Alexandre de Moraes afirma que os presos da operação “Hashtag” e o professor deportado eram as duas únicas ameaças no país

Durante a cerimônia de abertura da Operação Jogos Olímpicos, ocorrida nesta quinta-feira (21) na Superintendência da Polícia Rodoviária Federal, o ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes, afirmou que os presos da operação “Hashtag” e o professor franco-argelino que foi deportado no último dia 15 eram os dois únicos focos de terrorismo no Brasil.

“O que faço questão de salientar é que com as duas operações — a deportação sumária do franco-argelino Adlène Hicheur e a prisão desse grupo, que passou de simples simpatizante do Estado Islâmico para atos preparatórios — afastamos os dois únicos focos de possibilidade, ainda que remota, de terrorismo na Olimpíada”, disse o ministro, conforme publicou o site do jornal O Globo.

Alexandre de Moraes também ressaltou aos agentes de segurança presentes que as investigações continuam. “Nós continuamos agora, em ritmo acelerado, realizando a perícia em tudo o que foi apreendido, para mais rapidamente possível verificar se há outras informações importantes que possam, eventualmente, colaborar numa sequência de investigação ou se todo o rastreamento realizado já basta para encerrar esse capítulo”, afirmou.(fonte:notícias ao minuto)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here