Redução no horário de aula nas escolas estaduais segue por tempo indeterminado

Segue por tempo indeterminado a redução no horário de aula nas escolas estaduais. O Sintet- Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Tocantins- determinou a redução de 15 minutos de cada hora-aula no período diurno e 10 minutos no período noturno, já as Apaes, deverão reduzir uma hora no turno. De acordo com secretário geral do Sintet, Carlos Furtado, a medida é para pressionar o governo para cumprir as reivindicações da categoria.

Segundo o secretário cerca de 50% das escolas estaduais já aderiram a redução no horário de aulas. O secretário informou que as horas vão ser reduzidas gradativamente e caso o governo não apresente uma proposta, a categoria deverá entrar em greve.

A Seduc – Secretaria da Educação, Juventude e Esportes, por meio de nota, informou que a questão é complexa, porque as exigências financeiras não dizem respeito apenas à Seduc, sendo uma questão de orçamento estadual, tendo em vista que envolve as Secretarias da Educação, Juventude e Esportes; da Administração; da Fazenda; de Governo e de Planejamento. A nota também informa que a Seduc está articulando com os órgãos citados para estudar o caso e dar uma resposta aos professores, o que depende da capacidade financeira do Estado. Segundo o documento, outro ponto que deve ser observado, é que o País e o Tocantins estão vivendo um momento crítico e, por isso, essa decisão dos professores via Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sintet) é incoerente, porque o Estado não terá condições de responder positivamente e de atender de imediato às exigências de pagamentos de retroativos, de progressões e até mesmo de conceder aumento salarial. Quanto aos alunos, a Seduc esclarece que é um direito estabelecido pela legislação, ter as 800 horas/aula e, portanto, será necessário que essas aulas sejam repostas, posteriormente. (Wéllida Resende)

Fonte:cbn/to

Deixe um comentário