Jovem foi preso após espancar a enteada de 3 anos

A criança ficou com vários hematomas pelo corpo principalmente nos braços. Ela ficou sob os cuidados do Conselho Tutelar enquanto o caso era apurado na Delegacia. A mãe da criança e companheira de João também foi conduzida para a Central de Flagrantes para prestar esclarecimentos ao delegado.

Na tarde deste sábado (21) uma ação conjunta entre Conselho Tutelar, Polícia Militar e Polícia Civil resultou na prisão de um jovem que espancou a sua enteada, uma criança de 3 anos, em uma casa no Setor Jardim Medeiros.

Segundo informações da Polícia Militar, na casa moram João Domingos Talentino dos Santos, de 20 anos, sua companheira e a criança. O jovem teria espancado sua enteada e o fato chegou ao conhecimento do Conselho Tutelar de Gurupi por meio de vizinhos do casal. As conselheiras acionaram os policiais civis da Central de Flagrantes que contaram com o apoio da PM e foram até a residência.

Ao chegarem lá, perceberam que João tinha evadido em uma motocicleta mas foi localizado e preso em outra casa ainda no Setor Jardim Medeiros, que seria de familiares do jovem. Na delegacia, ele confessou as agressões à criança. “Eu bati nela com um cinto porque ela estava brincando com um cachorro doente e não podia”, alegou João.

A criança ficou com vários hematomas pelo corpo principalmente nos braços. Ela ficou sob os cuidados do Conselho Tutelar enquanto o caso era apurado na Delegacia. A mãe da criança e companheira de João também foi conduzida para a Central de Flagrantes para prestar esclarecimentos ao delegado. Ela alega que pediu imediatamente para ele parar com as agressões quando percebeu a ação.

João foi autuado por lesão corporal e ficará preso na Casa de Prisão Provisória (CPP) de Gurupi, à disposição da justiça.(fonte:atitude tocantins)

Fã tenta matar Ana Hickmann em hotel de BH; atirador morreu

Segundo informações da Polícia Militar (PM), a assessora da apresentadora foi atingida por dois disparos; empresário de Hickmann teria matado o suspeito com três tiros na cabeça

hotel
Rapaz entrou armado no hotel e rendeu o empresário de Hickmann para ter acesso ao quarto da modelo

A apresentadora Ana Hickmann foi alvo de uma tentativa de assassinato por disparos de arma de fogo na tarde deste sábado (21), dentro do Hotel Caesar Business, no bairro Belvedere, na região Centro-Sul de Belo Horizonte.

De acordo com informações da Polícia Militar (PM), Hickmann não foi atingida e passa bem. No entanto, a sua assessora foi alvejada por dois disparos – um no ombro e outro na barriga – e encaminhada para o hospital Biocor, no bairro Vila da Serra, também na região Centro-Sul, onde passa por uma cirurgia. O atirador teria sido morto pelo empresário da modelo, Gustavo Henrique Correa, irmão do marido de Hickmann.

Ainda conforme a PM, o atirador seria um fã de Ana Hickmann. Ele entrou armado no hotel, rendeu o empresário da apresentadora e o obrigou a levá-lo até o quarto onde ela estava hospedada. No local, o suspeito teria obrigado Hickmann a gravar uma mensagem pelo celular dizendo que eles seriam amantes.

Hickmann se recusou a obedecer, o que causou a revolta do suposto fã. Ele então apontou a arma para a apresentadora. Contudo, o empresário entrou em luta corporal com o suspeito, que efetuou dois disparos acertando a assessora. Correa conseguiu tomar a arma do criminoso e atirou três vezes contra ele, na cabeça.

Rodrigo Augusto de Pádua tentou matar Ana Hickmann
Rodrigo Augusto de Pádua tentou matar Ana Hickmann

O atirador

Rodrigo Augusto de Pádua, 30, de Juiz de Fora, na Zona da Mata Mineira, é o rapaz que tentou matar Ana Hickmann. Helisson Augusto de Pádua, irmão de Rodrigo, foi surpreendido pela notícia. “Meu irmão nunca teve nenhum problema. Ele só fazia academia e ficava dentro de casa. Ele falou comigo que vinha para Belo Horizonte para conhecer a cidade e estava hospedado num hotel perto do Caesar Business. Ele não tem e nunca teve arma. Nunca imaginei que ele fosse fazer isso”, disse.(fonte:o tempo)

Motorista bêbado tem habilitação apreendida após acidente na BR-060

Ele conduzia caminhão carregado de carne, que tombou em Rio Verde, GO.
Bafômetro comprovou a embriaguez, segundo a PRF; pista já foi liberada

Um motorista embriagado provocou um acidente e interditou parcialmente a BR-060, em Rio Verde, na manhã deste sábado (21). De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), ele conduzia um caminhão carregado de carne, que tombou. A pista foi fechada para remoção do veículo e da carga, mas foi liberada ainda no fim da manhã.

