Em Palmeirópolis Carlesse reafirmou o compromisso com o trecho conhecido como “Curva da Morte”

No aeroporto de Palmeiropolis Carlesse foi recebido com festa.

O governador interino e candidato ao Governo do Estado na eleição suplementar, Mauro Carlesse, foi recebido no sábado em Palmeirópolis pelos vereadores de sua base, Divino da Patrol, Fábio Gonçalves e Hildene Tóquio.

Vereadores Fábio Gonçalves, Hildene Toquio e Divino da Patrol com Carlesse governador.

Carlesse foi recebido com festa em Palmeirópolis, pelo prefeito Fabio Vaz, vice-prefeita Josemir Bastos, pelo presidente da Câmara Willian Marques, e os vereadores Nilson Rodrigues, Jamilton Guedes, Daniel Rosa e Nonato Barros, Fábio Gonçalves, Divino da Patrol e Hildene Tóquio.

Ao receber o governador, o prefeito Fábio Vaz destacou seu empenho para eleger Carlesse neste segundo turno e também no mês de outubro, levando em consideração o compromisso dele com o município.

Esta foi mais uma oportunidade para os palmeiropolense ouvirem as propostas e reforçarem seu apoio ao candidato da coligação Governo de Atitude neste segundo turno.

Governador Carlesse recebe apoio do prefeito Fábio Vaz, primeira dama Ana Paula, vice Josemir Bastos e vereadores

Mauro Carlesse, reafirmou seu compromisso com o trecho conhecido como “curva da morte”, local de auto índice de  acidentes com mortes. Disse que a vitória no próximo dia 24 será por um Tocantins livre da inoperância e contra os perseguidores. “Poderíamos estar fazendo muito mais pelos municípios, mesmo como governador interino, mas estamos impedidos no momento, por culpa de nosso adversário. Só que esse atraso vai acabar no próximo dia 24, com a nossa vitória consagradora”.

Vereadora em Palmeirópolis, Hildene Tóquio reafirma seu compromisso com Carlesse.

Fábio Gonçalves elogia o governador e fala que o deputado federal Gaguim fez este elo de ligação entre Carlesse e os vereadores.

Também marcaram presença o prefeito de Jaú Onassys Moreira, os vereadores Arlei, Osvaldinho, Nega, Deuzirene e secretários. 

Além dos deputados Gaguim e professora Dorinha, acompanharam o governador o deputado Olinto Neto, Cleiton Cardoso, ex-prefeito Leonardo Cintra, Gleydson Nato, Soró e assessores.  

Da redação

MPE assina compromisso ambiental para efetivar implantação de política de resíduos sólidos no Estado

Também é prevista a realização, quando possível, de acordos extrajudiciais para solucionar os problemas de gestão dos Resíduos Sólidos.

 

Encerrando o “Encontro Técnico – Gestão dos Resíduos Sólidos no Tocantins”, que reuniu órgãos de controle e representantes dos municípios nesta quinta-feira, 7, em Palmas, o Procurador-Geral de Justiça do Ministério Público Estadual (MPE), José Omar de Almeida Júnior, assinou termo de cooperação técnica e compromisso ambiental que visa a união de esforços entre diversos órgãos para dar efetividade à implantação da Lei Federal nº 12.305/2010, que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Tribunal de Contas do Estado, Naturatins, Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Associação Tocantinense de Municípios e a União de Vereadores do Tocantins também assinaram o acordo, que prevê a promoção de iniciativas que atendam o objetivo de não geração, redução, reutilização, reciclagem e tratamento dos resíduos sólidos, bem como disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos.

As Instituições também comprometeram-se a atuar na eliminação dos lixões, substituindo-os por aterros sanitários e promover esforços no sentido de propor ao Conselho Estadual de Meio Ambiente (COEMA), mecanismos legais no que tange aos índices e percentuais que compõem o ICMS Ecológico.

Em sua fala, o Procurador-Geral de Justiça demonstrou sua satisfação como sucesso do evento e reforçou que o MPE vai trabalhar com afinco e determinação para ser um modelo de aproveitamento de resíduos e principalmente para que o trabalho executado por meio deste termo se reverta em qualidade de vida ao cidadão tocantinense. “Tenho certeza de que na primeira avaliação que vamos realizar daqui a seis meses, já vamos ver os bons frutos deste trabalho”, frisou.

