Corpo de servidor da Adapec é encontrado em estado de decomposição dentro de casa em Palmas

Um servidor da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) foi encontrado morto dentro de casa nesta terça-feira, 27, na quadra 1005 sul, em Palmas.

Segundo as informações do órgão, Wagner Sundfeld de 58 anos era engenheiro agrônomo e inspetor de defesa agropecuária.

A Polícia Militar informou que o corpo do servidor foi encontrado em estado avançado de decomposição.

O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Palmas (IML) e as causas da morte ainda serão apuradas.

Um laudo deve sair nos próximos dias apontando o que de fato aconteceu.

Em nota, a Adapec lamentou o ocorrido e informou que Sundfeld era natural de Araraquara (SP) e tinha dois filhos. e servidor do órgão desde 1999.

Contribuiu com projetos na área vegetal sendo diretor técnico entre 2004 e 2006. Depois, foi Delegado Regional da Adapec. Atualmente era inspetor de defesa agropecuária.

Corpo de jovem com rachadura na cabeça é encontrado às margens da TO-080

Homem foi reconhecido pela polícia que o havia abordado no dia anterior. O corpo foi levado pelo Instituto Médico Legal e a perícia foi acionada para investigar a morte.

O corpo de um jovem identificado como Pedro Pereira dos Santos, de 29 anos, foi encontrado na TO-080, entre Marianópolis e Caseara, região central do estado, na madrugada desta quinta-feira (22). A polícia foi acionada de forma anônima e quando chegou ao local, reconheceu a vítima.

No dia anterior o jovem já havia sido abordado por policiais. Ele disse que morava em Divinópolis e que estava a caminho de Caseara.

Santos contou que tinha passagem pela polícia, mas os policias o liberaram ao verificarem que não havia mandado de prisão em desfavor dele.

O corpo do jovem apresentava uma rachadura na parte de trás da cabeça. O corpo foi levado pelo Instituto Médico Legal. A perícia foi acionada para investigar a morte.

G1 Tocantins

Corpo de garimpeiro é encontrado dentro de túnel em mina de esmeraldas no TO

O resgate do corpo de José Agnaldo de Oliveira, de 38 anos, durou mais de sete horas, em um garimpo a 14 km de Paraíso do Tocantins.

O garimpeiro José Agnaldo de Oliveira, de 38 anos, morreu enquanto trabalhava em um garimpo a 14 km de Paraíso do Tocantins, região central do estado.

O resgate do corpo foi realizado nesta quarta-feira (21) no local onde funciona uma mina de esmeraldas.

A operação dos bombeiros iniciou às 17h50 e só terminou depois da meia-noite.

Para fazer o resgate os militares precisaram descer um poço de 14 metros de profundidade, com cerca de quatro metros de água.

Segundo os bombeiros, havia um túnel de cerca de 8 metros de extensão, foi preciso drenar a água com uma bomba para que a equipe de resgate mergulhasse e encontrasse a vítima.

A perícia vai investigar as causas do acidente e da morte.

G1 Tocantins.

Corpo encontrado queimado em matagal é identificado em Paraíso do Tocantins

A vítima é Lucas Costa Pereira, de 18 anos. Ele foi identificado após exames, mas enterrado como indigente porque o IML de Paraíso não tem câmara fria.

O corpo do homem encontrado queimado dentro de um matagal em Paraíso do Tocantins foi identificado. Segundo a Polícia Civil, trata-se de Lucas Costa Pereira, de 18 anos.

Ele foi achado no último sábado (17) e enterrado como indigente no dia seguinte, já que o IML da cidade não tem câmara fria.

Horas depois do enterro, uma mulher apareceu no instituto e se apresentou como a mãe do rapaz. Ela entregou um documento de identidade.

Foram realizados exames que constataram ser Lucas. Antes do sepultamento, o IML colhe materiais para DNA e impressões digitais.

Segundo informações do IML, o enterro aconteceu porque o instituto não poderia acomodar o corpo que já se encontrava em estado de decomposição.

Em muitos casos, os cadáveres são encaminhados para Palmas, mas funcionários disseram que a câmara fria do IML da capital está sem funcionar há meses.

Entenda

O corpo de Lucas foi encontrado na tarde de sábado. Segundo a Polícia Civil, ele teria sido assassinado na madrugada em uma chácara no setor Vila Regina, e tinha marcas de perfuração pelo corpo.

