Menino de 12 anos é apreendido pela polícia suspeito de tráfico de drogas

Com ele foi encontrada uma bolsa com porções de maconha e R$ 20. Menino encontrado no centro de Gurupi, sul do estado, e levado para a delegacia junto com o avô.

Uma criança de 12 anos foi apreendida em Gurupi, no sul do estado, suspeita de envolvimento com tráfico de drogas. A Polícia Militar disse que encontrou uma bolsa pequena com o menor e dentro dela havia seis porções de maconha, além de R$ 20.

A polícia disse que estava fazendo patrulhamento pelo centro da cidade e encontrou a criança em atitude suspeita, próximo de uma pista de skate.

De acordo com a polícia, ao perceber a aproximação da polícia o menino jogou a bolsa com a droga e correu. Ele foi abordado e dentro da bolsa os policiais encontraram a droga e o dinheiro.

A criança foi levada para a Delegacia de Polícia acompanhada do avô. O Conselho Tutelar de Gurupi informou que não foi acionada pela PM.

G1/To

Posto de saúde faz cirurgias para acabar com o problema da ‘língua presa’ em bebês

O procedimento feito em Gurupi é simples e dura cerca de 15 minutos. Mães comemoram resultado e relatam problemas na fala e durante a amamentação.

Um posto de saúde de Gurupi, sul do Tocantins, está fazendo cirurgias para acabar com um problema em bebês: a língua presa. O procedimento é simples e dura cerca de 15 minutos. O resultado é comemorado pelas mães. É que o problema, muitas vezes, impede o bebê de amamentar e falar corretamente.

A cirurgiã dentista Rise Rank explica que o primeiro passo é fazer o diagnóstico. “Detectando que há a necessidade dessa cirurgia, nós anestesiamos a criança e realizamos essa incisão do freio lingual para que a língua possa ter a mobilidade e sua função correta”.

O ideal é que a criança receba a cirurgia o mais cedo possível. Porque, se for feito posteriormente, o procedimento pode ser mais complicado. “Quanto mais tarde, mais nós teremos sequelas e também as cirurgias serão mais invasivas, com pós-operatório mais complexo”, explica a cirurgiã.

Se o teste for realizado no primeiro mês de vida do bebê, é possível detectar a língua presa e buscar tratamento precocemente. A empresária Rafaela Vargas agiu rápido quando o médico disse que o filho dela, de 2 meses, estava com o problema. A cirurgia foi um alívio para ela. “A gente fica mais tranquila com a criança estando com a língua normal para poder mamar, isso nos deixa bem mais felizes. É gratificante”.

O bebê Heitor, de 9 meses, tinha dificuldades para falar. A mãe percebeu os sinais logo após o nascimento da criança e procurou o médico. Agora, vai completar três meses desde que a vida dela e a do filho mudou. “A partir do momento em que ele fez a cirurgia, tudo melhorou, a amamentação. Se ele vai tomar alguma coisa, ele não engasga mais”.

A cirurgia é realizada no posto de saúde João Manoel, em Gurupi, e a criança recebe anestesia local. Um procedimento simples que tem deixado muitas mães aliviadas. “Muito feliz porque ele não vai ter dificuldade em falar. Isso foi a melhor coisa que aconteceu”, comemora a dona de casa Narlúcia Ferreira Gomes.

 G1/TO

Motociclista fica ferida após acidente com carro em cruzamento de Gurupi

Segundo os Bombeiros, jovem teve hemorragia na cabeça e uma das pernas quebradas. Ela foi levada para o Hospital Regional da cidade.

Um acidente entre um carro e uma motocicleta deixou uma mulher ferida em Gurupi, sul do Tocantins, na noite desta terça-feira (13). Segundo os Bombeiros, a motociclista trafegava pela rua 7 quando foi atingida pelo veículo, no cruzamento com a avenida Minas Gerais.

Testemunhas disseram aos Bombeiros que o motorista do carro não teria respeitado as normas de preferência da via. A jovem, de nome não informado, teve hemorragia na cabeça e uma das pernas quebrada. Os Bombeiros prestaram os primeiros socorros e levaram a vítima para o Hospital Regional de Gurupi, onde ela permanece internada.

G1/To

Criminosos abandonam caminhão com milhões após assalto em banco de Gurupi

Polícia Civil está contando o dinheiro que já soma mais de R$ 5,4 milhões. Quadrilha também deixou para trás 68,7 kg de dinamites.

