Prefeitas do Brasil debatem em Brasília pautas do movimento municipalista

Reunião foi promovida pelo Movimento Mulheres Municipalistas; Participantes querem ampliar representatividade feminina na política.

Prefeitas de todo o Brasil se reuniram em Brasília nesta quinta-feira, 09, durante a 4ª Reunião do Grupo de Trabalho do Movimento Mulheres Municipalistas (MMM), projeto desenvolvido pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) com o intuito de promover o empoderamento da mulher na política do Brasil. Entre as presentes estava a prefeita Lu Parize, de Arapoema, município do Norte do Estado.

As participantes debateram o posicionamento do MMM na pauta municipalista nacional, elaborada pela CNM, e anualmente apresentada aos poderes constituintes brasileiro.

Além disso, as prefeitas discutiram as preposições do Movimento para a próxima reunião do Conselho Político da Confederação, que deverá ocorrer ainda neste segundo semestre de 2018.

Interação

Uma das fundadoras do MMM, Tânia Ziulkoski, também destacou o potencial das mulheres. Ela pediu a interação de todas para o fortalecimento do grupo. “As mulheres precisam ter participação mais ativa na política. Lutar pelos seus ideais e terem direito à voz. Nós podemos fazer o que a gente quiser. O lugar da mulher é onde ela quiser e nós temos força para isso”, defendeu.

Participação das Mulheres na Política

Dados levantados pelo Movimento junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), apontam que na última eleição municipal, em 2016, 641 mulheres foram eleitas para o cargo de prefeitas, sendo apenas uma como prefeita de capital, que foi a Boa Vista (RR). No Tocantins atualmente, dos 139 municípios tocantinenses, apenas 25 tem uma mulher a frente do executivo municipal.

Segundo o Movimento, os espaços brasileiros que mais geram participação de mulheres na vida política local como prefeitas são as regiões Nordeste, com 16,2%, e Norte, com 15,3%. Em 2016, a região Sul, hoje com 7,2% de prefeitas, chegou a eleger menos da metade de prefeitas eleitas no Norte e Nordeste. A região Sudeste elegeu 8,8% de gestoras.

Outros temas

Além disso, as participantes conheceram boas práticas municipais, o planejamento das ações para os próximos anos e assistiram a uma apresentação da técnica de Turismo da CNM, Marta Feitosa, onde foi abordada a temática “Turismo como geração de renda e emprego nos Municípios”. O MMM ainda debateu temas preocupantes como o crescimento de casos de feminicídio nas cidades brasileiras.

MMM

O MMM é o primeiro movimento municipalista feminino apartidário brasileiro e tem como principal objetivo a inserção das mulheres nos processos de governabilidade, dando voz a prefeitas, vice-prefeitas, vereadoras, secretárias municipais e demais mulheres envolvidas na gestão dos Municípios brasileiros.

Ainda visa a estimular as lideranças femininas locais a desenvolverem em seus Municípios alguns projetos sociais que a CNM implementa e que têm mostrado resultados positivos. A entidade acredita que, por meio dessas ações, serão alcançados impactos sociais ainda mais expressivos. 

(Com informações da CNM) 

Imprensa ATM

Prefeitos de todo o Brasil estão mobilizadas em Brasília para pressionar Executivo e Legislativo Federal

“Momento de união dos prefeitos e pressão no Congresso Nacional”, disse presidente da ATM durante mobilização de gestores em Brasília.

O presidente da Associação Tocantinense de Municípios (ATM), prefeito de Pedro Afonso, Jairo Mariano, gestores de Tocantins e de todo o Brasil se reuniram na sede da Confederação Nacional de Municípios (CNM) nesta terça-feira, 7 de agosto, para lutar pela aprovação de pautas que beneficiam as administrações locais.

A Mobilização Municipalista – Gestores em Brasília pela Aprovação de Pautas Prioritárias reforça que matérias como Lei Kandir, Impostos Sobre Serviços (ISS) e Licitações devem ser aprovadas ainda este ano.

