Psicóloga do NASF ministra palestra sobre depressão para alunos em escola de Palmeirópolis

O projeto é da orientadora professora Lídia Maria Teixeira.

A Psicóloga Bruna Gomes, do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), da Secretaria Municipal de Saúde de Palmeirópolis, realizou uma palestra nesta segunda-feira (13) com a temática do Projeto da Semana do Estudante.

Psicóloga Bruna Gomes

O Colégio da rede estadual professora Oneides Rosa de Moura, tem realizado palestras com diversos profissionais da Estratégia Saúde da Família (ESF), entre eles, dentistas, enfermeiros, nutricionistas, psicólogos, entre outros, durante esta semana do estudante. 

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), até 2020, a depressão será a segunda causa de morte mundial por doença, ficando apenas atrás das doenças cardíacas.

Os dados são assustadores e, nas atuais circunstâncias em que vivemos, precisamos falar sobre a depressão. É preciso entender que ela não é apenas uma tristeza passageira, mas sim uma doença. E, como toda doença, precisa ser diagnosticada precocemente e tratada da forma correta.

O que é depressão?

Sentir-se triste em momentos específicos da vida é normal, como após a morte de um ente querido. Porém, algumas pessoas vivenciam esse sentimento de forma muito intensa e por períodos muito longos, que podem não ser apenas dias, mas sim meses e até mesmo anos. O ponto chave da questão é: essas pessoas nem sempre tem um motivo aparente para se sentirem assim.

Fisiologicamente, a depressão é um desequilíbrio no cérebro. Mas, ao contrário de outras doenças, ela não pode ser curada apenas com medicamentos, já que ela é uma combinação de fatores biológicos, psicológicos e sociais. Ou seja, sua qualidade de vida, seus relacionamentos e sua maneira de enfrentar o mundo, podem ser os gatilhos para a depressão aparecer.

Quais são as causas da depressão?

Não se sabe ainda exatamente quais são as causas para a depressão ser desencadeada. Porém, diversos fatores podem estar envolvidos: Diferenças biológicas, químicas do cérebro, hormônios, genética.

Sinais e sintomas

Cansaço extremo, Fraqueza, Irritabilidade, Angústia, Ansiedade exacerbada, Baixa autoestima, Insônia (ou sono de má qualidade), Falta de interesse por atividades que antes davam prazer, Pensamentos pessimistas, Pensamentos frequentes sobre a morte, Comportamentos compulsivos, Dificuldade para se concentrar, Problemas ou disfunções sexuais, Sensação de impotência ou incapacidade para os afazeres do dia a dia.

O tratamento da depressão pode ser feito com antidepressivos e psicoterapia individual e/ou em grupos de apoio.

Dicas que podem diminuir ou até mesmo evitar que uma pessoa caia na depressão

  1. Conversar com alguém de confiança, para desabar, distrair, sair para lanchar.
  2. Cuidar de si próprio. Para ultrapassar a Depressão é necessário que cuide de si. É importante que reserve um tempo para fazer coisas que goste, fazer as unhas, o cabelo, a barba, etc. Dormir bem, adotar um estilo de vida saudável.
  3. Fazer exercícios físicos com regularidade. Estudos têm mostrado a importância do exercício de forma frequente, parece funcionar também com antidepressivo, eles atuam no nível de energia, diminuindo os sinais de fadiga, reduz o nível de estresse e tensão muscular
  4. Fazer uma dieta saudável. Procurar comer alimentos com pouca gordura e ricos em fibra, proteínas, etc. “Aquilo que comemos interfere na forma como sentimos”.
  5. Desafiar os pensamentos negativos. As pessoas que estão deprimidas têm uma forma de pensamento marcada pela presença de pensamentos negativos sobre si próprias, sobre o ambiente que as rodeia e, ainda, sobre o futuro. Perante esta situação, será importante começares por identificar quais os teus pensamentos negativos mais frequentes, em suida, procurar admitir a hipótese de tais apreciações constituírem enviesamentos ou distorções da realidade devidas à depressão.
  6. Pedir ajuda profissional.

