Secretaria de saúde de Palmeirópolis realiza reunião intersetorial sobre planejamento familiar

A primeira reunião intersetorial debateu planejamento familiar, com foco em gravidez na adolescência.

Com objetivo de desenvolver ações voltadas ao planejamento familiar com foco em gravidez na adolescência e doenças sexualmente transmissíveis, a secretaria de saúde de Palmeirópolis realizou na manhã desta quinta-feira (1º), a primeira reunião intersetorial do município.

O evento teve início as 8horas da manhã no auditório da Câmara Municipal.

A saúde da criança e do adolescente foi um dos focos principais da ação, que incluiu o enfrentamento e prevenção da gravidez indesejada e drogradição.

A intenção é que em 2018, haja diminuição dos índices problemáticos referentes a essas questões.

Fazendo parte da equipe do NASF, Daviane Vieira Lôpo apresentou o projeto “Atenção à Saúde do Adolescente”. Pojeto de prevenção da gravidez na adolescência e DST em Palmeirópolis/“ADOLESCENTE CONCIENTE”. Ela ministrou uma palestra sobre o assunto.

O prefeito de Palmeirópolis Fábio Vaz, ao usar a tribuna falou que uma criança mal cuidada leva com ela problemas futuros. A sociedade e as famílias precisam cuidar deste assunto. “Devemos pensar numa solução, sabemos que tem muita situação que existe os abusos sexuais, não vamos “tampar o sol com a peneira”, a importância de nos unirmos e buscarmos uma saída eficaz para nosso município, a criança não tem opção. Se colocarmos uma criança na casa de um vizinho, ou em outro local, ela vai ficar, faz o que determinamos, é vulneral, devemos trabalhar em conjunto com sociedade e principalmente com as famílias”, relatou.

Prefeito de Palmeiropolis Fábio Vaz

A primeira dama Ana Paula Vaz, parabenizou a equipe da secretaria de saúde pela iniciativa do evento e disse que, “quando se trabalha em parceria evita muito este tipo de situação, unidos falando a mesma linga trazemos um bom resultado. Temos que traçar um plano de ação articulado, no qual devemos fazer o trabalho tanto em caráter preventivo quanto de enfrentamento nas problemáticas que alcançam as crianças e os adolescentes, tirar o projeto do papel e “arregaçar as mangas”, destacou emocionada.

Secretária de Assistência Social de Palmeirópolis, Ana Paula Vaz

O secretário de saúde Bartolomeu Moura comentou do filho que nasceu e permanece internado em um hospital do Tocantins e ele (Bartolomeu) observando, ficou comovido de tantas crianças gravidas, outras com bebê no colo dentro do hospital. “Eu fiquei assustado com tantas crianças entre 11, 12, e 13 anos com um filho no colo, uma criança com um bebê na mão, ou seja, uma criança segurando outra criança. A sociedade está vendo isso com naturalidade. Não devemos fechar os olhos, isso acontece no nosso meio, lugar de criança é na escola. Não podemos deixar a criança pular as etapas da vida, elas estão dando um salto assumindo o papel na vida. Está errado, precisam subir os degraus gradativamente, é uma fase do ser humano, e as crianças precisam viver isso”, explicou.

De camiseta branca Bartolomeu Moura, secretário de educação

Bartolomeu ainda acrescentou que a maioria dos pais não conseguem falar de sexo com os filhos, ainda existe este tabu. Nos dias de hoje está difícil, porque é o professor que está fazendo este papel. “Os pais não percebem nada sobre o comportamento dos filhos, entrega na escola para ser cuidado, muitos até dizem que não dão conta de cuidar do próprio filho. É de responsabilidade da família educar, cuidar dos filhos, os pais devem conversar sobre a sexualidade com os filhos, quando a escola faz isso são criticados”, finaliza.

O secretário de saúde Nélio relatou que a sociedade está vivendo numa época que “tudo pode”, os valores estão invertidos. “Vemos casos absurdos em Palmeirópolis, não podemos fechar os olhos, temos que pensar no futuro dos nossos filhos, encontrar formas de ajudar a resolver este problema, a secretaria de saúde está aberta no que puder orientar e também trabalhar no assunto”, disse Nélio.

Secretário de saúde do município Nélio Oliveira.

