Temporal com raios deixa cidade alagada e eletrodomésticos queimados no Tocantins

Defesa Civil disse que choveu 122 milímetros em uma hora, volume que era esperado para todo o mês. Segundo a Polícia Militar, não há registro de feridos.

Uma chuva forte na tarde desta quarta-feira (7) provocou estragos em Talismã, na região sul do estado.

Segundo a Defesa Civil do município, em uma hora choveu 122 milímetros, volume de chuva esperado para um mês.Várias famílias tiveram casas alagadas

Por causa da chuva forte e com raios, houve falta de energia elétrica. Além das ruas, várias casas foram alagamentos e dezenas de moradores tiveram prejuízos com eletrodomésticos queimados. Até o transmissor de rádio do município ficou queimado.

A Polícia Militar (PM) disse que realizou uma vistoria após a chuva e não foi chamada para nenhuma emergência. Ainda não há informações de feridos ou mortes de animais da zona rural.

G1 Tocantins

Ladrão invade casa de aposentado, rouba dinheiro e espanca vítima de 79 anos

Crime ocorreu em Silvanópolis, na região central do estado. Vítima foi encontrada com vários ferimentos e socorrida por vizinhos.

Estado anuncia pagamento de dívidas da Saúde com os Municípios durante capacitação de prefeitos e gestores municipais

Débitos referem-se aos convênios e programas firmados entre Estado e Municípios; Encontro capacitou gestores municipais para mudanças nas transferências de recursos fundo a fundo na área da saúde.

Diante do presidente da Associação Tocantinense de Municípios (ATM), Jairo Mariano, e demais prefeitos e gestores municipais, a vice-governadora do Estado de Tocantins, Cláudia Lelis, anunciou a liberação do pagamento de convênios e programas da área da saúde, firmados entre Estado e Municípios.

O anúncio ocorreu nesta segunda-feira, 05, durante o Encontro de Gestores Integrados na Discussão de Financiamento do SUS, no auditório da ATM, em Palmas.

A vice-governadora disse que o pagamento já foi autorizado e que entrará na conta das prefeituras nos próximos dias. “Estaremos repassando aos Municípios mais de R$ 8 milhões para o custeio dos convênios e programas na área da saúde”, revelou Cláudia, ao explicar que R$ 4 milhões serão para pagar dívidas contraídas pelo Estado junto a 129 municípios do Tocantins, enquanto os outros R$ 4 milhões serão para pagamento das dívidas parceladas contraídas com os Municípios de maior porte.

Dificuldades

A alegação da grande maioria dos prefeitos é que o Governo do Estado não tem se mantido regular nos repasses de recursos para o custeio de programas como Farmácia Básica, SAMU, Centros de Atenção Psicossociais (CAP’s), bem como para a manutenção dos Hospitais de Pequeno Porte (HPP) e a promoção de serviços de Média e Alta Complexidade (MAC).

Apurada em janeiro de 2018, a dívida do Estado com os Municípios era de R$ 23.652.838,00.

O presidente da ATM, Jairo Mariano, comemorou o anúncio do pagamento. “Os prefeitos sentem muita dificuldade em executar os convênios e programas com o Estado devido, justamente, a falta de repasse dos recursos para a execução. Os gestores precisam retirar dos cofres municipais o dinheiro para o custeio dessas parcerias, ao desequilibrar as finanças municipais. O anúncio traz certo alívio aos Municípios que terão seus caixas recompostos com a liberação do dinheiro”, explica Mariano, ao destacar que a ATM acompanhará de perto o pagamento da dívida.

Encontro

O Encontro de Gestores Integrados na Discussão de Financiamento do SUS reuniu centenas de gestores municipais, vindos dos 139 municípios tocantinenses, e proporcionou o debateu sobre a Portaria MS/GM de nº 3992 de 28 de dezembro de 2017, que dispõe sobre as novas regras no sistema de financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS) e da transferência dos recursos federais para ações e serviços públicos de saúde.

A portaria estabelece um novo formato de repasse de recursos que flexibiliza o fluxo financeiro, com praticidade na aplicação e prestação de contas dos recursos.

O encontro é uma parceria da ATM, Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde, Conselho dos Secretários Municipais de Saúde de Tocantins – Cosems, Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde – Conasems, e Conselho Nacional de Secretários de Saúde – Conass.

Associação Tocantinense de Municípios – ATM

PM Ambiental flagra extração de cascalho irregular em fazenda em Natividade

Os autores do crime foram autuados em R$ 35 mil e teve as atividades relativas à extração e moagem de cascalho embargadas.

A equipe da Polícia Militar Ambiental de Dianópolis flagrou crime ambiental no último sábado, 3, em uma fiscalização ambiental num garimpo localizado na BR-010, km 4, na fazenda Tieta, no município de Natividade.

Conforme a polícia, os responsáveis pelo local, apesar de terem as licenças prévias de instalação e outorga de água, estavam operando sem a Licença de Operação LO, extraindo cascalho para moagem fora das coordenadas autorizadas pela licença.

Os autores do crime foram autuados em R$ 35 mil e teve as atividades relativas à extração e moagem de cascalho embargadas.