Com informações da secretaria de saúde

Motorista atinge poste e deixa escola sem internet na região norte de Palmas

Mais de 250 postes foram derrubados no estado, apenas nos primeiros sete meses do ano. No último final de semana, em Palmas, seis foram derrubados em um único acidente.

Mais um poste foi atingido por um carro em Palmas. Desta vez, o acidente foi na quadra ACSU-NO 40 (antiga 301 Norte), em frente a Escola de Tempo Integram Padre Josimo, na manhã desta terça-feira (14). O impacto rompeu o cabo de internet e deixou a unidade sem conexão.

O motorista contou à reportagem da TV Anhanguera que houve uma falha mecânica. Ele perdeu o controle do veículo, subiu no meio-fio, arrancou uma pequena árvore e bateu no poste. Apesar disso, não teve ferimentos.

No último domingo (12), um outro motorista derrubou seis postes de uma vez em um acidente na Arse 22 (antiga 306 Sul).

De acordo com a Energisa, concessionária de energia do Tocantins, até julho desse ano, 250 postes foram danificados em acidentes de trânsito no Tocantins.

A Energisa informou que o custo médio de substituição de postes é de R$ 3 mil e deve ser pago pelo condutor responsável pela batida. Quando um transformador é afetado no acidente envolvendo poste, esse custo pode ultrapassar os R$ 10 mil.

Suspeito de atropelar adolescente na porta de escola é indiciado por homicídio culposo

Segundo a perícia, motorista estava acima da velocidade permitida e arrastou menina por 14 metros. Caso foi registado em Araguaína, no início deste ano.

A Polícia Civil concluiu as investigações sobre a morte da menina Larissa Vitalino Cortes, de 12 anos. Ela foi atropelada na frente de uma escola em Araguaína, norte do Tocantins, em abril deste ano. O motorista que atingiu a garota foi indiciado por homicídio culposo e por excesso de velocidade. Segundo a própria polícia, se condenado, Edson Tavares dos Santos, de 64 anos, pode pegar até cinco anos de prisão.

G1 ainda tenta o contato da defesa do motorista indiciado pela polícia.

A estudante foi atropelada e morreu na frente do Colégio Estadual Alfredo Nasser. O acidente foi por volta das 16h30. A jovem não era aluna da unidade e estava no caminho para a casa.

Larissa Vitalício foi atingida por uma caminhonete no momento em que atravessava rua. Conforme a perícia, ela foi arrastada por 14 metro e morreu no local.

Além disso, a perícia apurou ainda que o motorista estava dirigindo acima da velocidade permitida para a via. Ele trafegava a 30 km/h, sendo a velocidade máxima era de 20 km/h por estar na frente de uma escola.

Na época do acidente, o motorista permaneceu no local e se apresentou aos PMs. Ele prestou depoimento e foi liberado. Ele foi indiciado por homicídio culposo no trânsito, quando não há intenção de matar e por excesso de velocidade. O caso agora será encaminhado à Justiça.

G1 Tocantins.

Corpo de estudante que morreu atropelada em frente a escola é velado em Araguaína

Velório é realizado na casa da família, no setor Araguaína Sul. Larissa Vitalino, de 12 anos, foi atingida por uma caminhonete e morreu no local.

Parentes e amigos velam, na manhã desta quinta-feira (12), em Araguaína, o corpo da estudante Larissa Vitalino Cortes, de 12 anos. Ela morreu após ser atropelada na frente do Colégio Estadual Alfredo Nasser. O velório é realizado na casa da família, no setor Araguaína Sul.

O acidente foi por volta das 16h30 desta quarta-feira (11). A jovem não era aluna do colégio e estava no caminho para a casa.

De acordo com a Polícia Militar o veículo que atropelou Larissa é uma caminhonete. O motorista permaneceu no local e se apresentou aos PMs. Ele prestou depoimento e foi liberado. Ainda não há informações sobre as causas do acidente.

Ainda de acordo com a PM, a jovem estudava na Escola Estadual Guilherme Dourado. As duas unidades escolares ficam na mesma região da cidade, a cerca de três quadras de distância uma da outra.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamado, mas Larissa já estava morta quando a equipe chegou.