Mara Layane Alves Benvindo, coordenadora da Atenção Básica de Saúde fez uma apresentação explicando que a saúde veio através desta reunião, trazer uma problemática para que cada secretaria e órgão, e juntos tentar encontrar uma saída. A secretaria de saúde marcou a reunião preocupados com as crianças e adolescentes.

Mara Layane Alves Benvindo, coordenadora da Atenção Básica de Saúde.

“Considera até 21 anos gravidez prematura, a meta do município de Palmeirópolis é de 10 a 19 anos. A gravidez nesta idade pode trazer riscos à saúde da mãe e da criança, acontece toda uma mudança na vida, envolve principalmente a família. O projeto é da secretaria de saúde, com total interesse da prefeitura. A equipe da saúde vem fazendo um planejamento familiar nas escolas, dando palestras, falando das doenças sexualmente transmissíveis, o município é pequeno para o tanto de casos de HIV que existe. A nossa preocupação maior é com as doenças, estamos advertindo que use preservativos. Estamos tentando “cercar” o problema o quanto antes”, enfatizou Mara Layane.  

Para o militar Helon Inácio da Silva, o foco principal, a base de tudo é a família, “a falha é a ausência da família. Os filhos são criados sozinhos, ou com uma baba, irmão (a) mais velho, uma vizinha, ou seja, não adianta nada, sem a família. Devemos começar as reuniões na base, se o pai, ou a mãe não estiver presente não resolve nada, precisamos ser exemplos. Eu posso até ser um profissional mais o menos, agora ser um pai de qualquer jeito não podemos. Temos que assumir a responsabilidade no lar. O filho precisa copiar os pais. As pessoas jogam culpa sempre em alguém sobre o comportamento dos filhos, mas não assumem seu papel dentro de casa”. Desabafou.

Estiveram presentes no evento o prefeito Fábio Vaz, a secretaria de assistência social Ana Paula Vaz, o secretário de saúde Nélio Oliveira Silva, o secretário de educação Bartolomeu Moura Junior, vereadores, (dentre eles): O vice presente da Câmara Nilson Rodrigues, Fábio Gonçalves, Divino da Patrol, Hildene Tóquio, polícia militar, Conselho Tutelar, pastor Marcelo, Amanda, representando o Ministério Público, toda equipe da saúde e servidores da prefeitura.

A equipe da saúde distribuiu vários convites aos orgãos e departamentos de Palmeirópolis, sociedade civil e eclesiástica, escolas, igrejas, mas infelizmente ninguém compareceu ao evento.

Da redação

Janeiro Roxo: Saúde de Palmeirópolis mobiliza população no combate à hanseníase

Campanha nas ruas de Palmeirópolis chama atenção para a luta contra a hanseníase.

A secretaria de saúde do município de Palmeirópolis realizou neste final de mês a Campanha Janeiro Roxo, com foco no combate à hanseníase.

Como forma de adesão a essa campanha, as Unidades Básicas Saúde da Família: UBS (Elena Maria Borges), UBS (Mário José Romão), UBS (Setor Bom Tempo) e o Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), realizaram uma intervenção no centro da cidade, cujo o intuito foi esclarecer aos trabalhadores, acabar com o preconceito sobre a doença e informá-los sobre o diagnóstico e tratamento.

O propósito da campanha foi que cada pessoa pudesse expandir este conhecimento para os colegas e familiares, e caso necessário orienta-los a procurar o quanto antes uma da Unidades Básicas de Saúde e realizar as avaliações especificas para diagnóstico.

A equipe fez uma mobilização na área comercial do centro da cidade de Palmeirópolis, orientando os trabalhadores, entregando formulários de autoimagem. Estes formulários consistem no preenchimento de uma figura do corpo humano com as áreas que o trabalhador identificar qualquer mancha, caroços e outros sinais que tenham no corpo.A doença é crônica, infectocontagiosa e transmitida de uma pessoa doente, que não esteja em tratamento, para uma pessoa saudável suscetível.

O diagnóstico e tratamento é oferecido pela rede pública de saúde, (SUS), através do Núcleo de Apoio à Saúde da Família(NASF) em Palmeirópolis.

 “Nós temos em todas as Unidades Básicas de Saúde, profissionais capacitados para diagnosticar a doença e fazer o tratamento que é totalmente gratuito. A doença tem cura, porém depende muito da disposição do paciente, pois o tratamento é longo. É importante que a pessoa com suspeita da doença, procure sua unidade de saúde para ser feita a investigação e dar início aos cuidados médicos, pois a transmissão da doença é interrompida logo no início do tratamento, que quando realizado de forma completa e correta, garante a cura”, explicou Mara Layane Alves Benvindo, coordenadora da Atenção Básica de Saúde.

