Empresário falou com exclusividade à Época.

O empresário Joesley Batista, que gravou e delatou o presidente Michel Temer e diversos políticos à Justiça, falou mais uma vez sobre o papel exercido por Temer nos esquemas de propina, além de detalhar encontros que teve com o peemedebista.

À Época, o dono da JBS afirmou que Temer “não tinha cerimônia para pedir dinheiro” e que Eduardo Cunha era o cobrador em nome do presidente:

“Acho que ele me via como um empresário que poderia financiar as campanhas dele – e fazer esquemas que renderiam propina. Toda vida tive total acesso a ele. Ele por vezes me ligava para conversar, me chamava, eu ia lá”.

Joesley disse ainda que Temer já pediu dinheiro para pagar o aluguel de um escritório seu na praça Panamericana, em São Paulo.

“Eu desconversei, fiz de conta que não entendi, não ouvi. Ele nunca mais me cobrou.”

O empresário finaliza dizendo que Michel Temer é “o chefe da quadrilha mais perigosa do Brasil”. 

STF discute se Fachin poderá ser relator da delação da JBS

Noticias ao Minuto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here