Foram 300 bois envolvidos nas competições e as premiações passaram de R$ 15.000

A vaquejada é um dos esportes mais apaixonantes, principalmente nas regiões norte e nordeste do Brasil onde se enraíza sua história.

No Parque de Exposições Raimundo Parrião em Palmeirópolis, a 14ª edição da vaquejada foi cenário de muita cultura e atraiu a atenção de muitos adeptos.

Segundo informações do organizador da vaquejada,  Flávio Pereira de Souza,  na competição, eram participantes de várias cidades do Tocantins e de Goiás também, além de pessoas de outras regiões.

A  família da dupla Henrique e Juliano, que tem sempre apoiado os eventos culturais da cidade, doou os 300 bois para a vaquejada.

Sobre o esporte:

A vaquejada teve inicio na sexta-feira (7), e terminou na manhã desta segunda 10.

Durante a competição, dois homens a cavalo, perseguem um boi, até emparelhá-lo entre seus cavalos. O objetivo é levar o animal às duas últimas faixas de cal, marcadas no chão onde ocorre a competição. Nesse local, o boi deve ser derrubado pelo puxador, um dos vaqueiros. Este tem a função de puxar o rabo do boi, derrubando-o dentro da faixa apropriada. O outro vaqueiro, batedor de esteira, tem a função de levar o boi para o derrubador, empurrando-o com as pernas do seu cavalo.

Respectivamente Flávio Souza, com seu parceiro recebendo o troféu de primeiro lugar na competição.

O vencedor da competição foi o próprio Flávio Pereira de Souza, que além de coordenador, também participa da disputa.

A vereadora e presidente da Câmara Municipal de Palmeirópolis esteve presente na entrega dos prêmios.

Vídeo Art’s Fotos Paulyanna

Clifton Morais-Freelance/Fotos: Sávio Cavalcante

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here