Adolescente morre baleado enquanto brincava com arma na casa de um amigo

De acordo com a Polícia Militar, o pai do colega de Alifer, que era dono do revólver, era foragido por um homicídio e foi preso pela corporação, em Santa Helena de Goiás.

O estudante Alifer Gomes da Silva, de 12 anos, morreu, na quinta-feira (8), depois de ser baleado enquanto brincava com uma arma na casa de um amigo, em Santa Helena de Goiás, na região sudoeste do estado.

De acordo com a Polícia Militar, o pai do colega de Alifer, que era dono do revólver, era foragido por um homicídio e foi preso pela corporação.

O adolescente chegou a ser socorrido pelo avô, mas morreu a caminho do hospital. Segundo a avó do adolescente, a dona de casa Marli Rosa da Silva, o menino era filho único.

“Está sendo muito triste. Meu neto, minha filha só tinha um. Eu não estou suportando a dor”, disse, emocionada.

O caso ocorreu na tarde de quinta-feira. Segundo a PM, Alifer brincava na casa de um vizinho da mesma idade quando os dois pegaram a arma em um guarda-roupas da casa e começaram a manuseá-la. O disparo ocorreu, segundo a corporação, quando o adolescente pegou a arma para mexer. O garoto foi atingido no tórax.

Em entrevista à TV Anhanguera, o soldado Jean Carlos da Silva disse que a arma, um revólver calibre 38, era do pai do amigo da vítima e não tinha registro.

“Ele disse que possuía esta arma, que era a arma dele. Foi questionado pela equipe se ele tinha o registro, autorização para ter esta arma, ele disse que não tinha. Diante dos fatos, nós conduzimos a arma, munições e todos os envolvidos para realizar os procedimentos de praxe”, disse.

O caso é investigado pela Delegacia Regional da Polícia Civil de Rio Verde, responsável pelo município de Santa Helena de Goiás.

Pai do amigo da vítima, que era dono da arma, foi preso em Santa Helena de Goiás (Foto: TV Anhanguera/Reprodução)

G1 Goiás

Lavrador morre ao ser atingido por golpes de foice na zona rural

Segundo a polícia, homens moravam juntos e bebiam momentos antes do crime. O suspeito fugiu e está sendo procurado pela polícia.

O lavrador Antônio Francisco de França, de 22 anos, foi assassinado com golpes de foice na madrugada desta quinta-feira (1º).

Segundo a Polícia Militar (PM), o crime foi na zona rural de Praia Norte, na região norte do Tocantins.

A polícia informou que o suspeito e a vítima moravam na mesma casa e estavam bebendo momentos antes do crime.

Por volta das 4h houve uma discussão quando o suspeito Manoel Costa Lima, 42 anos, resolveu pegar uma foice e ferir o amigo.

De acordo com a PM, o suspeito fugiu depois do assassinato e está sendo procurado. A motivação do crime ainda é desconhecida.

O corpo de França foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Augustinópolis.

G1 Tocantins/imagem ilustrativa da internet 

Motorista e amigo são assassinados após darem carona para desconhecidos no Tocantins

Segundo a polícia, outro homem foi atingido, mas conseguiu sair do carro a tempo. Suspeitos foram presos com veículo roubado horas após o crime.

Carlos Henrique da Silva, 22 anos e Wagno Ramo do Carmo, de 29 anos, foram assassinados no município de Lagoa da Confusão, região central do estado.

Segundo a Polícia Civil, o crime aconteceu depois que eles deram carona para dosconhecidos na madrugada desta segunda-feira (20). Para roubar o carro, os suspeitos mataram as vítimas. A informação é que Edison Luiz Roncaglio ficou ferido, chegou a ser internado, mas já recebeu alta.

Segundo a Polícia Militar, a vítima que sobreviveu contou que todos estavam em uma festa em Lagoa da Confusão, quando resolveram ir embora. Eles então deram carona para dois homens.

Em um determinado momento, segundo os relatos, os suspeitos começaram a esfaquear os ocupantes do carro. Edison conseguiu sair do veículo e correu para pedir socorro.

Os outros dois tiveram ferimentos no pescoço e morreram. Os suspeitos, sendo um maior e outro menor de idade, foram detidos pela PM horas depois, no município de Cristalândia. O carro também foi recuperado. Eles estão na delegacia de Paraíso do Tocantins e serão ouvidos pelo delegado.