“Sabemos que muitas das conquistas obtidas pelos Municípios vieram após intensas mobilizações e pressão em Brasília. Momento é de união dos prefeitos e pressão no Congresso Nacional para aprovação e regulamentação de matérias em andamento nas duas casas”, explicou Mariano. “Além disso, iremos nesta quarta-feira se reunir com o presidente Michel Temer para avançar pautas dentro do Executivo prometidas na Marcha deste ano”, lembrou o presidente da ATM, ao revelar que agenda com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, também está na programação da mobilização.

Pautas no Congresso

Dias antes da mobilização, presidentes e líderes municipalistas de todo o Brasil se reuniram por meio do Conselho Político da CNM para definir as pautas prioritárias que deverão ser defendidas no Congresso Nacional. Dentre elas, a Nova Lei de Licitações, definida nos Projetos de Lei 1.292/1995, 6.814/2017 e outros 230 apensados; o Projeto de Lei Complementar 461/2017, que define quem são os tomadores dos serviços para recolhimento do Imposto Sobre Serviços (ISS); e a regulamentação da Lei Kandir, proposta no PLP 511/2018.

O presidente da CNM, Glademir Aroldi, lembrou que, acerca da Nova Lei de Licitações, a entidade tem trabalhado desde o início da tramitação a fim de que as necessidades dos Municípios sejam atendidas. Mesmo com a atuação do relator do projeto, o deputado João Arruda (PR), o texto ainda não foi votado na comissão especial que discutia o assunto. A esperança do movimento é que a matéria seja pautada em Plenário, por meio da aprovação de um requerimento de urgência.

Por sua vez, o prefeito de Pedro Afonso, que também é vice-presidente da CNM, comentou sobre o projeto do ISS, que se trata de uma construção da Confederação para definir quem são os tomadores dos serviços e possibilitar o recolhimento do imposto de maneira justa e que promova justiça fiscal aos Municípios.

Segundo Mariano, a regulamentação da Lei Kandir ganhou ainda mais força com a participação do relator da matéria na comissão mista, o senador Wellington Fagundes (MT).

Presente na reunião, o parlamentar defendeu que a solução não é acabar com a Lei Kandir, como o governo tem sugerido, mas sim cumprir o que está previsto na lei. “O Supremo já determinou. Se até setembro deste ano, o Congresso for omisso, ficará encarregado de tratar dessa compensação o Tribunal de Contas”, contou Fagundes. Ele lembrou ainda que “é só o presidente [Rodrigo Maia] colocar para votação. Vocês têm que ir pra frente da presidência do Congresso e pressionar”, frisou.

 Pautas no Executivo

Aroldi lembrou aos participantes que muitas pautas já avançaram após a XXI Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, que ocorreu em maio deste ano. “Sete dos dez itens avançaram, mas ainda ficaram três sem definição. E estamos trabalhando para avançar neles”, destacou o presidente da CNM ao pontuar os itens.

Parte da mobilização, a agenda com Temer deve ser o momento em que os gestores poderão cobrar o avanço das pautas que ainda não tiveram avanço. Além disso, segundo Aroldi, o movimento deve pedir ao presidente da República que vete a matéria que regula a atividade dos agentes comunitários de saúde e de combate às endemias (ACS e ACE). “Vamos cobrar que pelo menos essas três pautas avancem e que ele [Temer] vete a medida do ACS”, defendeu.

Presença

Para reforçar o movimento municipalista o ex-presidente da CNM Paulo Ziulkoski também participou do evento. “Não tenho cargo, mas estou aqui para ajudar e somar forças”, disse Ziulkoski. O municipalista aproveitou a oportunidade para lembrar aos gestores que eles podem recorrer a algumas alternativas no sentido de amenizar a crise municipal.