T1noticias

Motorista que atropelou e matou médico Pedro Caldas é denunciada à Justiça

Iolanda Fregonesi foi denunciada pelo Ministério Público Estadual. Agora Justiça decide se aceita levar o caso aos tribunais e de que forma será o júri.

Gurupi teve um assassinato a cada três dias desde o começo de 2018

A Secretaria de Segurança Pública informou que 16 pessoas foram assassinadas esse ano na cidade. Pelos menos 13 homicídios estão associados ao tráfico de drogas.

s moradores de Gurupi, município da região sul do Tocantins, começaram o ano de 2018 assustados com a onda de violência. É que o número de homicídios na cidade chamou atenção. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Tocantins, foram registrados nesse ano 16 assassinatos, cerca de uma morte a cada três dias.

A polícia acredita que pelo menos 13 homicídios podem ter relação com o tráfico de drogas.

Moradores de Gurupi estão assustados com a violência (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Moradores de Gurupi estão assustados com a violência (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

De acordo com a Polícia Civil, além das mortes também tiveram nove tentativas de homicídio. O G1 noticiou 13 desses crimes e alguns deles são semelhantes. Na maior parte dos casos as vítimas são jovens e foram mortas a tiros. Só nesta semana quatro pessoas foram mortas. Veja os casos abaixo:

Mortes em fevereiro

Os últimos dois homicídios foram na terça-feira (27). Ronildo Cirqueira Bezerra, de 36 anos, foi morto a tiros na porta da casa dele. Jucilene Silva Lima, de 34 anos, também foi assassinada. O corpo dela foi encontrado com marcas de facadas.

Nilvan Cursino Vila Nova, de 36 anos, e Lucas Fernandes da Silva, de 22, foram mortos na madrugada do dia 25. Os dois tinham marcas de tiros pelo corpo.

José Guilherme Ezidio Araújo, de 21 anos, foi morto no dia 13 de fevereiro. No momento do crime ele dirigia um carro e estava com a namorada e um bebê quando levou dois tiros, um deles atingiu a cabeça.

Caique Souza Machado, de 22 anos, também é uma das vítimas em Gurupi. Ele foi morto com uma facada no peito no dia 6.

Mortes em janeiro

No dia 29 de janeiro, Carlos Marcos Apolinário Torres, de 52 anos, foi morto com pedaço de ferro retirado do motor de um carro. Ele chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital. O suspeito confessou o crime e foi preso.

Luciana Menezes Barbosa, de 33 anos, foi morta a tiros por dois homens que estavam em uma motocicleta no dia 23 de janeiro. Segundo a polícia ela tinha passagem por tráfico.

Entre os dias 16 e 17 de janeiro, quatro pessoas foram assassinadas e duas baleadas. Os crimes foram registrados em horários e pontos diferentes da cidade. Uma das vítimas era uma adolescente de 17 anos.

O funcionário da Prefeitura de Gurupi, Josué Silva de Araújo, de 43 anos foi morto na zona rual, no dia 11 de janeiro. O suspeito do homicídio é um homem que usava tornozeleira eletrônica.

Polícia Militar

A Polícia Militar informou que estão sendo realizadas ações e operações no intuito de coibir o tráfico de drogas e a violência, bem como ações comunitárias para a comunidade.

Sobre os homicídios, a PM disse que a maior parte das vítimas tinha algum envolvimento com o consumo ou tráfico de drogas. Disse ainda que aumentou o número de prisões e apreensões de pessoas e drogas no município. “São reflexos da busca pelo aumento de segurança na cidade e espera que a população continue a contribuir com denúncias para que a paz social seja alcançada”.

Segundo a PM, nesses dois meses foram presas 69 pessoas em flagrante e 18 adolescentes apreendidos. No mesmo período também houve apreensão de cerca de 10 kg de drogas, 15 armas de fogo e 81 munições.

Fonte: G1 Tocantins

Ladrões furtam até botijões de gás de feirantes na quadra 304 Sul em Palmas

Quantidade de crimes assusta comerciantes. Eles dizem que local está sem guarda durante a noite e que o problema ocorre há meses.

A quantidade de furtos na feira da 304 Sul, em Palmas, está assustando os comerciantes. O local funciona toda terça e sexta-feira. Eles alegam que a feira fica sem guarda durante a noite. O problema ocorre há alguns meses. (Veja o vídeo)

Nem os botijões escaparam da mira dos ladrões. Nesta sexta-feira (2), a grade da barraca da feirante Maria das Dores foi arrombada.

“A maioria dos feirantes está sofrendo esse tipo de roubo aqui na feira. Eles vêm e arrebentam tudo. Eles levaram dois botijões de gás. A gente paga nossos impostos, a gente tem as nossas taxas, a gente quita as taxas todo ano. A feira não tem guarda nem de dia, nem à noite. Nós estamos vivendo aqui por Deus porque pelo poder público não estamos tendo nada em troca”, relatou.

Em nota, a Guarda Metropolitana disse que auxilia na segurança da feira da 304 Sul e que o trabalho de rondas tem sido feito lá e em toda a cidade. Disse ainda que os pertences deixados pelos feirantes é de total responsabilidade dos próprios comerciantes.

