Confira, na íntegra, a videoconferência sobre a obrigatoriedade das secretarias de educação terem um CNPJ para receber recursos do Fundeb

O presidente da Undime da Região Norte, presidente da Undime Tocantins e Dirigente Municipal de Educação de Palmeirópolis (TO), Bartolomeu Moura Junior, mediou o debate.

Na tarde desta terça-feira, 20 de março, o Conviva Educação realizou uma videoconferência para falar sobre a obrigatoriedade das secretarias de educação terem um CNPJ para receber os recursos do Fundeb, conforme estabelece a Portaria Conjunta FNDE/ STN nº 2/ 2018.

Para quem não pode acompanhar o debate em tempo real, o Conviva disponibilizou a íntegra do vídeo (clique aqui e assista).

Quase mil pessoas acompanharam o debate ao vivo e, até o momento, o vídeo tem quase 3,9 mil visualizações.

A videoconferência aconteceu em virtude da grande demanda de dúvidas em relação aos procedimentos para se cumprir a Portaria. Para falar sobre esse assunto, o Conviva convidou Sylvia Gouveia, da Coordenação-Geral de Operacionalização do Fundeb/ FNDE.

Um dos pontos que mais interessa aos municípios é saber se haverá prorrogação do prazo para se criar o CNPJ.

Durante a conversa, a representante do FNDE assegurou que a autarquia, vinculada ao Ministério da Educação, está em tratativas internas para que o prazo seja prorrogado. Entretanto, ainda não há uma resposta sobre isso.

A Undime inclusive solicitou, por meio do ofício ao FNDE (clique aqui para acessar o ofício), a possibilidade de dilatação do prazo (30 março) em virtude das dificuldades enfrentadas pelos municípios.

Assim que a Undime for comunicada oficialmente, a informação será divulgada. Enquanto isso, a orientação é que os municípios continuem dando sequência ao processo de criação do CNPJ e aos demais procedimentos estabelecidos pela portaria.

Fonte/ Foto: Undime

Inscrições do Encceja estarão abertas de 16 a 27 de abril em todo Brasil

As inscrições do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja), pelo qual se pode obter os diplomas de ensino fundamental ou médio, estarão abertas de 16 a 27 de abril.

O calendário foi divulgado no dia (14) pelo Ministério da Educação (MEC). Embora o exame seja gratuito, a partir de agora, o candidato que faltar no dia da aplicação da prova e não justificar sua ausência via sistema online terá de pagar uma taxa ao se inscrever novamente.

“A novidade deste ano é reafirmar a obrigação do setor público com o gasto do exame. Tivemos uma grande [taxa de] abstinências no ano passado e gostaríamos de que os alunos soubessem que esse custo, essa verba, esse orçamento dedicado é muito alto”, afirmou a presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Maria Inês Fini.

O valor médio de custo da prova foi de R$ 45 por candidato.

Neste ano, as provas estão marcadas para 5 de agosto e as notas dos candidatos devem ser divulgadas em outubro. O edital completo pode ser consultado na edição de hoje do Diário Oficial da União.

O candidato pode obter tanto o diploma como uma declaração parcial em determinada área de conhecimento, como matemática por exemplo. Já aqueles que desejam conseguir o diploma deverão atingir um mínimo de 100 pontos em cada uma das quatro áreas abordadas e, ainda, nota mínima de cinco pontos na prova de redação.

“Se cada vez que o candidato prestar o exame, obtiver apenas a proficiência parcial, ele a leva garantida e realiza no ano seguinte apenas as [provas das] áreas em que não teve sucesso”, explicou Maria Inês.

Para certificado de conclusão de ensino fundamental, exige-se que se tenha 15 anos de idade completos na data de aplicação da prova; e para o de ensino médio, 18.

O MEC esclareceu que quem emite essa certificação são as secretarias estaduais de educação e institutos federais de educação, ciência e tecnologia reconhecidos pelo Inep.

Sobre a prova

Para o nível fundamental, o exame é composto de quatro provas objetivas, cada uma com 30 questões, além de uma redação. As áreas avaliadas são: ciências naturais; língua portuguesa, língua estrangeira moderna, artes, educação física e redação; história e geografia; e matemática.