“Na hanseníase, o diagnóstico precoce é importante, “a orientação é que as pessoas procurem o serviço de saúde assim que perceberem o aparecimento de manchas, de qualquer cor, em qualquer parte do corpo, principalmente se ela apresentar diminuição de sensibilidade ao calor e ao toque. Precisa ser diagnosticada o mais precoce possível, para que possamos evitar as incapacidades físicas, se demorarmos para diagnosticar poderá ter sequelas para o resto da vida”, ressaltou ela.

“O objetivo é alertar a sociedade civil sobre os sinais e sintomas da hanseníase e incentivar a procura pelos serviços de saúde; mobilizar os profissionais de saúde quanto à busca ativa de casos novos e exame de contatos, visando interromper a cadeia de transmissão de forma precoce e oportuna”, ressalta a fisioterapeuta Juliana Correia de Souza.

Palmeirópolis ainda é uma cidade em situação endêmica alta, apesar da redução da taxa de detecção de casos novos, ainda existe pessoas em situação de risco e muitas delas nem sabem que tem a doença. A hanseníase é uma doença infecciosa, contagiosa, não é hereditária. A transmissão se dá entre pessoas.

Uma pessoa doente que apresenta a forma infectante da doença (multibacilar – MB), estando sem tratamento, elimina o bacilo pelas vias respiratórias (secreções nasais, tosses, espirros), podendo assim transmiti-lo para outras pessoas suscetíveis.

O contato direto e prolongado com a pessoa doente em ambiente fechado, com pouca ventilação e ausência de luz solar, aumenta a chance da pessoa se infectar.

Para finalizar a Campanha, foi realizado nesta quarta-feira (31), uma blitz educativa na feira do produtor de Palmeirópolis. Foi montada uma banca com o tema, onde a equipe disponibilizou folders informativos sobre a doença, profissionais esclareceu dúvidas, um som explicando o assunto, entrega de preservativos e lubrificantes para os interessados, dentre outros.

Os profissionais da Saúde acompanhados do secretario Nelio Oliveira Silva, também estiveram em pontos estratégicos da feira, distribuindo folder e tirando dúvidas. A policia Militar, juntamente com o comandante, tenente Rosa Neto no local apoiando a campanha.

Da redação

Preocupados com a gravidez precoce em Palmeirópolis, secretaria de saúde vai realizar uma reunião pública

A reunião está marcada para discutir gravidez na adolescência que preocupa a secretaria de Saúde de Palmeirópolis.

A secretaria de saúde de Palmeirópolis vem lutando, a fim de alertar as autoridades e os pais sobre os casos de gravidez precoce em Palmeirópolis e também o auto índice de doenças transmitidas pelo sexo, como AIDS e sífilis.

Para isso foi marcado para o dia 1º de fevereiro uma reunião com todos os departamentos e autoridades civis e eclesiásticas do município, para juntos discutir sobre o assunto e achar uma solução.

Será uma reunião Inter setorial, Fortalecimento da Rede de Proteção dos Direitos da Criança e Adolescentes, que se refere ao crescimento do índice de gravidez na adolescência e DST (Doença Sexualmente Transmissível).

O evento é aberto ao público e vai acontecer no auditório da Câmara Municipal de Palmeirópolis a partir das 8:horas da manhã do dia 1º de fevereiro.

Denomina-se gravidez na adolescência a gestação ocorrida em jovens de até 21 anos que se encontram, portanto, em pleno desenvolvimento dessa fase da vida – a adolescência.

Esse tipo de gravidez em geral não foi planejada, nem desejada e acontece em meio a relacionamentos sem estabilidade. No Brasil os números são alarmantes.

Pensando em tudo isso a saúde de Palmeirópolis vem desenvolvendo trabalho sobre o assunto, tais como: expansão do programa Saúde da Família, que aproxima os adolescentes dos profissionais de saúde, mais acesso a métodos contraceptivos e ao programa Saúde na Escola que oferece informação de educação em saúde.