O rosto dele estava deformado. Ele pode ter sido agredido a pedradas.

Uma pedra foi encontrada no local manchada de sangue. A suspeita é que a vítima tenha tido o corpo queimado depois de morrer. Ninguém foi preso pela participação nesse crime.

G1 Tocantins

Corpo de homem é encontrado queimado em matagal em Paraíso do Tocantins

Polícia disse que encontrou uma pedra ao lado do corpo. Ela pode ter sido usada no assassinato. Crime foi em uma chácara, no setor Vila Regina.

O corpo de um homem foi encontrado queimado na tarde deste sábado (17) dentro de um matagal de uma chácara no setor Vila Regina, em Paraíso do Tocantins.

Segundo a Polícia Civil, ele teria sido assassinado nessa madrugada e tinha marcas de perfuração pelo corpo.

Os policiais informaram que ao lado da vítima havia uma pedra, manchada de sangue. Ela pode ter sido usada no crime e foi levada pela perícia, que deve investigar a causa da morte.

A suspeita é que a vítima tenha tido o corpo queimado depois de morrer. De acordo com os policiais, ninguém foi preso pela participação nesse crime.

O corpo da vítima foi levado para o instituto Médico Legal (IML) de Paraíso, mas deve ser transferido para o IML de Palmas e aguarda o reconhecimento da família.

G1 Tocantins/Foto ilustrativa

Corpo de adolescente que desapareceu em rio é encontrado

Bombeiros disseram que ele apareceu boiando depois da retirada do flutuante e de galhadas. Antes de desaparecer Sérgio tomava banho com amigo no rio Araguaia.

Farias desapareceu na manhã desta quinta-feira (15), depois de pular de um balanço improvisado em uma brincadeira. O corpo do jovem aguarda a chegada da perícia para ser levado ao Instituto Médio Legal.

Entenda o caso

Sérgio Gomes de Farias desapareceu após pular de um balanço durante uma brincadeira às margens do rio Araguaia, em Pau D’Arco, no norte do Tocantins. Ele e um amigo estavam em um flutuante por volta das 11h20.

O amigo de Farias disse aos bombeiros a vítima pulou do balanço improvisado, acenou, mergulhou novamente e não foi mais visto. O jovem pediu ajuda aos moradores da região, que jogaram redes de pesca para tentar resgatá-lo, mas não o encontraram.

Fonte: G1 Tocantins

Segundo macaco é encontrado morto em Palmas em menos de uma semana

Morte de primatas é um evento sentinela que pode indicar a presença do vírus da febre amarela. Os dois casos ocorreram no Parque Cesamar e o primeiro está sendo investigado.

Outro macaco foi encontrado morto na manhã desta segunda-feira (22) no Parque Cesamar, região central de Palmas. O animal estava próximo do local onde um outro primata foi localizado na semana passada.

O Centro de Controle de Zoonozes (CCZ) foi acionado para recolher o bicho e dar início às investigações para verificar se há contaminação pelo vírus da febre amarela.

A morte dos macacos é considerada um evento sentinela que pode indicar a circulação do vírus da febre amarela em uma região. Em 2017, mais de 40 casos foram registrados no estado. Também houve a primeira morte de uma pessoa pela doença em 17 anos.

Amostras do bicho encontrado na semana passada foram enviadas para o laboratório central do estado e ao Instituto Evandro Chagas, no Pará, para verificar se há presença do vírus da doença. Porém, ainda não há um resultado.

Atualmente, segundo a Secretaria de Estado da Saúde, estão sendo investigadas outras 13 mortes de macacos e um caso de febre amarela em humano. Nesta segunda-feira, a secretaria disse que os dois casos estão sendo comunicados ao Ministério da Saúde.

A Secretaria de saúde do município foi procurada, mas ainda não respondeu sobre o caso mais recente.

Vacinação

Conforme o município, não há motivo para pânico da população e correria aos centros de saúde, pois o estado faz parte da área de recomendação da vacina e por isso a maioria das pessoas está imunizada. “A recomendação é que a população mantenha-se tranquila em relação à febre amarela, pois em Palmas a vacinação é contínua e disponibilizada na rede municipal durante o ano inteiro”, informou a secretaria de saúde.

