José Marcos Martinez atendia e Cariri do Tocantins desde o ano de 2016. Até a próxima sexta-feira (7), os cubanos que atendiam no Tocantins devem deixar o estado.

Até a próxima sexta-feira (7), os médicos cubanos do programa Mais Médicos que atendiam no Tocantins devem deixar o estado. Um deles é José Marcos Martinez, que trabalhava desde 2016 numa unidade de saúde de Cariri do Tocantins, sul do estado. Esta terça-feira (4) foi o último dia do profissional. Apenas uma médica realiza os atendimentos na unidade até que outro profissional seja selecionado pelo programa.

“Me sinto um pouco triste porque eu não posso dar continuidade aquilio que comecei com muito amor”, disse ele em tom de despedida.

Cuba decidiu deixar o programa Mais Médicos no início de novembro. No anúncio, o governo cubano citou “referências diretas, depreciativas e ameaçadoras” feitas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro à presença dos médicos cubanos no Brasil.

O país caribenho enviava profissionais para atuar no Sistema Único de Saúde desde 2013, quando o governo da então presidente Dilma Rousseff criou o programa para atender regiões carentes sem cobertura médica. Ao todo, 8,3 mil médicos atuavam em todo o país.

O último dia do médico na unidade foi normal. Martinez atendeu os pacientes já acostumados com o trabalho do cubano. A dona de casa Maria do Socorro não sabia que o médico que cuida dela há três anos está indo embora. “Não é bom porque ele está acostumado aqui, a gente está acostumado com ele. Ele é um bom doutor”.

Segundo a Secretaria Estadual da Saúde, 101 médicos cubanos trabalhavam no Tocantins. Em Cariri do Tocantins, há duas unidades de saude. Em cada uma, apenas um profissional realiza os atendimentos da comunidade.

O último dia na unidade foi normal. Martinez atendeu os pacientes como de costume, pessoas já acostumadas com o trabalho do cubano. A dona de casa Maria do Socorro não sabia que o médico que cuida dela há três anos está indo embora. “Não é bom porque ele está acostumado aqui, a gente está acostumado com ele. Ele é um bom doutor”.

Segundo a Secretaria Estadual da Saúde, 101 médicos cubanos trabalhavam no Tocantins. Em Cariri do Tocantins, há duas unidades de saúde. Agora em cada unidade, apenas um profissional realiza os atendimentos à comunidade.

João mora na zona rural de Cariri do Tocantins e espera que o novo médico comece a atuar logo. “Espero que o outro que venha substituir ele seja igual, pessoa boa e atenciosa”.

G1 Tocantins.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here