Segundo informações do secretário de saúde do município Nélio Oliveira da Silva e da coordenadora da Atenção Básica de Saúde Mara Layane Alves Benvindo, 2017 foi o primeiro ano que a saúde não cumpriu a meta estabelecida que é de diminuir o índice de gravidez em adolescentes menores de 19 anos.

Secretário de saúde do município de Palmeirópolis Nélio Oliveira da Silva e Mara Layane Alves Benvindo, coordenadora da Atenção Básica de Saúde.

“Apesar de a saúde fazer sua parte como palestras em escolas, entregas de contraceptivos, o departamento de saúde sozinho não resolverá tal problema, é por isto que a secretaria convoca para esta reunião, para juntos pensarmos em conjunto numa solução urgente, para que, em 2018 este número de meninas grávidas diminua. Queremos muito envolver as autoridades neste projeto e acima de tudo, envolver as famílias”,explicou Mara Layane.       

Imagem de capa/ilustrativa

Da redação

Os postos de saúde de Palmeirópolis ofertam gratuitamente testes rápido para dengue, chikungunya e zika

Unidades de saúde poderão dar diagnóstico do paciente em cerca de minutos.

A Secretaria Municipal de Saúde informa a toda população de Palmeirópolis, que todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município, ofertam gratuitamente exames de testes rápido de dengue, zika e chikungunya.

Os interessados procurem suas Unidades para realização dos exames caso necessitem.

Testes rápidos para dengue, zika e chikungunya são incluídos na tabela do SUS, que oferece o teste rápido também em gestantes e nas crianças que têm até 1 ano de idade, e qualquer outra pessoa com prioridade. O resultado sai em até 20 minutos.

O objetivo é verificar a possível contaminação e possibilitar imediato acompanhamento do caso. São 2 testes em 1. O primeiro identifica se o cidadão está com o vírus, já o segundo observa se ele já foi portador do vírus em alguma fase da vida. 

Da redação

Cumprindo sua agenda no sul do Tocantins, Kátia Abreu esteve em Palmeirópolis

Kátia defende resolver os problemas cotidianos que atinge diretamente a população dos municípios como a falta de água e estradas ruins.

A senadora Kátia Abreu (sem partido) continua sua agenda nos municípios do sudeste e sul do Tocantins. Nesta segunda, passou por Alvorada e Gurupi.

Na sexta-feira, 19, a pré-candidata ao Governo do Estado teve agenda durante a noite em Palmeirópolis, onde foi recebida pelo prefeito local Fábio Vaz, juntamente com sua esposa Ana Paula Vaz, e a vice- prefeita Josemir Bastos, vereadores, ex-prefeitos, secretários municipais, empresários, professores e produtores rurais.Uma conversa franca com os irmãos Flávio e vereador Fabio Gonçalves.

Em Palmeirópolis deu oportunidade para que as pessoas falassem o que queriam para sua cidade. Por meia hora muitos usaram o microfone e expressaram o desejo de um estado e cidade melhor para se viver.Katia Abreu ouvindo atentamente o prefeito Fábio Vaz

Além do prefeito Fábio Vaz, várias pessoas deram idéias, enfatizaram temas polêmicos que nunca foram resolvidos como o trecho do Apertado da Hora, a mineração do município, impostos, dentre outros.

O produtor rural José de Reginaldo pedindo solução para o trecho da “Curva da Morte”.

A participação popular é fundamental em todo processo, pois conhecemos os problemas do Tocantins e todos são prioridades”, disse a senadora.

Em conversa com o empresario Ivanilson Macedo

Além das cidades, a pré-candidata também esteve na zona rural, na Vila São Miguel, em Peixe, Assentamento Volta do Rio em Jaú do Tocantins e nas comunidades Campo Alegre e Bom Jesus da Palma, em Paranã.

Em Palmeirópolis a emenda de Mauro Carlesse ao Orçamento do Estado solucionará definitivamente o problema da “curva da morte”

Emenda de Mauro Carlesse ao Orçamento do Estado solucionará definitivamente o problema da “curva da morte” em Palmeirópolis.

O plenário da Assembleia aprovou nesta quarta-feira, 20, a Lei Orçamentária Anual (LOA), que estima receitas e fixa as despesas do Estado para o exercício de 2018. 

Junto ao projeto original foram aprovadas todas as emendas apresentadas pelo presidente Casa de Leis, Mauro Carlesse (PHS), que beneficiam áreas como infraestrutura, recursos hídricos, saúde e educação.

