Lavradora de 69 anos foi assassinada em Natividade há 11 dias.
Família ainda tenta entender motivos de crime: ‘Ela era amiga de todo mundo’.

Onze dias se passaram desde que a idosa Maria Conceição Pereira Cardoso, de 69 anos, foi violentada e morta dentro da própria casa, em Natividade, região sudeste do estado. Neste tempo, muita coisa mudou para a família da vítima. O marido e a filha que moravam na residência não conseguiram ficar no local e preferiram se mudar: “Temos medo daquela casa”, disse a jovem Luciana Rodrigues dos Santos, 24 anos, que morava com a mãe no local.

A Secretaria de Segurança Pública do Tocantins informou que já identificou o suspeito e a polícia intensificou as buscas para encontrá-lo.

Em entrevista ao G1, Luciana explicou que a família vai vender a casa onde o crime aconteceu. “Não dá para ficar lá”, contou. Luciana disse que os parentes ainda tentam entender o que aconteceu e os motivos que levaram à prática de um crime tão cruel.

“Nós não conhecemos o suspeito e até agora tentamos entender o que aconteceu. Ninguém sabe. Minha mãe mal saia de casa, ela era amiga de todo mundo”, disse.

Luciana contou também que no dia do crime o pai e a mãe estavam na casa, quando receberam a visita de um desconhecido. “Meu pai disse que um homem chegou e ofereceu uma dose de pinga. Ele não queria, mas o homem insistiu e bebeu. Depois disso, ele disse que as vistas ficaram escuras e ele não se lembra de mais nada”.

O homem foi levado para o hospital e liberado após alguns dias, mas ainda se recupera. Luciana disse que os exames que vão comprovar se ele foi dopado ainda não ficaram prontos.

No domingo (20) a família fez a missa de sétimo dia e homenageou Conceição. Luciana diz que agora só resta a saudade: “Nós éramos muito próximas. Todos estamos sentindo muito a morte dela, que aconteceu de uma forma muito cruel”, lamentou.

Entenda
Na noite do dia 12 deste mês, a lavradora Maria Conceição Pereira Cardoso foi violentada e morta dentro da própria casa em Natividade.

Foi a filha Luciana quem encontrou a mãe morta e com as partes íntimas ensanguentadas em cima de um colchão. O pai estava no local passando mal e precisou ser levado para um hospital da cidade.

Pouco antes do crime, o casal bebia com um homem. Quando Luciana chegou à residência, o suspeito fugiu e deixou para trás um sandália e um aparelho celular.(fonte:g1/to)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here