No ensino médio, o candidato deve comprovar que tem domínio dos seguintes campos: ciências da natureza e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias; linguagens e códigos e suas tecnologias e redação; ciências humanas e suas tecnologias.

Serão duas provas por turno. A aplicação dos testes está marcada, respectivamente, para 9h e 15h30 (horário de Brasília), tendo duração de quatro e cinco horas. Em ambas as ocasiões, os portões serão abertos com uma hora de antecedência, às 8h e 14h30.

As provas específicas para candidatos que residam no exterior e para adultos que cumprem penas privativas de liberdade e adolescentes – modalidades Encceja Exterior, Encceja Exterior PPL e Encceja Nacional PPL – serão realizadas respectivamente nos dias 16 de setembro, 17 a 21 de setembro e 18 a 19 de setembro.

O Inep informou que disponibilizará dois tipos de atendimento aos candidatos com necessidades especiais: o especializado, a participantes com autismo, baixa visão, cegueira, deficiência auditiva, física e intelectual (mental), déficit de atenção, discalculia, dislexia, surdez, surdocegueira ou visão monocular; e o específico, a gestantes, lactantes e idosos.

Se desejar, o candidato do Encceja 2018 também poderá pedir para ser tratado por um nome social de sua escolha.

Fonte: Agência Brasil

https://goo.gl/8ckLXj

Todas as notícias

Provas da PM acontecem no domingo; Comissão diz que aprovados serão chamados este ano

Sobre a convocação dos aprovados no concurso, a PM informou que “o secretário de Administração nos garantiu a previsão do provimento e efetivação de todos os candidatos aprovados para este ano”.

Em entrevista coletiva realizada ontem, 8, no Quartel do Comando Geral da Polícia Militar (QCG), em Palmas, o presidente da Comissão do Concurso da PM e chefe do Estado Maior, coronel Marcelo Falcão Soares, garantiu que está tudo pronto para a realização da primeira etapa do certame, que acontece no próximo domingo, 11, e teve número recorde de inscritos, cerca de 86.524.

Sobre a convocação dos aprovados no concurso, coronel Falcão informou que “o secretário de Administração nos garantiu a previsão do provimento e efetivação de todos os candidatos aprovados para este ano. Os aprovados podem ficar tranquilos que o governo do Estado cumprirá com todo o cronograma do concurso”. 

Segundo a PM, serão dois concursos distintos. Pela manhã ocorrem as provas para o ingresso no Curso de Formação de Oficiais (CFO) no horário de 8h às 12h. Já no período da tarde acontecem as provas para o ingresso no Curso de Formação de Soldados (CFSD), das 14h30 às 18h30.

Os portões dos locais de prova serão abertos com uma hora de antecedência. São ofertadas 1.000 vagas para soldados e 40 vagas para cadetes no CFO da PM. Os salários iniciais, após os cursos de formação, são de R$ 4.455,46 para soldado e R$ 8.382,10 para aspirante a oficial.

As provas do CFSD serão realizadas nas cidades de Arraias, Taguatinga, Dianópolis, Natividade, Porto Nacional, Araguatins, Augustinópolis, Sítio Novo do Tocantins, Tocantinópolis, Wanderlândia, Gurupi, Alvorada, Formoso do Araguaia, Palmas, Paraíso, Miracema e Araguaína. Já as provas do CFO ocorrem apenas nas regionais em Palmas, Arraias, Araguatins, Gurupi, Araguaína.

Na ocasião, o gestor de concursos da AOCP, Wesley Faria, destacou que toda logística para realização desta primeira fase do concurso está pronta. Ele orientou os candidatos a lerem o edital e acessarem o site da instituição, onde já estão disponíveis os locais de provas, e se possível visitarem com antecedência esses locais, para minimizar os riscos de imprevistos no dia da prova.

Provas

As provas intelectuais serão objetivas, de múltipla escolha, dissertativa, e terão o seguinte conteúdo: língua portuguesa, raciocínio lógico e matemática, atualidades e conhecimentos regionais, noções de direito, noções de informática, normas pertinentes à PM. Em caráter discursivo, a redação. No total, serão 60 questões que somarão 100 pontos.