Cerca de 63,97% da população do estado já recebeu a vacina, segundo o Estado. Além disso, o esquema de vacinação atual é de dose única. Portanto, quem tiver o registro de pelo menos uma dose da vacina está imunizado e não precisa de outra dose.

“As pessoas devem procurar cartões de vacina antigos e verificar a situação vacinal e se já houver registro da vacina, não há necessidade de revacinação”, informou o município.

G1 Tocantins

Corpo de lavrador que havia desaparecido no rio Araguaia foi encontrado

Ele foi localizado por parentes que faziam buscas junto com os bombeiros a aproximadamente 100 m do local onde havia desaparecido. O corpo estava preso em galhadas às margens do rio.

O corpo do lavrador Antônio Valdo Bernardo da Silva, de 24 anos, foi encontrado nesta segunda-feira (1º) por um grupo de parentes dele que fazia buscas junto com o Corpo de Bombeiros.

Ele despareceu no rio Araguaia no último domingo (31), no assentamento Retiro Santa Cruz II, em Araguatins.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, parentes contaram que ele se afogou após ingerir grande quantidade de bebida alcoólica.

O corpo da vítima foi encontrado a aproximadamente 100 m do local onde havia desaparecido, preso em galhadas às margens do rio.

Os Bombeiros informaram que realizaram as buscas durante 1h, mergulhando entre 6 e 8 metros. Também foram feitas buscas superficiais com uso de barcos a motor durante todo o dia.

G1 Tocantins

Encontrado corpo de pastora que estava desaparecida há quase dois meses, diz polícia

Ailsa Regina Gonzaga, que sumiu após sair para alugar casa, estava enterrada em matagal, em Aragoiânia. Segundo polícia, pastor foi preso e confessou ter cometido homicídio a facadas.

A pastora Ailsa Regina Gonzaga, de 40 anos, que estava desaparecida há quase dois meses, foi encontrada morta em Aragoiânia, Região Metropolitana de Goiânia. O corpo estava enterrado em um matagal. A Polícia Civil disse que a identidade da vítima foi confirmada a partir da aliança e das sandálias da vítima, também encontradas na mesma cova.

Ainda de acordo com a corporação, um homem de 47 anos, também pastor, foi preso e confessou ter assassinado a mulher a facadas. Ele ainda indicou aos agentes onde o corpo havia sido enterrado.

Segundo a família, Ailsa tinha sumido no último dia 8 de novembro após sair para alugar uma casa, em Goiânia. Na ocasião, ela deixou os dois filhos, de 15 e 11 anos, na residência e não voltou mais.

O delegado responsável pelo caso, Valdemir Pereira, titular da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), disse que o suspeito foi detido em Brasília na quinta-feira (28). “Ele foi preso temporariamente em cumprimento a um mandado de prisão e também vamos autuá-lo em flagrante por ocultação de cadáver”, disse Pereira.

A assessoria de imprensa da Polícia Civil informou em nota que o pastor disse ter matado a mulher porque “teria problemas com ela”.

O comunicado informou ainda que o homem ele é foragido da Justiça, desde 2002, por latrocínio – que é o roubo com resultado morte -, em Itumbiara, região sul de Goiás

 G1 Goiás

Corpo de vereador é encontrado com tiro na cabeça em Goiás

Wilson Portilho estava desaparecido desde segunda-feira (4).

O corpo do vereador licenciado e atual secretário de Desenvolvimento Econômico e Social de Goianésia, Wilson Portilho, 48 anos, foi encontrado com um tiro na cabeça nesta quarta-feira (6) no Distrito de Cirilândia, que pertence a Santa Isabel. 

Wilson estava desaparesido desde segunda-feira (4), quando teria passado pela prefeitura e saiu do local com um funcionário.

Segundo informações preliminares, Wilson teria deixado esse funcionário na casa dele e depois não foi mais visto. Ele estava usando um carro oficial da prefeitura.

As investigações sobre a morte do vereador estão a cargo do delegado regional Marco Antônio Maia, que não deu detalhes da investigação, mas ele já teria conversado com a esposa do vereador, que deixa, além da mulher, dois filhos. 

Eleito vereador em Goianésa nas eleições de 2016, Wilson Portilho é de família tradicional no município e já foi presidente do Sindicato Rural. 

Diário do Norte