Corpo foi removido pelo IML de dentro do presídio, em Goianira. A menina, vítima dos estupros, está grávida de 3 meses

O IML de Goiânia removeu o corpo de um homem de aproximadamente 53 anos de dentro do presídio de Goianira, na região metropolitana, na noite desta quinta-feira (21). Levi Gideão Batista da Silva, 53 anos, é suspeito de abusar sexualmente de uma menina de 10 anos, segundo a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP). Ele morreu menos de 24 horas depois de ser levado para a cadeia.

Segundo o Instituto Médico Legal de Goiânia (IML), a remoção do corpo dele foi feita entre 18h e 20h. Ele teria sido espancado até a morte. A criança, de 10 anos de idade, está grávida. Segundo a Polícia Civil, a denúncia da violência sexual foi feita pelo posto de saúde do município, que constatou a gravidez.

De acordo com a SSPAP, uma equipe do Samu foi chamada, mas o caminhoneiro acabou morrendo. A mãe da criança, que teria consentido com os abusos sexuais praticados por ele, também está detida na unidade, mas deve ser transferida para outro local.

Segundo a investigação, o suspeito morava com a mãe e a filha, mas não tinha nenhum tipo de relação afetiva com a mulher. Com a convivência, ele começou a abusar da menina tendo permissão da mãe dela. A criança, que é violentada, ainda segundo informações, desde os 8 anos de idade, está grávida há três e enxergava o caminhoneiro como seu marido. Ela foi levada para um abrigo da cidade onde vai ter acompanhamento de psicólogos.

Fonte:O Popular

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here