Os criminosos que explodiram a agência do Banco do Brasil em Gurupi, sul do Tocantins, na noite deste domingo (11), abandonaram um caminhão e duas caminhonetes durante a fuga. Nos veículos, a polícia encontrou pacotes de dinheiro e contabiliza o valor que já soma R$ 5,4 milhões. Os suspeitos também deixaram para trás 68,7 kg de dinamites. Os veículos foram deixados num matagal, em uma fazenda, perto de Cariri do Tocantins.

Criminosos incendiaram veículos, durante noite de terror em Gurupi (Foto: Jairo Santos/TV Anhanguera)
Criminosos incendiaram veículos, durante noite de terror em Gurupi (Foto: Jairo Santos/TV Anhanguera)

Ainda segundo o delegado, 12 a 20 criminosos participaram do assalto. Eles invadiram a cidade, explodiram a agência do Banco do Brasil, fizeram reféns e atearam fogo em veículos. Depois fugiram dando tiros. Algumas lojas tiveram as vidraças quebradas. Uma mulher foi atingida durante o tiroteio e precisou passar por cirurgia. A ação é conhecida como crime do “novo cangaço”. Os assaltantes invandem a cidade, roubam e fogem deixando pânico e destruição.

Oliveira informou que o dinheiro foi deixado para trás por causa do cerco feito pela Polícia Militar. Os homens fugiram pela pista do aeroporto da cidade.

Segundo o delegado, a suspeita é que o grupo faça parte da ‘Quadrilha dos Pipocas’, organização especializada em assalto a bancos e a carros-fortes. A quadrilha, do Ceará, em uma das mais articuladas do país.

Na madrugada de domingo, um homem de 45 anos foi preso pela Polícia Rodoviária Federal na BR-153, perto de Gurupi. A polícia informou que ele é membro dessa quadrilha e foi capturado durante uma abordagem, porque tinha um mandado de prisão em aberto pelo crime de homicídio.

O delegado acredita que esse homem estava a caminho de Gurupi para participar da ação. “Essa é uma das nossas hipóteses”, disse.

A Polícia Militar disse que intensificou as buscas no intuito de localizar os suspeitos.

Noite de terror

O assalto aconteceu na noite deste domingo. A PM disse que algumas pessoas foram feitas reféns, dentre elas, cinco homens. Eles foram liberados em uma estrada vicinal conhecida como Baliza. Informou ainda que quatro veículos estacionados perto do banco foram incendiados, sendo três carros e uma motocicleta.

O morador da cidade Rômulo Bonfim disse que estava a caminho de casa com a namorada. Os dois tinham acabado de sair do centro, por causa dos ataques, quando os bandidos atiraram no carro dele. Um dos disparos atingiu o ombro da namorada. Ela foi socorrida e levada para o Hospital Regional da cidade, onde passou por uma cirurgia.

A Secretaria de Estado da Saúde disse que a paciente Raylane Rocha Morais foi prontamente acolhida pela equipe multiprofissional do hospital, passou por cirurgia e seu estado de saúde é grave.

O garçom Alexandre Souza que trabalhava em um restaurante no momento do ataque conta que viu quando os homens fizeram clientes de reféns e levaram para a agência. “Foi tiro para todo o lado e pessoas em pânico entrando no restaurante, quebrando tudo. Eles fizeram um terrorismo na cidade”.

Um dos reféns, o empresário José Filho, conta os momentos de medo e terror. “Quando eles direcionaram aos bancos, eu pensei: ‘A situação é mais grave, vão nos colocar como refém’. Foi o que eles fizeram, nos tiraram a camisa e nos colocaram nos pontos estratégicos. Um na esquina do banco, e o outro pessoal na esquina de lá. E daí muitos tiroteios, os fuzis ficaram perto da nossa cabeça e informando que qualquer ação da polícia nós iríamos morrer primeiro”.

Durante os ataques à agência do Banco do Brasil, os criminosos também explodiram portas que dão acesso ao cofre e depois fugiram pelo portão dos fundos. A polícia não informou se eles conseguiram roubar dinheiro.