Para soldado, o candidato deverá obter o mínimo de 50% de acerto, tendo pelo menos um ponto em cada disciplina; já na de oficial, a pontuação mínima será de 60% de acerto, tendo pelo menos um ponto em cada disciplina para ser aprovado para a segunda etapa do certame.

Resultado da primeira chamada do ProUni já está disponível na internet

Para quem não foi pré-selecionado ainda haverá a segunda chamada a ser divulgada no dia 2 de março.

O resultado da primeira chamada do Programa Universidade para Todos (ProUni) foi divulgado hoje, 14, na internet.

Os candidatos pré-selecionados têm até o próximo dia 23 para apresentar nas instituições de ensino os documentos que comprovem as informações prestadas no momento da inscrição.

Após conferir o resultado do ProUni, o candidato pré-selecionado deve verificar na instituição os horários e o local de comparecimento para apresentar as informações necessárias.

A perda do prazo ou a não comprovação das informações implicará, automaticamente, a reprovação. A lista com a documentação a ser apresentada está disponível na página do programa.

Para quem não foi pré-selecionado ainda haverá a segunda chamada a ser divulgada no dia 2 de março.

O ProUni seleciona estudantes para receber bolsas de estudo integrais e parciais em instituições particulares de ensino superior com base na nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Nesta edição, serão ofertadas 242.987 bolsas de estudo entre integrais e parciais.

As integrais são destinadas aos estudantes com renda per capita de até um salário mínimo e meio. Já as bolsas parciais atendem aos candidatos que tenham renda familiar per capita de até três salários mínimos.

T1noticias

Inscrições para o Prouni começam e Tocantins tem 1.235 bolsas disponíveis

Prouni oferece bolsas de 100% e 50% em instituições particulares. Palmas é o município que oferece o maior número de vagas no Tocantins, com bolsas para 71 cursos.

Começa nesta terça-feira (5) o período de inscrições para os estudantes que querem concorrer a uma bolsa para o Programa Universidade Para Todos (Prouni).

Diferente do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que disponibiliza vagas em universidades públicas, o Prouni oferece bolsas de 100% e 50% em instituições particulares. No Tocantins, são 1.235 vagas em diversos cursos.

Em todo o país, o governo está oferecendo 242.987 vagas em 2.976 instituições. O resultado da primeira chamada sai no dia 14 desse mês.

Palmas é o município que oferece o maior número de vagas no Tocantins, são bolsas para 71 cursos. Em Araguaína, 35 cursos oferecem vagas, em Gurupi são 16, Paraíso do Tocantins tem 11 cursos disponíveis e Porto Nacional outros nove.

Para concorrer a uma das bolsas no Prouni, o estudante deve ter feito o Enem de 2017 e obtido no mínimo 450 pontos na média das notas do exame.

A redação também não pode ter sido zerada. Além disso, para concorrer às bolsas integrais, o candidato deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

O estudante também precisa atender a pelo menos uma das condições a seguir:

  • ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública;
  • ter cursado o ensino médio completo em escola privada, mas como bolsista integral;
  • ter cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em escola privada, mas como bolsista integral;
  • ter alguma deficiência;
  • ser professor da rede pública de ensino.

As vagas disponíveis podem ser consultadas no portal nacional do Prouni. A pesquisa pode ser feita por cidade, curso ou instituição.

Confira o calendário do Prouni

  • Abertura das inscrições: 6 de fevereiro
  • Fim das inscrições: 9 de fevereiro
  • Primeira chamada: 12 de fevereiro
  • Segunda chamada: 2 de março
  • Manifestação de interesse na lista de espera: entre 16 e 19 de março
  • Consulta das instituições à lista de espera no sistema: 20 de março

G1/Tocantins

ATM firma convênio com UFT e universidade oferta vagas de mestrado aos prefeitos e servidores municipais

Inscrições para Mestrado Profissional em Gestão de Políticas Públicas foram abertas nesta quinta-feira, 01, e seguem até dia 23 de fevereiro.

