terça-feira, agosto 16, 2022

Últimas Notícias

Mulher é transportada de maca pela rua por falta de ambulância

Ela precisava fazer raio-X, mas aparelho do hospital estava com defeito.
Paciente sofreu um acidente de moto e teve fraturas na face e perna, em GO

Uma mulher, de 33 anos, foi transportada de maca pela rua neste domingo (22) de um hospital até uma clínica particular, em Niquelândia, no norte de Goiás, devido à falta de ambulância. Um vídeo mostra parentes levando a paciente, que sofreu um acidente, pela rua, sob um forte sol, até a unidade para fazer um exame .

A mulher sofreu um acidente de trânsito de teve fraturas na face e também na perna. Ela foi levada para o Hospital Municipal de Niquelândia, mas o aparelho de raios-X da unidade está estragado. Com isso, foi necessário levá-la para outra unidade para realizar os exames.

Na imagem, o marido da paciente aparece empurrando a maca com a ajuda de mais um homem. Ele reclama que não há ambulância disponível para o transporte. “Ela está desacordada, quebrada, com um monte de fratura, levando ela no sol quente, no meio da rua para poder fazer raios-X”, disse uma amiga da vítima, que fez o vídeo.

O médico cirurgião Jean Carlos Antunes Cintra trabalha na clínica particular para onde a mulher foi levada e disse que a mulher foi transportada de maca pela rua pela falta de ambulância. “A clínica onde trabalho fica a uns 30 metros do hospital, é uma quadra de diferença. Como o equipamento do hospital está estragado e, no fim de semana, a clínica conveniada com a prefeitura que deveria faze esse atendimento fica fechada, os pacientes precisam recorrer a consultas particulares”, explicou.

Depois que a mulher foi atendida e passou por exames, ela teve que voltar ao Hospital Municipal, também de maca e pela rua. Ela foi transferida para o Hospital de Urgências de Anápolis para passar por cirurgia.

Por telefone, a secretária municipal de Saúde, Maria Aparecida Gomes Machado explicou ao G1que, no momento em que a paciente precisava fazer os exames, realmente não havia nenhuma ambulância disponível.

“Temos quatro ambulâncias: duas delas estavam em Goiânia, para levar paciente e uma terceira estragou a caminho de Goiânia para levar um paciente entubado. Aí a nossa quarta ambulância, que fica de plantão no hospital, teve que ir prestar esse auxilio para a que quebrou”, explicou a secretária.

Sobre a transferência da paciente pela rua, a secretária explicou que essa não é a atitude padrão. “Temos uma clínica conveniada que faz esses exames e fica do lado do hospital, então não precisa de ambulância para transferir. Só que nos finais de semana, funciona em esquema de plantão, então a secretária foi ligar para o plantonista fazer o exame, mas a família não quis esperar e levou ela de maca até a outra unidade”, disse.

Sobre a falta de equipamento no hospital municipal, Machado disse que o aparelho de raio-X da unidade é muito novo e, no momento, não compensa consertar. “Vamos inaugurar em julho uma UPA [Unidade de Pronto Atendimento] que vai receber todos os casos de urgência e emergência e lá já tem um aparelho de raio-X moderno, todo digital”, finalizou.(fonte:g1/go)

Últimas Notícias

spot_imgspot_img

Não deixe de ler

RECEBA NOSSAS NEWSLETTERS

Quer ficar informado em primeira mão? Se cadastre na nossa Newsletter e receba o Mapa da Notícia no seu e-mail.