ATM traz professores da UFMG para apresentar aos prefeitos o sistema Transcolar Rural

Programa desenvolvido pela universidade permite às prefeituras determinarem rotas menos onerosas para o transporte de alunos da Zona Rural.

Prefeitos, secretários e diretores de Transporte dos Municípios tocantinenses tiveram a oportunidade de conhecerem o sistema de informação geográfica denominado Transcolar Rural, que permite às prefeituras determinarem rotas menos onerosas para o transporte de alunos da Zona Rural. O programa foi apresentado pelos professores da Escola de Engenharia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), PHD Nilson Tadeu Ramos Nunes, coordenador geral do projeto, e doutor Marcelo Franco Porto, coordenador técnico. Ambos foram convidados pela Associação Tocantinense de Municípios (ATM).

A reunião de trabalho sobre o Transcolar Rural foi aberta com as palavras do prefeito de Palmeirópolis, Fábio Vaz, que representou o presidente da ATM e prefeito de Pedro Afonso, Jairo Mariano. “O encontro permite discutirmos os principais problemas enfrentados pela gestão na execução do Transporte Escolar. Além de buscarmos soluções para reduzirmos os custos operacionais do programa, precisamos discutir o quantitativo e os atrasos de repasses mensais, as exigências cobradas no processo de vistoria, entre outros pontos”, disse. Além dos gestores, participaram membros do Ministério Público Estadual e secretarias de Estado da Educação e Fazenda.

Sistema

Em sua explicação, o professor e doutor Marcelo Franco Porto, afirmou que a ferramenta permite cruzar dados relacionados ao aluno, a unidade escolar e malha viária. “O sistema reúne mapas das estradas existentes, seja por imagens aéreas ou trabalhos de campo, e o cadastro de alunos e escolas fornecidos pelas secretarias de educação. As informações são cruzadas e o sistema gera rotas mais eficientes e baratas”, disse.

 Em outro momento, o PHD Nilson Tadeu Ramos Nunes destacou a falta de parâmetros para avaliação de eficiência e custos. “Alguns estados usam como critério para definição dos valores a densidade demográfica do município. Mas numa cidade com área muito extensa e poucos habitantes, o repasse acaba sendo insuficiente para rotas longas”.

Rio Sono

Prefeito do quinto maior município em termos de extensão territorial, o chefe do executivo de Rio Sono, Joãozinei Rocha, disse que no município há 18 rotas do transporte escolar e comenta dificuldades na gestão do programa. Rocha revela que umas das rotas do seu Município, a que liga ao Povoado Novo Horizonte, possui 256 quilômetros de extensão. 

“Tivemos que terceirizar 14 rotas, pois não temos ônibus suficiente para todos os trajetos. A situação se agrava ainda diante dos atrasos e da falta de repasses cometidos pelos governos Estadual e Federal, pois prejudica a manutenção da frota e a aquisição de combustível. Contudo, o Transcolar Rural é algo positivo, pois trará economia e informações importantes a serem utilizadas em outras áreas, como agricultura familiar e infraestrutura rural”, disse.

 Transcolar Rural

O Sistema Transcolar Rural – desenvolvido sob coordenação do Departamento de Transportes e Geotecnia (ETG) da Escola de Engenharia – permite otimizar rotas e reduzir custos do transporte escolar rural. A aplicação do sistema começou pelos municípios mineiros, mas o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) interrompeu repasses, e o governo do Espírito Santo financiou a conclusão do projeto. O Transcolar Rural funciona hoje em 76 dos 78 municípios capixabas. Em Minas, as cidades de Bom Despacho, Pará de Minas e Esmeraldas garantiram adesão, e há estudos adiantados para outros 147 municípios.

Após o encontro, prefeitos, professores da UFMG e servidores municipais apresentaram a ferramenta aos dirigentes da Secretaria de Estado da Educação para que a pasta possa implantar o sistema no Tocantins e redesenhar as rotas nos Municípios.