Uma das emendas prevê mudanças do trecho da TO-387, conhecido como “curva da morte” ou “apertar da hora”, em Palmeirópolis, região Sul do Estado. A proposta atende a solicitação diversos agentes políticos e líderes de Palmeirópolis, Jaú do Tocantins, Paranã e São Salvador.

Em visita ao presidente, no mês de outubro, eles relataram o problema, que já resultou em 51 acidentes no local, com nove mortes. Sensibilizado, Carlesse visitou o local no mesmo mês e se comprometeu a buscar uma solução junto ao Governo do Estado. 

O valor destinado para execução da obra será R$ 1 milhão.

Segundo Carlesse, com esta ação, estamos assegurando o cumprimento desta meta na execução orçamentária no próximo exercício para resolver de forma concreta este pesadelo que vem atormentando a comunidade de Palmeirópolis e municípios vizinhos que utilizam essa via de acesso, finalizou.      

Ascom deputado Carlesse

 

CPRM contrata empresas para realizar estudos de avaliação econômica dos depósitos minerais em Palmeirópolis

Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais fechou contrato com empresas especializadas para realizarem avaliação econômica de projetos de extração mineral.

A previsão é que em 60 dias a avaliação econômica dos projetos esteja concluída e se determine então o modelo do negócio que será aplicado às licitações das quatro primeiras áreas que serão licitadas em 2018.

Buscando atrair investidores e contribuir para a retomada do setor mineral brasileiro, o Serviço Geologico do Brasil (CPRM) inseriu na primeira fase os projetos fosfato de Miriri (PE-PB), cobre, chumbo, zinco de Palmeirópolis (TO), cobre de Bom Jardim de Goiás (GO) e carvão de Candiota (RS).

Segundo o diretor-presidente da CPRM, Esteves Colnago, a escolha desses projetos de mineração que a CPRM vai oferecer ao mercado está relacionada às necessidades do país e às oportunidades de mercado.

Caso do fosfato, por exemplo, insumo essencial para a agricultura, com elevada dependência de importações, e do carvão mineral, usado para gerar energia em usinas termelétricas na Região Sul. Já o zinco e o cobre são minérios de maior interesse comercial.

A assinatura dos contratos para realização dos estudos de viabilidade econômica dos projetos de fosfato de Miriri e de cobre, chumbo e zinco de Palmeirópolis aconteceu na última segunda-feira (16/10), na Superintendência Regional de São Paulo e contou com a presença dos representes das empresas CERES Inteligência Financeira,  Sergio Luiz Resende, e da SAGA Consultoria, Saulo Liberato, responsáveis pela elaboração dos estudos nas duas áreas.

Pela CPRM participaram o diretor-presidente interino da CPRM, Esteves Pedro Colnago, o diretor de Geologia e Recursos Minerais, José Carlos Garcia Ferreira, o diretor de Hidrologia e Gestão Territorial, Antônio Carlos Bacelar Nunes, o superintendente de São Paulo, Lauro Gracindo Pizatto, a coordenadora da Divisão de Sensoriamento Remoto e Geofísica, Daiana de Paula Sales, e a Coordenadora do Departamento de Relações Institucionais, Andrea Fregolente Lazaretti.

Durante esta semana será assinado ainda o contrato para avaliação do depósito de cobre de Bom Jardim (GO), trabalho que será realizado pela empresa GE 21 Consultoria Mineral.

Nos próximos dias será firmado  também o contrato referente à avaliação econômica do projeto carvão de Candiota (RS).

Fonte: Serviço Geológico do Brasil – CPRM

Homem é condenado em Palmeirópolis por matar esposa com um facão

Justiça condena homem pelo crime de feminicídio.

O Ministério Público Estadual (MPE) obteve na quarta-feira, 05, a condenação de Romilton Ferreira Lima, a 17 anos e nove meses de prisão pelo crime de feminicídio.

Romildo, de 45 anos, foi levado a Júri Popular pelo assassinato da sua companheira, Maria Valda Costa da Gama Alves, cometido em agosto de 2016.

De acordo com a denúncia criminal apresentada pela Promotoria de Justiça, a vítima foi morta com golpes de facão, na residência do casal, localizada no reassentamento Piabanha II, em São Salvador do Tocantins, após uma briga do casal, em virtude de Maria Valda ter decidido ir embora para Porangatu (GO) a fim de realizar tratamento médico.