Os homens queimaram carros em vários pontos da cidade. Um dos veículos era do autônomo Humberto Divino. “A gente ficou sabendo que eles estavam colocando fogo nos carros e fechando as ruas e avenidas. Foi mais ou menos 1h ou 1h30 de tiroteio. Quando os assaltantes foram embora da cidade, que a gente foi conferir o fato, eu cheguei aqui e vi que um dos carros era meu. Eu estava ansioso porque meu carro fica na rua perto do banco”.

 Durante a ação, muitos moradores que estavam nas ruas da cidade tiveram que deitar no asfalto para não serem atingidos pelos disparos.

A Polícia Militar do Tocantins confirmou que policiais de várias cidades foram deslocados para Gurupi. Militares de Porangatu, extremo norte de Goiás, também dão auxílio nas buscas.

Criminosos incendiaram veículos, durante noite de terror em Gurupi (Foto: Jairo Santos/TV Anhanguera)
Criminosos incendiaram veículos, durante noite de terror em Gurupi (Foto: Jairo Santos/TV Anhanguera)
Homens atearam fogo em carros no meio das avenidas da cidade (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Homens atearam fogo em carros no meio das avenidas da cidade (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

G1/To

Criminosos explodem agência, fazem reféns e incendeiam carros no sul do TO

Ação de terror aconteceu na noite deste domingo em Gurupi. Homens fugiram atirando por todos os lados. Pelo menos uma moradora ficou ferida após ser atingida por um disparo.

Moradores de Gurupi, sul do Tocantins, viveram momentos de terror na noite deste domingo (11). Criminosos invadiram a cidade, explodiram a agência do Banco do Brasil, fizeram reféns e atearam fogo em veículos. Depois fugiram dando tiros. Algumas lojas tiveram as vidraças quebradas. Uma mulher foi atingida durante o tiroteio e precisou passar por cirurgia. A ação é conhecida como crime do “novo cangaço”. Os assaltantes invadem a cidade, roubam e fogem deixando pânico e destruição.

O alinhador Rômulo Bonfim disse que estava a caminho de casa com a namorada. Os dois tinham acabado de sair do centro, por causa dos ataques, quando os bandidos atiraram no carro dele. Um dos disparos atingiu o ombro da namorada. Ela foi socorrida e levada para o Hospital Regional da cidade, onde passou por uma cirurgia. O hospital não confirmou o estado de saúde dela.

Durante os ataques à agência do Banco do Brasil, os criminosos também explodiram portas que dão acesso ao cofre e depois fugiram pelo portão dos fundos. A polícia não informou se eles conseguiram roubar dinheiro.

Durante a ação, muitos moradores que estavam nas ruas da cidade tiveram que deitar no asfalto para não serem atingidos pelos disparos.

Os criminosos fugiram e abandonaram duas caminhonetes e um caminhão às margens da BR 153, em Cariri do Tocantins. Depois, entraram numa mata. A PM faz buscas. No caminhão foram encontrados dinheiro e explosivos. A perícia está no local.

A Polícia militar do Tocantins confirmou que policiais de várias cidades foram deslocados para Gurupi.

Criminosos explodiram agência do Banco do Brasil, em Gurupi (Foto: Jairo Santos/TV Anhanguera)
Criminosos explodiram agência do Banco do Brasil, em Gurupi (Foto: Jairo Santos/TV Anhanguera)
G1/To

Ex-vereador postou selfie momentos antes de desaparecer no lago de Palmas

Corpo de Francisco Nogueira Lima, de 68 anos, foi encontrado após cerca de 30 horas de buscas. Sobrinho disse que todos viram quando ele afundou: ‘Aterrorizador’.

O ex-vereador de Gurupi Francisco Nogueira Lima, de 68 anos, postou várias selfies antes de desaparecer no lago de Palmas. O corpo dele foi encontrado neste domingo (28), a 9 metros de profundidade. Lima participava de um encontro de família, quando resolveu nadar a afundou. “Todo mundo viu. Foi muito aterrorizador”, relembra o sobrinho Glauber Santana Aires.

O sobrinho contou que 29 pessoas da família estavam reunidas no lago. O encontro de família é realizado há vários anos, mas esta foi a primeira vez que eles realizaram o evento num flutuante, embarcação muito usada pelos moradores de Palmas e turistas para fazer festas.