 

Ascom: Associação Tocantinense de Municípios – ATM

Victor Morais – Assessor de Imprensa

Veja quem são os presos que estão foragidos após explosão de muralha de presídio em Palmas

Ao todo, 22 detentos fugiram da Casa de Prisão Provisória de Palmas. Destes, oito seguem foragidos e estão sendo procurados pela polícia.

Secretaria de Cidadania e Justiça divulgou os nomes e as fotos dos presos que continuam foragidos da Casa de Prisão Provisória de Palmas. Ao todo, 22 detentos fugiram na noite deste domingo (5) após explodir uma das muralhas do presídio. Destes, 14 foram recapturados e oito seguem foragidos.

Veja quem são os foragidos:

Alex Lopes Arruda é um dos foragidos da Casa de Prisão Provisória de Palmas (Foto: Divulgação)

Alex Lopes Arruda

Eduardo Almeida segue foragido da CPP de Palmas (Foto: Divulgação)Eduardo Almeida Carvalho

Levi Barbosa de Sousa está sendo procurado após fuga na CPP de Palmas (Foto: Divulgação)Levi Barbosa de Sousa

Marcos Alberto Santana de OliveiraMarcos Alberto Santana é um dos foragidos da Casa de Prisão Provisória de Palmas (Foto: Divulgação)

Thiago de Oliveira/Thiago de Oliveira fugiu da CPP de Palmas neste domingo (5) (Foto: Divulgação)

Valdivino Pinheiro Júnior é um dos 22 presos que fugiram da CPP de Palmas neste domingo (5) (Foto: Divulgação)Valdivino Pinheiro Júnior

Werlison da Silva Martins
Werlison da Silva Martins segue foragido da CPP de Palmas (Foto: Divulgação)

Flavio Euripedes Ferreira

Flavio Euripedes Ferreira está foragido da CPP de Palmas (Foto: Divulgação)

Entenda

Nesta manhã, o helicóptero da Secretaria de Segurança Pública sobrevoa uma área verde perto da unidade à procura dos presos.

A suspeita é que os criminosos escavaram um buraco até chegar no pátio da unidade. Depois, usaram dinamite para explodir uma das muralhas da CPP. Na noite deste domingo, tiros foram disparos de dentro do local.

Há dois meses, durante uma vistoria, foram apreendidos cerca de quatro quilos de explosivos que estavam escondidos dentro das celas. A entrada desse material dentro da unidade está sendo investigada.

A PM informou que o policiamento nas ruas e nas entradas da cidade foi reforçado. Segundo a corporação, alguns militares se voluntariaram para apoiar nas buscas. A PM disse que boatos que surgiram nas redes sociais sobre arrastões no centro de Palmas não são verídicos.

A orientação é que a população evite a região e quem mora nas chácaras próximas que fique dentro de casa. Logo depois da fuga, 10 homens foram contidos pela Polícia Militar momentos após a explosão, os outros 12 saíram pela mata. Outros dois homens foram encontrados no centro da cidade, próximo a Feira do Bosque, na quadra 502 Sul.Criminosos usaram dinamite para abrir buraco e fugir da Casa de Prisão Provisória de Palmas (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Posicionamento

A Umanizzare, que administra a Casa de Prisão Provisória de Palmas, disse que era previsto contratualmente 126 colaboradores, mas que a unidade chegou a ter 142. Informou que em nenhum momento a unidade operou abaixo do número de colaboradores estipulados em contrato.

A empresa deve deixar a unidade neste mês de novembro, quando ocorrerá o processo de transição para a gestão exclusiva do Estado. A Umanizzare informou que a transição terá como foco a segurança social e dos presos, para que não ocorra interrupção abrupta dos serviços. Neste período de transição a CPPP terá43 profissionais da Umanizzare.

Superlotação e problemas administrativos

A Casa de Prisão Provisória de Palmas é um dos maiores presídios do Tocantins. Ela tem capacidade para 280 presos e atualmente tem mais de 700 detentos. Em junho, o presídio sofreu uma intervenção parcial em função da superlotação.