Fonte: G1 Tocantins

Governo decreta situação de emergência em seis cidades por alagamentos

Medida vale para Cristalândia, Dueré, Formoso do Araguaia, Lagoa da Confusão, Pium e Santa Rita do Tocantins. Lavouras e pastos estão submersos na região.

Governo do Tocantins decretou situação de emergência em seis cidades da região sudoeste do estado por causa dos alagamentos. A medida vale para Cristalândia, Dueré, Formoso do Araguaia, Lagoa da Confusão, Pium e Santa Rita do Tocantins. Todas foram atingidas por um volume de água muito acima do esperado durante fevereiro.

O decreto permite que a Defesa Civil convoque voluntários para ajudar a população afetada e também deve acelerar a liberação de recursos para fazer a recuperação de estradas e de outros bens danificados pelas chuvas.

Além disso, permite que as autoridades retirem os moradores das casas que apresentarem risco de desabamento. Não há registro de feridos nas chuvas em nenhuma das cidades onde o decreto está valendo.

Nesta segunda-feira (26) o G1 mostrou que animais pastaram em campos alagados e lavradores estão com medo de perder as plantações. Em Lagoa da Confusão, o problema ficou mais grave depois que uma cratera foi aberta em uma estrada estadual que liga a zona rural a cidade. Um fazendeiro é suspeito de fazer o serviço para escoar a água de uma plantação de arroz alagada.

Pelo menos quatro rios transbordaram na região. A Defesa Civil deslocou equipes de Palmas em um helicóptero para visitar as regiões mais isoladas. O governo também está cadastrando os números de celulares do estado para emitir alertas de desastres naturais por SMS para os moradores.

Fonte: G1 Tocantins

Menos da metade da malha rodoviária do Tocantins é asfaltada

Um dos pontos mais críticos fica na região central do estado, na TO-030, que dá acesso ao leste do estado, inclusive ao Jalapão.

os 13 mil km de rodovias do Tocantins, 5.900 são asfaltados, menos da metade, segundo a Secretaria Estadual de Infraestura. Alguns trechos estão quase intransitáveis. Um dos pontos mais críticos fica na região central do estado, na TO-030 que dá acesso ao leste do estado, inclusive ao Jalapão. A previsão é que a rodovia seja federalizada esse ano.

“Enquanto estiver com o nosso comando, não for efetivada a transição, nós faremos a conservação dela”, diz o secretário estadual de infraestrutura Sérgio Leão.

A TO-070, entre Brejinho de Nazaré e Porto Nacional e Formoso do Araguaia e Dueré, a TO-030, entre Palmas e Buritirana, a TO-050, entre Porto Nacional e Silvanópolis, juntando tudo é uma buraqueira.

“Tem vários trechos que pegam a gente de surpresa e aí é quando acontecem os acidentes”, diz o caminhoneiro Sebastião Pinto.

“Estoura muito pneu, a suspenção do veículo, estoura tudo”, diz o motorista Narciso Moura.

“Quem conhece passa com cuidado, quem não conhece geralmente corta um pneu”, diz topógrafo Edmilson Marques.

No trecho entre Porto Nacional e Silvanópolis, os produtores rurais estão usando tratores e pedras para tapar os buracos.

De acordo com o secretário de infraestrutura, estão sendo recuperados 1.550 km de rodovias estaduais com recurso do Banco Mundial e o estado estaria esperando recursos internacionais para recuperar outros 1.380 km. Sobre a operação tapa buraco, o secretário disse que está aguardando material.

“Essa semana a gente está finalizando a aquisição dos produtos, chegando a gente coloca as equipes no campo para fazer a conservação das rodovias.

Fonte: G1 Tocantins

Tocantins tem mais de mil ônibus escolares irregulares nas ruas, diz MPE

Número representa mais de 70% da frota total no estado. Ao todo, 29 mil estudantes da rede pública dependem do serviço.

Mais de mil ônibus escolares do Governo do Tocantins foram reprovados nas vistorias do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) em 2017, de acordo com o Ministério Público Estadual (MPE). Estes veículos continuam nas ruas, fazendo o transporte de milhares de alunos da rede pública de educação.

Ao todo, 29 mil alunos são atendidos pelo serviço no estado. Os ônibus são usados para o transporte tanto de escolas estaduais quanto de algumas escolas municipais, já que os ônibus também são cedidos para prefeituras através de convênios com a Secretaria Estadual de Educação.

O MPE recomendou que os 1.031 veículos em que foram encontradas irregularidades sejam retirados de circulação. A Seduc foi procurada pelo G1, mas disse que não foi notificada da recomendação e que aguarda o posicionamento do MPE para decidir o que vai fazer.

O total de ônibus com problemas representa mais de 70% da frota existente no estado. Em todo o Tocantins são pouco mais de 1,4 mil ônibus fazendo o serviço. O MPE afirma que o atual modelo coloca em risco a segurança dos estudantes, mas não sugeriu alternativas para fazer o transporte dos alunos que vão ficar sem os ônibus caso a recomendação seja acatada.