Crimes motivados por tráfico de drogas em Arraias são alvo de denúncias do MPE

As denúncias foram realizadas pela Promotoria de Justiça.

Três acusados de homicídio qualificado e um de latrocínio foram denunciados pelo Ministério Público Estadual (MPE) em Arraias. Todos os casos têm relação com o tráfico de drogas e tiveram grande repercussão na cidade no último ano.

Tiago Teles da Silva é acusado do homicídio de José Divino da Silva Menezes, morto no dia 24 de maio de 2017, com três tiros, em Arraias. Segundo o Promotor de Justiça João Neumann Marinho, a finalidade do crime foi obter vantagens na disputa e concorrência no comércio ilícito de drogas no Município. Tiago e a vítima estariam envolvidos com o tráfico de drogas, mas em organizações diferentes. O crime teria acontecido sob o pretexto de “eliminar o concorrente” e aumentar ganhos e lucratividade nas atividades criminosas.

O envolvimento com o tráfico de drogas também motivou o assassinato de Fábio Júnior Serafim Batista, conhecido como “Bilu”. Segundo apurado pela Promotoria de Justiça de Arraias, Davi Rodrigues Izabel matou a vítima com três tiros a mando de um traficante de drogas da região, que foi denunciado pelo MPE e está sendo procurado pela polícia.

A morte foi encomendada para quitar uma dívida da vítima com o traficante. Como recompensa, o acusado Davi Rodrigues teve perdoada a dívida que possuía com o tráfico.

O último denunciado, David Wilkerson Gomes dos Santos, é acusado de matar um idoso, a golpes de enxada e de faca, com o intuito de roubar o dinheiro da aposentaria. Conforme apurado, o denunciado planejou a execução do crime de roubo com o objetivo de usar o dinheiro para comprar drogas.

Três dos quatro acusados encontram-se atualmente presos preventivamente na Cadeia Pública da Comarca de Arraias pela prática dos crimes.

imprensampto/Daianne Fernandes
Imagem/divulgação

Polícia Civil em parceria com a Polícia Militar prenderam em Palmeirópolis homens suspeitos de tráfico de drogas

Os homens foram levados a delegacia onde estão presos.

Durante o dia de hoje 27 de março, os policiais civis de Palmeirópolis com apoio da PM local e DEIC/Gurupi, efetuaram vários mandatos de busca e apreensão nas quais resultaram na prisão de quatro (4) pessoas, sendo (3) por suspeita de tráfico de drogas e outro por uso de munição.

O jovem Gustavo Henrique Rodrigues Nascimento está sendo investigado por uso indevido de munição, já Pablo Railand de Oliveira Pereira, Wiliam Vieira Camargo e Jose Maria Oliveira e Silva, foram presos em flagrante por tráfico de drogas.

Com eles foram encontrados drogas, nove papelotes de cracks, tijolos de maconha, comprimidos. Os comprimidos suspeitos serão encaminhados à perícia.

Imediatamente foram conduzidos a delegacia onde foram detidos.

Com eles foram encontrados meio kilo de maconha.

Com informações da polícia civil.

 

 

Mulheres são presas suspeitas de tentarem entrar em cadeia com drogas em partes íntimas

O caso aconteceu em Xambioá. Elas foram levadas para a Unidade Prisional Feminina de Babaçulândia e devem responder por tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Elizângela Ferreira de Sá e Gleiciane Pereira Cantuário foram presas suspeitas de tentar entrar na Cadeia Pública de Xambioá com drogas escondidas nas partes íntimas.

O caso aconteceu nesta sexta-feira (23). Elas devem responder por tráfico de drogas e associação para o tráfico.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, o delegado Breno Alves, responsável pelo caso, disse que as mulheres foram flagradas no momento em que tentavam entrar na cadeia.

Após serem abordadas e submetidas a uma busca pessoal, os policiais civis encontraram várias porções de maconha, que seriam entregues a detentos da unidade.

As duas mulheres foram levadas para a delegacia de Xambioá e depois para a Unidade Prisional Feminina de Babaçulândia.

G1 Tocantins

A 9ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Arraias realiza palestra sobre prevenção e combate ao uso e tráfico de drogas

A referida palestra teve como objetivo principal orientar e conscientizar alunos e alunas da tradicional escola Arraiana, sobre os malefícios que advém do uso de substâncias entorpecentes, que podem geram dependência química e trazer uma série de transtornos para os jovens, bem como suas famílias.

A Polícia Civil do Tocantins, por intermédio da 9ª Delegacia Regional de Arraias, ministrou, na manhã desta terça-feira, 20, uma palestra sobre prevenção e combate ao uso e tráfico de drogas, voltada para alunos e alunos da Escola Estadual Joana Batista Cordeiro.  