Recentemente, o comando da Secretaria de Cidadania e Justiça foi trocado no Tocantins. Ao G1, a antiga responsável pela pasta, Gleidy Braga, afirmou que estava saindo porque discordava do governo a respeito do cumprimento de algumas medidas judiciais relacionadas com a administração da própria CPP e a contratação de funcionários temporários em algumas unidades. O governo do estado anunciou que a pasta ficaria sob o comando do coronel Glauber de Oliveira Santos, que chefiava a Polícia Militar. 

G1/Tocantins

Polícia recaptura 12 dos 20 homens que fugiram de presídio em Palmas

Segundo a Secretaria de Cidadania e Justiça, 10 foram contidos momentos após a fuga, outros dois foram encontrados no centro da cidade. Fuga aconteceu após criminosos explodirem muralha de presídio.

A Secretaria de Cidadania e Justiça informou que 12 dos 20 presos que fugiram da Casa de Prisão Provisória de Palmas na noite deste domingo (5) foram recapturados. 10 homens foram contidos pela Polícia Militar momentos após a explosão, os outros 10 saíram pela mata. Outros dois homens foram encotnrados no centro da cidade, próximo a Feira do Bosque, na quadra 502 Sul.

As primeiras informações são de que os fugitivos teriam recebido ajuda externa de um grupo de criminosos que usou dinamite para explodir uma das muralhas da CPP. Uma operação unindo forças da Polícia Militar, Polícia Civil e da Guarda Metropolitana está em andamento. O helicóptero da Secretaria de Segurança Pública também foi acionado.

O caso aconteceu poucas horas após uma outra fuga em Miranorte, na região central do estado, em que três homens arrancaram um vaso sanitário e cavaram um buraco até o pátio da Cadeia Pública da cidade, depois eles pularam o muro. Os fugitivos são Bruno da Silva Luz, Antônio Joaquim Neto e Raidson Lima da Cruz. As buscas na região estão sendo realizadas pela Polícia Militar e pela Polícia Civil.Dois fugitivos foram encontrados no centro de Palmas (Foto: Danilo Gomes Silva/Divulgação)

Superlotação e problemas administrativos

A Casa de Prisão Provisória de Palmas é um dos maiores presídios do Tocantins. Ela tem capacidade para 280 presos e atualmente tem mais de 700 detentos. Em junho, o presídio sofreu uma intervenção parcial em função da superlotação.

Recentemente, o comando da Secretaria de Cidadania e Justiça foi trocado no Tocantins. Ao G1, a antiga responsável pela pasta, Gleidy Braga, afirmou que estava saindo porque discordava do governo a respeito do cumprimento de algumas medidas judiciais relacionadas com a administração da própria CPP e a contratação de funcionários temporários em algumas unidades.

O governo do estado anunciou que a pasta ficaria sob o comando do coronel Glauber de Oliveira Santos, que chefiava a Polícia Militar.

G1/Tocantins

Presos fogem após explodir muralha de presídio em Palmas

Primeiras informações são de que cerca de 20 homens conseguiram sair da Casa de Prisão Provisória de Palmas. Eles teriam tido ajuda externa para realizar a fuga.

Cerca de 20 detentos conseguiram fugir da Casa de Prisão Provisória de Palmas na noite deste domingo (5). As primeiras informações são de que os fugitivos teriam recebido ajuda externa de um grupo de criminosos que usou dinamite para explodir uma das muralhas da CPP. Ainda não foi feita uma contagem no local para saber o número exato de detentos que escapou. Uma operação unindo forças da Polícia Militar, Polícia Civil e da Guarda Metropolitana está em andamento. O helicóptero da Secretaria de Segurança Pública também foi acionado.

