Diretor e servidores são investigados após desvios de cestas do Ruraltins

Alimentos de programa federal estavam sendo ‘doados’ para autoridades.
Nove pessoas foram levadas para prestar depoimento na Polícia Federal.

cesta
Alimentos são comprados de agricultores familiares (Foto: Nathália Henrique/TV Anhanguera)

Nove servidores do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) foram conduzidos para prestar depoimento na sede da Polícia Federal do Tocantins, em Palmas, nesta quinta-feira (7). Eles são suspeitos de envolvimento na distribuição de cestas de alimentos de um programa federal para autoridades do estado.

Pelo menos 95 cestas foram desviadas e 24 entregues. Entre os servidores levados para prestar depoimento está o presidente do Ruraltins, Pedro Dias.

Segundo informações da Polícia Federal, a investigação vai apurar o crime de peculato por desvio de finalidade. As cestas são do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que compra os produtos de agricultores familiares.

Os recursos do programa são do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). Os alimentos devem ser destinados para pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional atendidos pela rede socioassistencial do governo nos municípios.

federal_edidatada
Polícia Federal apreendeu cestas de alimentos desviadas (Foto: Nathália Henrique/TV Anhanguera)

Entre os alimentos que compõem as cestas estão farinha, paçoca, geleias, queijo, frutas e biscoitos.

Junto com as cestas, o órgão entregava um cartão assinado pelo presidente com a mensagem: “nossos sincerros agradecimentos pela parceria que nos ajuda a construir ‘o novo’ na organização dos homens e mulheres que habitam e trabalham no campo”.

Por telefone, a assessoria de comunicação do Ruraltins disse que o presidente e o diretor ainda estão prestando depoimento e só após retornarem haverá um posicionamento sobre o caso.

http://g1.globo.com/to/tocantins

Deixe um comentário