Suspeito de estupro virtual ameaçava vítima em rede social: ‘Vou espalhar teus nudes’

Suspeito foi preso após exigir fotos íntimas de uma mulher de Miracema do Tocantins. Agora, a Polícia Civil investiga se ele abusou de outras mulheres.

A Polícia Civil investiga se o jovem Tarllys Andrade Aguiar, preso na manhã desta quarta-feira (11) suspeito de estupro virtual, também abusou de outras mulheres. O jovem suspostamente agia pelas redes sociais, onde mantinha perfis falsos em redes sociais.

A defesa do suspeito informou ao G1 que “está analisando o andamento do inquérito e aguardando a conclusão das investigações. Quando as diligências forem encerradas, a defesa vai analisar qual a melhor medida para ser aplicada no caso.”

Aguiar foi preso em uma oficina mecânica em Palmas durante a manhã. Ele é apontado pela polícia como um “estuprador virtual”. A TV Anhanguera teve acesso a conversas que o rapaz teve com a vítima de 21 anos, utilizando um aplicativo de mensagem.

Suspeito de chantagear mulher para receber fotos íntimas é preso pela Polícia Civil

Suspeito de chantagear mulher para receber fotos íntimas é preso pela Polícia Civil

O suspeito ameaça divulgar fotos íntimas caso a jovem não continuasse a fornecer novas fotos: “Posso espalhar suas fotos ou vamos ficar de boa? Seu tempo tá acabando.”

Em outro ponto da conversa, ele demonstra agressividade: “Se tu não mandar as fotos pra mim vou espalhar tudo no Facebook do seus amigos. Vai logo tirar essas fotos. Se tu não mandar agora, vou espalhar teus nudes e teus vídeos se masturbando [sic].”

Segundo a delegada Milena Lima, os dois teriam um relacionamento virtual e o crime estava sendo investigado há cerca de três meses. Para atrair as vítimas, o suspeito fez um perfil falso com o nome de Emanuel Rodrigues Lima.

“Ela passou a ter que se ‘autofografar’ e fazer vídeos íntimos, inclusive, se masturbando. As ameaças constam desde o meio de 2017 até fevereiro deste ano. A figura do estupro contempla a conjunção carnal e os atos libidinosos diversos, desde que praticados de forma coativa. Nesse caso, ela foi obrigada e constrangida a fazer aquilo. Não havia espontaneidade”, explicou a delegada.

A prisão foi feita pela Delegacia Especializada na Repressão a Crimes Cibernéticos, com apoio da Delegacia de Investigação Criminal e Delegacia Estadual de Repressão a Crimes contra a Ordem Tributária.

O suspeito ficará preso temporariamente por ordem da Justiça.

G1 Tocantins.

Jovem é preso por estupro virtual após exigir ‘nudes’ de vítima em rede social

Conforme investigação da Polícia Civil, criminoso ameaçava divulgar imagens íntimas caso não continuasse a receber nudes. Caso começou a ser investigado após mulher fazer denúncia em Palmas.

Um homem foi preso na manhã desta quarta-feira (11) em Palmas suspeito de estupro virtual. De acordo com a Delegacia Especializada na Repressão a Crimes Cibernéticos, a prisão foi feita em cumprimento a um mandado de prisão temporária.

Conforme as investigações da Polícia Civil, o suspeito teria exigido fotos e vídeos íntimos para não divulgar outras imagens que ele já possuía da vítima. Segundo a delegada Milena Lima, o crime estava sendo investigado há cerca de três meses.

“A vítima nos procurou relatando que teve um relacionamento virtual com o suspeito, acreditava que ele era a pessoa de um perfil falso inicialmente no Facebook. Para dar credibilidade, ele criou também um perfil falso no WhatsApp”, explicou.