Prefeitos e servidores municipais terão vagas exclusivas para o Mestrado Profissional em Gestão de Políticas Públicas, ofertado pela Universidade Federal do Tocantins (UFT).

A Associação Tocantinense de Municípios (ATM) firmou convênio com a universidade e, com isso, quatro vagas foram reservadas para a entidade, sendo duas para prefeitos, uma para servidor municipal e uma para colaborador da ATM.  

As inscrições do processo seletivo iniciaram nesta quinta-feira, 01, e seguem até 23 de fevereiro.  

Os requisitos de preenchimento das vagas encontram-se especificados no Edital 04/2017. De acordo com o documento, prefeitos e vice-prefeitos que desejam participar do mestrado devem ser associados da ATM, enquanto os servidores municipais devem ser efetivos e pertencentes aos Municípios com população abaixo de 50 mil habitantes, segundo o último Censo Demográfico realizado em 2010.

A vaga destinada ao colaborador da ATM tem como critério o vinculo empregatício com a entidade municipalista. O mestrado é na modalidade presencial, nas sextas-feiras e sábado, nos períodos vespertino e matutino.

Documentos

Entre os principais documentos comprobatórios que deverão ser entregues estão a ficha de inscrição, cópia do curriculum lattes e dos documentos pessoais do candidato, além do anteprojeto de Dissertação Profissional e de quadro de pontuação do curriculum lattes devidamente preenchido.

A ficha de inscrição e o envelope lacrado com a documentação deverão ser entregues na Secretaria do Mestrado Profissional em Gestão de Políticas Públicas, situada no Câmpus da UFT/Palmas, no endereço Avenida NS 15, 109 Norte (ALCNO 14), das 08h do dia 01/02/2018 às 12h do dia 23/02/2018.

O mestrado possui duas linhas de pesquisa, uma em Dinâmicas Institucionais e Avaliação de Políticas Públicas, e outra em Educação, Ciência e Tecnologia e Desenvolvimento Territorial.

Quanto ao processo seletivo, os candidatos participarão de quatro fases: Prova objetiva, Redação, Prova Oral e Análise de Currículo. Os resultados do processo serão divulgados na Secretaria do Mestrado Profissional, e no endereço eletrônico:www.uft.edu.br/gespol ou no Mural do Curso.

Resultados

Desenvolver habilidades pessoais e coletivas, bem como estimular o pensamento crítico dos participantes estão entre os principais benefícios do Curso de Mestrado, aponta o presidente da ATM e prefeito de Pedro Afonso, Jairo Mariano.

“Estar num ambiente que propicia a absorção de novidades conceituais e tecnológicas é muito vantajoso para quem administra e trabalha em governo municipal. O mestrado possibilita ainda aos participantes novas técnicas e tecnologias de pesquisa e trabalho, a especialização em determinada área de conhecimento, melhor renumeração, possibilidade de lecionar, entre outros ganhos”, elenca Mariano.

Aos concluintes do Curso de Mestrado será outorgado o título de Mestre em Gestão de Políticas Públicas.

Após todos os trâmites protocolares de processos seletivos, como divulgação de gabarito, recursos, e demais etapas, o resultado final será divulgado no dia 16 de abril. 

Associação Tocantinense de Municípios – ATM

 

Prefeito de Palmeirópolis Fabio Vaz, representou o presidente da ATM na reunião que discutiram o sistema no transporte Escolar Rural

Programa desenvolvido pela universidade permite às prefeituras determinarem rotas menos onerosas para o transporte de alunos da Zona Rural.

Nesta segunda feira (6), Prefeitos, secretários e diretores de Transporte dos Municípios tocantinenses tiveram a oportunidade de conhecerem o sistema de informação geográfica denominado Transcolar Rural, que permite às prefeituras determinarem rotas menos onerosas para o transporte de alunos da Zona Rural.

O programa foi apresentado pelos professores da Escola de Engenharia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), PHD Nilson Tadeu Ramos Nunes, coordenador geral do projeto, e doutor Marcelo Franco Porto, coordenador técnico. Ambos foram convidados pela Associação Tocantinense de Municípios (ATM).

