O ex-governador disse que não relançou o hospital, pois não havia recursos.

O ex-governador Marcelo Miranda (MDB) afirmou que tentou ‘de todas as maneiras’ retomar a construção do Hospital Geral de Araguaína (HGA) durante o seu último mandato, mas não havia recursos e o projeto que autorizava o Estado a contrair financiamento ficou parado por oito meses na Assembleia Legislativa quando Mauro Carlesse [o atual governador] era o presidente.

Miranda entrou em contato com o site após a publicação de uma reportagem em que Carlesse critica os ex-governadores que não construíram o HGA.

“Essa é a diferença [do nosso governo]. Três ou quatro governadores não fizeram. Talvez eles não tivessem tanto compromisso com os votos que receberam. Eu tenho compromisso, fiz compromisso com Araguaína. Fico feliz de estar realizando uma obra que os outros governadores não fizeram. É o povo que vai dizer se eles merecem continuar na política. Acho que eles precisam ser separados do dia de hoje”, alfinetou o governador Carlesse.

RÉPLICA

Ao rebater a crítica, o ex-governador Marcelo Miranda lembrou que o HGA foi anunciado inicialmente em uma área às margens da TO-222, na saída para Filadélfia, e depois mudado de local, para o Jardim dos Ipês.

“Eu não relancei o HGA, primeiro porque não havia recursos quando assumi o governo. Onde foi parar o recurso? Eu não sei, tentei de todas as formas retomar a obra. O projeto que autorizava o financiamento para construção do Hospital Geral, para a duplicação da TO-222 e pavimentação da rodovia do Mato Verde, ficou oito meses parado na Assembleia Legislativa. Na época, pedi várias vezes ao então presidente Carlesse para pautar a votação dos projetos”, disse Miranda.

“Só votaram o projeto depois de 8 meses, quando o Estado não tinha mais condições de contrair o financiamento. Por que será que os financiamentos da Caixa e do Banco do Brasil não saíram até agora?”, questionou o ex-governador.

‘SENTINDO NA PELE’

Marcelo Miranda disse que já se passaram três anos de gestão Carlesse, mas importantes obras não foram concluídas.

“Se tivessem aprovado o financiamento mais rápido o dinheiro teria sido liberado. Mas [o projeto] ficou parado 8 meses na AL. Fiz muitas cobranças ao eminente presidente que hoje é o governador. Ele mesmo prendeu o recurso e agora está sentindo na pele. Só quero saber porque o financiamento não foi liberado até agora. Eu não tive culpa!”, questionou de novo.

“É igual o Hospital Geral de Gurupi que até agora não terminaram. Interessante, já são 3 anos de governo, tem algo errado! Esse é um momento de união diante da pandemia, e não de ficar falando de A, B ou C”, acrescentou Miranda.

Conforme o ex-governador, o Governo do Estado não pode simplesmente lançar uma obra em Araguaína e ir embora.

“Tem que fazer! Ótimo que inaugurou o colégio de tempo integral, mas foi iniciado na nossa gestão. Ótimo, parabéns! Agora mentir não dar, tudo tem limite! Até agora não vi obra do hospital. Como se dá ordem de serviço com R$ 30 milhões para uma obra que custará R$ 160 milhões? Estou fazendo uma crítica construtiva. Ele está com três anos no governo”, ponderou Marcelo Miranda.

PARCERIA COM DIMAS

O ex-governador lembrou que trabalhou em parceria com o então prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas, durante seu último mandato mesmo sendo adversários políticos. Ele cita como exemplo um convênio de R$ 45 milhões assinado pelo Governo do Estado na época para pavimentação asfáltica de vários bairros na cidade, um deles o Setor Araguaína Sul II.

Justiça tem que ser feita: naquela época fizemos uma boa parceria com Ronaldo [Dimas]. O que pudemos fazer juntos, fizemos! A duplicação da Avenida Filadélfia, entre 2006 e 2009, foi na nossa gestão e nem fiz inauguração. Portanto, todos os ex-governadores fizeram sua parte. Agora cadê a restauração do Daiara [Distrito Agroindustrial]? As rodovias que ainda estão boas foram recuperadas no nosso governo com recursos do Banco Mundial. Ainda corre-se o risco de perder o restante [do dinheiro do convênio]”, criticou Marcelo Miranda.

ELEIÇÕES 2022

O ex-governador afirmou que está percorrendo todo o Estado e ouvindo os companheiros, mas sem discutir candidatura. “Estamos conversando sobre projetos para o Tocantins”, finalizou.

AF Notícias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here