Garota foi atropelada ao sair da escola (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

G1 Tocantins

Menino baleado após sair de escola continua internado em estado gravíssimo

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, a criança está na UTI do Hospital Regional de Gurupi. Vítima, de 9 anos, foi atingida por tiro, em Gurupi.

O menino, de 9 anos, que foi baleado após sair de uma escola em Gurupi, nesta quarta-feira (28), continua internado no Hospital Regional do município.

A Secretaria de Saúde informou que o estado de saúde dele é considerado gravíssimo. Ele está na UTI da unidade.

A mãe da vítima, Cleita Vieira, disse que está “sem cabeça, sem forças e levando a vida”. Ela disse que, quando soube que o filho havia sido baleado, se assustou e foi direto para o hospital. Cleita ainda não sabe o que de fato aconteceu e não recebeu qualquer informação sobre as motivações do crime.

A Polícia Civil ouviu vizinhos da escola e testemunhas. Informou que as ações se concentram em identificar de onde partiu o tiro.

A vítima foi baleada na cabeça depois de sair da Escola Municipal Dr. Ulisses Guimarães. Segundo o diretor da escola, José Filho, o menino foi atingido a 200 metros da unidade, em um campo de futebol. Alguns alunos estavam com a criança, mas não souberam dizer o que aconteceu. Eles voltaram à escola para pedir ajuda, acreditando que o menino havia sido atingido por uma pedra.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, a Delegacia de Homicídios e Proteção à pessoa investiga o caso.

G1 Tocantins

Escola Estadual Dr. Joaquim Pereira da Costa completa 28 anos e alunos arrecadam 6 toneladas de alimentos

Os alunos ficaram muito animados com a competição que tinha várias provas.

Nessa sexta-feira, 23, a Escola Estadual Dr. Joaquim Pereira da Costa completou 28 anos e em sua comemoração realizou gincana que arrecadou quase 6 toneladas de alimentos não perecíveis.

A Unidade Escolar (UE), resolveu realizar essa gincana onde os alunos foram divididos em (4) turmas e um dos desafios propostos era arrecadar alimentos não perecíveis com intuito de ajudar os alunos mais carentes da UE e comunidade local.

Apresentação casa de Cultura (Foto Leila Novais)

Durante a solenidade de abertura do evento, houve algumas apresentações como: Orquestra Jovem de Cordas Ciranda das Artes (Casa de Cultura de Gurupi), Apresentação do Coral da Escola Municipal Lenival Correia, a Orquestra Sanfônica Capim Dourado composta pelos alunos da UE, todos fizeram belas apresentações, O cantor Lekinha Brito fez uma participação especial.

Nilceia Francisco Camargo Diretora Regional de Educação dando palestra para a turma(Foto Leila Novais).

Os alunos ficaram muito animados com a competição que tinha várias provas, entre elas: Melhor grito de guerra, melhor maquete da escola, melhor poema com tema “Aniversário da Escola Estadual Dr. Joaquim Pereira da Costa”, Melhor paródia, miss e mister Criatividade, além de trazer alunos egressos da escola para contar um pouco da estadia na instituição e o que faz hoje em dia.

O evento foi realizado nos três turnos e cada um deles contou com a participação de todos os alunos e as equipes campeãs tiveram a premiação de dois ponto em todas disciplinas.

A diretora Regional de Educação de Gurupi, Nilcéia Francisco Costa Camargo, esteve no evento e em sua fala afirmou: “É com muita alegria que estou aqui para parabeniza-los, a educação faz parte dessa formação humana e essa ação a qual vocês desenvolveram, faz parte da educação como um todo, parabéns para todos da escola por essa iniciativa”.

A diretora da escola Debora Ribeiro, ressaltou a importância do trabalho. “Hoje é um dia de muita alegria, porque estamos comemorando 28 anos, e conforme os outros anos realizamos essa gincana, mas com um diferencial que é uma ação em conjunto de arrecadar alimentos para as famílias carentes; nós trabalhamos a solidariedade e o resultado foi satisfatório, onde conseguimos (6) toneladas de alimentos e com isso nossos alunos poderão ajudar muitas famílias, parabéns à vocês que se empenharam e continuem amando o próximo”, finalizou.

