Governo de Goiás desorganiza quadro de professores e deixa alunos sem aula

Com a implantação das Organizações Sociais (OS) barrada na justiça, a Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte (Seduce) desorganizou o quadro de professores no Estado. Em Aparecida de Goiânia, por exemplo, várias escolas estão tendo que improvisar para manter aulas.

Alunos do Colégio Estadual Irma Angélica, no Jardim Monte Cristo, estão sendo liberados mais cedo por falta de professores. A direção da escola relata aos pais e alunos que o problema é devido a um déficit de profissionais não solucionado pelo governo do Estado. 

Alunos de outras escolas em Aparecida também entraram em contato com a fonte para relatar o mesmo problema. O último processo seletivo da Seduce, com salário de R$ 1.308,44 afugentou professores qualificados. 

As gestões do governador Marconi Perillo (PMDB) são marcadas pelo improviso na educação. É muito comum o desvio de função na rede estadual. Professores lecionando em disciplinas diferente de formação, carga horária excessiva e baixos salários.(Fonte:Goiás Real)

Deixe um comentário