“Nós estávamos reunidos. Nos primeiros 30 minutos do encontro, o flutuante parou para que nós pudéssemos nadar. Ele nadou um pouco. E eu vi quando ele entortou a cabeça, como se estivesse desmaiado e de repente afundou. O colete não estava bem amarrado. Foi muito rápido e todo mundo viu, inclusive as crianças. Por isso foi muito aterrorizador”, disse Glauber.

Depois que ele desapareceu, alguns parentes pularam no lago para tentar salvá-lo, mas não conseguiram. Eles ligaram para o Corpo de Bombeiros. As buscas começaram por volta das 11h30 de sábado e se estendeu até por volta das 17h deste domingo, quando o corpo foi encontrado.

O sobrinho disse que o ex-vereador pode ter tido um mal súbito, mas só o laudo vai apontar as causas da morte. “Ele sempre foi desportista, nadava, jogava tênis, gostava de esportes. Era muito querido, bondoso, alma maravilhos”.

Francisco, mais conhecido como professor Nogueira, morava em Gurupi. Ele chegou à região sul do Tocantins na década de 70, ainda norte goiano. Foi pioneiro na cidade, um dos primeiros farmacêuticos da região. Também foi vereador por quatro mandatos e presidente da Câmara Municipal da cidade.

Ele deixa mulher, dois filhos e dois netos. O velório será realizado na Câmara Municipal de Gurupi.

 Entenda

O corpo do ex-vereador que desapareceu no lago de Palmas foi encontrado pelos Bombeiros na tarde deste domingo (28). Francisco Nogueira Lima, de 68 anos, sumiu neste sábado (27), durante um encontro de família.

As buscas começaram por volta de 11h30 de sábado. Na manhã de domingo, os militares fizeram mergulho próximo ao local onde ele foi visto pela última vez.

O homem, que morava em Gurupi, sul do Tocantins, estava em Palmas para participar de um enveto de família. O grupo estava em um flutuante, que é uma espécie de embarcação motorizada com duas plataformas onde podem ser feitas festas e encontros durante a travessia do lago.

 G1/To

Polícia incinera cerca de 400 kg de drogas em Gurupi

A maior quantidade era de maconha, 279 kg. Ainda foram queimados 23 kg de crack, e 16 kg de cocaína, LSD e drogas sintéticas.

Cerca de 400 kg de drogas foram incineradas na manhã desta quinta-feira (25), em Gurupi, no sul do Tocantins. A maior quantidade era de maconha, 279 kg. Ainda foram queimados 23 kg de crack, e 16 kg de cocaína, LSD e drogas sintéticas.

Essa foi a primeira incineração realizada na cidade este ano. A última havia sido no segundo semestre do ano passado. Foram necessárias cerca de 2h para queimar toda a droga, que era resultado de várias apreensões em Gurupi e cidades próximas.

Foram necessárias cerca de 2h para queimar toda a droga (Foto: Claudio Gomes/TV Anhanguera)
Foram necessárias cerca de 2h para queimar toda a droga (Foto: Claudio Gomes/TV Anhanguera)

G1/TO

 

Paciente espera por cirurgia há cerca de três meses em hospital de Gurupi

Com a coluna quebrada, procedimento não é feito no Tocantins. Secretaria Estadual da Saúde informou que Gil José está cadastrado na Central Nacional de Regulação.

Pacientes internados no Hospital Regional de Gurupi, sul do Tocantins, cobram agilidade no atendimento e na realização de cirurgias. Em alguns casos, pacientes esperam há meses por um procedimento. É o caso de Gil José Rodrigues que está internado há cerca de três meses na unidade, aguardando por uma operação. Com a coluna quebrada, o paciente não consegue andar.

Rodrigues aguarda uma cirurgia na coluna. O detalhe é que o procedimento não é feito no Tocantins e ainda não tem previsão de quando ela deve ser realizada. “O médico falou que tinha que ser de urgência essa cirurgia para ele pelo menos sentar porque ele disse que ele não iria andar mais”, contou o irmão José dos Santos Rodrigues.

A situação piora porque o paciente pode ter alta a qualquer momento. “Teve um médico querendo dar alta, mas não tem condições de ele ir para casa. Nós moramos na fazenda, até para a ambulância ir lá, é difícil. Se ele for para lá mais difícil vai ficar”.

Esse não é o único caso de espera. O lavrador Gilso Pereira é de Taguatinga e está há dois dias no hospital com o braço quebrado. “Minha situaçãop está crítica. Estou esperando, não tem medicamentos. Sou de outra cidade, não conheço quase ninguém aqui. Está difícil”.

