Polícia cumpre reintegração de posse em loteamento irregular de Palmas

Cerca de 60 famílias estão sendo retiradas de chácara na zona rural.
Moradores reclamam que não sabem para onde serão levados.

Um mandado de reintegração de posse está sendo cumprido na manhã desta terça-feira (6) na região norte de Palmas, em uma área conhecida como Água Boa. A ação conta com apoio de 16 homens da Polícia Militar. No início de 2016, a Justiça já havia dado prazo para 60 famílias deixarem o local.

Caminhões estão na região para retirar os pertences dos moradores, que não sabem para onde serão levados. “Nós gastamos o que não tínhamos para construir. Agora vamos para onde? Estão aí para retirar as nossas coisas, mas não sabemos para onde vão nos levar”, disse a moradora Eliana ribeiro Glória, que vive no local a cerca de 1 ano e 3 meses.

Entenda
A chácara 348 foi loteada em 2015. Os moradores dizem que os lotes foram doados pela associação Avagas, que seria dona da propriedade. Apesar de dizerem que houve doação, cada família pagou uma taxa de R$ 110, além de se comprometer a pagar 40 parcelas de R$ 160.

Os moradores não têm nenhum documento que dê garantias e segurança sobre a posse, o direito de uso ou a doação dos lotes.

A decisão emitida no início de 2016 determinou a reiteração de posse para André Bulamarqui Klautau e o reconhece como dono.

O advogado do proprietário disse que a chácara foi comprada no ano 2000 e mostrou documentos de compra e venda, além da certidão negativa do imóvel. “Eles foram vítimas de um golpe. Adquiriram uma terra que infelizmente a pessoa não é proprietária”, disse Thiago Praxedes.

Associação Avagas foi criada em maio de 2015. O presidente disse que o terreno foi comprado no mesmo ano, mas não mostrou documentos. “Quando a gente foi comprar verificamos que era do Estado. A gente pediu uma certidão e o cartório emitiu dizendo que não tem propriedade”, disse Antônio Carlos Oliveira Gomes.(fonte:g1/to)

Deixe um comentário