A reunião de trabalho sobre o Transcolar Rural foi aberta com a palavra do prefeito de Palmeirópolis, Fábio Vaz, que representou o presidente da ATM e prefeito de Pedro Afonso, Jairo Mariano.

“O encontro permitiu discutirmos os principais problemas enfrentados pela gestão na execução do Transporte Escolar. Vai ser definido novas rotas, novos trajetos buscando economia de tempo e financeira, o aluno vai ficar menos tempo nas estradas e também. O novo programa vai emitir um relatório de custos, todas as rotas feitas no GPS, uma ferramenta de controle que veio para agregar. Além de buscarmos soluções para reduzirmos os custos operacionais do programa, precisamos discutir o quantitativo e os atrasos de repasses mensais, as exigências cobradas no processo de vistoria, entre outros pontos. Eu estar representando, conduzindo todo encontro, ou seja, mediando à ATM neste momento tão significativo para todos os municípios foi uma honra”, disse Fábio Vaz confiante.

Prefeito da cidade de Palmeirópolis, Fabio pereira Vaz.

O secretário de educação de Palmeirópolis professor Bartolomeu Moura Junior, que é presidente da (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), no Tocantins, representando a região norte do Brasil, juntamente com a Undime e Associação Tocantinenses de Municípios (ATM), foram até o Espirito Santo conheceram o programa e trouxeram para o Tocantins. Mais uma grande conquista.

Secretário de educação de Palmeirópolis professor Bartolomeu Moura Junior, presidente da Undime no Tocantins.

Além dos gestores, participaram membros do Ministério Público Estadual e secretarias de Estado da Educação e Fazenda.

Sistema

Em sua explicação, o professor e doutor Marcelo Franco Porto, afirmou que a ferramenta permite cruzar dados relacionados ao aluno, a unidade escolar e malha viária. “O sistema reúne mapas das estradas existentes, seja por imagens aéreas ou trabalhos de campo, e o cadastro de alunos e escolas fornecidos pelas secretarias de educação. As informações são cruzadas e o sistema gera rotas mais eficientes e baratas”, disse.

Em outro momento, o PHD Nilson Tadeu Ramos Nunes destacou a falta de parâmetros para avaliação de eficiência e custos. “Alguns estados usam como critério para definição dos valores a densidade demográfica do município. Mas numa cidade com área muito extensa e poucos habitantes, o repasse acaba sendo insuficiente para rotas longas”.

Rio Sono

Prefeito do quinto maior município em termos de extensão territorial, o chefe do executivo de Rio Sono, Joãozinei Rocha, disse que no município há 18 rotas do transporte escolar e comenta dificuldades na gestão do programa. Rocha revela que umas das rotas do seu Município, a que liga ao Povoado Novo Horizonte, possui 256 quilômetros de extensão. 

“Tivemos que terceirizar 14 rotas, pois não temos ônibus suficiente para todos os trajetos. A situação se agrava ainda diante dos atrasos e da falta de repasses cometidos pelos governos Estadual e Federal, pois prejudica a manutenção da frota e a aquisição de combustível. Contudo, o Transcolar Rural é algo positivo, pois trará economia e informações importantes a serem utilizadas em outras áreas, como agricultura familiar e infraestrutura rural”, disse.

 Transcolar Rural

O Sistema Transcolar Rural – desenvolvido sob coordenação do Departamento de Transportes e Geotecnia (ETG) da Escola de Engenharia – permite otimizar rotas e reduzir custos do transporte escolar rural. A aplicação do sistema começou pelos municípios mineiros, mas o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) interrompeu repasses, e o governo do Espírito Santo financiou a conclusão do projeto. O Transcolar Rural funciona hoje em 76 dos 78 municípios capixabas. Em Minas, as cidades de Bom Despacho, Pará de Minas e Esmeraldas garantiram adesão, e há estudos adiantados para outros 147 municípios.

Após o encontro, prefeitos, professores da UFMG e servidores municipais apresentaram a ferramenta aos dirigentes da Secretaria de Estado da Educação para que a pasta possa implantar o sistema no Tocantins e redesenhar as rotas nos Municípios.