Sem saber quando as demandas atendidas, pacientes e familiares sofrem com a demora e pedem agilidade no serviço.

A Secretaria Estadual da Saúde informou que o paciente Gil José Rodrigues está cadastrado na Central Nacional de Regulação de alta complexidade e o serviço de regulação estadual continua buscando vaga, já que a cirurgia não é realizada no estado.

A secretaria informou ainda que o paciente Gilso Pereira de Santana deu entrada no hospital na segunda-feira (22), foi atendido, medicado e os exames realizados apontaram que não houve fratura no braço, mas não informou quando ele vai ser operado.

G1/TO

Adolescentes furtam carro do Conselho Tutelar e devolvem após usá-lo em assaltos

O motorista teria esquecido a chave na ignição do veículo. Caso aconteceu em Gurupi e carro é o único da unidade.

Três adolescentes de Gurupi, na região sul do Tocantins teriam usado o carro do Conselho Tutelar do município em assaltos a bares no centro da cidade, após furtar o veículo em frente a casa do motorista da instituição. Os assaltos aconteceram na madrugada de quarta-feira (25) e os menores teriam devolvido o veículo após os crimes, mas câmeras de segurança de bares perto do local flagraram a ação e permitiram a identificação do carro.

A coordenadora do Conselho Tutelar de Gurupi, Sônia Segger, disse que se tratou de um erro do motorista. “Foi realmente uma falha, ele deixou a chave na ignição. Ele esqueceu a chave na ignição na frente da casa dele”, disse ela.

Eles só perceberam o problema quando foram acionados pela Polícia Militar. “Eu recebi uma ligação da Polícia Militar onde me perguntou se o carro estava conosco. Liguei para o motorista e ele disse: Sônia, realmente o carro está aqui, mas foi usado”, disse ela.

Os assaltantes recolheram relógios, celulares e óculos dos clientes dos bairros. A Polícia Civil está investigando o caso, mas até a publicação desta reportagem nenhum dos suspeitos havia sido apreendido. O carro é o único do Conselho Tutelar na cidade e vai precisar de uma manutenção, já que houve danos durante os crimes. Até que o carro fique pronto, outras instituições vão auxiliar o conselho no atendimento das ocorrências.

 G1/TO

Agente administrativo leva arma de presídio para pizzaria e ameaça clientes

O agente estava de serviço e saiu para comer uma pizza. Ele foi até a cidade vizinha e ameaçou atirar em clientes de pizzaria.

Um agente administrativo do presídio agrícola Luz do Amanhã, de Cariri do Tocantins, aterrorizou clientes de uma pizzaria em Gurupi com uma arma de fogo na noite deste domingo (3). De acordo com testemunhas, que preferiram não ser identificadas, o homem estava muito alterado, gritava muito e ameaçava atirar nas pessoas que passavam enquanto girava o tambor da arma. Ele foi preso em flagrante pela Polícia Militar da cidade.

Em depoimento, o agente informou que estava de serviço no presídio quando resolveu sair para comer uma pizza. Ele não explicou porque levou a arma, que está em nome da Secretaria de Segurança Pública do estado, até a pizzaria. O presídio onde ele trabalha fica em Cariri, mas ele foi até a cidade vizinha, Gurupi, para comer. As duas cidades ficam na região sul do estado.

O boletim de ocorrência diz que o homem aparentava estar embriagado. As testemunhas contaram que ele parecia ter usado algum tipo de droga. Os clientes ficaram apavorados com a cena e se esconderam dentro do banheiro ou correram para fora do restaurante. O incidente aconteceu por volta das 23h, três viaturas da PM foram ao local para conter o homem.

Ele foi levado até a delegacia de flagrantes de Gurupi junto com a arma. O agente chegou a ser preso, mas já foi liberado. O homem não tinha autorização para porte de arma e era um servidor contratado da Secretaria de Segurança Pública, que estava cedido para a Secretaria de Cidadania e Justiça (Secjus), que é responsável pelos presídios no estado.

 A Secjus informou que o servidor foi demitido e que abriu um processo administrativo para determinar como o homem teve acesso a arma. Uma lei de 2014 permite o porte de arma por agentes penitenciários e guardas prisionais mesmo fora de serviço, mas os agentes administrativos não têm o mesmo direito.
G1/To