Ainda segundo a PRF, chovia no momento do acidente. O motorista não ficou ferido e passou pelo teste do bafômetro, que apontou 0,21 miligramas de álcool por litro de ar expelido. O homem foi multado por dirigir embriagado e ainda teve a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) apreendida.

A PRF ressaltou, ainda, que ele vai responder a um processo e poderá perder o direito de dirigir.(fonte:g1/go)

Mulher é atingida por flecha dentro de ônibus no Pará

Caso aconteceu nesta sexta-feira, em Belém. A vítima foi levada ao hospital e passa bem

Um mulher foi atingida por uma flecha dentro de um ônibus que passava pela Avenida Independência, em Belém, no Pará. O caso aconteceu por volta das 8h30 desta sexta-feira (20).

A vítima, identificada como Francisca Silva, foi atingida no braço direito. Os passageiros que estavam no transporte coletivo ficaram intrigados, tentando adivinhar de onde teria vindo a flecha.

A senhora atingida foi levada para o hospital Metropolitano, onde teve a flecha retirada. De acordo com o boletim médico obtido pelo JL TV, o ferimento foi superficial. A reportagem do JL TV também apurou que o autor do disparo da flecha estava praticando o esporte em um condomínio próximo ao local. O responsável pelo disparo se desculpou e se colocou à disposição da vítima.(fonte:notícias a minuto)

França diz que houve fumaça em avião da EgyptAir

Os sinais de presença de fumaça são emitidos automaticamente através de um sistema denominado ACARS

Os investigadores franceses confirmaram neste sábado (21) que o avião da EgyptAir que caiu na quinta-feira passada no Mediterrâneo, emitiu sinais de presença de fumaça em seu interior logo antes do acidente.

“Podemos confirmar que os sensores do aparelho emitiram mensagens que indicavam que havia fumaça na cabine pouco antes de as comunicações serem interrompidas”, disse à Agência Efe um porta-voz do Escritório de Investigação e Análise (BEA) da França.

De acordo com a publicação da Agência de notícias EFE, o BEA está associado à investigação do acidente porque o avião, um Airbus, é montado na França, e também porque o mesmo tinha partido do aeroporto parisiense de Roissy-Charles de Gaulle e 15 de seus 66 ocupantes eram franceses.

Os sinais de presença de fumaça são emitidos automaticamente através de um sistema denominado ACARS, acrescentou o porta-voz.

Este elemento, que tinha sido revelado pelo site especializado “The Aviation Herald”, “não permite, por enquanto, tirar qualquer conclusão sobre as causas do acidente”, afirmou o funcionário do BEA.

O avião da EgyptAir, que fazia a rota entre Paris e a cidade do Cairo, caiu no mar efetuando duas voltas bruscas após desaparecer dos radares e perder altitude a uma grande velocidade.(fonte:noticias ao minuto)

 

Nelto: “TCE é ninho de marajás e não representa população goiana”

O deputado José Nelto, líder do PMDB na Assembleia, afirmou que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) não vem cumprindo sua função de auxiliar o Poder Legislativo na fiscalização do Poder Executivo. Segundo ele, o órgão se tornou uma casa de apoio do governador Marconi Perillo (PSDB) e que há tempos perdeu o respeito do povo goiano.

“Este tribunal nunca rejeitou conta de qualquer governador e hoje ainda conta com amigos pessoais do próprio Marconi Perillo. Ele perdeu completamente sua função e não há mais nenhuma justificativa que faça o Estado e o erário mantê-lo funcionando. O TCE é um ninho de marajás que falam amém ao governador e que não representam a população de Goiás”, concluiu.(fonte:goias real)

Cuidadora é presa e lista de punições é encontrada em abrigo para crianças

Mulher é suspeita de maus-tratos e cárcere privado em abrigo de igreja.
Crianças foram encontradas em ‘quartinho’, em Paraíso do TO, diz polícia

Suspeita de maus-tratos e cárcere privado, uma mulher foi presa em um abrigo de crianças e adolescentes em estado de vulnerabilidade social em Paraíso do Tocantins, a 63 km de Palmas. Durante visita no local, a promotoria de Justiça encontrou um papel com algumas ‘penas’ que seriam aplicadas como forma de disciplina às crianças.

O caso começou a ser investigado após uma denúncia feita no Ministério Público. Conforme o delegado regional José Antônio, ao chegar no local na noite desta quinta-feira (19), o promotor encontrou duas crianças trancadas em um cômodo que supostamente era utilizado para castigar os menores.

