Reajuste vai gerar um impacto anual de quase R$ 60 milhões para o Estado.
Salários dos bombeiros e do quadro geral também terão aumento.

O secretário da Casa Civil, Telio Leão Aires, disse que o governo do Estado está “trabalhando praticamente no limite”. Em entrevista nesta quarta-feira (28), ele falou sobre o aumento no salário dos policiais militares, bombeiros e servidores do quadro geral do estado. A lei que trata do reajuste foi aprovada pela Assembleia Legislativa nesta terça-feira (27) e vai gerar um impacto anual de aproximadamente R$ 60 milhões para o governo. 

Alguns cargos da PM terão aumento de quase R$ 10 mil. De acordo com a nova tabela, um soldado que ganha R$ 4.250,70 vai ganhar R$ 6.419,09. O posto de major em fim de carreira que recebe R$ 14.497,11 vai receber 21.892,47. O maior aumento será para Coronel com 27 anos de carreira, salário vai passar de R$ 17.897,67 para R$ 27.027,74.

O secretário disse que foi elaborado um estudo antes de enviar o projeto de lei à Assembleia. “Em razão disso, no ano de 2016 nós reduzimos consideravelmente os gastos com pessoal relativos a comissionados e contratados e foi encaminhado para o poder legislativo a proposta de governo de pagar a data-base”.

Ele ainda explicou que a expectativa é que a receita consiga responder ao novo implemento. “Nós estamos trabalhando praticamente no limite, buscando soluções para esse desequilíbrio de gastos com pessoal. Tenho expectativa que em 2017 o governo continue cumprindo o pagamento salarial em dias”.

Policiais civis
O secretário foi questionado sobre o realinhamento salarial dos policiais civis que não foi pago pelo governo e está sendo discutido na Justiça. “Em relação à polícia civil o implemento também é forte e nós estamos buscando a inconsticionalidade da lei que concedeu o reajuste”.

Entenda
A correção vai beneficiar cerca de 8 mil PMs, incluindo inativos e pensionistas. “Até então a Polícia Militar não tinha progressão, nós agora conquistamos esse direito. Este é o reconhecimento que o Estado e o povo do Tocantins faz para Polícia Militar”, comemorou o coronel Glauber de Oliveira, comandante geral da PM.

Também foi votada a data-base dos servidores estaduais. O Governo pagará 2% em janeiro, mais 2% em maio e 5,56% em setembro.

G1 To

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here