(Com informações da Agência CNM)

 Imprensa ATM

Torcida em Palmas comemora vitória do Brasil sobre o México na Copa do Mundo

A vitória por 2×0, com gols de Neymar e Firmino, garantiu vaga do Brasil nas quartas de final. O próximo confronto será na sexta-feira (6), às 15h.

Palmenenses acompanharam a disputa entre Brasil e México na Copa do Mundo em diferentes pontos da capital, na manhã desta segunda-feira (2). Com a vitória por 2×0, com gols de Neymar e Firmino, o Brasil garantiu vaga nas quartas de final. O próximo confronto será na sexta-feira (6), às 15h. O adversário será definido no jogo entre Bélgica e Japão.

Os torcedores lotaram um shopping da capital na região norte de Palmas. Eles vibraram quando o Neymar marcou o gol para a seleção brasileira.Moradores do Jardim Aureny II também se juntaram em um estabelecimento para acompanhar as emoções da Copa.

G1 Tocantins.

Superlotada, festa no Mineirão para jogo do Brasil tem confusão e torcedores feridos

Dois torcedores foram encaminhados para o Hospital Odilon Behrens. Outros dois torcedores foram socorridos com fraturas.

Torcedores foram pisoteados na festa na Esplanada do Mineirão, em Belo Horizonte, na tarde desta quarta-feira (27), durante o jogo Brasil e Sérvia pela Copa do Mundo.

Por volta das 14h, a lotação já estava esgotada e os portões foram fechados. Uma multidão ficou do lado de fora. Os torcedores que ficaram para fora começaram a pular a grade e a entrar por frestas. A segurança do evento então abriu o portão.

Quando o portão foi aberto, aconteceu uma grande confusão. Muitos torcedores foram pisoteados. Após a vitória do Brasil por 2 a 0, o socorro ainda estava no local. As primeiras informações apontam dois feridos que estavam com fraturas ainda sendo socorridos na Esplanada após o jogo.

A cabeleira Luciana Martins relatou momentos de “pavor e medo”. A amiga dela foi pisoteada. “A gente estava vendo jogo pelo telão e o pessoal começou a empurrar do lado de fora e foi empurrando, empurrando, empurrando. Ela caiu, ela caiu por cima. A gente tentando puxar e veio todo mundo pisando em cima”, disse.

De acordo com o Hospital Odilon Berehns, outros dois torcedores feridos foram levados para a unidade.

A Polícia Militar informou que o Batalhão de Choque foi encaminhado para o local. Segundo a PM, após o jogo a situação começou a melhorar. Ainda de acordo com a corporação, cerca de 9 mil pessoas ficaram para o lado de fora.

Às 17h, a organização do evento ainda não tinha informações sobre o ocorrido. Um show do Jota Quest estava previsto para o evento.Às 17h, a organização do evento ainda não tinha informações sobre o ocorrido. Um show do Jota Quest estava previsto para o evento.

G1 Tocantins

Sem susto: Brasil vence a Sérvia por 2 a 0 e vai enfrentar o México nas oitavas de final

Seleção controla o jogo em Moscou, vê Neymar crescer de produção e garante vaga com gols de Paulinho e Thiago Silva. Marcelo sai machucado no início do jogo.

Por Alexandre Lozetti, Edgard Maciel de Sá e Tossiro Neto,

Moscou, Rússia

Atuação segura, vitória por 2 a 0 e vaga garantida nas oitavas de final da Copa do Mundo. A tensão do jogo decisivo não atrapalhou a Seleção nesta quarta-feira, muito pelo contrário. O Brasil de Tite controlou o jogo contra a Sérvia em Moscou, venceu com gols de Paulinho e Thiago Silva (um em cada tempo) e vai enfrentar o México na próxima fase. Em uma noite de atuação destacada do quarteto Thiago Silva, Casemiro, Philippe Coutinho e Neymar, a Seleção fez sua melhor apresentação no Mundial até agora. O sonho do hexa segue mais vivo do que nunca. Proxima parada, Samara.