No local seriam colocados menores com mau comportamento ou que se envolviam em alguma briga. Entre as punições aplicadas aos menores estavam: “ficar sem piscina e TV por tempo indeterminado” e “ficar uma semana no quartinho”.

Diante disso, a Polícia Militar foi chamada e a mulher, que não teve o nome revelado, encaminhada para a delegacia. Ela foi autuada por maus-tratos e cárcere privado. O delegado disse que o caso está sendo apurado pela Delegacia da Mulher.

Procurada, a secretária da Igreja Batista Ágape, responsável pelo abrigo, disse que as informações divulgadas não procedem e que não iria se pronunciar sobre o assunto.(fonte:g1/to)

Abrigo fica em Paraíso do Tocantins (Foto: MPE/Divulgação)
Abrigo fica em Paraíso do Tocantins (Foto: MPE/Divulgação)

Veículo pega fogo em frente à sede da Polícia Federal, em Goiânia

Proprietária e o filho adolescente estavam dentro do carro quando o incêndio começou, mas escaparam sem ferimentos

Um incêndio em um veículo EcoSport assustou as pessoas que passavam em frente à sede da Polícia Federal, nas proximidades do Parque Areião, no início da tarde desta sexta-feira (20/5). Segundo o Corpo de Bombeiros, o carro pegou fogo após uma pane elétrica.

No veículo estavam a proprietária e o filho adolescente dela. Eles saíram do veículo assim que perceberam fumaça saindo do capô e ninguém se feriu. No entanto, dois veículos próximos foram atingidos: um Uno, que foi o mais afetado, e um Corolla, que sofreu pequenas avarias.

Para o combate ao fogo, os bombeiros utilizaram 1,5 mil litros de água e meia saca de serragem. A via chegou a ficar parcialmente interditada para quem ia em direção ao Setor Marista, mas foi liberada após a remoção dos veículos por um guincho.(fonte:mais goias)

Polícia apresenta suspeito de matar a corretora e empresária Núbia Francisca

Antônio Rodrigues de Brito, de 40 anos, foi preso em Goiânia na noite de quarta-feira (18), em flagrante, e confessou o crime.

A Polícia Civil, por meio do Grupo Antissequestro da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), apresentou na manhã desta sexta-feira (20/05), o suspeito do assassinato da corretora e empresária Núbia Francisca de Souza, de 46 anos, desaparecida desde a última segunda-feira (16).

Antônio Rodrigues de Brito, de 40 anos, foi preso em Goiânia na noite de quarta-feira (18), em flagrante, e confessou o crime. Segundo o delegado Valdemir Pereira, chefe do Grupo Antissequestro, o autor afirmou em depoimento que queria roubar o dinheiro da vítima. A polícia suspeita que o crime foi premeditado.

O CASO

Desaparecida desde a última segunda-feira (16/05), Núbia Francisca foi encontrada morta na noite da última quarta-feira (18/05) perto da cidade de Cezarina.

Dona de um pregão no Setor Novo Horizonte, em Goiânia, Núbia, conforme a ocorrência registrada por familiares na delegacia, sumiu no início da semana depois de sair de casa para comprar alguns móveis perto de Guapó. O carro dela, um Uno prata ano 2011 foi encontrado abandonado na terça-feira (17/05) em um posto de combustíveis desativado que fica ao lado do Pite Clube e Rodeio na GO-060 saída para Trindade.

O corpo de Núbia foi jogado em um córrego de uma fazenda na entrada de Cezarina. De acordo com as primeiras informações, Núbia foi vítima de estrangulamento. Quando saiu de casa na segunda-feira, a vítima, conforme o relato de familiares, estava com R$ 1.000 em dinheiro na bolsa.

Preso ontem em Guapó, Antônio Rodrigues de Brito, segundo a nota da Polícia Civil encaminhada à imprensa, confessou o crime, e inclusive levou os policiais até o local onde jogou o corpo. Ele teria confessado também que matou Núbia, com quem já teria feito outros negócios anteriormente, para roubar os R$ 1.000,00. O suspeito, que reside em Guapó, será apresentado à imprensa nesta sexta-feira (20/05) cedo, ocasião em que o delegado promete repassar outros detalhes da investigação.(fonte:mais goias)

O estranho caso de Eduardo Cunha

Notas sobre o deputado, que ainda não foi preso, e um registro para Waldir Maranhão no papel de Arlequim

O Supremo Tribunal Federal, em medida liminar de conteúdo satisfativo e prazo de vencimento indeterminado, suspendeu por unanimidade o mandato parlamentar deEduardo Cunha e o exercício da função de presidente da Câmara, pelo risco que representava para a persecução penal e a Justiça, conforme apontado na ação cautelar proposta, há cinco meses (data de dezembro de 2015), pela Procuradoria-Geral da  República.