G1/Tocantins

Colégio Família Agrícola de São Salvador promoveu o evento “Dia do Amigo”

O envolvimento da família, dos parceiros, agricultores com as questões educacionais é importante no processo de escolarização.

Para estreitar os laços entre a escola, os parceiros e as famílias, o (CEFA) Colégio Família Agrícola José Porfírio, promoveu neste final de semana o Encontro de Pais e Educadores, Agricultores e Parceiros, com o intuito de esclarecer dúvidas em relação à proposta pedagógica e às normas escolares da instituição e também agradecer pelo apoio.

O evento o “Dia do Amigo”, foi aberto oficialmente pela direção da escola a partir das 19horas no refeitório do colégio com a participação do diretor Cirineu da Rocha.

A finalidade do evento foi criar um laço com os agricultores da região e aquelas pessoas que tem contribuído com o Colégio e que receberam os estudantes em suas casas para fazer o estágio.

O aprendizado foi feito nas unidades da agricultura familiar da região. “Os agricultores receberam os alunos por duas semanas e ensinaram cada um a trabalhar, colocar a mão na massa. Eles fizeram tudo que o dono, o produtor ensinava. Se alimentaram e dormiram no local, hoje, este momento é para agradecer e ouvir de cada agricultor se este tipo de trabalho está correto. É um momento de bater um papo para saber se estamos no caminho certo ou não”, disse Cirineu.

Os alunos começaram o estágio no início do ano, sempre em dupla, fazendo aproximadamente 80horas aulas, sendo duas semanas alternadas com 40 horas cada uma.

A primeira fase foi feita no Colégio, a segunda fase nas unidades da agricultura familiar que é a partir do 2º ano. A terceira fase que será o último estágio, eles vão para empresa pública como Ruraltins ou privada, sempre na areia da agricultura, pecuária, ou meio ambiente, acrescentou Cirineu.

O local escolhido para os estágios é sempre aquele produtor da agricultura familiar que mexe com leite, horta, abatedouro de frango, dentre outros ligados a agricultura. Aqueles produtores que não tem nenhuma atividade bem-sucedida não servem para o estágio explicou.

O coordenador, Agrônomo e professor de Nutrição Animal Marcio Alves Francisco, falou do estágio familiar e que esta primeira etapa cerca de 25 alunos participaram. “Existe três focos importantes no estágio familiar: Primeiro escolar, segundo familiar que seria o 2º ano, terceiro ano, o empresarial, todos monitorado pelo colégio agrícola, sempre com frequência para ver o rendimento de cada aluno”. Explicou professor Marcio.

Ele disse ainda que, todos os agricultores parabenizaram os alunos estagiários pela dedicação nesta etapa.

Estagiários junto com alguns os agricultores

A aluna Clara Stefany Benevides Araújo de 22 anos, disse que os estágios foram importantes desde os que foram feitas no próprio colégio e nas propriedades rurais. “Eu mexi com bovinos de leite e aprendi muito, tudo que o proprietário fazia a gente fazia também, acordava as 5 horas da manhã, junto com os donos, éramos tratados como se fosse filhos deles. E pretendo estagiar em empresa grande e crescer lá dentro, quando eu terminar o curso”, disse emocionada.

Alunas Kamilla e Stefany

O prefeito de São Salvador André Borba e a secretária Meio Ambiente Cassya tem sido parceiros do Colégio Família Agrícola.

O prefeito de São Salvador relatou que tem dado total apoio ao colégio, e está vendo o crescimento e esforço do Cirineu na unidade escolar. “O trabalho tem fluido e para acabar com o “clima” que houve no início do ano, estamos junto nesta parceria tentando fazer o melhor, apesar da falta de tempo, da correria estamos buscando melhorias”, finalizou.

Prefeito de São Salvador André Borba, Presidente da Câmara Edvan e vereador Bena.

Participaram do evento o presidente da Câmara de São Salvador Edivan Francisco, o ex-prefeito Charles Evilacio e o vereador Bena.  

No final do evento os convidados puderam degustar um delicioso jantar acompanhado de churrasco ao som de Dudu do Forró e sua banda.

Da redação