A mulher foi encontrada agonizando e não resistiu.

O suspeito de matar a própria esposa em uma chácara localizada no Povoado Pilões, zona rural de Araguaína, se entregou à Polícia Civil nesta segunda-feira (19).

O homem de 33 anos confessou as agressões praticadas contra sua companheira, Shirly Rodrigues Segurado, de 33 anos, e disse que não estava conseguindo conviver com o sentimento de culpa pelo que tinha ocorrido.

O crime ocorreu na noite de sábado (17). Shirly Rodrigues foi encontrada em sua residência por uma irmã do suspeito com sinais de espancamento, agonizando com um corte na testa e hematomas de agressão nos olhos.

O marido da vítima não foi encontrado na residência naquela ocasião e estava foragido até se entregar.

O caso de Shirly soou um alerta dentro da 2ª Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (2ª DHPP). Segundo o delegado Guilherme Torres Coutinho, o feminicídio contra ela foi o terceiro deste ano tendo como característica comum o fato de que nenhuma das vítimas, mesmo possuindo histórico de violência doméstica, jamais ter registrado boletim de ocorrência sobre as agressões sofridas.

Whatsapp para denúncias

A delegada regional da Polícia Civil em Araguaína, Ana Maria Varjal, afirmou que para evitar ser alvo de reiteradas formas de violência doméstica e de feminicídio é preciso que a mulher denuncie o agressor. “A denúncia é essencial para que a Polícia Civil possa agir”, frisa.

Daí porque, além dos canais já existentes e em razão dos três feminicídios já registrados neste ano em Araguaína contra um em todo o ano passado, a Delegacia Regional da Polícia Civil destinou para a 3ª Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (3ª DEAM) o número de WhatsApp (63) 3411-7310 para facilitar o recebimento de denúncias.

Para efetivar a denúncia, tem que ser informado o nome da vítima e o endereço para que a equipe da Polícia Civil entre em contato.

AF Notícias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here