No Termo, entre as obrigações do MPE estão acompanhar e monitorar semestralmente a implantação da Política Nacional de Resíduos Sólidos no âmbito dos municípios, bem como dar publicidade, de forma sistematizada, à situação da gestão dos resíduos no Estado do Tocantins e recomendar melhoria no que couber.

Também é prevista a realização, quando possível, de acordos extrajudiciais para solucionar os problemas de gestão dos Resíduos Sólidos.

O Procurador de Justiça e coordenador do Centro de Apoio às Promotoria de Justiça do Meio Ambgiente (Caoma), José Maria da Silva Júnior, também participou da Assinatura como testemunha, reforçou que em seis meses muitos resultados serão apresentados e destacou como o Termo fecha com chave de ouro o evento, fruto de meses de trabalho do Caoma.

Ascom MPTO

Carlesse afirma que não faz promessas: “Meu compromisso é fazer as coisas certas na hora certa

Uma simples reunião na quadra 1203 Sul, em Palmas, se transformou em grande concentração pública, nesta terça-feira, 22, em apoio ao candidato ao governo do Tocantins, Mauro Carlesse, da coligação Governo de Atitude.

Foi a comprovação de que o Tocantins já escolheu o futuro que deseja: estabilidade política, resgate da credibilidade, compromissos honrados e ações de governo voltadas para quem mais precisa. “Não sou homem de promessas. Meu compromisso é fazer as coisas certas na hora certa”, disse Carlesse.

Antes da fala de Carlesse os demais líderes expuseram os motivos do apoio  nesta eleição de 3 de junho. Todos lembraram ações do governo interino que comprovam que é possível atender dignamente a população desde que haja vontade política.

O deputado estadual Cleiton Cardoso, organizador da grande reunião, lembrou uma a uma as conquistas da população no governo Carlesse. “Recuperação das rodovias, retorno do pagamento do servidor para o dia primeiro de cada mês, data-base, programa Opera Tocantins são exemplos de que é possível fazer quando no comando está um homem firme e determinado como Carlesse”, disse Cleiton.

Presidente da Assembleia, Luana Ribeiro lembrou a retomada das obras da Avenida NS-15 e o início do asfaltamento de quadras do setor Taquari, na Capital. “Carlesse é um gestor sensível ao sofrimento das pessoas. Toma decisões rápidas quando assim é necessário e tenho certeza que ele irá revolucionar esse estado consertando o que está errado e trazendo de volta os grandes projetos”, disse a deputada. 

“Deus escreve certo por linhas tortas. Ao colocar Carlesse na presidência da Assembleia nos deu de presente um governador simples, honrado e capaz. Ele é a esperança de hoje com a certeza de um futuro melhor para o Tocantins”, disse o deputado estadual José Bonifácio. Também deputado estadual, Eli Borges disse que a campanha rumo ao Palácio cresce passo a passo e mostra que vale a pena ter esperança.  “O que esse homem mostrou em 21 dias prova que o futuro já chegou”. Os vereadores de Palmas Marilon Barbosa e Leo Barbosa destacaram o crescimento consistente de Carlesse na campanha. “É a certeza da vitória do novo e de quem sabe o que o povo precisa”, disse Leo.

Caseara com Carlesse

A consolidação do projeto municipalista no Tocantins convenceu a prefeita de Caseara, Ildislene Santana (PSD), a declarar apoio a Mauro Carlesse na eleição de 3 de junho. “Foram suas ações e o seu jeito de tratar os prefeitos que me fizeram vir aqui hoje declarar meu apoio a você Carlesse. O Tocantins não merece mais sofrer com tantos desmandos e você é a nossa esperança de que tudo vai melhorar”, pontuou a prefeita.

Wilson Coelho
Assessor de Imprensa

Wanderlei Barbosa desmente notícia falsa e reafirma compromisso com servidores

Após ver notícia tendenciosa em um site de notícias do Estado, o deputado Wanderlei Barbosa (SD) se pronunciou afirmando que informação não passa de falácia.

O site noticiou que o parlamentar teria chamado professores, Auxiliares de Serviços Gerais (ASGs) e enfermeiros de cabos eleitorais.

Durante a sessão ordinária desta quarta-feira, 25, Wanderlei Barbosa pontuou que o Governo precisou adotar medidas para cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) por determinação do Ministério Público (MP) e dos órgãos de controle como o Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Disse ainda que as exonerações têm o objetivo de detectar quem de fato está trabalhando, e que os servidores poderão ser recontratados.