No júri, a Promotora de Justiça Bartira Quinteiro manteve as alegações no termos da denúncia de que o crime aconteceu por motivo torpe, desprezível, repugnante e decorrente de ciúme.

A Promotora também reforçou que o crime ainda foi cometido por motivações de gênero, tendo em vista que a violência ocorreu no ambiente doméstico e familiar, presentes a relação íntima de afeto e a vulnerabilidade do sexo feminino.

Femicídio ou feminicídio é um termo de crime de ódio baseado no gênero, amplamente definido como o assassinato de mulheres.

Por Denise/MPE

Municípios do Tocantins recebem R$ 57 milhões de FPM extra nesta quinta-feira

Cofres municipais recebem 1% adicional do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Os 139 municípios tocantinenses receberão nesta quinta-feira, 07, o adicional de 1% do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) conquistados pelos movimentos municipalistas por meio da aprovação das Emendas Constitucionais 55/2007 e 84/2014. Essas medidas alteraram o artigo 159 da Constituição Federal e elevaram, gradativamente, os recursos repassados pela União para o Fundo. As prefeituras do Tocantins compartilharão o montante previsto de R$ 57.305.711,23, distribuídos conforme o coeficiente de cada município.

A previsão dos valores foi divulgada pela Confederação Nacional de Municípios (CNM), que realizou estudos com base em informações divulgadas pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN), por meio do Relatório de Avaliação Fiscal e Cumprimento de Meta. Segundo a CNM, a capital Palmas deve receber cerca de R$ 11 milhões, Araguaína cerca de R$ 3 milhões e Gurupi aproximadamente R$ 1,2 milhões.  Dos 139 municípios tocantinenses, 111 possuem população abaixo de 10.188 habitantes, com coeficiente de FPM em 0,6, o que leva cada cidade a receber individualmente R$ 269.090,69, que é o caso de Palmeirópolis.

Clique aqui e veja os valores. 

Precaução

O presidente da Associação Tocantinense de Municípios (ATM), prefeito de Pedro Afonso, Jairo Mariano, prega precaução aos gestores na utilização dos recursos. “Em quase todos os meses de 2017 houve frustração de receitas nas finanças municipais, o que acarretou no desequilíbrio das contas neste fim de ano. O recurso adicional pode contribuir para amenizar a situação financeira dos Entes locais, sem dificuldades para o fechamento de contas das prefeituras. Os gestores devem priorizar o pagamento do 13° salário dos servidores e eventuais dívidas com fornecedores”, destaca Mariano, ao frisar que o FPM extra deve incorporar a Receita Corrente Líquida (RCL) do Município e, consequentemente, deve-se aplicar os limites constitucionais em saúde e educação.

O prefeito de Paranã, Fabrício Viana, revelou que o recurso de R$ 358.787,59, previsto a ser creditado nos cofres do Município será utilizado para o pagamento de contas. “Temos o planejamento de aplicar parte do recurso na complementação da verba destinada a pagar o 13° salário dos servidores comissionados, bem como no pagamento de contas e investimentos na educação e saúde. O recursos foi fundamental aos Municípios, pois deu folego aos gestores para encarar os desafios que surgirão no próximo ano”, afirma Viana, que paga o 13° dos servidores efetivos na data do aniversário de cada um.

Fábio Vaz prefeito de Palmeirópolis, disse que usará o dinheiro para pagar o 13º terceiro dos funcionários. 

Entenda o 1%

Os Municípios recebem todos os anos nos meses de julho e dezembro 1% da arrecadação de Imposto de Renda (IR) e Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) referente aos 12 meses anteriores ao mês do repasse. A ATM explica que o FPM é composto de 22,5% da arrecadação desses tributos repassados a cada decêndio e distribuídos de forma proporcional de acordo com uma tabela de faixas populacionais. Cabe destacar que, de acordo com a redação da emenda constitucional 55/2007, o 1% adicional do FPM não incide retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Associação Tocantinense de Municípios – ATM

 

 

Turma do 5º ano (B) de escola municipal em Palmeirópolis vence a gincana do meio ambiente

Alunos realizaram gincana em defesa do Meio Ambiente.