OITAVAS DE FINAL

Com sete pontos ganhos em três jogos, o Brasil garantiu a primeira colocação do Grupo E. Vai enfrentar o México nas oitavas de final, às 11h (de Brasília). O jogo será na próxima segunda-feira, em Samara. A Suíça, segunda colocada na chave, pega a Suécia. Sérvia e Costa Rica deram adeus à competição.

PROGRAMAÇÃO

A Seleção vai jantar no estádio e embarca de volta para Sochi às 3h (horário local, 21h de Brasília). O voo dura cerca de três horas. O Brasil volta a treinar nesta quinta-feira já de olho no México.

Na eleição da Fifa, realizada em votação aberta na internet, Paulinho foi escolhido o principal nome da partida. 

G1 Tocantins

Brasil pode ter 20 mil mortes a mais de crianças até 2030

Aumento seria em razão do corte de verbas nos programas sociais, como o Bolsa Família e o ESF.

O aumento seria em razão do corte de verbas nos programas sociais, como o Bolsa Família e o ESF (Estratégia de Saúde da Família). O primeiro beneficia 21% da população brasileira, e o segundo, 65%.

A pesquisa, publicada nesta terça (22) na revista internacional Plos Medicine, utiliza modelos matemáticos e estatísticos para medir os efeitos da crise econômica e o impacto do corte de verbas na saúde infantil em todos os 5.507 municípios brasileiros para o período 2017-2030.

Segundo a pesquisa, se mantidos os atuais níveis de proteção social, as mortes na infância poderiam seriam reduzidas 8,6% (cerca de 20 mil a menos).Também poderiam ser evitadas até 124 mil hospitalizações por causas como desnutrição e diarreias (quando comparadas a um cenário de austeridade fiscal). Foi constatado que os municípios mais pobres do país seriam os mais afetados.

“Está claro que os programas sociais têm um impacto altamente benéfico na saúde das crianças brasileiras. Por isso, é preciso reverter propostas de medidas de austeridade que os afetam”, diz o professor Christopher Millett, do Imperial College of London e um dos autores do estudo.

Dados do Ministério da Saúde já apontam uma tendência de queda na taxa da mortalidade na infância. Em 2016, o número de mortes evitáveis de crianças entre um mês e quatro anos aumentou 11%. A taxa global oficial de mortalidade infantil de 2016 ainda não foi fechada pelo ministério, mas o Observatório da Criança e do Adolescente, da Fundação Abrinq fez uma consolidação dos dados brutos que aponta que houve uma piora na taxa, de 12,7 mortos em mil nascidos vivos. Em 2015, o índice foi de 12,4.

Segundo o pesquisador da Fiocruz Davide Rasella, que liderou o estudo, as projeções foram feitas com base em relatórios do Banco Mundial e do Ipea que mostram um aumento da pobreza e o impacto na saúde das populações mais vulneráveis.

Projeções semelhantes já foram feitas (e confirmadas) durante crises econômicas na Europa. Por exemplo, a Grécia já registra aumento das taxas de incidência de HIV, após redução orçamentária em programas de prevenção.

Para Rasella, a situação brasileira é ainda mais preocupante porque as medidas de austeridade, anunciadas em 2015, terão longa duração (até 2030). “Nos outros países, elas duraram apenas no período da crise. Eles também não tinham o nível de mortalidade infantil que temos no Brasil.” Com informações da Folhapress.

Noticia ao Minuto

Kátia Abreu em Dianópolis: “Seremos um exemplo para o Brasil”

“Eu quero deixar o legado de ter transformado a vida de famílias tocantinenses numa vida digna”

A candidata ao Governo do Estado, Kátia Abreu (PDT) na eleição suplementar de 3 de junho pela coligação Reconstruindo o Tocantins esteve neste sábado (19) em Dianópolis, onde recebeu apoios e falou à população sobre seu plano de governo e apresentou propostas para solução dos problemas enfrentados pela Região Sudeste, lembrando que as mais graves são a falta de água no período de estiagem e o não funcionamento do Hospital Regional.

