Os valores variam em função do crime ambiental praticado, segundo gerente do Naturatins. Lixo acumulado nas praias aumenta no período de veraneio por causa do fluxo de turistas.

temporada de veraneio já começou no Tocantins, mas a beleza natural das praias e a diversão não combinam com sujeira. É comum encontrar lixo deixado por banhistas. A prática é crime e pode resultar em multa que varia de R$ 500 a R$ 50 milhões.

“Os valores variam em função do crime ambiental praticado. A princípio, as equipes de fiscalização estarão empenhadas no sentido de educação ambiental”, explicou o gerente regional do Naturatins, Rodrigo Borges.

Para muitos banhistas, a sacola de lixo virou parte da bagagem. O turista consciente sempre está com ela ao lado para manter a praia limpa. O problema é que nem todo mundo faz a sua parte e acaba poluindo a natureza.

No ano passado, a Associação Comercial e Industrial de Araguaína organizou um mutirão de limpeza nas praias de Araguanã e do Escapole. O lixo recolhido encheu um caminhão.

O engenheiro ambiental José Guilherme Araújo explica que o ideal é evitar o uso de produtos descartáveis. “O ideal seria levar seu prato e copo de casa para que depois do uso você levasse de volta e não deixasse o lixo gerado”.

As prefeituras são responsáveis pelas praias e também podem fazer a fiscalização. “A prefeitura faz o acompanhamento de todas as barracas maiores, os acampamentos. Eles pegam as coordenadas do GPS e no final da temporada, eles retornam a esses acampamentos para ver se foram retiradas as estruturas. Se não tem nenhum crime ambiental no local”, complementou o gerente do Naturatins.

G1 Tocantins.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here