Relator do impeachment diz que Dilma faz “pouco caso” do Congresso

Jovair Arantes (PTB-GO) é o relator do processo que tramita na Comissão de Impeachment na Câmara dos Deputados e afirmou ao jornal ‘Folha de S. Paulo’ que Dilma Rousseff “não gosta do Congresso”. Ele ainda disse que a culpa por grande parte da crise se deu porque ela fez “pouco caso” dos parlamentares.

“Se ela quer fazer qualquer tipo de ação que possa ser diferente do que foi aprovado, tem que pedir. E o Congresso tem que aprovar. É simples assim. O contrário é coisa de governo totalitário, absolutamente centralizado, que não quer saber dos outros. A presidente Dilma não gosta do Congresso, não tem afeto pelo Congresso”, comentou. “Você vê outros países e outros presidentes que passaram pelo Brasil. Eles têm relação próxima, conversam amigavelmente, pegam sugestão de deputados. O governo tem que ouvir o Congresso, consultar o Congresso”, continuou o deputado. E que, por conta dessa péssima relação, a crise começou a se instalar:

“O início dessa crise política foi o pouco caso que ela faz do Congresso. Para ela, o Congresso era só para votar o Orçamento para fazer do jeito que ela quisesse e depois aprovar as contas, quando viessem, do jeito que viessem. E ficou provado que não está certo”, analisa.

Ainda de acordo com Jovair, Dilma Rousseff manteve a prática das pedaladas fiscais em 2015, mesmo após ter sido duramente criticada pela conduta em 2014. Segundo o deputado, isso mostra que a presidente se sente “acima da lei”.

“é aquela velha história que se fala no sertão: ‘O governo tem coragem de mamar em onça parida’. Porque quem foi alertado que não pode, que está cometendo um crime, e continua cometendo, é porque não tem medo, está acima da lei”, afirmou.

Fonte:msn noticias

Deixe um comentário