O caso acontece poucas horas após uma outra fuga em Miranorte, na região central do estado, em que três homens arrancaram um vaso sanitário e cavaram um buraco até o pátio da Cadeia Pública da cidade, depois eles pularam o muro. Os fugitivos são Bruno da Silva Luz, Antônio Joaquim Neto e Raidson Lima da Cruz. As buscas na região estão sendo realizadas pela Polícia Militar e pela Polícia Civil.

A Secretaria de Cidadania e Justiça, que administra o sistema prisional, ainda não se manifestou sobre o caso. Os presos teriam corrido em direção a mata após a explosão. A orientação é que a população evite a região e quem mora nas chácaras próximas que fique dentro de casa. O site vai seguir atualizando o caso.

Superlotação e problemas administrativos

A Casa de Prisão Provisória de Palmas é um dos maiores presídios do Tocantins. Ela tem capacidade para 280 presos e atualmente tem mais de 700 detentos. Em junho, o presídio sofreu uma intervenção parcial em função da superlotação.Gleidy Braga deixou o governo (Foto: Carlos Eller / Secom)

Recentemente, o comando da Secretaria de Cidadania e Justiça foi trocado no Tocantins. A antiga responsável pela pasta, Gleidy Braga, afirmou que estava saindo porque discordava do governo a respeito do cumprimento de algumas medidas judiciais relacionadas com a administração da própria CPP e a contratação de funcionários temporários em algumas unidades. O governo do estado anunciou que a pasta ficaria sob o comando do coronel Glauber de Oliveira Santos, que chefiava a Polícia Militar. 

G1/Tocantins

ATM agradece Bancada Federal do Tocantins pela destinação de emendas para a Saúde dos Municípios

Recursos foram depositados nos cofres municipais nesta sexta-feira, 27.

O presidente da Associação Tocantinense de Municípios (ATM), prefeito de Pedro Afonso, Jairo Mariano, em nome dos gestores municipais dos 139 municípios tocantinenses, agradeceu a Bancada Federal do Tocantins pela destinação de R$ 21 milhões de emenda de bancada distribuída aos municípios do Tocantins para investimentos na área da Saúde. Os recursos entraram nos cofres municipais nesta sexta-feira, 27.

“Queremos registrar nossos agradecimentos à bancada federal de Tocantins em Brasília pela prioridade dada aos Municípios na destinação dos recursos. Sabemos das dificuldades que passam as cidades com a falta de dinheiro, e precisamos manter os serviços de saúde em pleno funcionamento”, agradece Mariano, ao destacar a articulação do líder da bancada, senador Vicentinho Alves, para a destinação dos recursos às prefeituras. 

O presidente da ATM agradeceu ainda a sensibilização do Governo do Estado em repartir os recursos da bancada, que foram pleiteados aos Municípios graças as intensas solicitações da ATM em Brasília. 

Ao todo, são R$ 78 milhões provenientes da Emenda da Bancada ao Orçamento de 2017, destinada à Manutenção de Unidades de Saúde. O Estado receberá R$ 58 milhões, enquanto os Municípios recebem R$ 21 milhões. A ATM destaca que as prefeituras poderão utilizar parte dos recursos no pagamento da folha dos profissionais de saúde, conforme autorização concedida pela Portaria 2.257/2017.

Fonte: Associação Tocantinense de Municípios – ATM

 

 

Oficiais alegam que delegado baleado “arrancou” com veículo “desobedecendo ordem de parada”

Marivan da Silva Souza foi atingido com três tiros disparados por policiais militares no sábado.

A Turma de Oficiais do Quadro Combatente divulgou nota em defesa dos militares suspeitos de envolvimento na ocorrência em que o delegado regional de Polícia Civil de Colméia, Marivan da Silva Souza, 39 anos, foi atingido com três tiros disparados por integrantes do Batalhão de Choque (BPCHOQUE). Conforme a nota, o delegado “arrancou” com o veículo “desobedecendo ordem de parada”. O documento diz ainda que repudia as notas publicadas por entidades policiais civis e narra os fatos, segundo os oficiais, “omitidos” até agora sobre a ocorrência na cidade de Guaraí.

