Mandados de busca e apreensão e de condução coercitiva são cumpridos.
Prefeito se manifestou nas redes sociais e disse que está na Espanha.

A Polícia Federal realiza uma operação na manhã desta quinta-feira (10) e cumpre 22 mandados de busca e apreensão e de condução coercitiva na casa do prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB), e de secretários municipais. A investigação, segundo a PF, é sobre indícios de fraudes na licitação do Bus Rapid Transit (BRT).

Segundo a assessoria da PF, são 10 mandados de condução coercitiva e 12 de busca e apreensão sendo cumpridos em Palmas, Paraná e Santa Catarina.

Prefeito usa redes sociais para falar da operação da Polícia Federal (Foto: Reprodução/Twitter)
Prefeito usa redes sociais para falar da operação da Polícia Federal (Foto: Reprodução/Twitter)

Policiais federais foram até a casa do gestor, mas ele não foi encontrado. Um chaveiro foi chamado para abrir o apartamento dele, na quadra 204 Sul.

Nas redes sociais, Amastha disse que foi informado da operação, mas que está na Espanha.

“Bom dia Palmas. PF está nos meus endereços fazendo busca e apreensão. Resta colaborar. Estou rumo ao Smart Cities em Barcelona. Esperando”.

Mandados também são cumpridos no prédio da Prefeitura de Palmas e em imobiliárias.

A PF confirmou a operação, mas ainda não passou detalhes sobre os motivos da operação e o que está sendo investigado.(fonte:g1/to)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here