Alguns municípios, como Palmas e Araguaína, foram beneficiados com a entrada de umidade. Cidades como Peixe e Taguatinga registraram chuva menor do que a normal climatológica.

Os moradores de Palmas têm experimentado dias mais chuvosos nas últimas semanas. É que a chuva em fevereiro superou a normal climatológica prevista para a capital.

Mas, a situação é diferente em outras partes do Tocantins. Segundo o meteorologista da Unitins, José Luiz Cabral, municípios do sudeste do estado continuam enfrentando a seca em pleno período chuvoso.

A normal climatológica refere-se a valores médios de chuva calculados durante, no mínimo três décadas.

Na capital, o volume pluviométrico ficou acima da normal climatológica. Em janeiro choveu cerca de 200 mm. Já nesse mês, até esta terça-feira (26), foram registrados cerca de 240 mm de chuva. O esperado para fevereiro era de 210 mm.

Uma das mais fortes foi no dia 14 deste mês, quando ruas ficaram alagadas e carros foram praticamente encobertos, em estacionamentos da capital. 

Servidores públicos estaduais tiveram que deixar o prédio da Secretaria Estadual da Educação em função de goteiras. A água também invadiu uma concessionária. Um muro caiu por cima de alguns carros.

A chuva das últimas semanas se deve à entrada de mais umidade na região central do Brasil. Com isso, alguns municípios do Tocantins tiveram maiores volumes pluviométricos. Em Araguaína, a chuva também deu o “ar da graça”. Foram 304,8 mm, bem acima do esperado.

“Em Palmas e Araguaína choveu um pouquinho mais. Porém, nas demais regiões não. A sensação é que tem chovido mais, porém tem sido muito concentrado. O diagnóstico que a gente faz numa variação espacial da bacia Tocantins-Araguaia é que está faltando água, está faltando chuva. Essas chuvas têm sido irregulares”, explicou o meteorologista.

Na cidade de Taguatinga, sudeste do estado, foram aproximadamente 120 mm de chuva, mas o esperado para o mês era cerca de 250 mm.

Em Pedro Afonso, na região central, há uma situação semelhante. Foram cerca de 130 mm de chuva até esta terça-feira. A previsão era de 250 mm.

No município de Peixe, no sul do estado, também não tem chovido. Foram contabilizados cerca de 160 mm de chuva. A normal climatológica para a região é de 250 mm.

“Quase na totalidade do mapa do Tocantins, a gente vê que está faltando água. Tem sido uma constante do nosso período chuvoso grandes volumes num curto intervalo de tempo, mas há um espaçamento significativo entre eventos de chuva durante todo o período chuvoso”, explicou Cabral.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here