Os policiais militares identificados no envolvimento são como Frederico Ribeiro dos Santos, João Luiz Andrade da Silva, Tiago Marinho Duarte Peres e Cleiber Levy Gonçalves Brasilino.

De acordo com a nota, os policiais estavam em diligência na região de Guaraí em virtude do roubo a um carro forte em Presidente Kennedy, na tarde de sexta-feira, 27. As equipes trabalhavam com suspeitas do roubo ter sido cometido por uma quadrilha abordada em Itaporã em janeiro.

A nota dos oficiais ressalta ainda que na manhã de sábado, um chacareiro informou aos policiais militares que na tarde de sexta-feira, data do roubo ao carro forte, indivíduos em uma SW4 branca de vidros escuros e rodas pretas se deslocava sentido Itaporã, tentaram abordar seu filho que que estava em uma caminhonete Ford Ranger, porém ele fugiu com medo de serem os assaltantes;

Ainda conforme a nota, os militares saíram em diligência para Itaporã para averiguar o local onde a quadrilha de roubo a banco havia sido abordada em janeiro, sendo que cerca de 20 quilômetros de Guaraí o veículo SW4, placa PSM 3000, cruzou com os militares em altíssima velocidade indo em sentido à BR-153, momento em que a equipe iniciou a tentativa de alcançá-lo, porém só obteve êxito dentro da cidade de Guaraí;

A equipe então, “convicta de serem os assaltantes”, conforme a nota, deu ordem de parada para o motorista, que arrancou com o veículo desobedecendo, momento em que foram efetuados disparos, de acordo com os oficiais, “com o único intuito de cessar a fuga”. O documento diz que o motorista só parou cerca de 60 metros após os últimos disparos, quando desceu do veículo, gritando: “Sou delegado, o carro não é meu, ele está na minha cautela”.

A nota diz que “em momento algum havia sido informado à Polícia Militar de Guaraí que o veículo abordado com assaltantes a banco havia sido disponibilizado para uso do delegado”.

Sindepol
Embora a nota informe que o delegado dirigia em alta velocidade, nesse domingo, 29, o Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Estado do Tocantins (Sindepol/TO) afirmou, por meio de nota que Souza estava “em baixa velocidade, desarmado e sozinho, conduzindo uma viatura descaracterizada”. O Sindepol diz que, de acordo com as investigações, “os militares efetuaram os disparos de dentro do veículo que conduziam sem antes se identificarem como militares e sem ao menos averiguar quem se encontrava no automóvel à frente (conduzido pelo delegado)”.

“Ação como essa é o reflexo de atos ilegais que são praticados de forma costumeira pela Polícia Militar do Estado do Tocantins, contrariando Recomendação do Ministério Público do Estadual. Isso demonstra ainda o perigo para a sociedade da atuação de um órgão armado extrapolando suas funções constitucionais”, afirma na nota a presidente do Sindepol, Cinthia Paula de Lima.

Prisão preventiva
O juiz plantonista em Guaraí, que não teve o nome divulgado, decretou no sábado a prisão preventiva dos militares Frederico Ribeiro dos Santos, João Luiz Andrade da Silva, Tiago Marinho Duarte Peres e Cleiber Levy Gonçalves Brasilino. O mandado foi expedido e cumprido ainda na noite de sábado e os policiais foram encaminhados para o Quartel da PM em Guaraí.

Entenda o caso
O delegado regional de Polícia Civil de Colméia, Marivan da Silva Souza, 39 anos foi atingingido com três tiros dado por policiais militares. Um dos tiros atingiu de raspão a cabeça, um segundo, na mão, e outro arrancou parte da orelha.

Souza recebeu os primeiros socorros no Hospital Regional de Guaraí e foi transferido para uma unidade de saúde particular em Palmas.