Debora Ribeiro Diretora da Escola (Foto Leila Novais)

Leila Novais/Assessora de Comunicação da DRE – Regional Gurupi

Fotos: Leila Novais

Escola Estadual do Retiro realiza Projeto de Intercâmbio Cultural

O Objetivo do projeto é resgatar um dos primeiro meios de comunicação através da troca de cartas entre professores e alunos.

Na noite desta quarta-feira, 07, a Escola Estadual Retiro, localizada no Município de São Salvador do Tocantins, realizou o Projeto Social de Intercâmbio Cultural: “Cartas, um Canal de Comunicação” que faz parte do PROEMI (Programa Ensino Médio Inovador).

O Objetivo do projeto é resgatar um dos primeiro meios de comunicação através da troca de cartas entre professores e alunos.

Essa troca de comunicação está sendo realizada via correios, e-mails e Whatsapp, entre as escolas estaduais do Retiro, no município de São Salvador e a escola estadual João de Abreu, localizada no Município de Dianópolis.

Durante as apresentações os alunos participaram de Dinâmicas, Karaokê, mensagem de motivação, apresentação de paródia, teve ainda uma apresentação de slides onde foi apresentado a cidade de Dianópolis.

A diretora da escolar estadual Retiro, Ana Maria Ribeiro da Silva, ressalta que é importante resgatar esse tipo de comunicação.

“É importante esse tipo de comunicação e instigar o aluno a produzir uma carta aos colegas e conhecer os gêneros textuais, epistolares o bilhete, o recado, o diário a carta os e-mails e os depoimentos na rede social, proporcionar aos alunos o conceito de comunicação”, explanou.

Ao final do evento foi lida uma mensagem do dia internacional da Mulher e oferecido um delicioso Jantar.

Leila Novais
Assessora de Comunicação da DRE – Regional Gurupi

Estudantes de assentamento ficam sem ir à escola por causa de atoleiro em estrada

Pais dizem que o ônibus não consegue chegar até o assentamento Brejão em Araguaína. Moradores estão ilhados e reclamam das más condições da estrada.

Moradores do assentamento Brejão em Araguaína estão ilhados. Os atoleiros tomaram conta de quase todos os trechos da estrada e os motoristas não conseguem passar pelo local.

Por causa disso, dezenas de estudantes estão sem ir à escola. Os pais dizem que o ônibus não chega até a comunidade.

Cerca de 200 famílias vivem na região e enfrentam o problema há dois meses. “Fico atolado direto. Toda vez que vou passar aqui, o carro fica quebrado, não sai da oficina. A rotina da gente é essa aqui mesmo, não tem outra estrada para passar”, lamentou o lavrador Marcio Silva Santos.

Os estudantes não estão indo para a escola. “Os que vivem do outro lado do atoleiro informam para a gente que o ônibus não está passando. Quando chega aqui, quebra. Às vezes nem vem. Todo mundo perde aula e perde educação”, afirmou a autônoma Léia Conceição da Silva.

A lavradora Mara Aparecida Souza disse que precisou até vender os animais. “Tem seis anos que a gente tem chácara aqui e todo ano é essa dificuldade. No verão, eles falam que vão arrumar e nunca arrumam. Eu tive que vender todos os bichos da minha chácara porque não tem condições de a gente trazer alimentos”, contou.

A Prefeitura de Araguaína contou que equipes da Secretaria de Infraestrutura vão ao local fazer a manutenção da via depois que o período da chuva terminar.

G1 Tocantins/(Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Em peixe Tocantins alunos deixam de ir à escola por falta de transporte na zona rural

Na única escola do local as aulas só até o 9° ano. Aqueles que quiserem dar continuidade aos estudos precisam ir a vila mais próxima, que fica a mais de 40 km.

Estudantes da zona rural de Peixe, no sul do estado, estão perdendo aula por falta de transporte escolar. Isso porque o ônibus não está passando no povoado Lagoa do Romão para buscá-los.