Ainda conforme a delegada, no início do relacionamento, a vítima fornecia fotos íntimas de forma espontânea. Porém, após o fim do relacionamento o homem começou a ameaçar a vítima. “Se ela não continuasse a fornecer aquele material ele divulgaria o que já tinha conseguido perante a comunidade e nas redes sociais”, disse.

O crime, segundo a delegada, caracteriza estupro mesmo sem ter ocorrido contato físico.

“Ela passou a ter que se ‘autofografar’ e fazer vídeos íntimos, inclusive, se masturbando. As ameaças constam desde o meio de 2017 até fevereiro deste ano. A figura do estupro contempla a conjunção carnal e os atos libidinosos diversos, desde que praticados de forma coativa. Nesse caso, ela foi obrigada e constrangida a fazer aquilo. Não havia espontaneidade”, explicou.

G1 Tocantins.

STF começa nesta sexta julgamento virtual que pode soltar Lula

Resultado deve ser publicado à meia-noite do dia 10 de maio.

O julgamento virtual que vai analisar o recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Supremo Tribunal Federal (STF) para deixar a prisão será iniciado nesta sexta-feira (4). Na ação, a defesa de Lula pretende derrubar a decisão do juiz federal Sérgio Moro, que determinou a execução provisória da pena de 12 anos de prisão na ação penal do tríplex do Guarujá (SP).

A partir das 18h de amanhã, será aberto um prazo de uma semana que os ministros da Segunda Turma entrem no sistema e possam proferir seus votos. Encerrado o prazo, à meia-noite do dia 10 de maio, o resultado do julgamento será publicado. Dessa forma, não haverá reunião presencial para julgar o caso. Caso todos os ministros do colegiado insiram seus votos antes do dia 10, o resultado poderá ser divulgado antes do fim do prazo. As informações são da Agência Brasil.

Em geral, o julgamento virtual é usado para decisões que não têm grande repercussão e que possuem jurisprudência pacífica. No entanto, a medida do relator do caso, ministro Edson Fachin, foi entendida dentro do tribunal como uma forma de ganhar tempo. A maioria dos integrantes da Segunda Turma é contra o entendimento que autoriza a prisão após a segunda instância da Justiça.

Com a exceção de Fachin, os ministros Gilmar Mendes, Celso de Mello, Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli se manifestaram contra a medida em outros julgamentos sobre o mesmo tema, inclusive no habeas corpus em que a Corte negou pedido de Lula para não ser preso, no início do mês.

Na reclamação, a defesa de Lula sustenta que Moro não poderia ter executado a pena porque não houve esgotamento dos recursos no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF), segunda instância da Justiça Federal. Para os advogados, a decisão do Supremo que autorizou as prisões após segunda instância, em 2016, deve ser aplicada somente após o trânsito em julgado no TRF4. Os advogados também pedem que o ex-presidente possa aguardar em liberdade o fim de todos os recursos possíveis na Justiça.

Noticias ao Minuto

Jovem suspeita de dar golpe em namorado virtual é presa em hotel de Palmas

Vítima mora no Pará e teria depositado quase R$ 33 mil na conta da jovem. Ela usava nome e endereço falsos para enganar o homem.

Uma jovem de 26 anos foi presa suspeita de dar um golpe de quase R$ 33 mil em um namorado virtual. Ela teria usado um nome falso e feito o homem acreditar que ela morava no Pará enquanto estava hospedada em um hotel de Palmas. A vítima é de São Luis do Maranhão. A jovem foi presa dentro do hotel, que fica na região central da cidade.

De acordo com a Polícia, a mulher utilizava o nome ‘Rafaela’ para enganar as vítimas. No quarto em que ela estava foram encontrados R$ 2,7 mil em dinheiro e vários objetos eletrônicos que teriam sido comprados com o dinheiro dado pela vítima.

A mulher vai responder pelo crime de estelionato, a Polícia Civil investiga o caso. Ela foi levada para o Presídio Feminino de Palmas onde vai aguardar decisão da Justiça.

G1/TO