Leia a íntegrada da nota dos oficiais:

“Nota pública sobre a ocorrência envolvendo a PMTO e um delegado em Guaraí

A Turma de Oficiais do Quadro Combatente (Aspirantes 2007), vem a público REPUDIAR as notas publicadas por entidades policiais civis, e ESCLARECER os fatos omitidos até agora sobre a ocorrência na cidade de Guaraí-TO, onde por fatalidade um Delegado da Polícia Civil foi ferido em uma abordagem feita por policias do Batalhão de Choque.

Como ocorreram os fatos
1- O Batalhão de Polícia de Choque (BPCHOQUE) é uma unidade de elite da PMTO com jurisdição em todo o Estado, cujas funções são de preservação e restauração da ordem
pública, inclusive nos casos de roubo a Instituições financeiras no Estado;

2- A equipe do BPCHOQUE estava em diligência na região de Guaraí em virtude do roubo a um Carro Forte em Presidente Kennedy, na tarde do dia 27 (sexta-feira);

3- As equipes de serviço no local trabalhavam com suspeitas do roubo ter sido cometido por uma quadrilha de roubo a bancos abordada na cidade de Itaporã-TO no mês de janeiro, onde na abordagem foi localizado um veículo SW4, cor branca, placa PSM 3000;

4- Na manhã do dia 28, a equipe do BPCHOQUE foi informada por um chacareiro que no fim da tarde do dia anterior (data do roubo ao Carro Forte), indivíduos em uma SW4 branca de vidros escuros e rodas pretas a qual se deslocava sentido Itaporã, tentaram abordar seu filho
que estava em uma caminhonete Ford Ranger, porém o mesmo fugiu com medo de serem os assaltantes;

5 – Sabendo do ocorrido as equipes saíram em diligência para a cidade de Itaporã para averiguar o local onde a quadrilha de roubo a banco havia sido abordada em janeiro, sendo que aproximadamente a 20km de Guaraí o veículo SW4, placa PSM 3000, cruzou com a equipe do BPCHOQUE em altíssima velocidade indo em sentido à BR 153, momento em que a equipe iniciou a tentativa de alcançá-lo, porém só obteve êxito dentro da cidade de Guaraí;

6- A equipe então, a qual usava colete balístico com a descrição da PMTO de forma ostensiva, convicta de serem os assaltantes, deu ordem de parada para o motorista, o qual arrancou com o veículo desobedecendo a ordem legal, momento em que foram efetuados disparos com o único intuito de cessar a fuga;

7- O motorista só parou cerca de 60 metros após os últimos disparos, momento em que desceu do veículo, gritando: “sou delegado, o carro não é meu, ele está na minha cautela”;

8- Ressalta-se que em momento algum havia sido informado à Polícia Militar de Guaraí que o veículo abordado com assaltantes a Banco havia sido disponibilizado para uso do delegado;

9 – Após ser identificado, a equipe do BPCHOQUE de imediato iniciou o socorro ao delegado, inclusive sendo auxiliada por uma enfermeira que estava próxima ao local;

10- Ao chegar a Viatura da cidade, o delegado foi colocado pelos integrantes do BPCHOQUE em seu interior e deslocaram para o hospital em continuidade à prestação de socorro;

11- No hospital, a equipe do BPCHOQUE se encontrou com o Comandante do 7o BPM, e se apresentaram voluntariamente se colocando à disposição da justiça militar;

12- Ao sair do hospital a equipe do BPCHOQUE se deslocou novamente ao local da abordagem a fim de preservá-lo, onde verificaram que objetos do Delegado haviam sido retirados do veículo por um policial civil, o qual, devido a este fato, foi qualificado na ocorrência;

13- Em seguida, os Policiais Militares do BPCHOQUE se deslocaram para o quartel do 7o BPM, onde permaneceram até o término do procedimento judiciário militar, na presença da Corregedoria da Corporação, ocasião em que os militares prestaram depoimento e entregaram suas armas para perícia;

Sobre a prisão preventiva
Quanto à Prisão Preventiva decretada em desfavor dos Policias Militares, esta turma acredita que a mesma não preenche os requisitos legais conforme o ordenamento jurídico brasileiro razão pela qual merece ser revista, caso contrário ficará a sensação de que os militares estão presos pelo simples fato de serem POLICIAIS MILITARES, visto que o mesmo tratamento não foi dado em ocorrências ainda mais graves envolvendo outras forças policiais.