Na única escola do local as aulas oferecidas vão só até o 9° ano. Encerrada essa etapa, os filhos dos lavradores que quiserem dar continuidade aos estudos precisam ir a vila mais próxima, que fica a mais de 40 km.

O material escolar dos filhos da lavradora Clenilda Vasconcelos está sem uso. Tudo foi preparado cuidadosamente, mas desde que as aulas começaram no último dia 22, eles não foram à escola.

“Sem o ônibus não tem como eles irem para a escola porque a gente não tem condições de levá-los. Nossa situação é fraca aqui”, reclama.

“Eu fico em casa, vou para a igreja, assisto televisão. Fico vendo o tempo passar”, diz a estudante Josilaine Silva.

Para o estudante Vânio da Silva a situação é ainda mais difícil. Ele mora em uma fazenda distante do povoado onde fica o ponto de ônibus.

Se fosse para a escola usando o único meio de transporte da família, uma motocicleta, teria que conduzir por mais de 100 km em estrada de chão todos os dias.

“Não dava, primeiro por causa do clima, segundo por causa da estrada. São 108 km ida e volta”, conta.

Há quase 10 dias com o filho longe da escola, a mãe dele, a lavradora Filene da Silva, não vê a hora do problema do transporte escolar ser resolvido. “Nós queremos que tragam o ônibus para levar nossos filhos”, pede.

Quem esperou ansiosa para cursar o ensino médico, agora sente desânimo. “Eu fico triste de estar perdendo aula, prova. Vou fazer o quê?”, questiona a estudante Karen Rodrigues.

A Secretaria Estadual de Educação disse que o transporte escolar dos alunos é de responsabilidade da Prefeitura de Peixe e que repassou dinheiro para regularizar a situação.

Já a prefeitura informou que a renovação do convênio para o transporte está em negociação com o governo e que o impasse se deve aos baixos valores pagos e ao atraso nos pagamentos, mas não disse quando vai retomar o transporte dos alunos.

G1 Tocantins

​Em Gurupi Diretora Regional de Educação visita escola e faz entrega de material escolar

A Diretora Regional Sonia Dal Molin deu as boas vindas aos discentes e ressaltou que esse ano o ensino será diferente.

No primeiro dia de aula a Diretora Regional de Educação de Gurupi, Sonia Maria Dal Molin Machado, esteve visitando algumas escola onde recebeu os alunos para o 1º dia de aula de 2018.

Durante a visita a Escola Estadual Vila Guaracy os alunos ficaram felizes com a recepção dos professores e com os cadernos oferecidos pela SEDUC (Secretaria de Estado da Educação, Esporte e Juventude do Tocantins).

A diretora da Unidade escolar ressaltou que está muito animada, e diz que para 2018 “Temos a convicção que será uma ano de muito sucesso para nossos alunos, porque nosso objetivo é esse, dar continuidade ao trabalho que foi começado em 2017, hoje com mais certeza e segurança do caminho que devemos seguir”.

Na Escola Estadual Hercilia Carvalho da Silva, os alunos também, foram acolhidos por toda equipe da escola, foi uma recepção que os alunos nunca tiveram antes, estão muito satisfeitos com a nova forma de recepção.

A Diretora da Escola Hercília Nilcéia Camargo disse que a escola realizou um momento de interação e disse que as expectativas para 2018 é que  “A equipe diretiva junto com a equipe pedagógica possam garantir ao aluno o acesso, o atendimento, a permanência e o sucesso no processo ensino aprendizagem na formação do ser humano”, ressaltou.

A Diretora Regional Sonia Dal Molin deu as boas vindas aos discentes e ressaltou que esse ano o ensino será diferente, e que as escolas não vão dar aulas nos sábados e feriados como foi em 2017. Sonia ainda diz “Nós queremos de vocês dedicação máxima,  todos querendo aprender, para que o professor consiga ensinar, então desejo a vocês muita vontade, muito animo, queremos que vocês tirem a nota máxima no ENEM, estudem”, finalizou.​

Leila Novais /Governo do Tocantins