Destaque, Utilidades

Vereadores e prefeitos do sul e sudeste do Tocantins se reúnem em Palmas para tratar da “curva da morte”

A curva fica no pé de uma serra com ribanceira e tem sido alvo de reclamações de moradores devido o perigo e os constantes acidentes.

Os vereadores e prefeitos da região sul e sudeste do estado, estiveram em Palmas ontem 10, em uma reunião com o presidente da Assembleia Legislativa Mauro Carlesse (PHS).

O encontro foi pedindo urgência e soluções para impedir acidentes frequentes na chamada “curva da morte”, no trecho da rodovia TO-387, próximo a Palmeirópolis.

Foi uma reivindicação de 35 lideranças políticas e comunitárias, entre prefeitos, vereadores de quatro cidades da região (Palmeirópolis, Paranã, São Salvador e Jaú do Tocantins), ex-prefeitos Jonas Macedo e Enoque Souza e o fazendeiro José de Reginaldo que ao usar a tribuna se emocionou.

A audiência aconteceu ontem 10, na sala de reuniões da Casa, e contou com a presença do deputado Ricardo Ayres (PSB).

Numa ação conjunta, representantes daqueles municípios encaminharam ofícios, relatórios e abaixo-assinados informando ao deputado Carlesse as condições perigosas do trecho que liga a cidade de Palmeirópolis ao Estado de Goiás e também Gurupi. 

O grupo alertou já ter procurado várias lideranças para relatar a situação e pedir providências, mas ninguém nunca apresentou uma solução definitiva.

Eles relataram que a passagem na curva é temerosa pelo alto risco de morte, pois a mão única não comporta dois caminhões em sentidos contrários, além de ser a via muito usada por ônibus escolares e carros transportadores de produtos agropecuários.

Entre as medidas defendidas para solucionar o problema estão o corte das curvas da serra, a duplicação da rodovia e mais sinalização. Dessa forma, pediram a destinação de emendas parlamentares, em caráter de urgência, para esse fim.

O deputado Ricardo Ayres disse que já percorreu todo o Tocantins e que o trecho do Apertado da Hora é o mais perigoso por onde passou.  Os boletins dos últimos anos registram, no local, 51 acidentes com 9 mortes.

Todos os prefeitos falaram e também os vereadores pedindo “clemencia”, uma solução urgente.

Foi através do deputado Gaguim que esta reunião foi marcada com Carlesse. Quando os vereadores foram a Brasília, Carlos Henrique Gaguim, ligou imediatamente pedindo ao presidente que recebesse a comitiva em Palmas.   

Após ouvir as reivindicações, o deputado Mauro Carlesse considerou a situação preocupante e emergencial. “Posso ver a agonia pelo qual todos estão passando. Por isso, faço questão de despachar essas demandas, para nós muito justas, diretamente com o governador”, explicou.

O presidente acrescentou que, se dentro de um prazo de 60 dias o Executivo não fizer as intervenções emergenciais, a Assembleia vai tomar as providências conforme a lei.

Ao concluir, prometeu a inclusão de verbas no orçamento do ano que vem (PPA) para fazer o traçado original e definitivo da rodovia, como defendem há muitos anos os moradores da região sul do Estado.

Nossa equipe de reportagem esteve com Elmar Batista Borges, conhecido popularmente como Cenourão, secretário extraordinário de Integração Governamental atrás de uma resposta. Perguntamos se neste prazo de 60 dias estipulado pela Assembléia o governo vai atender, vai ter condições de começar a obra.

O secretário disse que o governador está empenhado em fazer de tudo para atender a região e que num prazo de 15 dias vai mandar uma equipe técnica ao local para fazer todo levantamento. Lembramos ao secretário que apenas sinalizações não resolvem, isso já foi feito, ele acrescentou que desta vez o governo vai fazer diferente e prometeu dar uma resposta breve e em seguida uma solução.

Da redação   

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.