foi divulgada. Nogueira era suspeito de matar a ex-companheira e ter atirado na própria cabeça. O crime aconteceu em uma kitnet, na quadra 804 Sul.

O crime está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP). Segundo a delegada responsável, algumas testemunhas foram ouvidas. Faltam ainda os depoimentos de parentes de Juvenia, que viajaram para acompanhar o velório dela.

Juvenia Cunha foi morta a tiros na região sul de Palmas (Foto: Reprodução/Facebook)

O crime

A técnica de enfermagem Juvenia Cunha de Sousa, 36 anos, foi morta a tiros na noite desta quarta-feira (31), em Palmas. O crime aconteceu em um conjunto de kitnets na quadra 804 Sul.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a mulher foi encontrada sem vida ao lado de José Humberto Nogueira, que apresentava um ferimento na cabeça.

Segundo a Polícia Civil, a suspeita é de que o homem teria matado a mulher e depois atirado contra a própria cabeça. Ele foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e levado para o Hospital Geral de Palmas (HGP) com vida.

G1 Tocantins

Prefeitura de Palmeirópolis anuncia reforma do Hospital Municipal

Mais uma grande notícia para os cidadãos de Palmeirópolis.

O prefeito Fábio Vaz anunciou na tarde desta sexta-feira (2), que o Hospital Municipal Francisco Macedo (HMFM), será totalmente reformado e equipado.

Segundo o prefeito, a obra já começou e a previsão é que seja concluída em seis (6) meses. Esta é a primeira vez que o hospital receberá uma reforma nesta proporção.

No segundo ano de trabalho, o prefeito e sua equipe fizeram levantamentos e trabalharam no projeto de um prédio moderno e dentro das normas legais.

A obra prevê a troca de piso, troca da fiação e das janelas, de toda cobertura, forro, pintura e troca de revestimentos, dentro das normas de especificação de unidades de saúde, troca do telhado, além da revisão do sistema de esgotamento, as luminárias também serão trocadas, tudo nos padrões sanitário da vigilância sanitárias.

Segundo o prefeito, a obra é uma reivindicação importante da comunidade. “A ideia é implantar melhorias nos diversos setores do hospital, visando assegurar o atendimento adequado a todas as pessoas que buscam solução para os seus problemas de saúde. O espaço do hospital será reformado, todo climatizado, leito computadorizado, televisores, com ambiente onde o paciente possa ser bem atendido e se trate com dignidade”, afirma.

Também serão reformadas lavanderia, cozinha, administração, espaço de repouso para médico e técnicos, banheiros, recepção sala de esterilização e almoxarifado.

O prefeito explicou que começou as obras no posto da Vila Bom Tempo, depois construiu mais duas UBS, transformando em um mega espaço para atendimento à saúde, todos com médico e dentista, faltava reformar o hospital. 

O secretário de saúde do município Nélio Oliveira, também está dando total apoio a reforma, acreditando que os trabalhos vão melhorar muito para equipe e as pessoas que necessitam usar o hospital e 

Toda esta obra do hospital e os equipamentos hospitalares, cerca de (um milhão e trezentos mil), para aparelho de ultrassonografia, raio x, dentre outros, tem o apoio da Câmara Municipal em parceria com seus representantes como: Senador Ataídes, Vicentinho Alves, Donizete e Katia Abreu, deputado federal Vicentinho Junior, Irajá, Gaguim e deputada estadual Josy Nunes.


Da redação