Relator do processo foi o ministro Teo­ri Zavascki, para quem o atraso na concessão da liminar deveu-se ao período de 30 dias de férias forenses, do prazo dado a Cunha para contestar, com réplica do procurador Janot, juntada de documentos com abertura de contraditório às partes e publicações dos despachos na imprensa oficial. Além, lógico, do tempo para refletir e decidir.

Não fosse a imunidade parlamentar constitucionalmente assegurada, a prisão preventiva, por ser a medida cautelar judicial mais adequada a Cunha, teria sido imposta e isso para garantia da ordem pública. Mas, pela Constituição, os deputados e senadores só podem ser presos em flagrante delito de crime inafiançável, com obrigatória ratificação pela Casa Legislativa de origem.

A propósito, convém recordar ter sido Delcídio do Amaral, quando senador, preso em situação de flagrante, em episódio voltado a comprar o silêncio e tirar do País Nestor Cerveró, ex-dirigente da Petrobras indicado pelo PMDB, corrupto confesso e colaborador de Justiça, um eufemismo usado mundo afora para designar o delator premiado.

O estranho, no caso Cunha, é ainda não ter ele sido preso em flagrante delito em face de estar em consumação um crime permanente. Crimes permanentes, consoante a doutrina, são os que geram uma situação danosa ou perigosa, que se prolonga. A consumação se protrai no tempo. É crime permanente, por exemplo, o sequestro de pessoa enquanto não recuperar a liberdade de locomoção. Outro exemplo: a lavagem de dinheiro de origem ilícita, com ocultação no exterior. Como todos sabem, Cunha, embora negue, possui contas no exterior não declaradas à Receita e com capital de origem suspeita. Ele até admitiu, em evidente tentativa de ocultação de origem patrimonial, a constituição de um truste (instituto de marca anglo-saxônica voltado à proteção patrimonial e não à ocultação de capitais de origem criminosa), sob sua administração.

Para se ter ideia, o procurador-geral, Rodrigo Janot, que é chefe do Ministério Público da União, suspeita ter sido uma das contas bancárias helvéticas de Cunha abastecida com dinheiro desviado da Petrobras: cinco depósitos realizados em 2011, no valor de 1,3 milhão de francos suíços (cerca de 5 milhões de reais). Pelo percurso do dinheiro, João Augusto Henriques, com atuação na compra pela Petrobras de poço de petróleo no Benim, encaminhou parte da propina recebida para a conta indicada por Felipe Diniz (filho do falecido deputado Fernando Diniz) e esta era de Cunha.

De se acrescentar, por denúncia recebida pelo plenário do STF, estar o réu sendo acusado de autoria de crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Pela petição inicial da ação penal, Cunha teria recebido 5 milhões de dólares de propina, em prejuízo da Petrobras. Os pagamentos foram feitos pelos lobistas e delatores Júlio Camargo e Fernando Baiano e a causa teria sido a atuação de Cunha em facilitar ilegal e imoralmente a compra, pela Petrobras, de dois navios-sonda da Samsung Heavy. O total da venda dos dois navios foi de 1,2 bilhão de dólares.

Com efeito, Cunha, por crime permanente, poderia ser preso em flagrante delito. E isso tarda. Com muita cautela para não ser criticado por haver violado o princípio constitucional e pétreo da separação dos Poderes, Teori frisou ter sido a cautelar deferida, em sede liminar, sem antecipação do exame da culpabilidade do presidente da Câmara, excepcionalmente, e diante de situação processual de risco. Ao contrário de “haver realizado uma gambiarra jurídica” como se propalou, Teori aplicou recente lei de alteração do Código de Processo Penal que, nos campos das cautelas e contracautelas, permite expressamente a “suspensão do exercício de função pública” (art. 319). Assim, e pela primeira vez na nossa história democrática e republicana, foram suspensos mandato e exercício da presidência.

O afastamento de Cunha, no entanto, nos trouxe um Waldir Maranhão. Aí o Brasil chegou ao apogeu na encenação da commedia dell’arte revisitada por Carlo Goldoni no século XVIII. No exercício da presidência, Maranhão assumiu o papel de “Arlequim, servidor de dois amos”, ora anulando, ora voltando atrás no cancelamento da sessão plenária que aprovou o encaminhamento do impeachment de Dilma Rousseff ao Senado. Pelo jeito, como se diz no popular, “é o que temos para o momento”. (fonte:carta capital)