O evento teve início às 9h e foi realizado pela equipe composta pelos Delegados; José Antônio da Silva e Vanusa Regina de Carvalho Nunes, os Agentes de Polícia; Rogério Ferreira Braga, Elizeu de Sena Abreu Sobrinho, Graziela Barreto Silva e Reginalva Ramalho Pereira, além do Escrivão de Polícia Gabriel Gomes Carneiro.

A referida palestra teve como objetivo principal orientar e conscientizar alunos e alunas da tradicional escola Arraiana, sobre os malefícios que advém do uso de substâncias entorpecentes, que podem geram dependência química e trazer uma série de transtornos para os jovens, bem como suas famílias.

Na ocasião, os policiais civis da 9ª DRPC, utilizando uma linguagem didática, explicaram aos presentes, as características e composição das substâncias entorpecentes mais conhecidas e consumidas atualmente, bem como abordaram sobre as conseqüências daqueles que adentram no mundo das drogas.

Ao final do evento, a direção da unidade de ensino agradeceu a presença dos policiais civis, ressaltando que a palestra foi de muita importância para os adolescentes, que puderam se informar melhor sobre um assunto tão importante.

Para o delegado regional, José Antônio da Silva, a palestra serviu para que a Polícia Civil possa estreitar os laços com a comunidade, por meio de ações sociais e de cunho educativo.

“Ficamos muito satisfeitos com a receptividade com que fomos recebidos pelo corpo diretivo, bem como pelos alunos daquela instituição de ensino, que nos ouviram atentamente e receberam nossa mensagem com muito entusiasmo e alegria”, pontuou.  

“Dessa maneira, a Polícia Civil do Tocantins cumpre um importante papel social, aproximando-se mais ainda da população e contribuindo com a formação educacional de nossos jovens, ressaltando os aspectos de prevenção ao consumo e tráfico de drogas, reforçando, desta maneira, a Segurança Pública do Estado”, frisou. .

Estudantes da Escola Estadual Joana Batista Cordeiro assistem a palestra sobre prevenção ao uso e tráfico de drogas ministrada pela Polícia Civil.

Quadrilha que entregava drogas pelo correio é desarticulada em 9 estados e no DF

Operação cumpre 50 mandados judiciais. Criminosos traficavam por meio de perfil falso em redes sociais.

Um grupo criminoso interestadual que vendia drogas sintéticas pelo correio é alvo da Operação Caça às Bruxas na manhã desta quinta-feira (15).

A Polícia Civil cumpre 25 mandados de prisão e 25 de busca e apreensão em nove estados e no Distrito Federal. As investigações são coordenadas pela 6ª DP de Brasília, no Paranoá.

Até as 9h, haviam sido presas 20 pessoas, das quais 7 em 6 regiões administrativas do DF.

Os estados com alvos na operação são: Goiás, São Paulo, Mato Grosso, Paraná, Rondônia, Rio Grande do Norte, Tocantins, Bahia e Minas Gerais.

Segundo a Polícia Civil, o nome da operação faz referência à forma como os traficantes se denominavam: “Bruxos”. Delegados responsáveis pela operação no DF explicaram à TV Globo que os criminosos vendiam as drogas por meio de um perfil falso nas redes sociais.

Após o pedido de encomenda, os clientes faziam um depósito bancário e a droga – LSD ou ecstasy – chegava em casa pelo correio. Os entorpecentes eram fabricados pelos próprios traficantes.

O site entrou em contato com os Correios e aguarda resposta.

G1 Noticias

Polícia Civil prende suspeitos por tráfico e aprende drogas e armas de fogo em Palmas

Após se identificaram como policiais civis e tentar efetuar a abordagem, os suspeitos, que estavam no interior do imóvel, reagiram à prisão e começaram a efetuar disparos em direção aos policiais civis.

Policiais Civis da Delegacia Especializada no Combate a Narcóticos (DENARC), deflagraram, no final da tarde da última terça-feira, 6, em Palmas, mais uma operação de combate à criminalidade, a qual resultou na prisão de cincos indivíduos suspeitos por tráfico de drogas e na apreensão de armas de fogo e vários quilos de drogas.

De acordo com o delegado adjunto da Denarc, Emerson Francisco de Moura, após investigações, os policiais civis identificaram uma residência localizada, no Jardim Taquari, onde suspeitos de integrar uma facção criminosa estariam armazenando drogas e armas de fogo.

