Promessa furada: Goiás continua longe de ser a 5ª economia do Brasil

Na campanha eleitoral de 2010, o governador Marconi Perillo (PSDB) afirmou que tinha o projeto de colocar Goiás como a quinta maior economia do Brasil num período curto de tempo. Em 2014, repetiu a promessa. Passados seis anos, a economia goiana segue correspondendo a 2,9% do Produto Interno Bruto (PIB) do país. Na época dos governos do PMDB, a economia goiana era mais forte, chegando a representar 3,4% do PIB. Antes de 1983, Goiás chegou a ser a 14ª economia do país, mas rapidamente alcançou o 9º lugar com o primeiro governo de Iris Rezende (1983-1986).

O Estado tem hoje um PIB de R$ 165 bilhões, segundo dados do Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (IMB), da Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Desde 1984, o Estado se mantém na 9.ª posição no ranking nacional, atrás de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Bahia e Distrito Federal. Já o PIB per capita dos goianos atinge o valor de R$ 25.296,60 e faz com que Goiás ficasse na 10.ª colocação.

Pelos dados, Goiás continua sendo a segunda maior economia do Centro-Oeste, com 30,4% do bolo, atrás apenas do Distrito Federal com 36,4%. O Mato Grosso detém 18,7% e o Mato Grosso do Sul os outros 14,5%. Antigamente, Goiás tinha 40% do bolo da economia do Centro-Oeste.(fonte:goiás real)

Deixe um comentário