E garantiu que, assim que assumir o governo, determinará a construção de açudes e poços artesianos: “chega de passar falta de água, isso é inadmissível no mundo atual”, pontuou.

Com relação à saúde, afirmou que o Hospital Regional de Dianópolis será reformado e voltará a atender a população da região, realizando cirurgias de baixa complexidade e eletivas e que os profissionais da saúde serão valorizados.

“Os médicos não querem trabalhar por que não recebem. Nós vamos pagar em dia e por produtividade. Vamos acabar com a fila de espera por cirurgias eletivas no Hospital Geral de Palmas, que deve ser para cirurgias complexas”, afirmou Kátia Abreu.

A candidata voltou a dizer que usará a educação como ferramenta para combater a pobreza com a manutenção dos jovens na escola e bolsas universitárias para os mais carentes e que será a governadora de um estado em que as pessoas terão qualidade de vida.

“ O que quebra Estado é falta de vergonha e corrupção. Dinheiro tem e dá pra fazer. O Estado falhou com essas pessoas que estão abaixo da linha de pobreza e passando fome. Elas não foram prioridade. E eu quero deixar o legado de ter transformado a vida de famílias tocantinenses numa vida digna. Vamos fazer um governo sério que será exemplo para o Brasil”, garantiu Kátia Abreu à população de Dianópolis.

Neste domingo (20) pela manhã a candidata esteve na festa do Divino Espírito Santo em Natividade e em seguida fará reuniões em Palmas no Jardim Aureny IV, no bairro Bertaville e no Distrito de Taquaruçu além de se encontrar com pequenos produtores rurais de Buritirana.

Fotos: Ademir dos Anjos

Assessoria de Comunicação da candidata Kátia Abreu (PDT)

Inscrições do Encceja estarão abertas de 16 a 27 de abril em todo Brasil

As inscrições do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja), pelo qual se pode obter os diplomas de ensino fundamental ou médio, estarão abertas de 16 a 27 de abril.

O calendário foi divulgado no dia (14) pelo Ministério da Educação (MEC). Embora o exame seja gratuito, a partir de agora, o candidato que faltar no dia da aplicação da prova e não justificar sua ausência via sistema online terá de pagar uma taxa ao se inscrever novamente.

“A novidade deste ano é reafirmar a obrigação do setor público com o gasto do exame. Tivemos uma grande [taxa de] abstinências no ano passado e gostaríamos de que os alunos soubessem que esse custo, essa verba, esse orçamento dedicado é muito alto”, afirmou a presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Maria Inês Fini.

O valor médio de custo da prova foi de R$ 45 por candidato.

Neste ano, as provas estão marcadas para 5 de agosto e as notas dos candidatos devem ser divulgadas em outubro. O edital completo pode ser consultado na edição de hoje do Diário Oficial da União.

O candidato pode obter tanto o diploma como uma declaração parcial em determinada área de conhecimento, como matemática por exemplo. Já aqueles que desejam conseguir o diploma deverão atingir um mínimo de 100 pontos em cada uma das quatro áreas abordadas e, ainda, nota mínima de cinco pontos na prova de redação.

“Se cada vez que o candidato prestar o exame, obtiver apenas a proficiência parcial, ele a leva garantida e realiza no ano seguinte apenas as [provas das] áreas em que não teve sucesso”, explicou Maria Inês.

Para certificado de conclusão de ensino fundamental, exige-se que se tenha 15 anos de idade completos na data de aplicação da prova; e para o de ensino médio, 18.

O MEC esclareceu que quem emite essa certificação são as secretarias estaduais de educação e institutos federais de educação, ciência e tecnologia reconhecidos pelo Inep.

Sobre a prova

Para o nível fundamental, o exame é composto de quatro provas objetivas, cada uma com 30 questões, além de uma redação. As áreas avaliadas são: ciências naturais; língua portuguesa, língua estrangeira moderna, artes, educação física e redação; história e geografia; e matemática.