Mediante as informações levantadas, equipes da Denarc foram até o local e, após adentrar a residência se depararam com Rilys Pereira Neves, vulgo “Lan House”, Daniel Rodrigues de Jesus Aires Nascimento, vulgo “Maguila”, Nailson Walyson Vieria Nogueira, Lucas Conceição Sales Ribeiro, Gustavo Emanuel Morais dos Santos, Gabriel Campos de Aguiar, este usando tornozeleira eletrônica, bem como uma menor de idade.

Após se identificaram como policiais civis e tentar efetuar a abordagem, os suspeitos, que estavam no interior do imóvel, reagiram à prisão e começaram a efetuar disparos em direção aos policiais civis.

Para se defender da injusta agressão, os agentes utilizando-se de força moderada, revidaram os disparos e durante o confronto, Nailson Walyson foi ferido e, de imediato, socorrido para a UPA Norte, ainda com vida, mas segundo os médicos, não resistiu aos ferimentos e veio a óbito.

Com os indivíduos, os Policiais Civis apreenderam dois veículos clonados, uma motocicleta, dois revólveres calibre 38, uma pistola 9 mm, vários quilos de maconha, bem como varias munições intactas de calibre 38 Desta maneira, Rilys, Daniel, Lucas, Gustavo e Gabriel Campos foram conduzidos à sede da Denarc, onde foram autuados em flagrante pelos crimes de tráfico e associação para o tráfico de drogas.

Após a realização dos procedimentos legais cabíveis, todos os suspeitos foram encaminhados à Casa de Prisão Provisória de Palmas, (CPPP), onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.

Rogério de Oliveira/Governo do Tocantins

Arraias: adolescente suspeito de tráfico de drogas é detido com cigarros de maconha

A Polícia Militar apreendeu, na tarde desta quarta-feira, 21, um menor infrator de 17 anos, por suspeita de tráfico de entorpecentes em Arraias do Tocantins.

Com ele a PM localizou 30 cigarros e um tablete de substância análoga à maconha.

O fato ocorreu por volta das 18 horas, durante patrulhamento tático especial feito por policiais militares da 1ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) no setor  Buritizinho, quando a equipe avistou alguns indivíduos em atitude suspeita na arquibancada da  quadra de esporte.

Quando percebeu que a PM iria efetuar a abordagem, o menor se dispersou do grupo. Os militares fizeram a volta no quarteirão com a viatura e avistou o jovem dispensando um volume, sendo feita a abordagem  do mesmo e recolhendo no local  um pacote contendo sete “dolas” (cigarros) de substância análoga à maconha.

Diante do fato, o indivíduo foi conduzido a Delegacia de Polícia, onde foi acionado o Conselho Tutelar.

Na delegacia, o mesmo confessou que comercializava  a droga na referida quadra e que ainda tinha certa quantidade de entorpecente na sua residência.

Diante do exposto, a equipe de Força Tática, acompanhada pelos conselheiros tutelares e o infrator,  deslocou até a residência e encontrou debaixo do sofá da sala num recipiente (pote de café) outro pacote contendo 23 “dolas” e um “tablete” de substância análoga a maconha.

A Equipe retornou à Delegacia de Polícia e apresentou o infrator ao delegado de plantão para formalização do procedimento cabível.

Gazata do Cerrado

Operação da PF contra o tráfico de drogas cumpre mandados de prisão em três estados

No Tocantins, os policiais prenderam cinco pessoas em Araguaína, Xambioá e Wanderlândia. Também foram apreendidos 19 quilos de cocaína e nove de maconha.

A operação Narcos realizada pela Polícia Federal nesta quinta-feira (8) cumpriu 12 mandados de prisão no Tocantins, em Goiás e no Maranhão. O objetivo foi combater o tráfico de drogas que atuava nestes três estados.

No Tocantins, três pessoas foram presas em Araguaína, uma em Wanderlândia e outra em Xambioá, todas as cidades da região norte do estado. Além disso, foram cumpridos quatro mandados em Goiânia (GO).

No Maranhão, foram dois em Balsas e um na capital São Luís. Ao todo, foram apreendidos 19 quilos de cocaína e nove quilos de maconha, além de insumos usados para o refino da droga.

Segundo a Polícia Federal, em Goiás e no Maranhão as prisões foram feitas em presídios, já que os criminosos já estavam presos por outros crimes.

“Quando pedimos a prisão, eles já tinham sido presos em virtude de outras investigações. Eles integravam a organização, ou fornencendo insumos para o refino da droga no Tocantins, ou ajudando na revenda”, informou o delegado Orlando Cavalcante Neves Neto, responsável pela operação.