Associação Tocantinense de Municípios – ATM/Rozineide Gonçalves

 

 

 

Alunos do CEM de Gurupi conseguem 2º colocação em Competição de Foguetes no Rio de Janeiro

Os discentes puderam apresentar o experimento deles para alunos de todo país conhecendo outros trabalhos apresentados.

O Centro de Ensino Médio de Gurupi se inscreveu na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica e Mostra Brasileira de Foguetes, a primeira etapa foi realizada em Gurupi no mês de maio com a prova teórica e prova prática sendo que conseguiram 1 medalha de prata na OBA (Olimpíada Brasileira de Astronomia) e conseguindo a classificação para a seletiva internacional e 5 medalhas de prata na MOBFOG (Mostra Brasileira de Foguetes), sendo convidados para disputar troféu na Mostra Brasileira de Foguetes na cidade de Barra do Piraí no estado do Rio de Janeiro.

Aos alunos José Victor de Luna Silva, Max Luan Silva Sena e Vinicius Nunes dos Santos acompanhados pela professora Elyka Fernanda Pereira de Melo, tiveram a oportunidade de participar de diversas Palestras como a do Astronauta Brasileiro Marcos Pontes, onde puderam aprender mais sobre astronomia e a experiência no espaço. Segurança no Lançamento com o Ten. Bombeiro Fábio Stogmuller e sobre o Centro de Lançamento da Barreira do Inferno que foi ministrada pelo Capitão Hélio.

Os discentes puderam apresentar o experimento deles para alunos de todo país conhecendo outros trabalhos apresentados.

Segundo a professora Elyka, “esse momento foi de grande aprendizagem para eles visto que, eles aproveitaram muito essa oportunidade, e puderam conhecer vários palestrantes de nível internacional”.

Os alunos também tiveram a oportunidade de conhecer alguns lugares na cidade do Rio de Janeiro como: Cristo Redentor, Museu do Forte de Copacabana, Museu Nacional, Museu do Exército e o mar entre outros pontos turísticos.

O aluno Vinicius está muito feliz em ter participado da competição, “essa jornada foi a primeira vez que participei, aproveitei cada minuto de tudo, aprendi muito nas palestras, pude trocar experiências com pessoas de outros estados”.

José Victor aproveitou cada minuto em que esteve participando das competições e ressaltou quem, “Valeu a pena ter vindo, tive novas experiências, novos aprendizados foi uma oportunidade nobre por que com as palestras consegui adquirir novos conhecimentos. Deixo um recado para meus colegas da escola, quando a professora lançar o projeto, estudem o máximo para ter a mesma oportunidade que estamos tendo”.

Max Luan explicou que sua experiência foi incrível e que tinha vontade de Conhecer o Astronauta Brasileiro, Marcos Pontes, “não foi fácil estar aqui mas todo esforço vale a pena, por que nosso aprendizado e conhecimento aumentou estamos muito felizes”.

O Presidente da OBA e MOBFOG,- Prof. Dr. João Batista Garcia Canalle  deixou um recado para a SEDUC “Estou aqui para parabenizar todos os alunos, professores e administradores do CEM de Gurupi, agradeço todo apoio e incentivo que a SEDUC tem dado para esses alunos estivesse aqui representando o Estado do Tocantins, espero que continuem incentivando seus alunos a participarem da mostra brasileira de foguetes, espero encontrar seus alunos em 2018 aqui no Rio e Janeiro”, finalizou.

Apresentação do fonguete

Leila Novais/Assessora de Comunicação da DRE – Regional Gurupi

Colégio Militar abre inscrições para 690 vagas em três cidades do Tocantins

Inscrições seguem até o dia 30 de novembro. São oferecidas vagas para alunos do 6º ano do ensino fundamental e 1ª série do ensino médio.

As inscrições para o processo seletivo do Colégio da Polícia Militar já estão abertas. São oferecidas 690 vagas para as unidades de Palmas, Araguaína e Arraias. As inscrições devem ser feitas neste site até o dia 30 de novembro.