No ensino médio, o candidato deve comprovar que tem domínio dos seguintes campos: ciências da natureza e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias; linguagens e códigos e suas tecnologias e redação; ciências humanas e suas tecnologias.

Serão duas provas por turno. A aplicação dos testes está marcada, respectivamente, para 9h e 15h30 (horário de Brasília), tendo duração de quatro e cinco horas. Em ambas as ocasiões, os portões serão abertos com uma hora de antecedência, às 8h e 14h30.

As provas específicas para candidatos que residam no exterior e para adultos que cumprem penas privativas de liberdade e adolescentes – modalidades Encceja Exterior, Encceja Exterior PPL e Encceja Nacional PPL – serão realizadas respectivamente nos dias 16 de setembro, 17 a 21 de setembro e 18 a 19 de setembro.

O Inep informou que disponibilizará dois tipos de atendimento aos candidatos com necessidades especiais: o especializado, a participantes com autismo, baixa visão, cegueira, deficiência auditiva, física e intelectual (mental), déficit de atenção, discalculia, dislexia, surdez, surdocegueira ou visão monocular; e o específico, a gestantes, lactantes e idosos.

Se desejar, o candidato do Encceja 2018 também poderá pedir para ser tratado por um nome social de sua escolha.

Fonte: Agência Brasil

https://goo.gl/8ckLXj

Todas as notícias

Hackers russos enviaram dados para quadrilha desviar R$ 10 milhões de contas bancárias no Brasil, diz PF

Hackers do leste europeu forneceram contas de e-mail e números de celulares para quadrilha enviar vírus. Mandados da operação Código Reverso foram cumpridos em quatro estados.

As investigações da Polícia Federal (PF) apontaram que a quadrilha suspeita de desviar cerca de R$ 10 milhões de contas bancárias teve ajuda de hackers da Rússia e de Hong Kong, na China.

Segundo as investigações, esses contatos internacionais forneceram toda a infraestrutura necessária para diversos golpes, como e-mails e números de celulares. O grupo brasileiro foi desarticulado na manhã desta quarta-feira (21) pela operação “Código Reverso”.

Até o momento, cinco pessoas foram presas preventivamente e uma temporariamente. Além disso, 11 pessoas foram levadas para depor e 24 mandados de busca e apreensão cumpridos. Duas pessoas ainda não foram encontradas pela polícia e são consideradas foragidas.

Em uma casa no setor Santa Fé, na região sul de Palmas, dezenas de aparelhos eletrônicos foram apreendidos.

Também foi apreendida uma quantia em dinheiro não divulgada pela polícia e dez carros, entre eles um mustang avaliado em R$ 130 mil.

Conforme a decisão que autorizou a operação, a quadrilha era dividida em três níveis e atuava com três tipos de fraudes: pagamento de boletos, compras pela internet e transferência de valores.

Um dos presos é William Marciel Silva de Freitas. As investigações apontam que ele movimentou mais de R$ 7,3 milhões em cerca de dez meses. 

Freitas integrava o grupo de hackers, que eram responsáveis por elaborar e disseminar softwares maliciosos, para possibilitar a invasão dos computadores das vítimas. Para isso, o grupo entrou em contato com hackers da Rússia.

O advogado dele disse que está tomando conhecimento do processo para depois se posicionar.

“[…] Providenciaram dados pessoais (contas de email) de centenas de milhares de pessoas, assim como estruturas destinadas ao envio em massa de mensagens, para um número indeterminado de usuários (possíveis vítimas do esquema criminoso)”, diz um trecho da decisão.

Os investigadores também interceptaram contatos da quadrilha com empresas sediadas em Hong Kong, na China.

Essas empresas ofereceram serviços de envio de mensagens de texto (SMS) e Spam-SMS, prática utilizada pelos criminosos para o envio de links maliciosos.