Entenda

A operação foi resultado de um flagrante feito no dia 4 de abril do ano passado, quando a PF descobriu em Araguaína um laboratório de refino de cocaína, localizado em uma casa perto de uma faculdade particular. Na época, foram encontrados cerca de dois quilos de cloridato de cocaína e três de pasta base de cocaína.

PF apreendeu 19 quilos de cocaína, 9 quilos de maconha (Foto: Divulgação)

G1/TO

PRF apreende mais de 4 toneladas de drogas nas rodovias do Tocantins em 2017

Número é maior que o total de apreensões feitas pela PRF no estado do Rio de Janeiro. Balanço também mostra quantidade de prisões, apreensão de armas e recuperação de veículos.

Mais de 4 toneladas de drogas foram apreendidas nas rodovias federais que cortam o Tocantins, em 2017. Segundo o balanço divulgado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), nesta terça-feira (6), o número é maior que o total de apreensões feitas pela PRF no estado do Rio de Janeiro no mesmo período.

Em comparação com o mesmo período de 2016, quando durante todo o ano foram apreendidos 733 kg de drogas no Tocantins, o aumento foi de 449,2%. Para a PRF, isso mostra que o estado, principalmente pela BR-153, é um corredor intensamente utilizado para o tráfico nas regiões norte e nordeste do país.

Entre as drogas apreendidas estão anfetaminas, cocaína, crack, haxixe, ecstasy e maconha. A maior apreensão de 2017 ocorreu em Gurupi, no sul do estado, quando um caminhão foi flagrado transportando mais de duas toneladas de maconha. Essa foi a maior apreensão da PRF no Tocantins.

Ao todo, foram mais de 4 toneladas de drogas apreendidas (Foto: PRF/Divulgação)

O balanço da PRF também mostra números sobre prisões, apreensão de armas, recuperação de veículos e contrabando de cigarros.

“Tenho consciência de que os esforços devem continuar e vamos priorizar o aprimoramento dos policiais e o trabalho conjunto com as demais forças de segurança pública, pois somente através da soma de esforços e consolidação de parcerias é que será possível proporcionar um combate ainda mais eficaz contra a criminalidade”, disse o superintendente da PRF no Tocantins, Hallison Melo.

Balanço de prisões e apreensões nas rodovias federais

  2016 2017 Aumento
Armas 23 26 13%
Munições 238 488 105%
Veículos recuperados 27 47 74%
Mercadoria sem NF 42 44 4,8%
Prisão por tráfico 33 54 64%
Drogas apreendidas 733,824 4.029.941 449,2%
Cigarros apreendidos 1.109.760 1.109.500 0%
Embriaguez ao volante 87 104 20%
Prisão por crime de trânsito 55 89 62%
Prisão por mandados 22 35 59%
Crimes ambientais 13 25 92%

Operação da Polícia Civil prende suspeitos de tráfico de drogas em cidades do TO

Cerca de 110 policiais participam de operação para combater criminalidade em quatro cidades. Até o momento 41 pessoas foram presas e 32 mandados de busca e apreensão cumpridos.

Uma operação de combate ao tráfico de drogas está sendo realizada na manhã desta sexta-feira (2) em Formoso do Araguaia, Dueré, Porto Nacional e Palmas.

Até o momento, 41 pessoas foram presas em cumprimento a mandados e também em flagrante. Conforme a Polícia Civil, 112 policiais participam da operação.

Segundo o delegado Rafael Falcão, responsável pela Delegacia de Investigações Criminais da região sul (Deic) e coordenador da operação, até o momento foram 26 pessoas presas em cumprimento de mandados de prisão temporária e 15 prisões em flagrante.

Também foram apreendidas sete armas de fogo, maconha, cocaína, balança de precisão, dinheiro, veículos e até peixe. A operação conta ainda com o apoio do helicóptero da segurança pública.

A operação segue até o fim da manhã desta sexta-feira e 32 mandados de busca e apreensão já foram cumpridos. Os presos estão sendo levados para Gurupi, também no sul do estado.

Helicóptero da segurança pública participa da operação (Foto: Jairo Santos/Divulgação)

Combate à criminalidade

Está é a segunda operação feita pela Polícia Civil em uma semana. A primeira, na última sexta-feira (26), foi em Tocantinópolis, no norte do estado.

Cerca de 70 agentes cumpriram 30 mandados de prisão, busca e apreensão. E também outros 20 de prisão temporária, durante todo o dia.

A ação também tinha como objetivo o combate ao tráfico de drogas e foi chamada de ‘Famílias Unidas’.

G1 Tocantins