A 1ª gincana do Meio Ambiente da Escola Municipal Elda Silva Barros, foi encerrada nesta sexta-feira (1º) e surpreendeu as lideranças pela quantidade de material reciclável recolhido durante a coleta.
Professora Rosirene Moreira fazendo a abertura do evento

A gincana foi realizada dentro do Projeto Piloto de Coleta Seletiva, feito pela prefeitura municipal, em parceria com secretaria de educação, Associação de Coletores de Materiais Recicláveis de Palmeirópolis e Região – ACOMP e Engie Brasil Energia.

O projeto teve início no mês de maio e finalizou nesse final de semana (1º) em Palmeirópolis. O projeto envolveu todos os alunos do 5º ano do ensino fundamental de Palmeirópolis e também de São Salvador e Paranã.

O desafio dos participantes era conseguir a maior quantidade de lixo seco, que posteriormente foi encaminhado a ACOMP, para beneficiamento e reaproveitamento.

Os materiais foram recolhidos ao longo de vários meses, e na manhã de sexta-feira aconteceu o evento para premiar a turma vencedora.

Quem ficou em 1º lugar foi o 5º ano (B) da escola Elda Silva, tendo como professora Adélia Barros. Enivaldo Rodrigues foi o pai que mais se envolveu no projeto, foi o maior motivador da coleta. Sua filha Sophia Silva, disse que o projeto foi importante para ela descobrir o tanto de lixo que as pessoas acumulam e jogam na natureza.Bruna P. dos Santos,Ana Caroline Silva, Sophia S. Rodrigues, Julia Machado, Anna Carolynne Constantino.

Ela e sua turma foi responsável por 90 por cento da coleta, por isso tiraram em primeiro lugar coletando cerca de 3.209 kg.Turma vencedora 5º ano B da professora Adélia Barros

O segundo lugar ficou com turma da professora Eliene, o 5º ano (A), 1085 kg, e em terceiro lugar 73 kg, professora Dirlene, 5º ano C.

A professora Adélia Barros abraçou a ideia e juntamente com a turma batalharam pela vitória.  Ela disse que todos nós somos reprodutores de lixo e aprendeu muito no decorrer do trabalho.Professora Adélia Barros, Sophia Silva e Adriano Diniz Baldissera.

A quantidade de material reciclável surpreendeu até mesmo os organizadores.

Além de papel e papelão, foram recolhidos outros materiais como plásticos e o alumínio. Todo material foi pesado e a turma vencedora ganhou brindes e a escola recebeu um conjunto de coletor seletivo de resíduo e uma mesa de ping pong.Professora Rosirene Moreira e Adriano Diniz

O projeto visou alertar os alunos e a comunidade sobre as graves consequências do descarte incorreto de lixo, provocar discussões que possam gerar, futuramente, ações que tragam benefícios para a coletividade na cidade de Palmeirópolis e região; e permitir que os alunos tenham vivência prática em sustentabilidade e protejam o meio ambiente.

Conscientizar as crianças para a importância da coleta seletiva e da reciclagem de materiais, a fim de evitar o grande volume de resíduos que vão parar nos aterros sanitários.

Prestigiando o evento o prefeito Fábio Vaz acompanhado da primeira dama Ana Paula, estiveram parabenizaram a todos pela iniciativa do projeto.O secretário de Meio Ambiente do município, Jean Carlos disse que viu uma semente sendo plantada em cada participante, ficou um grande conhecimento para a turma e suas famílias que vai gerar qualidade de vida.

Secretário do Meio Ambiente Jean Carlos e a Engenheira Florestal Jessica Thais Cangussu,

A coordenadora da escola Elda Silva Barros Rosirene, junto com sua equipe deu total apoio ao projeto. Na ação junto aos moradores, os estudantes do Elda conseguiram arrecadar mais de 4 mil quilos de materiais recicláveis. 

Aproximadamente (60) famílias em Palmeirópolis vivem da coleta de lixo reciclável. Quem quiser fazer parte deste projeto procure um ponto de entrega dos resíduos e ajude famílias. 

Além de pais, estiveram presentes os Engenheiros Agrônomos Josimar Costa Furlan e Adriano Diniz Baldissera, Marcelo Oliveira gerente de Usina na ENGIE Brasil Energia, Rosirene Moreira diretora do Elda Silva Barros, Jéssica Cangussu Engenheira Ambiental, Prefeito Fábio Vaz e primeira dama Ana Paula Vaz, secretário de Meio Ambiente do munícipio Jean Carlos Pereira, Lucimar Tavares representando a secretaria de educação, professores local e equipe da escola. D redação