Professora Elena Câmara compartilha aprendizagens em 30 anos de educação

Com 30 anos dedicados à Educação no Tocantins, a professora Elena Câmara Pereira Monteiro se prepara para curtir a aposentadoria, nas margens do Rio Araguaia, em Araguatins. Mas antes, ela passou pela Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) para agradecer as oportunidades que teve e visitou a Praça dos Girassóis para relembrar o tempo em que foi revisora de textos no Palácio Araguaia. Ela revela a fórmula do sucesso com os seus alunos, que hoje exercem profissões diversas como médicos, advogados, juiz de Direito, professores e políticos.

Uma vida que começou com um sonho do seu pai Fortunato Pereira Pinto, um maranhense que desejava que os seus oitos filhos estudassem e, para isso, ele buscou meios e incentivos. A menina Elena Câmara foi alfabetizada num período de férias escolares, cursou todas as séries da primeira fase do ensino fundamental (na época primário) em apenas um ano, e concluiu o ensino médio (ginásio) num final de semana, por meio de uma aplicação de 18 provas, do projeto Lumen (Supletivo).

Na vida profissional Elena Câmara foi professora, coordenadora pedagógica, diretora escolar, técnica na área de Currículos e revisora, trabalhou em escolas, na Diretoria Regional de Educação de Palmas, na Seduc e no Palácio Araguaia. Ela foi mais além, criou 120 jogos pedagógicos e escreveu 80 composições musicais para auxiliar professores nas aulas de Língua Portuguesa, Matemática, Geografia, Ciências e História.

E mais, escreveu um livro de Redação intitulado “Aprenda a redigir sem medo de errar”, lançado em 2004 e está com outro livro pronto sobre “Contos Tocantinenses”, uma coletânea com 13 histórias de cunho ecológico, previsto para ser lançado em 2017.

Escola de lampião a gás

Com o 8º ano do ensino fundamental, Elena Câmara começou a sua função de professora lecionando na Escola Municipal Reunida Meira Matos, no distrito chamado Meira Matos, pertencente ao município de Tocantínia. Na ocasião, todos os seus alunos eram mais velhos do que ela e a sala de aula era iluminada pelo velho lampião a gás. Elena tinha 17 anos e seus pais eram pobres, por isso, não tiveram condições de lhe colocar para cursar o ensino médio de forma regular.

O distrito de Meira Matos era um povoado que deu origem ao município de Aparecida do Rio Negro. E foi na Escola Estadual Meira Matos que Elena iniciou e encerrou suas atividades como docente.

Em 1981, ela conseguiu o seu primeiro emprego numa escola estadual, como servidora contratada pela Central de Goiás, e foi a primeira vez, que Elena teve a chance de trabalhar numa escola com características de unidade escolar, com luz e merenda, na cidade de Palmeirópolis.

Do Maranhão

Para proporcionar estudos para os filhos, o senhor Fortunato veio com sua esposa Raimunda Portilho Pinto, do Maranhão para residir em Tocantínia, na época, a Escola Batista estava fazendo sucesso. E foi lá que ela aprimorou o seu gosto pela leitura, leu todas as obras de Machado de Assis e de José de Alencar, incentivado pelo desejo de um dia ser vencedora como os personagens principais das histórias literárias.

Os seus pais foram morar na zona rural em Tocantínia, os filhos mais velhos freqüentavam o Colégio Tocantins, mas Elena, não teve essa sorte. Suas irmães era quem compartilhava com ela, o conhecimento e as novidades descobertas nos livros.

Em 1984, foi morar em Porto Nacional e começou a trabalhar com artesanato, veio o primeiro vestibular do Norte Goiano, por meio da Faculdade de Filosofia, que ofertou os cursos de Letras, História, Geografia e Ciências Exatas. Escondida dos pais, que não queriam que ela estudasse para cuidar do seu filho Cleibber Câmara Martins, se inscreveu e foi aprovada na seleção para cursar Letras.  Por causa da facilidade com a oralidade e com a didática, ela começou a receber convites para trabalhar na educação. Atuou na Escola Municipal Félix Camoa que, quando passou para ser uma instituição de ensino estadual, todos os servidores passaram para o quadro do estado.

Elena foi aprovada no primeiro concurso público realizado no Estado do Tocantins, em 1990, com o curso médio Normal. Em 1992, ela passou no concurso num cargo de nível superior. Em Porto Nacional também atuou na Escola Estadual Florêncio Aires e na Faculdade de São Marcos, por cinco anos.

Ainda em Porto, ela teve uma de suas marcantes experiências, trabalhando na Escola Estadual Alfredo Nasser, escola do campo, e foi lá que presenciou a vontade dos alunos de vencer pelo estudo. “Eram crianças, adolescentes e jovens que acordavam às 4h para irem à escola, e mesmo com todas as dificuldades se esforçavam muito para aprender”. Essas histórias da educação do campo foram registradas no seu trabalho de mestrado em Educação.

Experiências no Meira Matos

Em março de 2016, Elena foi convidada para assumir a direção da Escola Estadual Meira Matos com alguns desafios para resolver. Com fé e coragem transformou a escola numa unidade de referência. “Lá o meu primeiro passo foi estimular a equipe para acreditar no que eu acredito”.

Na Escola Meira Matos, Elena realizou um diagnóstico da situação, depois reunião com a equipe pedagógica para apontar caminhos para melhorar o rendimento na aprendizagem dos alunos e a imagem da instituição de ensino perante a comunidade. Com planejamento estratégico e com auxílio do projeto “Estragou? Pagou”, a escola se transformou e chegou a ser uma das instituições de ensino de destaque na Diretoria Regional de Educação de Palmas.

“Meu sentimento é de felicidade e de realização”, disse Elena Câmara. Sua lição de vida é não ter deixado os dias passarem aleatoriamente. Ela priorizou a qualidade no trabalho, a honestidade na vida, a fé nos sonhos e a confiança em suas realizações.

Como não é possível contar a vida de uma pessoa numa simples matéria, encerro aqui deixando um recado de Elena Câmara para todos os colegas educadores. “Valorizem a missão de educar. É Deus nos chamando para transformar a criança, o adolescente e o jovem em instrumentos capazes de transformar o mundo. E que nunca desanime diante dos desafios, eles nos fortalecem”.(Fonte:Seduc To/Fotos:Elias Oliveira)

elena 1

 

Deixe um comentário