A quadrilha possuía ainda o grupo de agenciadores e operadores. Eles eram responsáveis pela identificação de interessados no pagamento de boletos com desconto, além de pessoas que pudessem comprar e receber mercadorias adquiridas com fraudes pela internet.

O outro nível hierárquico era composto por falsificadores. Estes eram responsáveis por coletar dados de terceiros, falsificar documentos, abrir empresas fantasmas, captação dos produtos comprados pela internet e enviar esses bens para os outros envolvidos.

As investigações apontaram, por exemplo, que o grupo usou o nome e documento de um homem que morreu em 1996, vítima do desastre aéreo ocorrido na cidade de São Paulo (SP).

Infográfico (Foto: Roberta Jaworski)

A fraude

A quadrilha presa durante a operação “Código Reverso”, da Polícia Federal, mandava e-mails com vírus em nome de instituições financeiras para ter acesso a computadores de correntistas.

A informação é do chefe da delegacia de Repressão a Crimes Fazendários, Luiz Felipe da Silva. Ele explicou que as vítimas acessavam os e-mails e, desta forma, permitiam que o grupo tivesse acesso aos computadores.

Segundo as investigações, ao acessar os links um vírus era baixado para os aparelhos. Quando a pessoa entrava na conta bancária, a quadrilha colocava uma tela falsa idêntica à do banco para a vítima pensar que estava acessando o sistema verdadeiro.

Enquanto isso, o grupo entrava na conta para desviar dinheiro, fazer compras e clonar cartões. Dessa forma, a fraude é feita utilizando o próprio computador e endereço de IP da vítima, que aparece como o responsável pelo crime.

A polícia está investigando se a quadrilha usou também e-mails em nome da Polícia Federal.

Entenda

Conforme a PF, a quadrilha realizava pagamentos, transferências e compras pela internet, burlando os mecanismos de segurança dos bancos, e gerando prejuízos de R$ 10 milhões só nos últimos nove meses.

Os membros da organização, segundo a polícia, têm alto padrão de vida e se utilizam de diversas empresas de fachada para movimentar e ocultar os valores desviados, investindo grande parte em moedas virtuais como a bitcoin, para fazer lavagem de dinheiro.

A Justiça determinou a indisponibilidade de bens e o bloqueio das contas bancárias dos investigados e também de moedas virtuais.

Conforme a PF, foram intimadas pessoas com participação nas fraudes, inclusive empresários que teriam procurado criminosos para obter vantagem competitiva no mercado e receber descontos de cerca de 50% para quitar impostos, pagar contas e fazer contas, através de pagamentos feitos pela quadrilha.

G1 Tocantins

Febre amarela matou 164 pessoas no Brasil em 8 meses

O ministério da Saúde confirmou 545 casos e 164 óbitos por febre amarela no período de 1 julho de 2017 a 20 de fevereiro deste ano.

O ministério da Saúde atualizou nesta quarta-feira as informações sobre a situação da febre amarela no país.

No período de monitoramento, de 1 de julho de 2017 a 20 de fevereiro de 2018, foram confirmados 545 casos de febre amarela no país, sendo que 164 vieram a óbito.

No mesmo período do ano passado, foram confirmados 557 casos e 178 óbitos.

No total, foram notificados 1773 casos suspeitos, 685 destes foram descartados e 422 permanecem em investigação. Os informes de febre amarela seguem, desde o ano passado, a sazonalidade da doença, que acontece, em sua maioria, no verão.

Dessa forma, o período para a análise considera de 1 de julho a 30 de junho de cada ano, informou o órgão.

O ministério da Saúde reforçou a importância da vacinação nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo durante a campanha contra febre amarela.

Dados preliminares desses estados apontam que, até esta segunda-feira, 5,1 milhões de pessoas foram vacinadas. O número corresponde a 25,2% do público-alvo previsto no Sudeste.

A recomendação é que os estados continuem vacinando até atingir alta cobertura. Com informações do Sputnik.

Noticias ao Minuto