São 120 vagas para o 6º ano do ensino fundamental na unidade em Palmas e 240 vagas para a 1ª série do ensino médio também na capital. Em Araguaína, são ofertadas 260 vagas para a 1ª série do ensino médio e em Arraias, são 70 vagas para alunos que vão fazer o 6º ano do ensino fundamental.

As provas serão aplicadas no dia 10 de dezembro, com duração de quatro horas, em dois turnos: a partir das 8h para o 6º ano do ensino fundamental e às 14h para a 1ª série do ensino médio. Os estudantes deverão fazer as provas na cidade onde escolheram estudar.

As avaliações serão compostas de 40 questões de múltipla escolha, sendo 20 questões de língua portuguesa e 20 questões de matemática. 

G1/Tocantins

O evento “Vai ter Capoeira Nagô” aconteceu neste final de semana em Palmeirópolis e foi um sucesso

A capoeira é feita ao som de música, que segue um ritmo semelhante ao do movimento corporal.

No último final de semana Palmeirópolis foi palco do I Encontro de “Vai ter Capoeira Nagô”, onde reuniu mestres capoeiristas de diversas regiões do Tocantins e de outros estados, onde reuniu mais de 50 capoeiristas de várias localidades, além de familiares de aluno.

O evento foi aberto ao público e realizado entre nos dias (27 e 28), na escola Carolina Maciel Barbosa e também no Centro de Convivência do Idoso. A prefeitura de Palmeirópolis cedeu o local para a equipe fazer o evento. 

De acordo com os organizadores, o convite foi estendido em nível nacional pelas redes sociais. Esta foi a 1ª edição do Encontro, a primeira, de maior porte, como explicou o graduado Valdeçon Nascimento (Baiano), um dos responsáveis pela organização do evento. “Este encontro, que visou, além de qualificar atletas, promover o esporte no município e região”, explicou. 

Segundo o graduado Baiano que foi o anfitrião do evento, o I Encontro de Capoeira Nagô em Palmeirópolis, teve ainda o objetivo de zelar pelo cultura de um povo.

Professor Jacarandá Nagô e graduado Baiano.

”Professor Jacarandá ressaltou que há quase dois anos é realizado o trabalho de capoeira em Palmeirópolis e precisava de um evento a altura para apresentar a comunidade, “nossa cultura é nosso maior patrimônio, o objetivo principal deste evento foi mostrar a comunidade a nossa cultura, inclusão social e incentivar a prática do esporte. Agregar os valores culturais que a capoeira traz junto à sociedade”, finalizou.

Os capoeiristas aproveitaram a ocasião para discutir novos rumos da capoeira no Tocantins e formas de aperfeiçoamento das técnicas da prática cultural.

O encerramento do encontro ficou por conta do batizado de capoeira, onde vinte (20) alunos receberam a primeira corda.

Participaram mais de quinze (15) convidados capoeiristas e aproximadamente mais de (15) convidados especiais como mestres, contramestres, professores, formados, graduados e instrutores. Com a presença de mestres pioneiros do Estado, entre eles, mestre Gamela e Contramestre Penugem (Grupo Raízes) e do Contramestre Chorão (Grupo Candeias), além da presença de grandes profissionais da capoeira de nove (9) cidades do Tocantins e do Brasil. 

A capoeira é uma expressão cultural brasileira que combina artes marciais, música, acrobacias e dança na realização golpes e movimentos rápidos, complexos e únicos, que requer uma grande quantidade de força e flexibilidade corporal.

Esteve presente também no evento a professora e pesquisadora Noeci Carvalho Messias, da Universidade Federal do Tocantins que está realizando uma pesquisa do mapeamento da capoeira no Tocantins, com o objetivo de documentar, proteger e promover novas ações de incentivo a este importante patrimônio cultural brasileiro. A pesquisa está sendo realizada em parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em Tocantins (Iphan-TO).

A realização e organização foi do graduado Baiano que ministra aulas há mais de um ano em São Salvador e Palmeirópolis. Na coordenação professor Jacarandá de Palmas. Supervisão contramestre Assis.

Da redação