Da conduta e capacidade dos policiais militares envolvidos no fato
Os policiais militares lotados no Batalhão de Polícia de Choque possuem cursos especializados de altíssimo nível, tendo comportamento excepcional, e possuem uma rotina diária de treinamento, que os capacitam para atuarem nas ocorrências de maior complexidade de forma técnica e profissional.

O capitão PM Cleiber Levy é um oficial de conduta exemplar, respeitado e querido em todas Unidades nas quais já trabalhou, casado, com dois filhos, pastor evangélico, instrutor dos Cursos de Rotam, Giro, GOC, e Força Tática, tendo contribuído com a formação de mais de 1000 policiais militares da PMTO desde seu ingresso na corporação, sendo integrante desta Turma de Oficiais, e admirado por sempre atuar de forma técnica e profissional.

Por fim, lamentamos a fatalidade ocorrida, desejando uma excelente recuperação ao Delegado Marivan Silva Souza, ressaltando a confiança na condução sensata da situação pelo judiciário e pelos comandantes das Instituições envolvidas e acreditando na capacidade de haver uma relação harmoniosa entre a Polícia Militar e Polícia Civil, visto que o conflito entre estas forças em nada contribuem para o bem estar da sociedade tocantinense.

Palmas, 29 de outubro de 2017.”

Site:Clebertoledo

Aluno é flagrado com arma de fogo caseira em escola pública do Tocantins

olegas de sala viram que o menor estava com um objeto na cintura e avisaram para a coordenação. Adolescente foi levado para uma delegacia.

Um estudante, de 16 anos, do Colégio Dom Alano em Palmas foi detido pela polícia após ser flagrado com uma arma de fogo caseira. O objeto foi encontrado dentro da bolsa dele. O caso aconteceu na manhã desta quinta-feira (26).

O menor foi detido depois que os colegas de sala viram que ele estava com um objeto na cintura. Preocupados, os estudantes avisaram à coordenação da escola, que chamou a Polícia Militar.

O menor disse que só queria mostrar a arma para os colegas. Segundo a polícia, a arma não estava carregada, mas é capaz de disparar.

O adolescente foi levado para a Delegacia da Criança e do Adolescente, onde está sendo ouvido. A escola seguiu com as atividades normalmente.

G1/Tocantins

Deputados questionam reajuste de data-base de servidores comissionados da Defensoria Pública

A matéria foi aprovada na primeira fase de votação.

Um projeto complementar de autoria da Defensoria Pública do Estado causou polêmica durante votação da Ordem do Dia da sessão matutina desta quarta-feira, dia 25. A proposta se refere ao reajuste anual da data-base dos servidores comissionados, de 3,98%.

A matéria foi aprovada na primeira fase de votação, mas o presidente Mauro Carlesse (PHS) anunciou que vai retirar a matéria da pauta antes de ser colocada em discussão na segunda fase para ser analisada pela Procuradoria da Casa.

Os parlamentares alegaram que o Governo não tem condições de conceder reajustes a servidores comissionados, uma vez que os benefícios não foram concedidos a funcionários efetivos do Executivo com a justificativa de contenção de gastos.

Para o deputado José Bonifácio (PR), a votação é considerada ilegal do ponto de vista jurídico, já que uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), segundo o parlamentar, suspendeu a concessão de benefícios para servidores de Estados que estão em dívida ou buscando renegociação.

O atraso no pagamento do duodécimo do Legislativo e a não-liberação das emendas parlamentares também foram alvo de críticas dos deputados na manhã de hoje. O deputado Eli Borges (PROS) disse que a falta de repasse dos recursos prejudica a população, que conta com as emendas para a realização de obras e serviços nas cidades do Estado.

