O capitão reformado se candidatou pelo PSL e superou Fernando Haddad (PT) no segundo turno das eleições.

Os eleitores brasileiros foram às urnas neste domingo, dia 28 de outubro de 2018, e decidiram que Jair Messias Bolsonaro será o próximo presidente da República Federativa do Brasil.

Capitão reformado do Exército e deputado federal há 27 anos, Bolsonaro venceu Fernando Haddad no segundo turno das eleições.
Confira abaixo a cronologia da vida de Bolsonaro até à Presidência da República:

21.mar.1955

Nasce, em Glicério (SP), Jair Messias Bolsonaro, filho de Perci Geraldo Bolsonaro e de Olinda Bonturi Bolsonaro. É registrado em Campinas

1977

Conclui curso de formação de oficiais da Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), em Resende (RJ), e o curso de paraquedismo militar na Brigada Paraquedista do Rio de Janeiro

jul.1979

Casa-se com Rogéria Nantes Nunes Braga, em Resende, com quem tem os filhos Flávio, Carlos e Eduardo

1983

Forma-se em educação física na Escola de Educação Física do Exército e torna-se mestre em saltos pela Brigada Paraquedista do Rio de Janeiro

3.set.1986

O então capitão do 8º Grupo de Artilharia de Campanha escreve artigo na revista Veja culpando os baixos salários, e não a indisciplina, como Exército fez crer, pelos desligamentos de cadetes da Aman. Bolsonaro é punido e preso por “transgressão grave”

25.out.1987

A revista Veja divulga reportagem segundo a qual o capitão Bolsonaro e outro militar, Fábio Passos, elaboraram um plano que previa a explosão de bombas em unidades militares do Rio para pressionar superiores

4.abr.1988

Bolsonaro protocola defesa no STM (Superior Tribunal Militar) em que afirma que teve seu direito à defesa cerceado pelo Conselho de Justificação, ao qual foi submetido em dezembro, e nega o plano das bombas

jun.1988

Os ministros do STM consideram Bolsonaro “não culpado” das acusações

15.nov.1988

É eleito vereador no Rio de Janeiro pelo PDC (Partido Democrata Cristão) com 11.062 votos

22.dez.1988

Segundo extrato da ficha cadastro de Bolsonaro, o militar “foi excluído do serviço ativo do Exército, a contar de 22 de dezembro de 1988, passando a integrar a Reserva Remunerada”

8.fev.1989

Em entrevista, defende Fernando Collor para a Presidência

3.out.1990

É eleito deputado federal também pelo PDC com 17.674 votos

29.set.1992

É um dos 441 deputados que votam a favor da abertura de processo de impeachment do presidente da República, Fernando Collor de Melo

Abr.1993

É um dos fundadores do Partido Progressista Reformador (PPR), nascido da fusão do PDC com o Partido Democrático Social (PDS)

3.out.1994

Reelege-se deputado federal 135 mil votos e com plataforma de campanha que inclui luta pela melhoria salarial para os militares, fim da estabilidade dos servidores, defesa do controle de natalidade e a revisão da área dos índios ianomâmis

Ago.1995

Com a criação do Partido Progressista Brasileiro (PPB), fusão do PPR com o PP, transfere-se para a nova agremiação

1998

Nasce Jair Renan, seu quarto filho. A mãe é Ana Cristina Siqueira Valle, com quem terá uma união estável

Mar.1998

Protagoniza polêmica candidatura para a presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, acusado por setores da sociedade de envolvimento com responsáveis por violação dos direitos humanos

4.out.1998

É eleito mais uma vez deputado federal, com 102.893 votos

6.out.2002

Reelege-se deputado federal pelo Rio, pelo PPB, com 88.945 votos

2003

Deixa o PPB para se filiar ao PTB (Partido Trabalhista Brasileiro)

12.nov.2003

Em discussão sobre a maioridade penal, ao ser chamado de estuprador pela deputada Maria do Rosário (PT-RS), responde que jamais a estupraria “porque não merece”

2005

No início do ano, deixa o PTB e se filia ao PFL (Partido da Frente Liberal)

Abr.2005

É contemplado com a medalha do mérito militar, em Brasília; deixa o PFL e vai para o PP (Partido Progressista), nova denominação do PPB

1º.out.2006

É reeleito para o quinto mandato, com 99.700 votos

Nov.2007

Casa-se com Michelle de Paula Firmo Reinaldo, com quem tem sua filha mais nova, Laura

Mai.2009

Cartaz com os dizeres “quem procura osso é cachorro” pendurado na porta de seu gabinete causa polêmica na Câmara; a peça ironiza a busca de desaparecidos na guerrilha do Araguaia

3.out.2010

Volta a se reeleger para a Câmara, com 120.646 votos

21.mar.2013

Em cerimônia religiosa feita pelo pastor Silas Malafaia, celebra em festa casamento com Michelle

5.out.2014

Pelo PP, é o deputado federal mais votado pelo Rio de Janeiro, com 464 mil votos

9.dez.2014

Em discurso no plenário, volta a dizer que não “estupraria” a colega Maria do Rosário (PT-RS) porque ela “não merecia”

Mar.2016

Deixa o PP e é acolhido pelo PSC

7.mar.2017

Filia-se ao PSL, sigla pela qual concorre à Presidência

Por noticia ao minuto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here