Nesta quinta-feira, 26, ao retomar o assunto, Wanderlei, que é defensor dos servidores públicos, esclareceu seu pronunciamento do dia anterior e reiterou o comprometimento e responsabilidade com os servidores públicos.

O parlamentar, ciente da sua contribuição com a classe trabalhadora, não concorda com a retirada de professores e profissionais de saúde e está lutando junto ao governo para que seja retornado aos seus postos de trabalhos o mais rápido possível. “Professor fora da sala de aula não vai melhorar a vida de nenhum político”, disse.

Na oportunidade, o deputado pediu aos secretários de Educação e Saúde, que nenhum profissional que esteja prestando serviço seja retirado de seus postos de trabalho e se foram que sejam recolocados.

O parlamentar reafirma que nunca votou contra o funcionário público e nem a favor de aumento de tributos. O parlamentar mantém sua posição e garante que nunca trabalhou pela demissão de qualquer servidor público e sim pelo preenchimento dos postos de trabalhos o mais rápido possível.

Ascom deputado Wanderlei

Nota de repúdio contra a falta de compromisso de representantes do Governo Federal pela liberação do AFM em 2017

Os prefeitos foram a Brasilia em manifestação conjunta em busca do recurso mês passado.

Prefeitos de todo o Tocantins, representados pela Associação Tocantinense de Municípios (ATM), manifestam profunda decepção, frustração e repúdio à noticia de que o Auxílio Financeiro aos Municípios (AFM) brasileiros, no montante de R$ 2 bilhões, não será mais liberado em 2017 pelo Governo Federal.

O AFM foi uma solicitação do movimento municipalista nacional à Presidência da República ocorrida em novembro, durante mobilização de prefeitos na capital federal. À época, os gestores alegaram que a oscilação dos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e a redução da arrecadação reduziram os recursos em caixa, o que conseqüentemente, dificultaram as gestões municipais em cumprir com compromisso e obrigações neste fim de ano, como o pagamento do 13º salário e débitos finais com fornecedores.

À época, o presidente Michel Temer se reuniu com representantes da ATM, Confederação Nacional de Municípios (CNM) e entidades estaduais para firmar e garantir o acordo de repasse do AFM. Posteriormente, no dia 13 de dezembro, Temer reafirmou o compromisso diante de centenas de prefeitos presentes no Palácio do Alvorada, tendo a participação dos Ministros da Fazenda, Henrique Meireles, Planejamento, Dyogo Oliveira, do Ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, do Ministro Chefe da Secretaria da Presidência, Moreira Franco,  e o senador Wellinton Fagundes.

Os Ministros do Planejamento e da Fazenda, que estiveram nas reuniões com as lideranças municipalistas brasileiras, garantiram o pagamento ainda este ano. Porém, agora se negaram a assinar a Medida Provisória e comunicaram que editarão um projeto de lei criando um Programa Especial de Auxílio aos Municípios, que deverá passar pelo Congresso Nacional, fazendo com que o AFM chegue efetivamente nos cofres municipais somente no ano de 2018.

O repúdio da ATM reside no fato de que centenas de prefeitos e prefeitos do Tocantins tiveram seus planejamento referentes ao encerramento financeiro do exercício prejudicados. Os gestores confiaram na palavra do presidente Michel Temer de que os recursos entrariam em 2017. Porém, se vêem agora sem a garantia dos recursos e com os compromissos de fim de ano comprometidos, frente a falta de palavra dos representantes do Governo Federal.

A ATM reitera que a situação financeira de mais de 100 municípios tocantinenses é delicada. O AFM traria alento aos gestores municipais diante dos compromissos previstos para o fim de 2017. A atitude do Governo Federal prejudica as relações federativas entre Municípios e União, bem como a qualidade de vida dos munícipes, que seriam beneficiados com obras e serviços que, eventualmente, seriam também desenvolvidos com os recursos do AFM. Lamentável a falta de compromisso do Governo Federal.

Por fim, a ATM afirma que os gestores continuarão mobilizados na busca de justiça fiscal e na distribuição do bolo tributário. O sentimento que fica agora é o de revolta, pela confirmação de que o auxílio financeiro, tão necessário para os municípios, está condicionado às jogatinas políticas de Brasília. Lamentável.

Jairo Mariano

Presidente da ATM

Associação Tocantinense de Municípios – ATM