Já o deputado José Augusto Pugliese (PMDB) afirmou não haver justificativa para os atrasos, uma vez que o Governo conta com previsão orçamentária elaborada pelo próprio Executivo. Ele cobrou uma atitude enérgica dos órgãos e poderes fiscalizadores, e propôs uma audiência para debater o assunto.

“Uma gestão que já está terminando seu terceiro ano de mandato não pode continuar se apropriando indevidamente de recursos alheios. Refiro-me principalmente aos valores descontados dos servidores do Igeprev, Plansaúde e empréstimos consignados que não são repassados aos bancos, deixando o funcionalismo com o nome sujo”, desabafou Pugliese.

Maisa Medeiros.
Foto: Clayton Cristus

Estudante de direito morre em acidente em Palmas envolvendo moto e viatura da PM

No acidente o estudante de Direito, Jeferson Rodrigues, faleceu em decorrência dos ferimentos.

Um grave acidente ocorrido à meia noite desta quarta-feira, 25, na região Sul de Palmas, envolvendo uma viatura da Polícia Militar e uma motocicleta, deixou uma vítima fatal. No acidente o estudante de Direito.

O acidente ocorreu na Marginal Oeste, em frente ao supermercado Quartetto, no setor Santa Bárbara. Conforme informações iniciais apuradas pelo T1 Notícias, dois rapazes que estavam na motocicleta haviam sido assaltados e estavam a caminho da delegacia para registrar a ocorrência.

Segundo a PM, o motorista da viatura revelou que os policiais trafegavam pela marginal Oeste, no sentido Norte/Sul, para atendimento de uma ocorrência de acidente de trânsito com vítima na Avenida Goiás, no setor Santa Bárbara. “Nas proximidades do supermercado Quartetto, a motocicleta Honda CG 150, vermelha, saiu da Rua 19-A, no sentido oeste/leste, adentrando na marginal oeste, sem observar o tráfego local, colidindo na viatura”.

Ainda segundo a PM, o condutor da viatura perdeu o controle da direção, levando o veículo a capotar várias vezes. Os policiais militares foram encaminhados ao Hospital Geral de Palmas com lesões, onde foram atendidos e tem quadro de saúde estável. O passageiro da motocicleta também foi atendido no HGP com lesões. O corpo do estudante foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Palmas.

Jeferson Rodrigues tinha 21 anos e cursava o 4º período de Direito no Centro Universitário Luterano de Palmas (Ceulp/Ulbra).

Viatura da PM teria capotado várias vezes.
T1noticias

Marido acusado de matar professora de teatro em 2010 enfrenta júri popular

Corpo da vítima foi encontrado na estrada para a praia do Prata, em Palmas. Crime aconteceu após mulher descobrir empréstimos feitos pelo marido no nome dela.

Está sendo jugado nesta terça-feira (24) no fórum de Palmas o marido da professora Elizabeth Contini Abílio. João Abílio é acusado de ter matado a mulher em julho de 2010. O corpo da vítima foi encontrado na estrada para a praia do Prata, com mãos e pés amarrados, e enrolado em uma lona. O julgamento em júri popular começou pela manhã e continua durante a tarde.

Conforme investigação da polícia e a denúncia do Ministério Público Federal, o crime aconteceu porque a professora descobriu que o marido fazia empréstimos bancários no nome dela para bancar festas e amantes.

Se for condenado, o réu pode pegar de 12 a 30 anos de prisão. Independentemente do resultado do julgamento desta quarta-feira, os envolvidos podem recorrer da decisão.

Em entrevista à TV Anhanguera, João Abílio negou as acusações e disse não saber quem matou a professora. Segundo o réu, há várias falhas no laudo da perícia científica. A defesa dele contratou um perito particular para fazer uma análise do laudo oficial da polícia.

Elizabeth dava aulas de teatro no Espaço Cultural José Gomes Sobrinho, em Palmas.

G1 Tocantins