Mais de 300 pessoas bloqueiam Ferrovia Norte-Sul em protesto

Grupo Articulação Camponesa quer chamar a atenção de autoridades para a regulamentação de áreas de terra.

Um protesto está bloqueando a Ferrovia Norte-Sul na cidade de Palmeirante do Tocantins, a 329 km de Palmas, desde as 5h30 desta segunda-feira (9). O movimento foi organizado pela Articulação Camponesa e pretende chamar a atenção das autoridades para a regulamentação de diversas áreas de terra de comunidades da região norte do Tocantins.

Cerca de 350 pessoas estão participando da movimentação desde o início da manhã, segundo os organizadores. Eles pretendem ficar no local até receberem um posicionamento das autoridades quanto as reivindicações do grupo.

A empresa VLI, responsável pela Ferrovia Norte Sul, informou que está encaminhando uma equipe ao local para saber os impactos da paralisação nos trabalhos da ferrovia.

G1/TO

Caminhoneiros protestam contra aumento de impostos e bloqueiam rodovias em Goiás

Há manifestação nas BRs 452 e 153. Trânsito está congestionado mas, apesar das manifestações, veículos não são proibidos de passar pelo local.

Caminhoneiros bloqueia rodovias em Goiás nesta terça-feira (1º) contra o aumento de impostos sobre os combustíveis, o que encareceu o preço nos postos. O ato, que acontece em outros estados, gera congestionamentos. Os manifestantes alegam que, com isso, o preço do frete fica mais caro.

Em Rio Verde, no sudoeste do estado, os caminhoneiros protestam na BR-452. O trânsito flui lentamente, mas os manifestantes não impedem que nenhum veículo passe pelo local. O bloqueio em parte da pista começou por volta de 9h30 e segue até o momento.

Já na BR-153, em Aparecida de Goiânia, os manifestantes bloquearam metade da pista durante 1h durante a manhã. Às 12h, a rodovia foi liberada, mas voltou a ser interditada ás 14h30. Há engarrafamento na região, mas nenhum veículo foi proibido de passar.

No último dia 20, o governo anunciou um decreto aumentando a alíquota do PIS e Cofins sobre os combustíveis. A tributação sobre a gasolina subiu R$ 0,41 por litro; a do diesel, R$ 0,21; e a do etanol, R$ 0,20 por litro.

O decreto chegou a ser suspenso por decisão de um juiz da 20ª Vara Federal de Brasília em 25 de julho. A Advocacia Geral da União recorreu e, no dia seguinte, o Tribunal Regional Federal (TRF-1) anulou a decisão que suspendia o aumento.

A mobilização também pede mais segurança nas estadas, preço mínimo para o frete e aposentadoria diferenciada para os caminhoneiros.

G1/TO 

Caminhoneiros bloqueiam rodovias em protesto nesta terça

Ato é contra o aumento do preço do combustível, corte de verbas para a polícia rodoviária e a corrupção.

Os caminhoneiros bloqueiam rodovias em ao menos três Estados na manhã desta terça-feira (1º) em protesto contra o aumento do preço do combustível, corte de verbas para a polícia rodoviária e a corrupção.

Os manifestantes disseram que permitem a passagem de carros de passeio, cargas vivas, ambulâncias, ônibus e caminhões com oxigênio.

Segundo a categoria, a intenção é chamar a atenção dos governantes para os problemas que os caminhoneiros enfrentam como a falta de segurança nas estradas e alta do combustível.

Por volta das 7h,os motoristas bloqueavam uma pista do viaduto da Alemoa, próximo do porto de Santos, no litoral de São Paulo. Segundo a Ecovias, o protesto reflete no trânsito da rodovia Anchieta.

Em Minas Gerais, os caminhoneiros bloqueiam desde às 2h a a rodovia BR-381, no km 361, em João Monlevade (129 km). Já no Espírito Santo, o bloqueio ocorre no km 11 da rodovia BR-262, em Viana.

Com informações da Folhapress e Noticias ao Minuto.